ANAEL - 21 de agosto de 2011 - Autres Dimensions

Clique aqui para comentar esta publicação




- Intervenção do Arcanjo da Relação e do Amor - 

“Lembrem-se de que existe, em vocês, um espaço Sagrado que cada ser pode, se ali se Abandonar, viver plenamente. A Luz se instala e ela não se instala em outro lugar senão no Interior de sua Consciência. Ela vem se estabelecer, se vocês deixarem o lugar limpo em seu Coração. Ela vem estabelecê-los na Unidade, na Alegria, na Graça e na Verdade.”


 


~ A MENSAGEM DA LUZ VIBRAL ~


Eu sou ANAEL, Arcanjo.
Bem-amados Filhos da Luz e bem-amadas Sementes de Estrelas, vivamos um instante e um momento de Comunhão.

... Efusão Vibratória ...

Bem-amados, eu venho, hoje, informar-lhes o conteúdo da mensagem da Luz Vibral.
Os espaços e os tempos em que a Terra vive, a Luz Vibral, em fase de revelação e de objetivação, vai, obviamente, entregar uma mensagem.
Além da ação sobre vocês mesmos, Sementes de Estrelas, que trabalharam para estabelecer essa mensagem sobre a Terra, essa Transparência, a mensagem, hoje, vai propagar-se diretamente, dentro de pouco tempo, pela própria Luz, sem mais qualquer intermediário, qualquer que seja o Mensageiro.

***

TERESA DE LISIEUX - 11 de abril de 2011 - Autres Dimensions

Clique aqui para comentar esta publicação




- Intervenção da Estrela PROFUNDEZ -

 “Vão para o que vocês São, com toda a serenidade, vocês nada terão que perder, pois, de qualquer modo, neste mundo e nesta ilusão, tudo está perdido. Vocês só têm a ganhar.”


~ Na Pequenez e na Grandeza ~

Meu nome é TERESA.
Eu venho até vocês para falar de duas coisas que podem ajudá-los a se conscientizar disso para o qual vocês estão indo.
Estas duas palavras - Pequenez e Grandeza - são, certamente, a ilustração do que me foi deixado viver, no início do século passado sobre esta Terra, e que eu retratei como meu desejo mais íntimo quando estava encarnada.
Este desejo não era um desejo visando alguma promoção de mim mesma, mas mais uma convicção que eu tinha, quando criança, de que, para encontrar o Amor indizível, eu devia passar pela Pequenez, ou seja, fazer-me muito pequena até não mais existir.
Pequena, eu queria não mais existir aqui, nesse mundo que eu percorria, porque eu pensava constantemente no outro mundo, o que eu chamava de verdadeira Vida, com, na minha infância, o que eu chamava de CRISTO, de Santos, de Paraíso.
Eu então, durante minha curta encarnação, sempre procurei este sentido da Pequenez.
Não no sentido de punição, mas eu respondia realmente ao apelo de minha alma para nada ser deste lado, esperando e pensando, naquela época, que eu seria muito grande e que eu estaria bem perto de CRISTO lá em cima, segundo as palavras de minha época.
***