JOFIEL - 31 de março de 2011 - Autres Dimensions

Clique aqui para comentar esta publicação




- Ensinamentos do Arcanjo do Conhecimento e da Luz Dourada -


ÁUDIO mp3 ORIGINAL:

~ FOGO DO EGO e FOGO DO ESPÍRITO ~

Eu sou JOFIEL, Arcanjo da Luz Dourada e do Conhecimento.
Filhos da Lei do UM, foi-me pedido para vir entre vocês, hoje e neste momento.
Recebam toda a Luz do Amor e do Espírito.
Nós iremos, juntos, desenvolver um elemento importante permitindo, além mesmo das palavras, apreender a diferença fundamental existente entre o conhecimento esotérico e o Conhecimento do Coração.
Evidentemente, eu já expressei, agora há três anos, uma série de elementos sobre isso.
Hoje, eu vou intervir, porque, nos tempos em que vocês vivem, de agora em diante, vocês serão confrontados, não mais no Interior de vocês, mas de maneira visível exteriormente, com uma série de concepções e uma série de abordagens da Verdade e da luz.
Não haverá em vocês nenhum meio, pelas capacidades do intelecto, da razão, de saber onde está a Verdade.
A única maneira será a de vivê-lo, bem além das suas Crenças, bem além das suas adesões, mas, muito mais, na sua capacidade Vibratória, bem real, para entrar em atenção e em ressonância com relação aos fatos e às manifestações fazendo parte de um conjunto específico, que o Bem Amado SRI AUROBINDO conversou com vocês, há vários meses e também recentemente.

***

Eu retorno, durante alguns instantes, sobre este conceito de Conhecimento.
Desde tempos imemoriais, o ser humano aplica a ferramenta mental para progredir no seu conhecimento.
Conhecimento também das regras de funcionamento deste Universo, dessas leis ligadas à observação, à experimentação, das quais decorrem as regras de funcionamento que podem ser aplicadas em meio a esta Dimensão, isso indo da tecnologia, passando pela informática, pelas técnicas, pela matemática, tudo isso que pode ser, em suma, conceituado, aprendido e praticado.
O grande engano, e a grande sedução, consistiu em fazê-los crer que no que se referia aos mundos do Espírito, isso relevava do mesmo processo de aprendizagem, do mesmo processo de concepções, de crenças, que iria encontrar, então, uma eficácia na vida espiritual.
Infelizmente, o conjunto desses conhecimentos exteriores, aplicados à espiritualidade, que eu chamaria então de conhecimento esotérico, teve apenas um objetivo e um só: o de afastá-los, permanentemente, do Coração ou, se vocês preferirem, do Si.
 Dessa maneira, enquanto o ser humano ficar prisioneiro de um sistema de Crenças, prisioneiro de uma adesão a um dogma ou a uma história (mesmo a mais prestigiada, tendo sido vivenciada por alguns seres na superfície deste planeta), vocês permanecem incansavelmente aprisionados e confinados nos seus próprios dogmas e nas suas próprias Crenças.

***

Apesar do conhecimento exotérico, aplicado ao conhecimento deste mundo, ser útil para realizar certa forma de vida em meio a este mundo, a aplicação dos preceitos do Espírito, sob essa forma de conhecimento, pode apenas conduzir a um isolamento e a um confinamento, o que é exatamente o caso que viveu a humanidade desde tempos imemoráveis.
O conjunto dos conhecimentos ditos esotéricos, sem exceção, jamais poderá levá-los ao Si.
Naturalmente, muitos desses ensinamentos, mais sofisticados, tentaram fazê-los crer que através desta via (chamada de seca ou de conhecimento esotérico), vocês chegariam à abertura do Coração.
Isso jamais ocorreu, nem jamais irá ocorrer.
Toda ilusão, desde especialmente o início do século XX, onde uma série de planos foi empregada em meio à humanidade, visando estabelecer uma hegemonia mundial e uma escravidão total, foi baseada nesses conhecimentos esotéricos descrevendo leis, bem reais, do Espírito, mas afastando-os do Espírito e fazendo-os crer que a personalidade, apreendendo-se desse conhecimento através de leituras e de experimentações, bem afastadas do Si, ia lhes permitir penetrar nos arcanos do Espírito.
Mas isso apenas fez, na escala da humanidade, reforçar o que vocês chamam de personalidade e de ego, no seu desejo, no entanto, autêntico, de aceder à origem do Mistério.

***


O conjunto dos conhecimentos exteriores esotéricos, ligados às Crenças ou à adesão a dogmas, a rituais, a exercícios, sem exceção, esteve aí apenas para afastá-los do Coração.
O Coração não é estupidez.
O Coração não é burrice.
O Coração é justamente Inteligência, além da inteligência limitada.
Desde o início do século XX, alguns Mestres reais encarnaram sobre a Terra para trazer a sua Luz.
Mesmo se alguns deles passaram por ensinamentos ditos exteriores, o melhor ensinamento foi simplesmente a sua própria Presença e sua própria Realização do Si, em meio à Luz Unitária.
O princípio de confinamento do conhecimento esotérico resulta da maior lei aplicada em meio a este mundo falsificado, chamada de ação/reação ou de Dualidade e de karma.
Uma série de conceitos introduzidos, ou pelas religiões, ou pelos sistemas elaborados de Crenças, fez crer à humanidade que ela poderia encontrar a felicidade e, sobretudo, a compreensão deste mundo, assim como pelos conhecimentos exteriores, os mais estritos, ligados à ciência e à observação.
Este plano, por que isso foi um, visou, lembrem-se, apenas afastá-los, sempre e ainda mais, do seu Coração.

***

Então, é claro, esses conhecimentos ditos esotéricos amplamente, muito amplamente, utilizaram a palavra Coração e a palavra Amor, mas sempre mascarando a Verdade Vibratória, e exclusivamente Vibratória, do que é o Coração ou a Unidade ou a Realização do Si.
Hoje, o conjunto dessas concepções errôneas, procedentes de Crenças ou de aplicações de dogmas falsificados, chega ao fim.
Evidentemente, uma multidão de seres humanos, crendo estar agindo corretamente, aplicou este conhecimento e estas práticas trabalhando, essencialmente, como vocês sabem, na ilusão Luciferiana, chamada de terceiro olho.
A derivação da Consciência da humanidade para este terceiro olho reforçou, é claro, a Dualidade, reforçou, é claro, o isolamento e a incapacidade desses seres humanos para buscar, para alcançar a sua própria Essência.
E, no entanto, quer seja nesses grandes Seres que percorreram em um corpo humano, pelos seus passos, esta vida, quer seja o chamado de Jesus Cristo, quer seja o chamado de Buda, quer seja o chamado de Mani e de muitos outros, todos eles foram, realmente, precursores e enunciaram Verdades que o conhecimento exterior imediatamente modificou, a fim de que o sentido original da mensagem fosse perdido.

***

As circunstâncias Vibratórias desta Terra começaram a se modificar, de maneira imperceptível, em meados do século XX, permitindo a alguns seres experimentar, antecipadamente, a descida e a abertura à verdadeira Luz que é a Vibração do Coração, também chamada, por aquele que falou primeiro, de Supramental, para bem diferenciar a qualidade, até mesmo, energética, do que pertence a este mundo e do que não pertence a este mundo.
A Energia, a vitalidade, o Prana, as forças colocadas em jogo em meio a este mundo, são forças que funcionam por atrito, por oposição e por antagonismo.
O equilíbrio pode ser qualificado de instável, em permanente desequilíbrio, resultando da ação de duas forças opostas expressando-se, absolutamente, pelo que foi chamado de bem e de mal.
Evidentemente, o mal fazendo mal, era lógico ali aplicar e ali dar, na ignorância total do que era a Energia Supramental, uma força diametralmente oposta, chamada de bem.
Aplicar uma força e aplicar o seu inverso jamais permite resolver o antagonismo, mas apenas faz manter um equilíbrio precário.
Disso, o conjunto da humanidade e vocês todos, que estão aqui ou que vão ler, têm perfeitamente consciência, já que vocês mesmos definem, no interior de vocês como na comunidade humana, por exemplo, a ‘paz’ como o estado entre duas guerras, ou a ‘guerra’ como um estado entre duas pazes.
Do mesmo modo, os seus humores, as suas emoções e as suas atitudes mentais, e mesmo os seus comportamentos, seja qual for a vida que vocês levarem, tinham, até agora, permitido esta alternância de prazeres, de desprazeres, de sucessão de eventos, fazendo-os oscilar, permanentemente, de uma Energia a outra.
De fato, em meio à vida Dual, e sejam quais forem os conhecimentos ou as Crenças, jamais há superação desta Dualidade, deste atrito, de algum modo.
Então, a humanidade se afastou, pouco a pouco, até mesmo da Crença espiritual, em outra coisa, chegando, como foi perfeitamente descrito nos Upahishads (escrituras hindus), ao Kali Yuga ou idade sombria.

***

Para aqueles de vocês que mantiveram uma busca no sentido espiritual, a partir do século XX foi introduzida, na sociedade ocidental (já estava introduzida há muito tempo nas sociedades orientais e extremo-orientais), a lei de ação/reação, em um plano espiritual.
Ou seja, que foi transposto que o que existia no nível exotérico funcionava exatamente do mesmo modo no nível esotérico.
A lei de ação/reação, transcrita no plano espiritual, pela lei de karma.
E lhes venderam, de algum modo, que a lei de karma regia os mundos espirituais e que era necessário purificar, pela prática do bem, o seu karma, e fazê-los entrever que se lhes chegasse algo de nefasto, se vocês não tivessem a explicação na sua vivência atual, isso podia ser remetido a uma ação muito antiga, permitindo suportar, sem compreender (o que é realmente o paradoxo para algo deste nível) os seus males, um acidente ou uma doença.
Toda a humanidade então, ou na versão exotérica, ou na versão esotérica, foi mobilizada para esta lei de ação/reação e, então, aderiu em massa, quer seja no plano social, no plano psicológico, como no plano espiritual, a esta Dualidade.
Naquele momento, o Coração se tornou um conceito, um ideal, uma conduta moral, ou ainda a adesão a um grande personagem intitulado Salvador ou profeta (isso é conforme as religiões) que era preciso seguir, ao qual era preciso aderir, na revelação ou na afirmação, a fim de esperar, um dia, escapar às condições limitantes deste mundo.
 Pouco a pouco, foi então instalada, no curso do século XX, e somente no transcorrer do século XX, uma capacidade nova ao ser humano para discernir entre o que era bem e mal, tanto no nível esotérico como no exotérico.
Mas este bem e mal eram apenas definidos por uma Crença anterior e pela adesão a dogmas anteriores veiculados pelas religiões, pela ciência ou pela adesão a novas espiritualidades.
Dessa maneira, lenta e gradativamente, durante o século XX, toda a humanidade, no nível coletivo, encontrou-se literalmente aprisionada e confinada em uma visão Dual onde, sem parar, entregava-se ao combate do bem e do mal em uma espécie de escatologia permanente que, quando chegasse ao seu término, iria permitir encontrar o paraíso ou, em todo o caso, uma condição onde o bem seria estabelecido como valor absoluto.
Evidentemente, o bem de um não é o bem do outro.
Evidentemente, o bem de uma religião não é o bem de uma outra religião.
A única palavra comum chama-se Coração.
Mas este Coração não é uma Consciência, mas uma concepção.
E esta concepção, oriunda de Crenças e da manifestação da Dualidade, evidentemente jamais pode romper o círculo vicioso da ação/reação.

***

A humanidade, de maneira consciente ou inconsciente, descobre-se então projetada em uma era nova chamada de tecnologia, em uma era onde apareceram uma série de criações muito úteis para a vida exterior, oriundas deste conhecimento exotérico, no qual foi naturalmente enxertado um conhecimento esotérico, mecanicista, Dual e afastando sempre mais da Essência.
Bem antes do século XX, alguns seres, no decorrer dos séculos, conseguiram, como por milagre, alcançar estados totalmente fora do comum e fora deste mundo, e chegar a um estado Interior bem diferente daquele que podia ser ensinado ou veiculado pelas Crenças e pelos dogmas.
Alguns deles ficaram conhecidos.
No ocidente, por exemplo, há Sören Kierkegaard.
Alguns seres, excepcionais pela sua capacidade para extrair-se da ilusão, alcançaram o que vocês chamam, hoje, de esferas da Unidade e da Vibração do Coração.
Porém, as circunstâncias Vibratórias e as manifestações de certas influências Arcangélicas, cíclicas, manifestando-se em ressonância com os movimentos planetários e com os grandes ciclos cósmicos, jamais permitiram a esses seres perceber claramente, e descrever claramente, os processos Vibratórios, além do Fogo elétrico, que lhes tinham permitido manifestar esta Consciência nova.

***

Desde o início do século XX, a era dita industrial, o desenvolvimento do que foi chamado de eletricidade (ela também oriunda de um fogo por atrito) permitiu o desenvolvimento de uma forma de conforto Dual.
A expressão de uma série de dogmas e de Crenças, praticada pela humanidade, permitiu, como sempre, o aparecimento, sob os seus próprios olhos, a exteriorização, se vocês preferirem, desses princípios da Dualidade.
Foi naquele momento que a exteriorização de forças espirituais opostas à Luz Unitária emergiu e transmitiu, por diferentes vias, um ensinamento cuja finalidade, é claro, não era o que ela dizia, mas a de confiná-los, sempre mais, em meio a novas Crenças, a novos dogmas, pois, efetivamente, a manifestação exotérica e a exteriorização das tecnologias afastaram o ser humano do que foi chamado de devoção e da Crença absoluta em um Salvador ou em um profeta.
Era preciso então substituir, de algum modo, essas histórias antigas e obsoletas, por algo que seduzisse e que fosse no sentido da Dualidade.
Foi naquele momento que se formaram muitos ensinamentos visando perpetuar uma forma de conhecimento afastando-os, sempre e ainda mais, do Coração, mas, evidentemente, falando sem parar do Coração, sem, no entanto, vivê-lo nos seus aspectos essenciais e fundamentais.

***

Alguns seres, nos anos de 1940 e 1950, em um período problemático da humanidade, no momento em que apareceu o fogo nuclear, a apoteose das forças do fogo por atrito, permitiram então a alguns povos, por esta ação do fogo nuclear, veicular, em um níveo extremo jamais realizado pela humanidade, o que foi chamado de ilusão Luciferiana.
Eu especifico, para aqueles que não sabem disso, que a ilusão Luciferiana nada mais tem a ver com o princípio de Lúcifer, o Portador da Luz.
Trata-se de um desvio e de uma manifestação da Dualidade, induzidos pelos próprios dogmas e pelas próprias Crenças, definidos como conhecimento exotérico, científico, cujo marcador principal é a eletricidade, que levou gradativamente a humanidade a criar, literalmente, um plano invisível no nível do Éter da Terra, ainda mais confinante, evoluindo fora de qualquer influência Unitária, de qualquer influência cósmica, se vocês preferirem, tendo levado à concretização, sempre crescente, do que nós iremos chamar, se vocês quiserem, de malha, substituindo as forças eletromagnéticas naturais, já perturbadas, por uma malha elétrica que todos vocês conhecem, hoje, em suas diferentes tecnologias.
O único objetivo de tudo isso era apenas levar à manifestação e à exteriorização de princípios opostos à Luz Vibral, à Luz Unitária, tendo-os confinado ainda mais na ilusão.
Mesmo sendo possível, hoje, e desde algumas poucas décadas, pelo próprio fato do afluxo da Luz Vibral sobre a Terra, ponderar o que eu digo, convém aceitar, não o princípio, mas verificá-lo por vocês mesmos.

***

Esse Fogo confinante, chamado, em meio ao homem, de Fogo do ego, de Fogo elétrico, permitiu literalmente a criação de entidades autoconscientes, mas sem qualquer ligação, tal como vocês, almas humanas, com uma Fonte, já que a própria fonte dessas entidades são apenas as Crenças e os dogmas humanos, exteriorizados, criados e manifestados.
Esta corrente específica é uma corrente que se reforça permanentemente.
Isso representa uma força de oposição e de resistência à Luz Vibral, mas ela mesma possui as suas próprias leis, sempre procedentes da ação/reação e mantidas por um determinado plano pertencente, na totalidade, à matriz, e estritamente nada tendo a ver com a Luz Vibral e com os Mundos Livres.
Lentamente, isso foi substituído pelo que eu chamaria de livre arbítrio do homem, uma escravidão total a essas forças criadas pela própria humanidade.
Essas forças foram denominadas forças Arimânicas, sustentadas pelo princípio da ilusão Luciferiana da Dualidade, mas também por uma série de forças que, historicamente, em um passado bem longínquo, sempre consideraram as Consciências presentes em meio a um corpo como de sua propriedade, propriedade que vocês encontram nomeada, de maneira expressa, nas Escrituras e nos qualificativos aplicados a este ser cujo nome não pode ser pronunciado ou, então, se ele for pronunciado, isso será falado em termos da Dualidade, de pecado, de punição, mas jamais de Amor, mesmo reivindicando o Amor.
E mesmo se um ser tivesse chegado, pela sua autonomia Unitária, a exprimir, em meio mesmo a uma religião, uma Verdade, isso então foi imediatamente interditado, transformado, alterado e invertido, para verdadeiramente inverter a mensagem inicial.

***

O que vocês têm sob os seus olhos, hoje, neste ano, não é mais o confronto Interior consigo mesmo, tal como eu o defini durante o ano de 2008, mas é o confronto da humanidade, na sua totalidade, de um lado, com esse Fogo por atrito, o Fogo elétrico depois nuclear, levado ao extremo e visando fazer aparecer, literalmente, uma nova Consciência autônoma, totalmente privada, desta vez, de uma conexão com a Fonte, denominado Fogo nuclear, ocorrendo, no momento, no exterior de vocês, mas devendo também, nos planos maquiavélicos, ocorrer no Interior de vocês.
Este confronto vai pôr, de algum modo, face a face, de um lado, as forças da Dualidade (já opostas elas mesmas umas às outras, tal como vocês as observam no seu mundo de predação e de competição, quer seja no nível social, econômico ou entre os países), e de outro lado, as Crenças e os dogmas antigos estabelecidos, mesmo obsoletos, denominados religiões e alguns ensinamentos ditos novos, que apareceram no século XX, cuja finalidade é fazê-los aderir a novos dogmas que os confinam ainda mais, submetendo-os ainda mais ao que é chamado de hierarquia exterior, devendo controlar e reger, de algum modo, a evolução humana, que jamais será uma evolução, mas sendo, no seu propósito inicial e no seu propósito ainda hoje, uma involução.
Deste modo, então, a melhor maneira de atingir os seus objetivos, para aqueles que, de alguma forma, influenciaram este conhecimento, era maquiar, literalmente, salpicar este conhecimento esotérico com elementos e palavras pertencentes à Luz Vibral, mas jamais permitindo revelar a Luz Vibral.

***

Este confronto vai então envolver o conjunto das Crenças novas e antigas, em meio aos diferentes povos, em meio às diferentes correntes religiosas, filosóficas ou espirituais, entre si.
Essas diferentes correntes, que eu chamaria de Luciferianas ou Arimânicas, ambas ao mesmo tempo, na maioria das vezes, agora, vão entrar em oposição frontal com a Unidade.
É aí que se encontra o desafio, hoje, da humanidade e, especialmente, da parte que começa a descobrir e a viver a Unidade e a sua liberação, e daqueles seres ainda estando confinados e submetidos às Crenças ou aos ensinamentos mais recentes, tendo-os confinado ainda mais na ilusão Luciferiana.
Como, aliás, disse BUDA, a ilusão Luciferiana consiste no confinamento nos poderes e, como vocês sabem, não pode ali haver Coração e Amor Vibral enquanto existir o mínimo poder.
Este confronto ocorre, é claro, a partir de agora.
Ele resulta do Fogo do Espírito, o Fogo do Espírito levado pelas partículas Adamantinas, pelo Espírito Santo, pelas Radiações do Ultravioleta que vem, literal e concretamente, opor-se ao Fogo por atrito ou Fogo elétrico (Fogo do ego).
Quando eu falo de confrontar e de se opor, isso não é um combate.
Naturalmente, as forças de confrontação Dual, elas, vão tentar um combate, pois é a sua própria Essência encontrar um adversário para ali confrontar.
Ao passo que a Unidade deve se estabelecer, como é o caso atualmente, e como será o caso cada vez mais a cada dia, como lhes foi enunciado por SRI AUROBINDO e por outros Arcanjos, nesses dias.
O único modo de resistir, para a humanidade desperta, a esse Fogo nuclear, a esse Fogo espiritual por atrito, é estabelecer-se, cada vez mais, no que vocês conhecem, e sobre o qual eu não vou retornar, que são as Coroas Radiantes, os diferentes pontos de Vibração percebidos e vivenciados, bem além de qualquer adesão a alguma Crença ou a algum discurso.

***

Dessa maneira, então, cada um e cada uma, sobre esta Terra, deverá, não mais ir à frente com as escolhas que foram feitas há muito tempo, mas completar a sua própria transformação Interior que irá lhe permitir, de maneira definitiva, ou permanecer em um mundo chamado de carbono, ou se liberar de um mundo de carbono para ir para mundos de silício ou além disso.
A diferença entre os dois é, vocês entenderam, exclusivamente Vibratória.
Em um caso, será desenvolvido o Fogo elétrico, o Fogo nuclear, com todos os desgastes que isso vai ocasionar no nível da estrutura, conectada com a FONTE apesar de tudo, do ser humano.
E no outro caso, aqueles que estiverem nos processos Vibratórios reais, vivenciados, manifestados e percebidos, quer seja, como vocês compreenderam, no nível do ponto ER da sua cabeça, como do ponto ER do Coração, ou ainda, para alguns de vocês, para o conjunto dos pontos ER e o conjunto das três Lareiras.
Dependendo do seu futuro Vibratório, presente, mesmo na encarnação, irá se desenhar, e já está se desenhando, o seu futuro em carbono, em silício ou outro.
Naturalmente, os defensores da Dualidade, os que apoiam os dogmas antigos ou os dogmas novos, as Crenças, absolutamente não poderão viver e perceber o que vocês percebem em um nível ou outro.
Isso irá provocar este confronto coletivo da humanidade no qual vocês entraram.

***

A Luz Vibral, como vocês sabem, o Fogo do Espírito, de agora em diante, já que as três radiações que lhes foram descritas pelo Arcanjo MIGUEL - radiação do Ultravioleta, as partículas Adamantinas, radiação da FONTE, radiação do Espírito Santo - fundem-se na totalidade, doravante.
Esta fusão resulta no aparecimento, a cada dia mais, de partículas Adamantinas, de radiações cósmicas, de radiações terrestres, de radiações presentes em meio mesmo à sua atmosfera que, para os seus cientistas, veiculam radiações extremamente perigosas, e elas o são para a Dualidade e para um corpo confinado, mas elas absolutamente não são perigosas, muito pelo contrário, para uma Consciência tendo despertado o aspecto Vibratório nela, seja qual for o estágio.
Tudo isso vai contribuir, nos momentos que vocês vivem, para exteriorizar e para manifestar a realidade deste confronto, no conjunto da sociedade da humanidade.
Como vocês certamente já sabem, da sua capacidade para penetrar ainda mais na Vibração, na sua Presença, para penetrar, cada vez mais, neste Conhecimento do Coração (que é o único Conhecimento, pois ele conecta e não isola, ele os conecta com os seus aspectos multidimensionais, ele os conecta com a FONTE, na totalidade, com a Unidade e, sobretudo, com a Paz e a Alegria), da qualidade da instalação da Paz e da Alegria em vocês, vai resultar, para vocês, coletiva e individualmente, a sua capacidade para superar e transcender este confronto que não lhes concerne, mas que envolve realmente os dois princípios.
É nesse sentido que, em várias ocasiões, o Arcanjo MIGUEL e outros Arcanjos, os chamaram de: “Portadores da Luz”, “Estandartes da Luz” e “Semeadores da Luz”, lembrando-os de que, no interior da sua Consciência, quando vocês alcançarem e manifestarem a sua Unidade (chamada, em outros termos, de Realização do Si ou Samadhi, o estado de Consciência de Paz, denominado, no hinduísmo, Sat Chit Ananda), vocês terão a capacidade Vibratória e de Consciência, reais, para não entrar em oposição, a oposição fazendo-os, por definição, penetrar de novo as esferas da ilusão Luciferiana.

***

A personalidade, mesmo iluminada e desperta, tende, é claro, a funcionar segundo as regras deste mundo, e terá tendência a levá-los à ação/reação.
 É aí que veremos a sabedoria do Coração e o Conhecimento do Coração em operação, dirigindo-os, pela presença ou pela interrupção da Vibração, se vocês estiverem no seu caminho, ao Unitário, ou, se vocês se afastarem do seu caminho, a recair sob a influência do Fogo do ego, Fogo da personalidade, Fogo elétrico da Dualidade e nuclear.
Durante este período que se abre no mês de abril, as radiações da Terra, o afluxo de Luz sobre a Terra vai prosseguir.
O resultado será, vocês entenderam, profundamente diferente, conforme o que vocês tiverem integrado e exteriorizado e, também, interiorizado.
Em um caso, haverá sofrimento, em um caso, haverá resistência e, no outro caso, haverá Paz, facilidade, Luz e Alegria.
Assim, então, conforme até mesmo o seu humor, assim, então, conforme até mesmo a Vibração presente em vocês, a cada instante, vocês poderão se situar bem facilmente em uma vertente ou outra do confronto global.

***

A Unidade não é uma palavra, a Unidade não é um conceito, a Unidade é um estado de ser.
Em meio a este estado de ser há Energias que nós chamamos de Vibrações, tendo sido denominadas Energia Supramental ou, ainda, Energia de la Città.
As características desta Vibração são aquelas que vocês percebem no nível dos pontos de Vibração da cabeça, do Coração, ou de outros lugares, e que vêm, como vocês sabem, do seu Estado de Ser, ou seja, de outra Dimensão nada tendo a ver com o funcionamento deste mundo.
Da sua qualidade, que eu chamaria de aceitação, e que o Arcanjo ANAEL chamou de integração, em ressonância com a sua integridade, vocês poderão então viver, facilmente ou mais dificilmente, mas viver, a sua Ressurreição.
É este processo que está exatamente em andamento, agora, remetendo à imagem e à denominação dadas pelo Grande Comandante, da “lagarta” e da “borboleta”.
O confronto do Fogo nuclear, elétrico, com o Fogo do Espírito vai permitir, paradoxalmente, para muitos de vocês, revelar-se à sua Dimensão Unitária, para aqueles de vocês que aderem, mas que ainda não vivem isso.
E isso é durante este mês.

***

Da interação deste confronto não reativo da Luz Vibral, mas da iluminação, se vocês preferirem, do Fogo elétrico ou Fogo Arimânico e Luciferiano, e do outro lado, o Fogo do Espírito e da FONTE, vai resultar, de algum modo, o que eu chamaria, como foi dito, de desintegração total desta Dimensão, chamada de Novo Nascimento, de Ressurreição e, para a Terra, de Liberação.
É o confronto, no nível coletivo, do Fogo elétrico nuclear com o Fogo dos Espíritos que irá se refletir por uma qualidade Vibratória audível.
A chegada do som do Céu e do som da Terra vai desencadear uma série de processos que se instalam, de agora em diante, sob os seus olhos, a cada dia.
Mas o que acontece fora também acontece em vocês.
Alguns de vocês, seja qual for a sua abertura para a Luz Unitária, ainda não penetraram, na totalidade, na sua Unidade, sem mesmo falar de ir no seu corpo de Estado de Ser.
Para a maioria dos Seres, o Fogo do ego ainda pode se manifestar.
Lembrem-se de que o Fogo do ego vai atrair esta Luz Vibral, manifestando-se em prol do ego, ou seja, da apropriação e não da doação.
A personalidade ainda vai tentar todos os subterfúgios para derivar e desviar a Luz do Coração.
É nesse sentido que os seus espaços de alinhamento, que os seus espaços Vibratórios devem ser privilegiados, a fim de estarem seguros e certos de permanecerem ou de entrarem na Unidade.
O Conhecimento do Coração é isto.
Ele é apenas isto.
E é por isso que CRISTO ou BUDA, em outros termos, falava da infância, falava da ilusão do mental e das emoções e da ilusão deste mundo.

***

Isso vai assumir, eu diria, todo o seu peso e toda esta leveza, em função do que vocês viverem, durante o mês que se abre a vocês.
O conjunto da Confederação Intergaláctica dos Mundos Livres, devido à ação das forças Arimânicas e Luciferianas na condução do Fogo nuclear, levou à liberação total da Onda Galáctica, em concordância com Gaïa, para realizar a sua elevação.
Isso é ilustrado, em vocês, no nível de perturbações, eu diria, ao invés de acomodação, observadas pelos seus cientistas e referentes aos elementos, justamente, ligados à eletricidade, ao magnetismo e à Luz.
É com isso que vocês serão confrontados exteriormente e Interiormente.
Em suma, isso pode ser resumido empregando as palavras do Grande Comandante: “vocês querem ser borboleta?”
Mas se vocês quiserem ser borboleta, vocês não podem permanecer lagarta.
Mais uma vez, e como foi explicado por SRI AUROBINDO, não concebam isso como uma resignação, muito pelo contrário, mas como uma vitória.
Pois o que vai querer se manter, em vocês, é a ilusão, através de um discurso por vezes amenizador, de reações para se opor ao mal, de um discurso impregnado e pleno de amor nas palavras, para manter, custe o que custar e valha o que valer, a ilusão.
Tentem, evidentemente, colocar-se além desse jogo Dual, não para resignar-se, mas, bem mais, para manifestar, com ainda mais firmeza e Abandono, a sua Presença em meio à Luz Vibral.
Está aí então o que é para fazer, está aí então o que acontece agora.
Vocês vão participar do confinamento?
Vocês vão participar da liberação?
Do seu estado de ser, das suas ações, dos seus comportamentos, de cada um de vocês, irá decorrer a realização da liberação.

***

O Conhecimento do Coração os convida para penetrar nos espaços de Vibração da sua própria Presença, conferindo a Alegria, a Paz e Sat Chit Ananda.
Vocês irão observar, se este já não for o caso, que haverá, em vocês, momentos cada vez mais longos e intensos, onde vocês irão viver o Fogo do Espírito, parecendo, por outro lado, desconectá-los desta ilusão.
Vai parecer para vocês, em certos momentos, não mais estar na ilusão e esse é efetivamente, e esse será efetivamente o caso.
Quanto mais a Luz Vibral penetrar neste mundo, mais vocês irão viver isso.
Isso vai evitar de serem confrontados com o Fogo elétrico, com o Fogo nuclear da Dualidade.
Isso necessita também, no nível do seu mental, além mesmo da sua pacificação e do seu controle pelo Supramental e pela Energia do Espírito, de acolher e de viver o que deram muitas Estrelas e aquele que virá depois de mim, visando a Humildade, a Simplicidade, o Aqui e Agora, a Ética, a Integridade, realizados, da melhor forma, pela Vibração de CRISTO, estritamente nada tendo a ver, é claro, com um Salvador exterior vindo extraí-los da sua própria condição.
Aí está o que me foi pedido para explicar em relação ao Conhecimento, e a tudo que o opõe ao conhecimento esotérico.
Se houver em vocês interrogações, agora, e em relação a isso, e exclusivamente em relação a isso, então eu ali irei responder.

***


Pergunta: poderia desenvolver sobre os quatro Pilares, Integridade, Ética, Atenção e Intenção?

A Atenção e a Intenção resultam, naturalmente, da sua capacidade para instalar-se em meio ao que foi chamado de Aqui e Agora.
Isso é ilustrado, no nível da sua cabeça, pelos pontos de Vibração denominados IM e IS.
Isso não é um conceito moral ou social, mas, aí também, um estado Vibratório, ou seja, vocês podem discorrer e elaborar, mentalmente, sobre tudo o que, para vocês, está relacionado com a Atenção e a Intenção.
É muito mais simples e eficaz, e vocês mesmos irão constatá-lo, de colocar em Vibração as estruturas correspondentes ao nível das Estrelas, estes pontos, para que o cérebro se adapte à Vibração e os faça penetrar, instantaneamente, no Aqui e Agora, além de qualquer esforço e de qualquer mentalização.
No que se refere à Ética e à Integridade, estas suas virtudes são também duas Vibrações existentes no nível das Estrelas.
Dessa maneira, então, a percepção real da pressão ou da Vibração existente no nível do ponto OD e do ponto AL, vão permitir-lhes, focando a sua Consciência nisso, aí também, viver a Ética e a Integridade, além dos códigos morais e sociais.
Eu não vou, portanto, empregar palavras para definir o que é a Ética Interior e a Integridade Interior, mas esta linguagem Vibratória.
Isso é chamado de Cruz da Redenção.
Assim, quando a percepção da Cruz da Redenção é instalada no nível da cabeça, quando ela é percebida, isso vai lhes dar a capacidade, real, para serem Éticos, Íntegros e para estarem na Atenção e na Intenção.
A partir daquele momento, não há que manter, no sentido humano, uma Atenção ou uma Intenção ou uma vigilância em relação à Ética e à Integridade, pois é a própria Vibração, pela sua ação no seu cérebro, que irá induzir os comportamentos, o aspecto moral e social, diretamente oriundos do Interior e, portanto, do Coração.
A realização da Cruz da Redenção e a instalação do circuito ER / ER permitiram, então, a conscientização e a manifestação do seu estado.


Será então muito fácil de saber se os seus atos, as suas decisões, os seus pensamentos, estarão sob a influência dos quatro Pilares, ou não, pela própria percepção Vibratória.
Em suma, e retomando o que eu disse anteriormente, o ser humano, até agora, funcionou com o seu mental e as suas emoções, com essas energias prânicas, com o Fogo elétrico.
Hoje, vocês aprendem, nesses tempos reduzidos, a funcionar pela Vibração e pela Inteligência da Luz.
Mas, para isso, mais uma vez, a Humildade, a Simplicidade e o desaparecimento da personalidade, deve ser total.

***

Nós não temos mais perguntas, nós lhe agradecemos.

***

Então, bem amados Filhos do UM, eu lhes transmito o Amor e a Luz Dourada e certamente, até um dia, talvez.


************

Mensagem do Bem Amado ARCANJO JOFIEL no site francês:
31 de março de 2011

***

Tradução para o português: Zulma Peixinho


************


Gostou? Compartilhe esta publicação nas redes sociais

0 comentários:

Postar um comentário