MA ANANDA MOYI - 1o. de dezembro de 2012 - Autres Dimensions

Clique aqui para comentar esta publicação




- Ensinamentos da Estrela AL -


ÁUDIO mp3 ORIGINAL:

Eu sou MA ANANDA MOYI, Irmãs e Irmãos na humanidade, acolhamo-nos, mutuamente, no Silêncio e na Paz, com todas as minhas Bênçãos.

... Compartilhamento da Dádiva da Graça ...

Eu estou de novo com vocês, hoje, e eu me permito, agora, antes de começar a falar, remetê-los ao que eu pude dizer, há mais de um ano, com relação ao retorno da alma, da matéria, para o Espírito, porque, em última análise, tudo o que pode se manifestar e se desenrolar para vocês, tudo o que chega e tudo o que ocorre em toda a sua vida, é apenas o reflexo desta Reversão da alma (ndr: suas intervenções de 09 e de 21 de agosto de 2011 (1)).
Até agora, eu havia dito que a alma foi artificialmente cortada ao Espírito, e que a sua única via de manifestação e de saída era a matéria e a encarnação.

***

A alma Retornou, o Triângulo do Fogo foi recolocado no sentido correto, permitindo-lhes viver o Fogo do Coração, o Fogo do Amor, o Fogo da Luz.
Naturalmente, o que até agora não implicava em incompatibilidade entre o que nós nomeamos o efêmero (ou seja, a vida) e (o que vocês São) a Eternidade, acomodava-se muito bem um com o outro.
Hoje, isso não segue do mesmo modo porque a Reversão da alma tendo terminado, em vocês (para aqueles de vocês que vivem isso), com o eixo ATRAÇÃO-VISÃO, a atração para a matéria foi reduzida.
O conjunto do que foi realizado leva-os, hoje, a viver coisas diferentes.
Independentemente do que elas possam suscitar em vocês, é preciso principalmente ver, de algum modo, algo muito mais geral do que o que lhes é próprio, nas suas percepções, nos seus sentires e nas suas vivências.
A Reversão da alma, pessoal, implicou, obviamente, aí também, em uma Reversão da alma, coletiva, que começou a se manifestar há poucas semanas, referente à Liberação da Terra e ao Desenvolvimento do Coração Ascensional, assim como ao Canal Mariano que nós nomeamos coletivo.

***

A Luz chegou até vocês: ela desceu em um movimento que vocês podem denominar de cima / para baixo.
Ali respondeu um movimento de baixo / para cima: ilustrado pela Onda da Vida, pela Kundalini, pelas Vibrações celulares ou pelo Desenvolvimento do Coração Ascensional, assim como pelo Canal Mariano (ndr: ver, em particular, o protocolo “Desenvolvimento do Coração Ascensional” (2)).
Hoje, a alma coletiva da Terra, a alma coletiva da humanidade (com mais ou menos facilidade, com mais ou menos evidência, ou, ainda, pesares), Retornou.
Ela Retornou para o Espírito e deu, de algum modo, o seu consentimento para viver, agora e a partir de hoje, o que é para viver.

***

A última Passagem, impulsionada por URIEL (no nível coletivo e por vezes individual), permitiu à alma coletiva da humanidade e da Terra mudar a sua polaridade.
Essa mudança de polaridade não é simplesmente uma inversão no sentido de cima / para baixo, de baixo / para cima, mas, também, do interior / para o exterior e da esquerda / para a direita.
Isso, naturalmente, deve ser atualizado, nos eventos da Terra, por alguns movimentos geofísicos (nós, as minhas Irmãs e eu, abordamos longamente sobre a ação dos Cavaleiros, da Fusão dos Elementos e dos Éteres).
Tudo isso contribuiu para fazer Bascular a alma da Terra, e a de vocês, a fim de que ela não fique mais sujeita ao confinamento do eixo ATRAÇÃO-VISÃO, de que possa livremente decidir por voltar-se, na totalidade, para o Espírito, para a Unidade e para Shantinilaya, ou por manter a experiência de uma consciência, seja ela qual for, em qualquer Dimensão.
O fim das Linhas de Predação, o fim do eixo ATRAÇÃO-VISÃO, e a Passagem da Porta Estreita, o acesso ao coração do Coração (que está situado imediatamente acima, ou seja, na ligação, de algum modo, entre OD e ER do seu peito), decorrem diretamente (assim como o emprego da Merkabah Interdimensional e da Lemniscata Sagrada) desta última Reversão da própria alma para a sua Eternidade.

***

Não se esqueçam de que a alma é um intermediário entre a matéria e o Espírito.
Mas de que a alma não é a Eternidade.
Ela é algo que não evolui na mesma escala de tempo que a vida humana, mas ela é apenas uma interface que permite ou separar, ou conectar, com o que está em cima e com o que está embaixo.
O fim do eixo ATRAÇÃO-VISÃO, a restituição do Alfa e do Ômega permite, ao mesmo tempo, beneficiar-se da Morada da Paz Suprema, mas também considerar o fim da alma e o Retorno ao Espírito.
Isso pode se expressar por todas as modificações que vocês vivem e pelo conjunto das perguntas que vocês se fazem em relação, também, aos seus contextos de vida, ao que entra em vocês e ao que sai de vocês (quer sejam os pensamentos, as palavras, ou ainda o que entra em vocês como os alimentos e a respiração), ou a qualquer outra coisa como a Onda da Vida ou, ainda, a percepção da Coroa Radiante da cabeça e do Coração.
Tudo isso se transforma em vocês.
Há, é claro, as próprias modificações da consciência que são as testemunhas, desde a revelação das suas Linhagens (possível durante as suas noites ou de outra forma), ou ainda as modificações, por vezes importantes, sujeitas realmente à fisiologia deste corpo.
A Reversão da alma foi, por sua vez, completada.
O fim da Predação e o fim do eixo ATRAÇÃO-VISÃO permitem o retorno ao Alfa e ao Ômega, não impedindo mais, sobretudo, o Desenvolvimento do Coração Ascensional através do que são nomeadas as Portas AL e UNIDADE, acopladas, desta vez, à Porta KI-RIS-TI.
O conjunto dos impulsos (quer sejam Metatrônicos, quer sejam Marianos) apenas acontece, na realidade, para permitir, exclusivamente, que a alma se desprenda da materialidade: é o retorno à multidimensionalidade.

***

Enquanto oficiante do Manto Azul da Graça, eu oficio, de novo, como MARIA lhes disse, a partir de hoje, de maneira mais precisa, mais intensa e mais perceptível para vocês.
A mobilização do eixo ALFA e ÔMEGA, em substituição ao eixo ATRAÇÃO-VISÃO (que isso seja para este corpo que está aí, ainda, sobre esta Terra, e para a sua alma que ainda o alimenta), não alimenta mais simplesmente este corpo, mas se Voltou, realmente, para o Espírito.
O eixo ATRAÇÃO-VISÃO dá lugar ao ALFA e ÔMEGA, permitindo-lhes, de algum modo, dizer, vocês também: “eu sou o Alfa e o Ômega”, ou seja, recuperar a totalidade do Amor, a totalidade da Luz, a totalidade da Verdade.
Não há mais necessidade de interface ou de intermediário: há apenas a Verdade que vai lhes aparecer, se isso já não ocorreu, de maneira cada vez mais esclarecida, de maneira cada vez mais segura.
O que vocês assistem (em vocês, como sobre o mundo) são apenas as últimas convulsões do que MARIA lhes nomeou: “parto e libertação” (ndr: sua intervenção de 1º de dezembro de 2012 (3)).
Isso se expressa, cada vez mais, vocês sabem disso, por momentos ou de Beatitude, ou do que vocês poderiam chamar de ausência ou de desaparecimento.
Alguns de vocês acederam, agora, ao que há depois do desaparecimento, ou seja, o aparecimento da Eternidade, da Felicidade, da Morada da Paz Suprema, ou, ainda, as experiências de Estado de Ser ou o estabelecimento, até mesmo, em meio ao Absoluto.

***

O fim do eixo ATRAÇÃO-VISÃO (através das Portas do corpo, como da Cruz da cabeça) põe fim, aí também, a uma série de obrigações ligadas à fisiologia, à individualidade, desta personalidade em encarnação.
Isso se reflete, de maneira importante, por muitas mudanças.
Essas mudanças não se referem mais somente à Vibração, mas diretamente ao corpo de carne, nas suas necessidades, nos seus funcionamentos e, se vocês obedecerem às novas necessidades do corpo, sejam quais forem essas modificações, vocês não vão demorar para ver aparecer, em vocês, esta Morada da Paz Suprema.
Porque o corpo é o local, é claro, sobre este mundo, onde se apoia a Vibração, mas também onde se apoia a alma e se manifesta a alma.
A Reversão do eixo ATRAÇÃO-VISÃO liberou, então, as Portas AL e UNIDADE.
Permitindo, sobretudo, ao Espírito, revelar-se e reforçar a própria Unidade, assim como a capacidade para viver (pelo Desenvolvimento do Coração Ascensional ou por um dos componentes que lhes foram descritos anteriormente) a Verdade Última do seu Ser.
A descoberta desta Verdade Última, como a vivência desta Verdade Última, são os momentos em que a Alegria e a Paz estão na frente do seu palco.
É como se a Alegria e a Paz viessem afastar e fazer desaparecer tudo o que apenas tem um tempo.
Não se assustem com as mudanças da sua fisiologia, do seu estado de saúde, das suas circunstâncias de vida, porque o que quer que mude, o que quer que vocês percebam, em última análise, representa apenas a Reversão da alma para a Luz, na aceitação do seu próprio sacrifício, a fim de encontrar a Essência, o Espírito e o Absoluto.

***

Isso pode representar, é claro, constrangimentos para o seu corpo, mas vocês irão notar facilmente que qualquer que seja o dilema deste corpo (que isso se expresse por uma intolerância a tal coisa ou pelo aparecimento de uma doença ou pelo desaparecimento de uma doença), isso nada muda.
A sua consciência e o que vocês São descobrem, cada vez mais, a Morada da Paz Suprema (mesmo se vocês não a expressarem por essa palavra) ou, ainda, Shantinilaya.
O que vocês podem ainda denominar desaparecimento ou ausência ou estase ou, ainda, confusão, irá lhes aparecer, de maneira cada vez mais clara, como, efetivamente, o modo, para vocês, de manifestar a Morada da Paz Suprema.
Lembrem-se também de que, ao nos chamar, as minhas duas Irmãs e eu, durante este período, vocês irão encontrar também, nos nossos Contatos, nas nossas Comunhões e também nas nossas expressões, doravante, para com vocês, mesmo com as suas palavras, não somente um reconforto, ou mesmo uma prova, mas, muito mais, uma ação real na Reversão da alma e na cessação total do que é nomeado ATRAÇÃO-VISÃO.

***

Durante a minha experiência da encarnação, eu podia ficar anos sem nada absorver porque a Luz me alimentava.
Isso, vocês fazem a experiência, hoje, e eu os convido a acatar o que bem lhes explicou a minha Irmã HILDEGARDA (ndr: sua intervenção de 03 de outubro de 2012 (4)).
Não vão contra a Luz, pelos seus hábitos: em primeiro lugar, pelos hábitos deste corpo.
Se a Reversão da alma lhes pedir para dormir vinte horas: então, durmam vinte horas.
Se a Reversão da alma fizer desaparecer o sono: então, tampouco não se preocupem com isso.
Se a Reversão da alma fizer cessar todas as necessidades que lhes eram habituais anteriormente, sejam quais forem: não se preocupem porque, se vocês superarem a primeira fase de preocupação onde os hábitos são transformados, vocês irão descobrir que através disso se manifesta, cada vez mais facilmente, Shantinilaya.
Então, é claro, sempre, o que corresponde à pessoa vai ali ver uma ameaça à sua integridade corporal, porque, na fisiologia usual, não é habitual viver sem isso ou aquilo, ou viver com isso ou aquilo.
Bem, este hábito terminou.
Torna-se cada vez mais compreensível para vocês que, independentemente das circunstâncias deste corpo, independentemente das circunstâncias da sua fisiologia, independentemente da existência e da presença dos seus hábitos, alguns deles desaparecem, sem motivo aparente e, sobretudo, sem qualquer ação da parte de vocês.
Aceitem isso como uma evidência da Luz, e vocês irão vivenciar os frutos de maneira cada vez mais imediata.
O que dificilmente era concebível há ainda alguns anos (e experimentável), está, hoje, totalmente aberto, pelo próprio fato da Reversão da alma e pela substituição do eixo ATRAÇÃO-VISÃO pelo eixo nomeado ALFA e ÔMEGA.

***

A Terra também deve se adequar a essa mudança de eixo, a essa mudança de inclinação: ela resolveu isso.
As coisas estando resolvidas e realizadas no que nós nomeamos (e vocês nomearam, também) os planos sutis, há apenas que deixar manifestar, no plano tangível e visível, do lado de vocês, o que chegou nesse plano Etéreo.
O Fogo do Éter pôs fim à falsificação do Éter.
Encontrar o seu Éter original efetivamente desencadeou processos, diversos e variados, no seu corpo, durante esses anos.
Esses processos, diversos e variados, acomodam-se (de maneira mais do que tangível) às modificações, por vezes fenomenais, do que era a sua vida.
Não se alarmem: contentem-se em colher os frutos, ou seja, a Paz.
Só o mental irá sempre questioná-los, só a dúvida poderá assaltá-los.
Mas nada pode impedir, em vocês, a progressão da Luz (mesmo as suas interrogações, mesmo as suas dúvidas) porque o corpo não é somente um ressonador da alma e a testemunha da alma, mas o corpo, aqui presente, na sua Dimensão, tornou-se, de algum modo, a testemunha do Espírito.
E as regras do Espírito não são as regras da alma, em meio a este mundo falsificado.
O Espírito é independente da encarnação, o Espírito é independente da alma, mesmo se ali estiver conectado.
E o Fogo do Espírito vem Retornar a alma.
E essa Reversão da alma é responsável tanto pelas suas facilidades, como pelos seus inconvenientes.
Não se atrasem com isso.
A finalidade é Uma e Única: é o retorno da Luz e o retorno da Eternidade.
Isso acontece, em vocês, e isso irá acontecer, cada vez mais facilmente, em vocês, a partir do momento em que vocês aceitarem totalmente esta ideia e em que vocês viverem isso, totalmente.

***

O fim da alma é o início da vida do Espírito.
Naturalmente, aqueles que não conhecem o Espírito apenas podem falar do corpo e da alma: eles estão limitados pelas suas crenças, eles próprios, ou pelo desconhecimento do que eles creem conhecer.
A alma não é a finalidade: o Espírito é.
E esta finalidade jamais se moveu.
Simplesmente, a alma (pela série de encarnações, pelo conjunto dos hábitos e pela rotina do confinamento) levou-os a ignorar, progressivamente, o Espírito.
Isso foi restabelecido: é o que vocês vivem nesta fase final.
O que acontece, na sua carne, não é para ser julgado nem condenado, é para ser, simplesmente, constatado.
E é naqueles momentos que a sua confiança no que vocês São (mesmo em meio à personalidade) pode aparecer ou não.
Lembrem-se de que, se vocês escolherem a personalidade, a sua vida será, durante esses tempos, cada vez mais repleta de dúvidas, de medos, de interrogações, ou mesmo de raiva, e de que, quanto mais vocês deixarem esta alma ser infundida pelo Espírito, mais a sua personalidade irá lhes parecer em uma Paz que nada pode vir alterar nem interromper.
Como eu lhes mostrei, durante a minha vida, sobre esta Terra: o que eu vivenciei, vocês irão vivê-lo.
Como CRISTO disse, para vocês, no ocidente (e como muitos sábios da Índia nos disseram): “o que eu vivi, vocês irão vivê-lo; o que eu fiz, vocês irão fazê-lo também e muito maior ainda”.
Porque não há limites ao Espírito (contrariamente aos limites do corpo e da alma), e quando o Espírito revivifica a carne, ele cria as condições da Ascensão da matéria e da carne.
É o que ocorre no seu microcosmos, como no nível de uma célula, como na escala do sistema solar.

***

O que foi vivenciado (pelas Vibrações, pela chegada da Luz, em vocês como sobre este sistema solar) deve então aparecer, também, para a alma coletiva da humanidade e para a alma coletiva da Terra, que irá engrenar, então, esse processo de Basculamento, a um dado momento, específico, do qual ninguém pode conhecer a data e que, no entanto, já está consumado em todos os outros Planos.
O que nós lhes podemos dizer é que, se nós começarmos subitamente esta fase final com vocês, é porque a Terra o vivenciou, é porque o Céu o vivenciou, restando fazer a junção disso, neste Plano (aí onde vocês estão).
Lembrem-se de que, frente a uma dificuldade ou ao pode parecer como uma dificuldade, se vocês mudarem o olhar, se houver, em vocês a fé total na Luz, a fé total no que vocês São, então, o que pode chegar ou o que podem temer, o que podem esperar, o que podem recear?
Vocês saíram do tempo.
A Reversão da alma para o Espírito os fez retornar ao Espírito e, portanto, à Eternidade, aí onde o tempo não tem mais qualquer incidência (tal como é conhecido e vivenciado sobre a Terra).
Está aí ao que nós lhes chamamos, agora e doravante, a cada dia.

***

A Reversão da alma, realizada no nível da Terra, dá continuidade à Liberação da Terra e dá continuidade ao desaparecimento das Linhas de Predação.
Naturalmente, o hábito e o seu peso fazem com que o coletivo da humanidade (na acepção: o mais importante, em número, enquanto entidades de consciência) esteja ainda totalmente ignorante, até mesmo do que significa a palavra “alma” ou “Espírito” e do que elas representam na vivência.
Mas o que está sendo ignorado, hoje, não poderá mais ser ignorado por ninguém, dentro de muito pouco tempo.
Mas isso não deve, de forma alguma, nada perturbar, em vocês.

***

Eu terminarei por esta metáfora e por esta compreensão, muito simples: quando vocês morrem neste mundo, o mundo continua, mas, para vocês, ele não existe mais.
É tão simples assim.
Então, é claro, é sedutor (para a alma voltada para a matéria) imaginar uma perenidade através da reencarnação, imaginar uma evolução para esperar, um dia, sair do que é nomeado ‘ciclos da reencarnação’, o Samsara, a Roda da Ilusão.
Mas, em última análise, a alma que foi infundida pelo Espírito não se coloca mais esse tipo de questões, porque ela não procura, em meio a este mundo, nem recompensa, nem justificação.
A alma conectada ao que ela É, no Espírito, na Verdade, na Unidade, não tem mais necessidade do que quer que seja para se apoiar neste mundo.
Isso não é a negação da vida, mas é, realmente, a Transcendência, da vida confinada, para a Vida Liberada.
É bem exatamente o que corresponde às diversas manifestações do corpo de vocês, que isso esteja situado nas pernas ou nas costas, que isso esteja associado a dores (ligadas aos Elementos) na sua cabeça, ou ainda às diferentes manifestações que vocês possivelmente vivenciaram há mais de um ano e meio, agora. 
Isso não tem qualquer importância porque tudo isso são apenas (como eu disse) manifestações e, além da manifestação, no momento em que a alma coletiva da Terra tiver Basculado totalmente, então tudo isso se torna, de algum modo, obsoleto.
Do mesmo modo, conforme a minha metáfora: quando vocês morrem, para vocês o mundo desapareceu, nada resta do que era este mundo.
Do mesmo modo, quando a alma despertou para o Espírito, quando ela efetuou o seu Basculamento e a sua Reversão, no momento específico em que a Porta Estreita é atravessada, no momento em que o coração do Coração começa se aproximar, então, naquele momento, tudo o que era justificativa e explicação, no plano onde vocês estão, não tem mais consistência.
A única coisa que se mantém consistente é a Eternidade e isso é suficiente para fazê-los viver, para este corpo, ao mesmo tempo o Êxtase, a Beatitude ou, ainda, o Samadhi (como muitas das minhas Irmãs, e eu mesma, testemunhamos para vocês).
Vocês vivem exatamente a mesma coisa.
Então, é claro, em meio à personalidade, há sempre uma tendência a querer comparar, mesmo de maneira quase inconsciente.
Ousar comparar-se ao CRISTO, ousar contrapor-se ao BUDA, ou a um dos místicos mais recentes tendo vivenciado a Liberação: vocês devem superar isso.
Ou seja, nada há a comparar, nada há a contrapor: há apenas que Ser o que nós fomos, todos nós, e o que nós Somos, todos nós.
Aceitar isso é a maior das Humildades e das Simplicidades.
Isso não é se rebaixar, nem se elevar: é colocar-se no lugar correto que é aquele do Amor e da Luz.

***

Eis ao que este período final, esses tempos de Basculamento e de Estrondo, abrem para vocês.
Alguns de vocês começaram a vivê-lo já desde muitas semanas, ou mesmo, para alguns de vocês, desde o aparecimento da Onda da Vida.
Mas o que era um entusiasmo, à época, o que podia ser definido como um Êxtase novo, uma Beatitude nova, tornou-se (eu diria, de algum modo, para aqueles de vocês que vivem isso desde o início da Onda da Vida) um hábito ou, se vocês preferirem, uma segunda natureza que se torna a sua verdadeira natureza.
Então, naquele momento, vocês irão ajudar este corpo seguindo o que ele diz, não para explicar, mas para bem verificar, por vocês mesmos que, se, por exemplo, vocês adotarem tal conduta e vocês sofrerem, cabe a vocês modificar esta conduta.
Ajustem-se ao que lhes diz o corpo, porque, nesse momento, o corpo é vivificado pelo Espírito e não mais apenas pela alma.
Isso é a ilustração tanto dos processos Vibratórios como dos processos da sua própria consciência, como da própria a-consciência.

***

Se nós tanto insistimos sobre a Humildade significa que vocês poderão muito facilmente constatar, por vocês mesmos, que, se vocês saírem da Humildade, então o processo de Paz, de Beatitude, o processo de Shantinilaya, afasta-se de vocês.
Então, vocês terão uma testemunha, cada vez mais segura, cada vez mais formal, até mesmo, do que vocês vivem, não através do que vocês creem, não através do que vocês veem (isso, mesmo com a visão etérea), mas, muito mais simplesmente, no momento em que ocorrer alguma coisa: vocês estão em Paz ou não?
Vocês estão na Beatitude ou não?
É desta qualidade, desta quantidade, de Beatitude ou de Paz que vocês podem, não se julgar, medir-se ou comparar, mas, sim, beneficiar-se ao máximo do afluxo da Luz e crescer, sempre, mais em Paz e em Beatitude, até viver Shantinilaya.
Shantinilaya que irá lhes permitir, a um dado momento (tal como definiu MARIA), iluminar tudo o que era histórico, iluminar, sem qualquer dúvida possível, a Eternidade que vocês São, além da crença e além das Vibrações, além mesmo dos processos históricos deste mundo.
Isso é o que lhes promete esta última Reversão da alma coletiva da Terra, o fim das Linhas de Predação, a Liberação da Terra e a Liberação de vocês.

***

Estão aí, portanto, alguns pensamentos que eu tinha que submeter a vocês a fim de verificarem, por vocês mesmos, o que vocês estão vivendo.
Se houver, em vocês, interrogações referentes a essa Reversão da alma, a esse Basculamento ou a esse Estrondo (da alma coletiva, como da sua), referentes ao que eu acabo de falar e que não teria sido falado em outros lugares (senão eu me permitiria ali remetê-los), eu os escuto.

***

Pergunta: quando a alma é infundida pelo Espírito, as emoções ligadas aos hábitos das Linhas de Predação saem sozinhas?

Sim.
Vocês não têm que ali se opor, vocês não têm que ali se contrapor, mas, muito real e concretamente, que permanecer Tranquilo e deixar a Luz agir.
 Vocês nada podem sozinhos, porque toda ação por vocês mesmos, doravante, apenas irá decorrer, em última análise, da ação do que pode restar do hábito da alma voltada para a matéria.
Quando a alma se volta para o Espírito, o que lhes parecia anteriormente um esforço ou uma necessidade, torna-se natural e espontâneo.
Eu tomei o exemplo da alimentação porque ele é flagrante: até agora, vocês tinham necessidade de comer, para subsistir, para viver, para continuar a fazer funcionar este corpo.
E, um dia, isso desaparece, ou seja, esta alimentação, no sentido em que vocês a compreendem, não é mais tão indispensável nem necessário como antes, ou mesmo, até mesmo, com efeitos contrários.
Isso significa que vocês se alimentam, real e concretamente, da Luz, porque a alma não está mais cortada do Espírito.
Naquele momento, lembrem-se de que vocês nada têm que decidir ou que agir, mas, muito mais, ter esta fé total e absoluta na Luz, na sua ação, como nas suas resoluções referentes aos seus problemas, se houver.
Mas lembrem-se também de que, enquanto a personalidade estiver à frente, se eu puder dizer, ela irá justificar sempre a sua necessidade de ação e de reação, a sua necessidade de manifestar emoções, para se sentir viva.
Isso não é, de qualquer maneira, a mesma coisa quando o Espírito infunde a alma e o corpo.

***

Pergunta: é a mesma coisa quando somos confrontados com uma situação ambiental violenta?

Bem amada, porque será que CRISTO disse: “ofereça a outra face”.
Há, nisso, um dos maiores mistérios.
Aquele de vocês que está na personalidade irá achar isso, muito razoavelmente, perfeitamente estúpido: não se resolve um problema deixando o problema se instalar ou se manifestar. 
Mas existe uma outra realidade, por trás disso, mas que necessita, ao mesmo tempo, de uma imensa coragem e de uma imensa Humildade: não é o pedido para a Luz, mas é a fé na Luz que vai permitir a solução.
Além de saber se um acontecimento que ocorre na sua vida (mesmo muito violento) está ligado a uma consequência de qualquer passado, de uma resistência à Luz (de você ou das próprias consequências ou de uma outra pessoa): vá além disso.
Faça a experiência de ver, por si mesma, se a Luz resolve o que há para resolver.
Evidentemente, se não existir, previamente, o processo Vibratório tendo sido vivenciado durante esses anos, se o acesso ao despertar ou à Liberação não tiver ocorrido, jamais a Luz irá intervir.
Por outro lado, a partir do momento em que houver abertura, real e vivenciada, no corpo (pelos diversos sinais que vocês conhecem, talvez, há anos), então, não há qualquer obstáculo para a resolução da Luz.
A personalidade será sempre confrontada com as oscilações e as reações, mas lembrem-se, como lhes disse SNOW, de que os Elementos, mesmo ruidosos ao lado de vocês, nada poderão contra vocês, mas, por outro lado, eles podem dissolver a personalidade, completamente (ndr: ver, em particular, as intervenções de SNOW de 1º de setembro e de 18 de outubro de 2012 (5)).
E se você estiver, você, inserida na consciência da personalidade, você vai chamar isso de “violento”, você vai chamar isso de “injustiça”, vocês vai chamar isso de “sofrimento”.
Em resumo, aí também, tudo depende do lugar onde você estiver.
*
Para retomar as nossas experiências que lhes contamos, quanto a nós, Estrelas, ou ainda, se vocês tomarem os modelos, ditos históricos, quem pode dizer que mesmo CRISTO não foi confrontado com a violência, e com a maior das violências que é o sofrimento?
Ele refutou, naquele momento.
Mas que peso representa este sofrimento, aquele de CRISTO, a não ser para a personalidade e para aqueles que confinaram este sofrimento como um meio de Liberação.
O sofrimento não é um meio de Liberação: ele é um meio de se encontrar frente aos seus próprios limites, aqueles deste corpo de carne.
 Mas vocês não são este corpo de carne.
Vocês absolutamente nada são do que vocês percebem.
Descobrir isso não é uma crença, nem mesmo uma experiência: é descobrir a Morada da Paz Suprema.
Nenhuma circunstância exterior pode vir alterar aquele que vive Shantinilaya.
Que isso seja o fim do seu corpo, como o fim do mundo, como o fim de uma relação, ou como a pior das violências: nada pode alterar Shantinilaya.
A violência, o sofrimento, são apenas a expressão do desconhecimento do que vocês São, mesmo isso não sendo, propriamente falando, sua culpa, porque não há culpa: apenas existe culpa do ponto de vista da personalidade ou da história.
Mas o que você é, de toda Eternidade, jamais se moveu.
Como o que jamais se moveu, que sempre esteve aí, poderia ser afetado por qualquer coisa, referente à sua vida ou a este mundo?
A diferença está aí.
Aquele que é Shantinilaya não é mais vítima do jogo deste mundo, não é mais vítima de todas as ilusões e de todas as atrações e ilusões deste mundo.
Ele se recolocou, ele próprio, pela consciência e pela a-consciência, entre o Alfa e o Ômega, e ele pode dizer: “eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida”.
Não para ser seguido, não para ser imitado, mas, simplesmente, para dar testemunho da Luz.
Existe uma predisposição da alma, isolada do Espírito e voltada para a matéria: é uma busca de sentido, uma busca de explicação, que esta explicação e esse sentido se refiram ao que é visível e aparente.
Mas isso diz respeito a um nível de realidade.
Quando a alma está voltada para o Espírito, quando o início da ação da Luz (visando o fim do eixo ATRAÇÃO-VISÃO) começou a trabalhar, a Reversão da alma criou, não uma indiferença, não uma insensibilidade, mas, realmente, uma transcendência.
Ou seja, que você não é mais dependente das circunstâncias (violentas ou amenas) da sua vida, das relações, dos diferentes aspectos da sua vida.
Você não é mais dependente senão da Luz que você É.

***

Nós não temos mais perguntas, nós lhe agradecemos.

***

Irmãs e Irmãos na humanidade, o que mais eu posso lhes desejar senão viver a Paz Suprema e viver esta Beatitude?
Não busquem isso como uma fuga.
Não busquem como um meio, através disso, de se extrair de um problema.
Porque, no Espírito, não há problema, no Espírito há a totalidade da felicidade.
Então, vivam isso.
Busquem o Reino dos Céus, todo o resto irá se estabelecer para vocês.
Tenham esta fé que supera amplamente a crença, não em um salvador, não em uma identidade histórica, não seguindo alguém, mas na certeza do Amor e da Luz: não como uma crença, mas realmente para viver a transmutação da alma e a sua Dissolução.
Nessas palavras, deixe-me colocar o Amor, aí onde ele está: no seu Coração.
Até logo.


************

************
  

1 - MA ANANDA MOYI (09.08.2011 e 21.08.2011)
*

2 - 'Desenvolvimento do Coração Ascensional' [Protocolo]
*

3 - MARIA (01.12.2012)
*

4 - HILDEGARDA DE BINGEN (03.10.2012)
*

5 - SNOW (01.09.2012 e 18.10.2012)

***

Mensagem da Amada MA ANANDA MOYI no site francês:
(Publicado em 02 de dezembro de 2012)

***

Tradução para o português: Zulma Peixinho


************


Gostou? Compartilhe esta publicação nas redes sociais

0 comentários:

Postar um comentário