Coletânea: ABRIR O SI, REALIZAR O SI, CONSCIENTIZAR O SI - Autres Dimensions

Clique aqui para comentar esta publicação






“Alcançar o Si é descobrir a Alegria e não mais o prazer.
No Si, não há mais barreira, mais distância.
A experiência de dissociação vivenciada no Si (que é, de fato, uma Unificação, mesmo ela sendo vivida pelo ego como uma dissociação) é um momento que é reparado por todos em meio à Consciência.
É a experiência mística por excelência.
Isso que foi determinado e denominado, por SRI AUROBINDO, o switch da Consciência.
Mestre RAM lhes deu, em sua época, técnicas respiratórias ou de centralização da Consciência em meio ao Coração, de maneira a fazê-los descobrir ou se aproximar desse Estado de Si.
O Estado de Ser é uma outra etapa do Si.
Ele é vastidão.
Ele é Eternidade.
Ele é Imensidão, não se limitando mais a este mundo e a esta matriz, não se limitando mais às dimensões sutis invisíveis, mas percorrendo o conjunto dos Universos, permitindo conectar, então, outras dimensões de vida, outras formas de vida, muito além desta matriz, muito além desta Ilusão.
Então, é claro, a passagem do ego ao Si e do Si ao Estado de Ser, ocorre por certo número de marcadores presentes, Vibratoriamente, no nível do corpo e, isso, eu insisti longamente.
Si não é o Estado de Ser.
Si é uma das etapas para o Estado de Ser.
Si é já uma realização do Samadhi a um grau que o humano em meio ao ego não pode conceber nem imaginar.
Sem mesmo falar de meditação, sem mesmo falar de Yoga da Luz ou da Verdade, ou da Unidade, vocês vão pouco a pouco levar sua Consciência a vibrar ao nível do Si.
E, naquele momento, o Coração poderá se abrir.”
“Hoje, é importante realizar o Si, isto é, deixar cair a máscara.
Vocês não poderão levar nada do que vocês são, do que vocês creem ser, quando a Onda Galáctica atingi-los.
Vocês apenas irão encontrar, vocês apenas irão levar o que vocês se tornaram e unicamente o que vocês se tornaram.
Há, portanto, naquele momento, realmente, em totalidade, para esses seres Vibrando a Vibração, dissolução do ego, desaparecimento do pequeno Eu e a instalação definitiva em meio ao Si.
Agora, aqueles que não vivem a Vibração e a Energia podem se servir desses Quatro Pilares (AtençãoIntençãoÉtica e Integridade) porque vocês fazem atuar, naquele momento, níveis extremamente precisos ao nível de seu cérebro, que são o meio de passagem, de reversão e de acesso à Vibração real do Coração.
É uma oportunidade única que lhes é aberta, durante esse último período de tempo que tem sido chamado de ‘descontado’, para se abrirem à sua realidade suprema.”
UM AMIGO (16.10.2010 - 1ª. Parte) 
***
“O serviço do qual eu falo, a devoção da qual eu falo, estão centrados sobre a Atenção, a Intenção, o Aqui e Agora.
É apenas a partir daquele momento que o Serviço e a devoção podem se tornar eficazes ao nível da realização do Si e certamente não antes como foi compreendido por muitos dos ocidentais, mal compreendido, eu diria, e que colocaram seu ego ao serviço do próprio ego, mesmo servindo o outro.”
“A partir do momento em que as ações que vocês conduzem (mesmo se vocês se ocuparem, por exemplo, com a louça, ou com qualquer outra coisa que seja), quando isso se faz de maneira natural e espontânea, sem desejo, nem prazer, mas em um sentimento de Alegria, então, naquele momento, vocês estão alinhados entre a Atenção e a Intenção, a Ética e a Integridade.
Vocês têm, portanto, naquele momento, vivenciado o Si.”
“Vocês não podem pretender alcançar o Si e continuar a fazer o jogo do ego.
É impossível.”
“Não é abandonando algo que vocês gostariam de Coração, não é abandonando um sacerdócio, uma função, que vocês irão descobrir o Si.
Coloquem-se simplesmente na Atenção, na Intenção, no Aqui e Agora (ÉticaIntegridade, se vocês preferirem) e, pouco a pouco, vocês irão penetrar no Si.
E, naquele momento, as coisas irão se estabelecer por si só.
ação ou a reação de parar tal ou tal atividade, tal ou tal relação, é apenas fruto do ego.
Cabe a vocês realizar primeiramente o Si e ver em seguida o que se sucede.
Si é.
Si irradia.
Si é Alegria e, em meio a essa Alegria, tudo se estabelece conforme o ‘princípio de atração e de ressonância’.
abandono à Luz permite realizar, naquele momento, o milagre.
Esse milagre é o que Cristo pôde dizer aos seus discípulos: “deixem os mortos enterrar os mortos”, “será que o pássaro se preocupa com o ele vai comer amanhã?”
Enquanto vocês estão apegados ao que quer que seja nesse mundo (eu digo bem ao que quer que seja desse mundo), vocês não podem realizar o Si.
Mas, lembrem também que seres humanos abandonaram tudo esperando encontrar o Si.
Eles, no entanto, não o encontraram.
Não é abandonando tudo que se encontra o Si.
É se tornando si mesmo.”
“Como saber se vocês realizaram o Si?
Vocês não estão mais apegados a nada e, no entanto, vocês estão junto de tudo.
E sobretudo, sobretudo, se estabelece em vocês uma Alegria sem objeto, uma Alegria onde cada minuto de sua vida acontece na plenitude do Coração, na plenitude do instante.
Quando vocês saem desse Estado, quando vocês se projetam em uma preocupação, do futuro ou do passado, quando vocês se projetam em um peso vindo de seu passado, vocês saem desse Estado.
E então, saindo desse Estado, vocês não realizaram o Si, vocês vivenciaram a experiência.
Realizar o Si desemboca no acesso ao Estado de Ser, desemboca no acesso ao que está além dessa matriz.
Aí, realmente e em Verdade, vocês tomam Consciência do que os orientais denominaram, desde muitíssimo tempo, Maya, ou seja, que esse corpo é Ilusão, que essa vida mesmo que vocês levam é Ilusão total, mas enquanto vocês estão imersos nele, é sua única realidade.
Não há outra.”
“Quanto mais você se aproxima do Si, mais você se torna independente das circunstâncias ambientais, já que você é também essas circunstâncias ambientais.
Quanto mais você alcança o Si, mais o núcleo da Essência do que você é, mais as condições ambientais vão mudar e elas mudarão tanto mais rápido quanto você for para suas próprias profundezas, para seu próprio núcleo de imortalidade porque, naquele momento, a Inteligência da Luz agirá sobre esse ambiente para que ele se conforme à Luz que você se tornou.
A armadilha seria acreditar que tendo vivenciado ‘experiências’ do Si, experiências místicas, que mudando o ambiente, vocês vão alcançar o núcleo de imortalidade.
Isso é falso porque isso seria de novo recair na dualidade.
Pelo contrário, isso é um encorajamento a prosseguir para esse núcleo de imortalidade, para essa Vibração da Presença, estabelecida em meio ao Coração, que mudará fundamentalmente o ambiente.
Certamente, não por uma varinha mágica, mas eu diria quando mesmo extremamente rápido.
O ambiente, tal como vocês o chamam, vai se conformar ao que vocês se tornaram, ao que vocês realizaram e revelaram.
Mas querer agir sobre o ambiente seria também um erro.”
UM AMIGO (16.10.2010 - 2ª. Parte)
***
“Cada ser humano sobre este planeta, dotado de uma alma e de um espírito, tem uma única vocação: reencontrar o que ele É.
Vocês são, portanto, nesse sentido, automissionados.
Não pode haver atribuição de papel ou de função, como eu disse, enquanto a realização do Si, ou seja, a ‘porta do Coração’, não esteja realizada.”
“Bem-amada, você pode, olhando o Sol, viver o Si.
Você pode, expressando-se numa Arte, viver o Si.
Você pode, comunicando-se com uma árvore, viver o Si.
Isso necessita, não uma forma especial de técnica, mas, ainda uma vez, um Abandono à Luz, um Abandono à sua própria abertura ao nível do Coração.
Isso apenas pode se realizar se o Mental estiver em repouso, ou seja, se não houver nem projeção, nem desejo, se não houver qualquer antecipação, mas se houver imersão no ‘instante presente’, do sopro da verdade eterna na experiência realizada.
Se não houver, tampouco, possibilidade de identificação com esta comunicação existente, então, o Si se revela.”
ARCANJO ANAEL (17.10.2010 - 3ª. Parte)
***
“A realização do Si pode ser mais fácil ou mais difícil, de acordo com a tomada de encarnação extensiva, em número ou em intensidade, ou ainda em quantidade ou em qualidade.
Ainda uma vez, não há regra nesse nível
Alguns seres encontram o Si com extrema facilidade, outros não chegam a encontrar, apesar de seus conhecimentos inumeráveis e apesar de suas tomadas de encarnação extensivas sobre esta Terra. 
Lembrem-se de que não é a Densidade nem a Intensidade de suas encarnações que dá, para vocês, uma facilidade para realizar o Si.
Que vocês sejam jovens ou anciões, não há estritamente qualquer importância com relação à revelação do Si.”
“Vocês são todos missionários. 
A missão de todos e de cada um, humano sobre esta Terra, é realizar o Si
A missão das estrelas apenas pode aparecer se há abertura ao Si, é claro, e não para o inverso. 
Não pode haver missão referente às estrelas ou um papel ou uma função, se não há primeiramente a abertura do Si
realização do Si é um ato onde a Consciência funciona diferentemente.
Isso não pode ser explicitado.
É algo que se vive. 
Assim, aquele que coloca a questão do que é a Consciência do Coração não a viveu, porque aquele que a vive sabe instantaneamente o que é, porque é uma reconexão real com a Verdade
Em seguida, e somente em seguida, e não antes, pode se desenvolver uma função precisa com relação a este final de tempos, mas jamais antes.”
“A partir do momento em que a Unidade e o Si estão realizados, e manifestados de maneira Consciente e permanente, o ambiente vai mudar em toda velocidade. 
As necessidades fisiológicas se modificam, as necessidades sociais se transformam, as necessidades afetivas também. 
É o conjunto da vida do ser, que descobriu o Si e que vive o Si, que se transforma.
O ambiente pode apenas se confortar e se alinhar nesta transformação, qualquer que seja o preço a pagar, que não é um preço, mas uma liberação.” 
ARCANJO ANAEL (17.10.2010 - 4ª. Parte)
***
“Eu insisti, há alguns dias, e eu desenvolvi longamente as diferenças que podem se manifestar entre o ego e o Si.
Si, que é uma passagem obrigatória, de algum modo.
realização do Si é, de fato, a Vibração que lhes permite aceder e que lhes permitirá aceder, no momento vindo, ao seu Veículo Eterno, seu veículo de Eternidade, aquele a que nós denominamos Estado de Ser.”
“Querer controlar, querer o bem, querer o mal, querer que tudo vá bem, não é a Verdade da Graça.
Si está bem além de tudo isso.
Si é a realização de uma Vibração consciente, conduzindo-os a experimentar o Fogo do Éter e o Fogo do Coração, traduzindo-se pelas manifestações diversas e variadas referentes, essencialmente, à região de seu peito.”
“Alguns seres, atualmente, tocaram esses estados Vibratórios.
Tocar um estado Vibratório é uma experiência.
Viver a experiência não basta para se estabelecer na permanência deste estado.
Isso apenas pode ser mantido por uma Atenção, uma Intenção e, sobretudo, uma Ética e uma Integridade de cada instante, de cada sopro, visando, como eu o fiz quando de minha última vida, a velar, a cada sopro, a não perder esse sopro e esta Verdade.
Esta vigilância não é uma atenção do mental, mas uma Atenção direta da Consciência pura, da Consciência desprovida de qualquer objeto pertencente a esse mundo.
O que não quer dizer, ainda uma vez, que precisaria se retirar desse mundo, mas, bem ao contrário, ali estabelecer toda a Presença do Si, em meio mesmo deste ambiente.
É o único modo, para vocês, de deixar se emanar a Luz de vocês, a fim de se tornarem, como lhes disse o Arcanjo Miguel, os Ancoradores da Luz e os Semeadores da Luz.
Realizando o Si, isso se estabelece a cada minuto de sua vida, pela Vibração do Coração.”
“Não existe qualquer obstáculo, ainda uma vez, de idade, de condição física ou psíquica, de carma ou do que quer que seja mais, que possa impedi-los de se estabelecerem no Si.
Há apenas as relutâncias e as resistências preexistentes em seu próprio mental, em seu próprio ego, que fará sempre tudo para impedi-los de encontrar a Verdade.
Obviamente, depois, uma vez que a experiência do Coração foi vivida, podem aparecer para alguns, não suficientemente pacificados e estabilizados no Coração, as ‘armadilhas’.
Evidentemente, alguns seres ali caem alegremente, ou de modo muito mais sutil e de modo invisível, nos primeiros tempos.
Lembrem-se de que a garantia de sua autenticidade e de sua Alegria é a Vibração de seu chakra do Coração e do centro do Samadhi, denominado 9º corpo.
Enquanto vocês não tenham voltado a fechar a porta de passagem do ego ao Coração, é possível, efetivamente, voltar a descer ao ego.
Esse basculamento, esse vai e vem entre o plexo solar (Manipura chakra) e o plexo cardíaco (chamado de Anahata chakra) se faz de maneira espontânea.
Há, contudo, um momento, localizável entre todos, onde vocês se estabelecem, de maneira definitiva, no Si.
Naquele momento, a ‘Porta Estreita’ volta a se fechar, porque a ‘Porta do Coração’ está escancarada e ela não poderá mais voltar a se fechar: vocês passam da experiência do Si para a concretização do Si.
Nesta concretização do Si, da estabilização do Si, o ego não existe mais.
Certamente, vocês podem jogar com o ego, vocês podem jogar, mas vocês sabem que vocês jogam.
Vocês não estão falando sério, vocês não estão na adesão ao ego, mas seu ego se torna, de algum modo, o ‘veículo do Si, inteiramente.
O que é diferente, obviamente, do que manifestar o ego, e unicamente o ego.”
UM AMIGO (22.10.2010 - 1ª. Parte)
***
“A Ética e a Integridade foram definidas, antes de tudo, em outros termos que são o IM e o IS, chamados também, pelo Arcanjo ANAEL, de Hic e Nunc, ou seja, o Aqui e Agora.
Apenas pode haver realização do Si, não simplesmente ‘experiência do Si’, mas ‘realização do Si’, se a Consciência estiver inteiramente centrada e re-centrada no Aqui e Agora.
Enquanto vocês não estão alinhados entre a Ética e a Integridade, entre o Aqui e Agora, vocês não podem viver a Dimensão do Coração.
É bem por isso que a Consciência do Si corresponde à Vibração estabelecida inteiramente, pela Consciência, no Coração.”
UM AMIGO (22.10.2010 - 2ª. Parte)
***
Questão: quando se está na fase onde o Si não está completamente conectado...

“Não há possibilidade do Si não contatado ou meio contatado.
Si está contatado ou ele não está.
Ele se estabelece ou não.
Este é um outro problema.
Mas, quando ele está contatado, ele está contatado.
Ele não pode estar contatado pela metade.
É justamente tudo o que faz a diferença entre o ego que não viveu a experiência do Si e o ego que tocou o Si e a revelação do Si.
Depois, tudo depende do que vai ser feito.
Será que há estabelecimento e perpetuação da eternidade na Presença no Si ou será que há desvio desta energia para outra coisa que não é mais o Si?
Mas a escolha não pode ser um ou o outro.
Si é irremediavelmente contatado ou então ele não é contatado.
Não é um processo gradual.
SRI AUROBINDO ou Mestre RAM expressou em outras ocasiões: é um switch da Consciência que é perfeitamente localizável pelo ego e pelo Si.
Não há meias-medidas nesse nível.
Não pode haver.”
*
Questão: assim que se tenha vivido esse switch da Consciência, pode-se «perdê-lo»?

“Sim.
Enquanto não houve estabilização e estabelecimento definitivo no Si.
A maior parte de vocês oscila de um estado para outro, vivem a experiência do Coração, em algumas experiências de meditação ou de alinhamento.
Resta-lhes, depois, fazer este abandono final à Luz, para se estabelecerem, de maneira irremediável, definitiva e eterna, na Vibração do Fogo do Coração.”
*
Questão: existe algo que nos estabeleceria definitivamente no Si?

“Meu caro Irmão, sim, é claro: você mesmo.”
*
Questão: sinto-me na confusão com relação ao Si.
“Quem está na confusão é o ego.
Si não pode ser, em nenhum momento, confusão.
O próprio princípio da ‘intervenção’ significa que quem fala é o ego e não o Si.
Ora, o ego não pode apreender, de nenhuma maneira, o Si.”
*
Questão: nesse caminho, onde é o lugar para os períodos de recolhimento?

“Cara Irmã, a ‘vacuidade’, ao invés do recolhimento, é um estado propício ao estabelecimento do Si, mas não é o Si.”
*
Questão: como saber que o Si está estabilizado?
“Pela equanimidade da Consciência, pelo estado de Alegria permanente, pelo estado de Samadhi e, progressivamente, pela capacidade para viver as Dimensões outras que a Dimensão falsificada, a capacidade para viver o reencontro com o Anjo Guardião, para viajar no Estado de Ser e para reencontrar, de maneira lúcida e Consciente, os seres das outras Dimensões.”
*
Questão: isso me parece muito distante para atingir.

“A distância é o próprio ‘princípio do ego’, que faz aparecer algo como muito distante, enquanto que, justamente, isso não pode estar longe, eis que está ao centro.
Este é o próprio ‘princípio da distorção’ do ego e desta falsificação, da ilusão na qual vocês vivem, de fazê-los crer que tudo é para amanhã ou para outro lugar, enquanto que tudo é Aqui e Agora, no centro, e em nenhum outro lugar.”
*
Questão: pode-se encontrar o Si nesse corpo, nesta encarnação?

“Mas vocês estão aí para isso.
Se vocês não estiverem mais nesse corpo, será tarde demais.”
*

Questão: na 3D Unificada inicia-se, de algum modo, no mesmo nível de evolução para o Si?

“É claro.
É o objetivo para não mais estar fixo nesta Dimensão, mas para viajar livremente como ser multidimensional.
Ora, o peso das crenças, o peso das adesões a esse mundo de vida fez com que alguns seres não pudessem se descristalizar, eles mesmos, desta Dimensão.
Eles devem, portanto, perpetuar a Presença do Espírito e da alma nesse corpo, o tempo de se reparar inteiramente.”
UM AMIGO (22.10.2010 - 3ª. Parte)
***
Questão: se a realização do Si comporta duas etapas obrigatórias: a abertura do Coração e o silêncio total do mental, qual é a etapa que precede a outra?

« Bem Amada, a realização do Si corresponde ao estabelecimento de certo número de etapas Vibratórias.
Essas etapas Vibratórias são concomitantes ao estabelecimento do ‘silêncio mental’.
primeira etapa é a ativação da Vibração do Coração, do chacra do Coração ou lâmpada do Coração, que pode ser mais ou menos Vibrante, mais ou menos importante.
Mas isso não confere o Samadhi
segunda etapa é a ativação do que é chamado a 9ª lâmpada, traduzindo-se, o mais frequentemente, por uma pressão existente na base do que é chamado, hoje, o Triângulo da nova Tri-Unidade. 
Em seguida, a ‘alquimia’ realizada entre o chacra do Coração e a 9ª Lâmpada vai permitir realizar a Coroa Radiante do Coração. 
É a partir daquele momento que a alquimia com o mental vai poder se fazer e que o acesso ao Supramental vai poder se fazer. 
Naquele momento, não há que lutar contra o mental, há que se estabelecer na Vibração e na respiração, permitindo então à Consciência, calcando-se na percepção da Coroa Radiante e na percepção da respiração, penetrar, inteiramente, este espaço chamado o Samadhi
Esse Samadhi realiza-se a partir do momento em que há realmente ativação da Coroa Radiante do Coração. 
Naquele momento, o ser vai penetrar cada vez mais os espaços de silêncio mental em que, pouco a pouco, a personalidade vai se dissolver no Si, no Âtman, como foi chamado pelas tradições orientais. 
silêncio do mental não é uma condição prévia, é a consequência do estabelecimento na vibração da Coroa Radiante do Coração.
Isso é, hoje, grandemente facilitado, de um lado pela reversão do Triângulo dito Luciferiano e, de outro lado, pela liberação do núcleo intraterrestre da Terra, como a liberação do Sol, permitindo-lhes Vibrar diretamente em uma etapa além, que é o alinhamento e a ressonância do Triângulo Tri-Unitário
Assim, naquele momento, ainda que não haja o que vocês chamam o silêncio mental, o som chamado Nada se modifica nos ouvidos.
Ele se torna muito mais amplo, a Vibração do Coração é substituída pela Coroa Radiante do Coração, dando um sentimento de vastidão e de imensidão no peito. 
Naquele momento, a Consciência pode, inteiramente, se imergir nesta respiração do chacra do Coração, mas que não é mais o chacra do Coração. 
É por isso que nós o chamamos ‘Fogo do Coração’. 
É nesse ‘Fogo do Coração’ que se realizam os primeiros Samadhi, e que vão se estabelecer, de algum modo, progressivamente e à medida de sua repetição, na permanência do Si, mesmo na personalidade que existe no momento do retorno à consciência comum.
Pouco a pouco a Vibração desta Coroa Radiante do Coração, assim como o estabelecimento da Coroa Radiante da cabeça e da Coroa do Coração no interior da Coroa Radiante da cabeça vai permitir o estabelecimento do Samadhi, ou seja, da Vibração da Alegria, de maneira constante
Obviamente, nem todos provam a Alegria nas primeiras etapas de abertura do chacra do Coração.
Bem frequentemente existe certo número de ‘resistências’, em particular junto a algumas pessoas que têm crenças particularmente bem ancoradas, não correspondendo ao estabelecimento da humildade
Se a humildade e a simplicidade estão lá, o mental vai muito rapidamente se calar, permitindo o estabelecimento da Coroa Radiante do Coração, da Coroa na Coroa na cabeça e, ao mesmo tempo, na percepção dos três pontos de ancoragem de Cristo, Maria e Miguel. 
Naquele momento, o Si se realiza.
Quando o Si está inteiramente realizado há então a possibilidade de ir para o Estado de Ser. 
Mas o Si deve ser perfeitamente estabelecido antes de poder aceder ao Estado de Ser. 
Hoje, lembrem-se também de que a associação das partículas Adamantinas às suas estruturas físicas e sutis faz com que o corpo e a ressonância do Estado de Ser multidimensional venham até vocês.
Do mesmo modo como as Embarcações da Frota Intergaláctica se aproximam de vocês. 
Não há, portanto, que lutar contra a atividade mental, mesmo se, efetivamente, existam meios de limitá-la. 
O mais importante sendo levar a atenção ao nível do Coração e, portanto, a Consciência, ao nível do chacra do Coração.
Essa não é uma visão da mente.
Trata-se de um ‘ato consciente’, concreto e Vibratório, inteiramente.» 
ARCANJO ANAEL (05.11.2010)
***
“Eu falei longamente da palavra Alegria, da palavra Samadhi.
Eu lhes dei certo número de elementos do ‘Yoga da Unidade’ que permitem, justamente, chegar a esta etapa de Alegria, vivê-la e dela tirar os benefícios.
Certamente, o Samadhi, a Alegria, não é um fim em si, mas é algo que permite ser o testemunho da realização do Si.
realização do Si não é o Tudo.
O Tudo, ligado ao período específico da humanidade que se vive atualmente, para os seres encarnados, é o acesso ao Estado de Ser.
A Porta e o Selo são a realização do Si.
realização do Si, e o estabelecimento na Alegria, concorrem, portanto, para permitir seu estabelecimento e sua continuidade de Consciência no Estado de Ser.”
UM AMIGO (20.11.2010 - 1ª. Parte)
***
“O mental não pode aceitar viver a Alegria.
Esta Alegria que se deve formalmente diferenciar da simples satisfação ou do simples prazer, qualquer que seja.
Consciência Unificada ou a realização do Si pode apenas se realizar e viver quando tudo o que é exterior a isso (satisfação, prazer) não exista mais.
A melhor chave que eu posso lhes dar é o que eu chamei, agora há mais de um ano, de Hic e Nunc, ou seja, Aqui e Agora.
No Aqui e Agora não existe nada mais do que o Aqui e Agora.
O mental está em toda parte, exceto no Aqui e Agora.
Aqui e Agora é um ‘estado Vibratório’.
Aqui e Agora permite realizar qualquer coisa e qualquer tarefa.
Aqui e Agora é, eu o qualificaria assim, o ato Vibratório e de Consciência.
Aqui e Agora é o que se vive quando o instante está totalmente desacoplado do que é o passado e o futuro.
É chamado também de ‘tempo zero’, o momento em que o tempo cessa para penetrar as três dimensões do tempo: iluminação, realização do Si, passagem no Estado de Ser, Transfiguração, as palavras poderiam ser muito numerosas.
Mas enquanto o mental atua, ele vai afastá-los, é claro, deste estado, porque ele não tem qualquer interesse para que vocês se realizem.”
O Si realiza-se sozinho, não existe qualquer ser humano, nem qualquer mestre, nem qualquer potência espiritual capaz de devotá-lo ao Si.
É uma decisão que se faz Si a Si, em particular.
Nenhuma Crença, nenhuma religião, nenhum mestre, nenhuma Consciência pode levá-los a isso.
Enquanto vocês acreditarem em uma autoridade exterior ou em uma potência exterior, mesmo a do próprio CRISTO, vocês não podem realizar o Si.”
ARCANJO ANAEL (02.12.2010 - 2ª. Parte)
***
“Então, é claro, esses conhecimentos ditos esotéricos amplamente, muito amplamente, utilizaram a palavra Coração e a palavra Amor, mas lhes mascarando sempre a Verdade Vibratória, e exclusivamente ‘Vibratória’, do que é o Coração ou a Unidade ou Realização do Si.”
“É nesse sentido que, em numerosas reprises, o Arcanjo MIGUEL e outros Arcanjos os chamaram: «Portadores de Luz», «Estandartes de Luz» e «Semeadores de Luz», lembrando-os de que, no interior da sua Consciência, quando vocês alcançarem e manifestarem a sua Unidade (chamada, em outros termos, de ‘Realização do Si’ ou Samadhi, o estado de Consciência de Paz, denominado, no hinduísmo, Sat Chit Ananda), vocês terão a capacidade Vibratória e de Consciência, reais, para não entrar em oposição, a oposição fazendo-os, por definição, voltar a penetrar nas esferas da ilusão Luciferiana.”
ARCANJO JOFIEL (31.03.2011)
***
“Eu posso mesmo dizer, hoje, que tudo o que era importante dar a vocês, nesses tempos preparatórios (que isso seja sob forma de Vibrações, de palavras, de ensinamentos), foi dado.
Resta, agora, estabelecerem-se, vocês mesmos, integralmente, no Si.”
“Esta Cruz Anterior é a Cruz que permite CRISTO penetrar no seu Templo.
É aquela que permite realizar o Si, o Maha Samadhi.”
UM AMIGO (02.05.2011)
***
“Quando você realiza o Si, você nada quer, uma vez que você é, e sua Presença transforma o mundo.
Aquele que está em sua caverna e que realiza a Unidade é mais útil ao mundo do que as correntes de orações, porque toda oração é uma projeção exterior.
É preciso compreender que, em definitivo, enquanto vocês dão peso à ilusão, vocês a mantêm, vocês jogam o jogo da Dualidade.
Tudo será feito para afastá-lo do Si porque, se você realiza o Coração, você realiza o Si, você está no Samadhi.”
“O que acontece quando você efetua um combate?
Você entra na Dualidade, você se opõe a algo.
Portanto, se você se opõe a algo, você mantém a Dualidade e, portanto, você não pode realizar o Si.”

OMRAAM (30.05.2011)
***
“O ser que se estabelece na CLAREZA e no Espírito, torna-se, gradualmente e à medida de seu estabelecimento nesta Vibração, um ser ‘transparente’, que não pode ser afetado de maneira alguma pelo que é sua própria pessoa ou pelo que são as outras pessoas.
Então, em outros povos, isso foi denominado a Realização da Unidade, do Si, do Despertar, a ‘Realização’.
Vários espíritos encarnados, no Oriente, descreveram isso de maneira muito exata.
Eles eram, de certa forma, observadores conscientes e lúcidos de sua própria Consciência.
A CLAREZA permite tudo isso.
SNOW (31.05.2011)
***
“O desvendamento da Luz Vibral é a conclusão.
Este desvendamento apenas acontece se o ego for, integralmente, Sacrificado: se houver uma Doação de si mesmo ao Si.
Se não existir Doação de si mesmo ao Si, se não houver Doação da consciência fragmentada em meio à Consciência Ilimitada, não pode ali ter passagem da Porta Estreita.
Esta passagem apenas pode se realizar na nudez da Consciência.”
UM AMIGO (16.06.2011 - 1ª. Parte)
***
“Vocês são chamados a viver um estado de Fusão com a Consciência do Supramental.
Descobrir o Supramental é descobrir espaços não tendo mais nada a ver, efetivamente, com a personalidade, com o que vocês conhecem de si mesmo, quaisquer que sejam os conhecimentos que vocês tenham (tanto desta vida, como do conjunto mesmo de suas vidas passadas, para aqueles que ali tiveram acesso).
Esse Conhecimento não é o conhecimento de seus mecanismos de funcionamento.
Esse Conhecimento não é o conhecimento de suas vidas passadas.
Esse Conhecimento é o Conhecimento arquetípico, íntimo e profundo, do Si.
E nada mais.
Si é então chamado a queimar, literalmente, a personalidade.”
“Assim, gradualmente e à medida que vocês imergirem neste estado Vibratório Crístico novo, vocês irão descobrir e revelar o Si, em sua totalidade, que levará, naturalmente, a um processo de Libertação coletiva da humanidade.
Seu papel de Sementes de Estrelas esteve, para isso, em perfeita adequação com o processo coletivo que se desvenda atualmente.
Vocês são chamados, portanto, a estabelecerem-se em seu próprio Si, de modo que, quando vocês Realizam seu Ser, vocês ajudam, de maneira cada vez mais flagrante, toda a Terra em torno de vocês.”
“Lembrem-se de que a solução não está absolutamente em qualquer fuga.
Que a solução não está em qualquer recuo.
Mas que a solução estará sempre no Si.
Que a solução estará, sempre, no que lhes foi nomeado ‘Inteligência da Luz’.
Porque é, nela, e unicamente nela, que irá se encontrar todas as soluções que vocês poderão aplicar em suas vidas, em sua Consciência, em seu Futuro e em sua Libertação, se vocês fizeram a escolha Vibratória.”
SRI AUROBINDO (07.08.2011)
***
“A Paz (denominada também Samadhi ou estado Turiyarealização do Si) não pode, em caso algum, estar identificada a qualquer medo já que, justamente, existe uma transcendência da personalidade, fazendo com que esta seja estabelecida em outros lugares do que na consciência linear e em uma Consciência muito mais expandida.”
“A Unidade é, justamente, transcender tudo isso.
Transcender tudo isso apenas pode se fazer estabelecendo-se no Si, porque, estabelecidos no Si, vocês irão constatar (e somente naquele momento) que, quando vocês estão abandonados à Luz, não somente vocês não são mais afetados por esse corpo, não somente vocês não são mais afetados por um próximo, não somente vocês não são afetados pelo que quer que seja deste mundo, e, no entanto, vocês estão sobre este mundo, e, no entanto, vocês constatarão que vocês estão cada vez mais vivos.”
UM AMIGO (24.09.2011)
***
Abrir o Si e realizar o Si permitem assumir o comando dos veículos inferiores.
Assumir o comando não quer dizer reprimi-los.
Assumir o comando não quer dizer contrariar um desejo.
Simplesmente, quando vocês realizam o Si, vocês irão aperceber-se, agora extremamente rapidamente, de que o conjunto dos desejos da personalidade extingue-se brutalmente ou progressivamente.
 O fato de que o corpo da personalidade não exprime mais desejo traduz, realmente, a chegada ao estado da Consciência do Si.
Consciência do Si fornece também a ausência de emoção.
A ausência de emoção não é um estado de frigidez, não é um estado de rejeição, mas pelo contrário, um estado pacífico de abertura, onde não existe mais interação do corpo de desejo e de personalidade, que justamente vai permitir perceber que, no Coração do Um que vocês vivenciaram, vocês realizam o Coração de Todos.
A ausência de separação, a ausência de divisão existente, para aquele que encontra o Si, foi manifestada de diferentes maneiras, nas diferentes tradições, nas diferentes religiões e nas diferentes épocas.”
“Lembrem-se do que eu lhes disse, neste instante: qualquer que seja a intensidade desses momentos (sejam os mais terrificantes ou os mais alegres), eles irão contribuir, ao seu nível, para estabelecerem-se no Si.
E, uma vez estabelecidos no Si (já que a passagem da Porta Estreita vai ocorrer com, eu diria, cada vez mais facilidade, no transcorrer e através de um conjunto de manifestações que se referem a vocês, em sua vida e em seu ambiente), então, naquele momento, rompendo os véus no Interior de vocês, realizando esta Unidade e o Coração do Um, vocês irão aperceber-se de que vocês se tornam o Coração de Todos. 
Viver o Coração de Todos é o corolário do acesso à Unidade.
Vocês não fazem mais separação, vocês não têm mais desejo próprio, porque seu único desejo é estabelecer-se no Si.
E, estabelecendo-se no Si, e aproveitando esses instantes em que vocês vivem este Alinhamento, em que vocês vivem este acesso à Consciência nomeada Turiya, então, naquele momento, vocês irão Despertar o conjunto dos Corações de Todos.”
“A realização do Si leva-os, como isso foi dito também, a romper as barreiras Dimensionais.
A instalação do Canal de MARIA ou das Estrelas, à sua esquerda, é um dos elementos principais vindo sustentá-los e apoiá-los e permitindo ajudá-los.
Como nós lhes dissemos, nós estamos ao seu lado, nós não podemos dar esse último passo ao seu lado, mas nós podemos assisti-los, nós podemos acompanhá-los e sermos as testemunhas privilegiadas de sua Ressurreição.
O que vem, é claro, é a Ressurreição.
O que vem é um novo Nascimento, um Nascimento onde não existirá mais a morte, um Nascimento onde não existirá mais o sofrimento, um Nascimento onde existirá apenas a Alegria do Si, onde existirá apenas a Luz.”
“Nós lhes dissemos seguidamente (em todo caso para aqueles dos Anciãos que estiveram mais frequentemente no Oriente do que no Ocidente), que este mundo era uma Ilusão, na totalidade, e que era em meio a esta Ilusão que vocês deveriam realizar o Si.
Então, isso não é uma palavra em vão, aí tampouco, nem adesão a qualquer conceito religioso ou filosófico, mas é realmente uma experiência que vocês viverão no momento do seu Reencontro com a Luz, e no momento em que vocês realizarão suas Núpcias de Luz individuais e em que vocês irão se estabelecer, de maneira quase permanente, no Coração.
Naquele momento, tornando-se o Coração do Um, vocês estarão, direta e efetivamente, ligados e conectados, de maneira Eterna, à A Fonte.
Permitindo-lhes, então, Ver além da Ilusão, ou seja, transcender as Ilusões, penetrar a Visão Etérea e a Visão do Coração, e receber o outro em seu Coração.
Todo mecanismo de projeção irá, então, cessar.”
“Mas é preciso aceitar perder o conhecido.
É preciso aceitar deixar tudo o que vocês mantêm.
É preciso aceitar que tudo se fizesse, em vocês, para que, realmente, vocês fossem Realizados.”
UM AMIGO (28.09.2011 - 1ª. Parte)
***
“O que quer que a vida lhes envie, o que quer que a vida faça-os viver, isso é exato, porque é o que vocês têm a viver para abri-los e realizar o Si, inteiramente.
O outro, qualquer outro, não pode ser seu inimigo.
O outro é apenas um reflexo de vocês mesmos em algo que vocês não integraram e que vocês projetaram no exterior.
Assim, portanto, se vocês se estabelecerem no Si, inteiramente, não pode mais existir inimigo e não existirá mais inimigo.
Se vocês estiverem estabelecidos o Si, nada mais pode opor-se ao Si, independentemente do que chegar ao seu corpo, independentemente do que chegar à sua vida, seja qual for o sofrimento que os atingir, vocês são o Si e vocês não são mais o sofrimento.

Sendo o Coração do Um, vocês são o Coração dos outros, o Coração de todos e estão no coração de todos os outros.
Então, naquele momento, não há mais razão para que qualquer ilusão possa alterar o que quer que seja no que vocês são: vocês não são mais o sofrimento que vocês vivem, vocês não são mais esse corpo que, no entanto, é seu Templo, no qual vocês vivem.
Naquele momento, real e concretamente, vocês realizaram o Si.
Vocês não podem mais ser afetados e, no entanto, vocês estão no Amor o mais total.
Vocês não podem mais ser desestabilizados e, no entanto, vocês estão na estabilidade a mais invisível para aqueles que negligenciam e que recusam o Si, porque essa estabilidade é apenas o reflexo de uma confiança, não é o reflexo de uma vontade, mas é, simplesmente, o reflexo de um Amor que é invisível para aqueles que estão confinados no corpo de desejo e da personalidade.
Se vocês alcançarem o seu Si e se realizarem esse Si, então, vocês Servirão e estarão em seu exato lugar em relação ao que vieram fazer nesta Terra, neste período, em relação ao que vocês vivem, em uma das suas Coroas, na sua Consciência e na sua vida.”
“Quando o Canto da Unidade se generalizar, então, vocês saberão que os tempos estão consumados, inteiramente.
Não para vocês, mas para a coletividade.
Restará a vocês, então, muito poucos dias para realizar o Si, mas é nesses momentos, nessa urgência, que muitos de vocês viverão isso.”
“A Passagem, essa Reversão, essa última Passagem da Porta Estreita é algo que a Consciência vive no Amor o mais total: a Realização do Si - ou a dissolução na Luz Una - é um elemento o mais intenso que a Consciência pode viver.”
“Superar e transcender o julgamento são viver o Si.
Então, não julguem - como lhes foi pedido.
Aquiescer, Abandonar-se e viver o Espírito é exatamente o que lhes é proposto para realizar o Si.”
“E a lei de Graça é a lei de Atração.
Essa lei de Atração – bem além da ação/reação – vai fazê-los viver a Unidade, a sincronia da Unidade, a Fluidez e, sobretudo, vai fazê-los descobrir o Si.
Naquele momento, vocês irão se tornar o Coração do Um, para o Coração de todos.”
UM AMIGO (28.09.2011 - 2ª. Parte)
***
“O Si apenas aguarda que vocês se revelem.
Ele não aguarda de forma alguma uma circunstância exterior.
Ele não aguarda outra liberação senão a conscientização do seu próprio Si, senão a conscientização do Amor Vibral, a fim de vivê-lo.
Não existe qualquer barreira exterior a isso.
Não existe qualquer karma.
Dito em outras palavras, não existe qualquer limitação física, nem qualquer limitação psicológica, exterior a vocês mesmos.
Há apenas vocês e vocês mesmos, independentemente de qualquer circunstância exterior, e de maneira, eu diria, cada vez mais facilitadora, que podem estabelecer-se no Si.
Não há qualquer elemento limitante, em meio à personalidade, que possa impedi-los de viver o que vocês têm a viver, no Amor Vibral e na Realização do Si.
IRMÃO K (26.10.2011)
***
Realizar o Si é realizar a não separação de todas as Consciências e de tudo o que existe nesse mundo.
Portanto, realizar o Si não é estar confinado em si.
É, justamente, abrir-se e fazer desaparecer todas as barreiras ilusórias construídas pela personalidade.
Realizar o Si é fusionar com o conjunto da Criação, nesse mundo e em outros lugares.
Mas, quando vocês realizam o Si e estão instalados na Unidade, não há mais barreiras.
A Consciência não está mais fragmentada.
Ela não está mais isolada.
Ela está, totalmente, Unificada.
Porque, é claro, quando vocês realizam o Si e quando podem dizer: «eu e o Pai somos Um», vocês constatam - e vivem e vibram - que o conjunto da Criação está em vocês.”

OMRAAM (Aïvanhov) (26.10.2011)
***
“Naturalmente, a partir do momento em que o Ser é alcançado, como vocês sabem, as questões desaparecem por si só, inteiramente.
Mas pode ser que, para alguns Irmãos e Irmãs, aqui e em outros lugares, as questões se colocam, justamente, para favorecer os mecanismos da Realização do Ser.”
“O Si é Realizado (Conscientizado, é a palavra mais exata) a partir do instante em que a Consciência se localiza, não mais na separação e na fragmentação, mas, justamente, neste estado da Unidade.
Si e a Unidade, e o Presente, são os três lados, as três facetas de uma mesma realidade.
Si e a Unidade apenas podem se encontrar no Presente.
O Presente comporta o Si.
Si é Presente e é Unidade.
A Unidade é o Si e é o Presente.
Cada uma dessas palavras implica na outra.
E a relação que existe (como eu disse) é, de qualquer modo, três maneiras de dizer o Amor, no sentido autêntico e não alterado.”
“O Amor (no sentido Vibral) é um estado que induz a Graça do Ser, e que manifesta o Si no Eterno Presente.”
“O ego leva tudo para si, mas em meio ao Eu [‘Moi’].
Si está na Transparência a mais total e não leva nada para ele, exceto que ele encontrou a Fonte do Amor que é, naturalmente, ele mesmo, mas em um Espaço e em um Tempo que nada tem a ver com o espaço e com o tempo da personalidade e do ego.
O ego, por definição, é limitado, fragmentado, e se constrói apenas através do medo, através da ‘vontade de bem’ e da promoção.
Nada é necessário além de Ser, e de manifestar a Transparência e o Amor.
Não como algo a buscar (como algo a construir que se inscreve em uma busca e, então, em um tempo): não há caminho, não há busca.
Há apenas, justamente, que parar tudo isso, para viver o Si.
Enquanto há procura, enquanto há pergunta, enquanto há dúvida, existe o ego, porque o Si jamais pode duvidar do que quer que seja.
Ele não conhece a dúvida e não pode conhecê-la.
Não há pergunta, porque ele É a resposta.”
“O Espírito possui as características, globais e principais, do Si, da Unidade e do Presente.
O Espírito é o Si. O Espírito é a Unidade. O Espírito é o Presente.
Mas, além desta Dimensão, ele é também um Corpo.
Um Corpo Aberto, não fechado, não fragmentado e, sobretudo, não isolado.
Ele está, então, ligado à Comunhão e à Graça, permanentemente, à Vida e à A FONTE.
O Espírito é Eterno.
É, portanto, um Corpo Eterno que não pode desaparecer: ele pode apenas se transformar.
Ele pode apenas seguir o Si, porque ele é, de qualquer forma, o seu Veículo.”
“Para a maior parte de vocês, a Realização total e integral do Si significa, hoje (porque vocês estão neste Tempo), a Fusão ou a Transmutação nos Corpos de Estado de Ser (ou Corpo do Espírito).
E que significa (ou que significaria) o desaparecimento total deste corpo e desta personalidade.
O que, como vocês talvez saibam, deve aguardar um momento coletivo particular, que está ligado, ao mesmo tempo, a acontecimentos de ordem cosmológica, astronômica e, é claro, planetária.”
MA ANANDA MOYI (27.10.2011)
***
“Assim, durante este período, é pedido, cada vez mais, para estarem no Ser.
É pedido para estarem cada vez menos no Fazer, enquanto livrando-se de suas ocupações.
Porque, quanto mais sua Atenção e sua Intenção forem alvejadas na Luz, mais a Luz entrará em ressonância com a sua Consciência, e mais haverá a possibilidade da Inteligência da Luz de levá-los a viver o estabelecimento do Si, a realização do Si, naqueles momentos.
Pois o importante (e vocês devem, cada vez mais, conscientizar-se disso) é a Luz, a Unidade e nada mais, porque isso possibilita (como vocês sabem) a sua Eternidade, o seu Si, o seu futuro em meio aos Estados Multidimensionais.”
“A nova Consciência está, portanto, mais do que nunca, à beira de sua consciência ordinária.
Há um mecanismo de sobreposição da consciência ordinária com a Consciência nova.
Obviamente, isso pode traduzir-se (como nós já dissemos, uns e outros) por fenômenos de aclimatização, às vezes tornando difíceis os processos que eu qualificaria de ordinários, da vida.
Isso pode ser uma dificuldade para realizar uma tarefa que lhes era, antes, extremamente fácil.
Não resistam porque isso corresponde, para vocês, a muito exatamente o que é necessário para metabolizar a Luz e realizar o Si.”
Realizar o Si (e então entrar em si mesmo) é, hoje, possível para cada vez mais seres humanos.
O acesso à Unidade, o acesso ao Estado de Ser, a vivência do Samadhi, o estabelecimento da Consciência Turiya, vai ser-lhes oferecido de maneira cada vez mais evidente.
É a isso que vocês são chamados, na condição, é claro, de respeitar (rigorosamente, eu diria) os Quatro Pilares.
Os Quatro Pilares da cabeça (Atenção, Intenção, Ética, Integridade, AQUI e AGORA) são, verdadeiramente, nesses momentos que vocês são chamados a manifestar e a viver, os elementos que vão permitir-lhes centrar-se e se alinhar na Luz.”
“Jamais esqueçam que aquele que quer ser alguma coisa na superfície deste mundo, não pode ser grande coisa do outro lado.
Vocês não podem ser tudo, aqui, e Tudo, na Unidade.
Ser Tudo, na Unidade, necessita não ser nada, aqui.
Vocês devem ser Tudo no Tudo e nada no nada.
E o nada é aqui.
Isso, vocês não podem compreendê-lo enquanto vocês estão inscritos no funcionamento da personalidade, enquanto a Coroa Radiante do Coração não é elevada.
Mas, hoje, o ato de Comunhão e o ato da Graça, o ato de dizer e de repetir: “Eu sou Um”, induz, em vocês, as transmutações necessárias, permitindo-lhes (a partir do instante em que a personalidade é crucificada) estabelecer-se no Coração.
Para isso, é preciso, efetivamente, Abandonar-se à Luz.
É preciso, efetivamente, renunciar a toda veleidade de vontade.
É preciso aceitar não ser mais nada.
É preciso aceitar ser transparente e, se vocês aplicam os alguns meios que eu revi, vocês poderão estar seguros de que, durante este espaço de tempo, vocês irão se estabelecer em meio à Unidade, sem qualquer problema.
Existe apenas um problema: são vocês mesmos.
Existe apenas um obstáculo: são vocês mesmos.
Enquanto vocês perseverarem em dizer e em pensar que existe um obstáculo exterior, vocês não poderão realizar e viver o Si.”
“Hoje, o tempo da Unidade chegou.
O tempo da realização do Si chegou.
O tempo da Ascensão está concluído e realizado, na totalidade.
Existe (como lhes foi dito pelo nosso Comandante) um período intermediário em que vocês serão Ascensionados, enquanto estando presentes, coletivamente, sobre este mundo que não foi ainda ascensionado coletivamente.
É um período, não probatório, mas é um período no qual vocês serão levados a trabalhar para atravessar e viver os Códigos da Luz da Nova Dimensão.
realização do Si irá permitir-lhes, durante um lapso de tempo, percorrer, ainda, o que resta da Ilusão deste mundo, a fim de transmitir, não a palavra benévola, mas a Luz que vocês são.
É nesse sentido que a Graça e a Comunhão (que lhes foi proposta há algumas semanas) irão se tornar cada vez mais eficientes, cada vez mais visíveis, cada vez mais marcantes.
É nesse sentido que, durante este período, aqueles que terão realizado o Si, na totalidade, poderão, pela irradiação da Luz (por Efusão de Luz, pelo princípio de Comunicação com a Luz), irradiar e resplandecer esta Graça (aquela do Si, aquela do Ser), sem nada querer, sem nada pedir, simplesmente manifestando a Graça que irá se tornar (e nós o sabemos) cada vez mais contagiosa, permitindo àqueles que estão, ainda, na Passagem da Porta, atravessar a Porta.”
Realizar o Siviver o Si, é um ato de Abandono.
Isso não é um ato de busca.
É, justamente, o instante e o momento em que toda busca é interrompida.”
UM AMIGO (28.10.2011)
***
“Nenhum conhecimento, nenhuma prática de um amor intelectual ou idealizado poderá substituir a fusão dos Éteres da Alma que é, precisamente, o impulso que eu qualificaria de final, que lhes permite passar a Porta Estreita (para essa terceira passagem) e estabilizar-se no Coração, de maneira definitiva.
É naquele momento que vocês poderão, também, conscientizar-se de que o conjunto de seus Irmãos e de suas Irmãs encarnados e o conjunto de todos os seus Irmãos e de suas Irmãs, em todas as Dimensões estão, na realidade, apenas no interior de vocês mesmos e em nenhum outro lugar, fazendo-os conscientizar-se, então, naquele momento, da totalidade da ilusão desse mundo, penetrando a totalidade do Si, Realizando o Si e, portanto, Realizando o Ser.”
SRI AUROBINDO (28.10.2011)

***
Seleção e Edição: Zulma Peixinho
Postado por Zulma Peixinho
******


Gostou? Compartilhe esta publicação nas redes sociais

0 comentários:

Postar um comentário