O.M .AÏVANHOV - 26 de outubro de 2011

Clique aqui para comentar esta publicação




Bem, caros amigos, estou extremamente contente por reencontrá-los.
Então, eu os escuto.

Questão: o apego aos nossos animais domésticos vai desaparecer como apego e é substituído pelo que, os animais que nada nos pediram?
Então, primeiro, seria necessário saber por que os animais nada lhes pediram.
Eu os lembro que seus animais são chamados de animais domésticos, o que quer dizer que, desde tempos mais ou menos recuados, são almas em curso de criação.
Eles não participam da falsificação, mesmo se algumas raças (como eu já disse há muito tempo) foram criadas de modo, entre aspas, humorístico, pelos Maus Rapazes.
Mas a maior parte dos animais, em especial domésticos, está em curso de processo de individualização da alma.
É extremamente verdadeiro, aqui no Ocidente, para o que vocês chamam os cães e os gatos.
Portanto, eles estão, eles também, em fase de transmutação, extremamente importante, de Consciência.
Agora, eu creio que essa questão foi, talvez, feita antes que interviesse o IRMÃO K nesta tarde, mas o apego não é o amor.
Qualquer apego confina-os.
Isso foi exprimido de múltiplos modos.
Vocês podem amar sem estarem apegados e, aliás, o verdadeiro Amor não é um apego.
Se há, em vocês, um apego (seja em relação a um veículo, em relação a um lugar, em relação a uma pessoa, em relação a uma circunstância, em relação não importa a que), é que há, em vocês, a falha ligada a essa carência que explica o apego.
O apego é indissolúvel da personalidade.
Ele não corresponde a nada, ao nível do Estado de Ser.
É uma das características (como o disse IRMÃO K e como nós o dissemos) do eixo ATRAÇÃO / VISÃO.
Os animais domésticos estão aí para evoluir.
Eles estão aí para permitir-lhes, justamente, viver, de algum modo, outra coisa no plano de uma relação.
Mas essa relação, ela também, deve tender a tornar-se (do mesmo modo que com seus irmãos, que com MARIA, que conosco), uma Comunhão e, quando se comunga, não pode haver apego.
O apego é uma característica da personalidade que resulta, diretamente, do eixo ATRAÇÃO / VISÃO.
Se não houvesse atração, é claro, vocês não poderiam estar apegados.
Seria o que?
A Repulsão.
E vocês não imaginam ter um animal doméstico, ou um marido, ou uma mulher (o que seria ainda pior) com a qual vocês provassem uma repulsa terrível, não é?
Portanto, nada há a substituir.
Há, simplesmente, a transmutar o apego pelo Amor Vibral e vocês são perfeitamente capazes disso.
Isso ilustra (essa questão), perfeitamente, o que lhes exprimia Irmão K, que nós decidimos fazer exprimir pela Presença e pela palavra dele.
O amor, tal como o humano o concebe, é uma constatação, infelizmente, comum ao conjunto da humanidade, exceto para vocês, que começam a abrir-se ou a viver, completamente, outra coisa.
Vocês podem amar sem estar apegados e deveriam ser capazes de amar, mesmo se uma pessoa deixe-os ou morram, mesmo se vocês se divorciam de alguém com quem começam a ter uma repulsa.
Vocês deveriam Amá-la, do mesmo modo.
Mas, obviamente, vocês sabem, pertinentemente, que não é assim porque, enquanto vocês amam, vocês estão apegados, mas, como por acaso, assim que não amam mais, vocês querem estar desapegados.
Isso se chama o divórcio e o ser humano passa sua vida nisso.
Portanto, isso nada tem a ver com o Amor.
***

Questão: como contatar uma Estrela ou um Irmão ou reconhecer sua Presença?
Então, primeiro, numa primeira etapa, é necessário que o que é chamado o Antakaranah (que corresponde à construção, também, de uma especificidade do Antakaranah, que é o Canal Mariano) tenha certo número de sinais.
O primeiro desses sinais é chamado o Nada (ou seja, nossos amigos Orientais chamam a isso o Nada, que faz parte dos poderes da Alma), ou seja, o Som da Alma e do Espírito.
São os assobios, as diferentes tonalidades que, talvez, muitos de vocês ouvem, ao nível de um ou dos dois ouvidos.
Assim que o Som da Alma e o Som do Espírito estão presentes, há a possibilidade de entrar em contato com os estados multidimensionais: ou de ir ao Estado de Ser (e vocês sabem que muito poucos ali foram, verdadeiramente), ou (através dessa estrutura Vibratória que é chamada o Canal das Estrelas ou o Canal Mariano), estabelecer uma Comunicação e uma Comunhão com uma das Estrelas, um de nós ou outro Irmão que venha dos Mundos Unificados, mesmo não humanos.
Para isso, é necessário que as Portas de Comunicação estejam abertas.
As Portas de Comunicação foram-lhes dadas há pouco tempo.
A construção do Antakaranah apenas pode fazer-se se algumas das Estrelas da Coroa Radiante da Cabeça estiverem despertas, abertas e Vibrantes.
Portanto, a partir do instante em que isso é realizado, as Presenças manifestam-se a vocês e elas se manifestarão, é claro, sempre, do lado esquerdo.
À direita, é reservado aos desencarnados.
Há outros canais de comunicação que não o Canal Mariano.
Há o canal do astral: é o canal dos desencarnados.
Há outros tipos de canais que estão presentes ao nível do corpo, mas com coisas com as quais vocês não têm interesse a entrar em contato.
Agora, não há que se colocar questões de «como se vai fazer».
É sua própria Consciência, quando se expande, que vai – pela aglomeração e aglutinação de Partículas Adamantinas – favorecer, por sua Inteligência, a construção e a ressonância dessas estruturas de Comunhão que vão permitir a vocês entrar em contato com essas outras Dimensões.
***

Questão: como estar presente no mundo, ao mesmo tempo estando Presentes no Si?
Porque, quando vocês estão Presentes no Si, vocês estão presentes no mundo.
Realizar o Si é realizar a não separação de todas as Consciências e de tudo o que existe nesse mundo.
Portanto, realizar o Si não é estar confinado em si.
É, justamente, abrir-se e fazer desaparecer todas as barreiras ilusórias construídas pela personalidade.
Realizar o Si é fusionar com o conjunto da Criação, nesse mundo e em outros lugares.
É fazer cair todas as barreiras do confinamento da personalidade (a barreira Vibratória, a barreira da Consciência), o que quer dizer que vocês são capazes de ser a árvore, de ser o inimigo, de ser aquele que morre de fome no outro extremo do planeta, como ser a lua e ser o Sol.
Quando se diz (URIEL, em epecial, que é, eu os lembro, o Anjo da Presença e o Arcanjo da Reversão): «Presente a Si, presente no mundo», quer dizer, é claro, a mesma coisa.
Vocês não podem estar presentes no Si sem estarem presentes no mundo.
Mas, presentes, não numa atividade exterior, mas pela Consciência e, naquele momento, o que acontece?
Vocês percebem que o conjunto da Criação (o conjunto de Irmãos e de Irmãs, o conjunto de árvores, o conjunto de Arcanjos) já está presente em vocês, e tudo o que há no exterior.
Vocês consideram o mundo como exterior, porque há vocês, e há o mundo.
Mas, quando vocês realizam o Si e estão instalados na Unidade, não há mais barreiras.
A Consciência não está mais fragmentada.
Ela não está mais isolada.
Ela está, totalmente, Unificada.
Quando vocês meditam diante do Sol, vocês se tornam o Sol.
Quando vocês têm alguém em face de vocês, no Coração, ele não está em face de vocês, ele está em vocês.
Isso não é uma visão do espírito ou uma ideia, assim; é a estrita realidade da Consciência.
É por isso que o Cristo dizia: «o que vocês fazem ao menor de vocês é a mim que o fazem».
Porque, é claro, quando vocês realizam o Si e quando podem dizer: «eu e o Pai somos Um», vocês constatam – e vivem e vibram – que o conjunto da Criação está em vocês.
Não é uma visão, assim, figurada.
É a estrita verdade.
Portanto, enquanto existe uma separação em sua Consciência, e enquanto vocês vivem o outro como um inimigo, como um intruso, como um estrangeiro, vocês não podem viver a Unidade e instalar-se no Amor, quaisquer que sejam as Vibrações que lhes cheguem ao nível da cabeça ou ao nível do sacro.
Vocês podem, talvez, fazer a experiência da Vibração do Coração, mas não cruzam a Porta Estreita.
O que lhes disse IRMÃO K (e tudo o que nós lhes diremos, ainda esta semana) é focado, unicamente, doravante, nessa transformação final da Consciência.
Houve muitas etapas, já desde bem antes dos Casamentos Celestes, e bem antes que eu interviesse por esse canal.
Houve, há trinta anos, ou quase, uma preparação da humanidade.
Mas essa preparação durou o bastante.
É tempo, agora, de mostrar o que vocês são e o que vocês realizaram.
E, enquanto vocês consideram o outro exterior a vocês, ele não está em vocês.
Portanto, isso quer dizer que sua consciência está, ainda, fragmentada e separada.
***

Questão: como se pode abandonar-se à Unidade quando se é agredido?
Quando é que se foi agredido?
É no instante presente?
Não, era ontem.
Será que ontem existe no instante presente?
Isso quer dizer o que?
Isso quer dizer que o ser humano, enquanto não é Unificado, está sempre referenciando-se ao passado, mesmo sobre as coisas muito agradáveis.
Isso se chama a memória e a lembrança.
A Unidade dissolve e pulveriza o conjunto de memórias.
É necessário compreender que, enquanto vocês falam de agressão, vocês não estão no presente.
Portanto, agora e já, vocês não podem viver a Unidade se não estão no presente.
Portanto, considerar que se tem uma ferida é, já, identificar-se a essa ferida e, portanto, identificar-se a essa ferida é permitir a ela poluir o instante presente.
Aquele que está no presente não tem nem passado, nem futuro.
Ele tem a Eternidade para si.

Ele é o Amor.

Ele é a Luz.

Ele é a Unidade.
Portanto, não há que se colocar questões, porque é um álibi.
O único modo de viver o instante presente é estar no presente.
Como diz o Arcanjo ANAEL: «HIC e NUNC».
Enquanto vocês não estão HIC e NUNC, vocês serão parasitados – possuídos, se preferem, se gostam de imagens fortes – por seu próprio passado.
Mas vocês não são nem o passado, nem o futuro.
A Eternidade está no presente.
É por isso que URIEL intervém, sempre, nessa noção de presente, de Presença.
Tudo o que ele lhes diz, há meses, é unicamente ligado, no plano Vibratório, à Vibração do instante presente.
O importante é o instante presente.
Enquanto vocês não estão imersos no instante presente, o que isso quer dizer?
Não há culpado.
Não há algoz.
Não há vítima e não há, tampouco, salvador.
Vocês estão sós para cruzar a Porta Estreita.
E cruzar a Porta Estreita quer dizer abandonar todos os álibis, sem qualquer exceção.
Mas, enquanto vocês estão identificados a uma preocupação, vocês não podem estar no presente.
O presente nada mais é do que o presente e, no presente, nada há que não o que vocês são.
Portanto, se há algo que os agrida ainda, que vem de um passado ou de um futuro, no instante, o que isso quer dizer?
Isso quer dizer que, em vocês, existem medos não resolvidos, que, em vocês, existem feridas que não evacuaram e às quais, de certa maneira, com complacência (ainda que vocês recusem vê-las), vocês as deixaram instalar-se em vocês.
Ninguém os obriga a viver, no presente, o que foi vivido no passado.
É claro que há estruturas cerebrais que vão martelar-lhes o mental , mas não o Espírito, não a Consciência.
É o mental que é perturbado.
Não pode ser a Consciência.
Não pode ser o Si.
Mas apenas vocês é que podem cruzar essa última Porta da Porta OD.
Não há ninguém que o fará em seu lugar e vocês devem apressar-se em fazê-lo agora.
Questão: quando se sente o Fogo do Coração, está-se na Graça? E vice-versa, quando se está na Graça, sente-se, obrigatoriamente, o Fogo do Coração?
A Graça é um estado de Consciência.
Estado de Consciência que significa que o conjunto de Siddhis, ou seja, o conjunto de manifestações espirituais, ligadas ao Samadhi, estão presentes.
Caso contrário, isso se situa no mental ou no emocional.
Aquilo de que falamos (a Graça e a Comunhão) é um estado Vibratório.
Nas primeiras etapas vocês podem ter momentos de Fogo do Coração e viver a Graça.
E, depois, como foi dito, há a experiência do Despertar que é fulminante, mas há, também (através da etapa, do período atual, desde as Núpcias Celestes), Despertares que se fazem, eu diria, por toda a parte.
Isso quer dizer que vocês vivem processos Vibratórios e fazem o io-iô para permitir-lhes aclimatar-se à nova Consciência.
Alguns de vocês vivem a Graça da nova Consciência por intermitência.
Nós dissemos, efetivamente, que não há qualquer limite de carma, de idade ou de constituição ou de crença.
Portanto, isso necessita Despertares que se fazem, antes, de maneira gradual, para não explodir, simplesmente.
A plasticidade, quando se tem menos de vinte e um anos, não é a mesma que aos quarenta.
E, aos quarenta, não é a mesma que aos sessenta.
Portanto, todos esses processos são graduais, para muitos de vocês.
Quando o Fogo do Coração produz-se, mesmo na experiência, o que acontece?
O que vocês experimentam – que foi chamado o Samadhi – é um dos componentes da Graça, qualquer que seja a intensidade.
Quando vocês estão dissolvidos na Luz, quando têm a impressão de que nada mais existe que não a Luz, é a Graça.
Agora, quando a Graça está instalada, de maneira definitiva, vocês podem passar a vassoura, podem lavar uma travessa e estar, estritamente, no mesmo estado, o que quer dizer que vocês não são mais dependentes de momentos de Alinhamento, de momentos de meditação para viver o mesmo estado de Graça.
Naquele momento, vocês estão instalados, de maneira definitiva, na Graça.
A questão não se coloca porque, se o Fogo do Coração é percebido, é que a Graça está aí.
Se vocês se colocam a questão, o que isso quer dizer?
Que vocês têm um mental muito forte.
***

Questão: você pode dar-nos precisões sobre a Passagem das três Portas?
Há três vezes a Passagem de uma Porta.
Não há três Portas ou múltiplas Portas.
Referiu-se a uma primeira Passagem e uma primeira Reversão, que concerne à Reversão do Triângulo Luciferiano: o ponto AL (entre BEM e MAL, da cabeça), que voltou a colocar-se no exato sentido.
Em seguida (e durante a mesma época, mais ou menos, para muitos), houve a Abertura da boca, ou seja, a ativação do 11º Corpo e a Passagem da garganta, iniciada e impulsionada pelo Arcanjo URIEL (mês de dezembro do ano passado), que tornou possível a instalação da Liberdade (era preliminar).
Portanto, primeira Passagem, primeira Porta, se se pode dizer (mas isso não foi chamado de uma Porta), é a Passagem da garganta.
Após, havia a Passagem que é a primeira ativação de frequências Metatrônicas (durante as Núpcias Celestes e após as Núpcias Celestes), o OD ER IM IS AL.
É a mesma Porta, mas o que acontece, naquele momento, é a Energia que sobe do Kundalini.
É o efeito da Luz que desceu, que volta a subir através do Canal do Éter.
É um dos componentes da Luz que volta a subir.
Segunda Passagem da mesma Porta: ativação do Triângulo da Tri-Unidade, anunciada e realizada, por vocês mesmos, em 29 de setembro de seu ano precedente.
Realização da Merkabah Interdimensional coletiva (ou seja, a Nova Tri-Unidade), que tornou possível o que vocês viveram este ano: Fusão dos Éteres, aparecimento em massa de Partículas Adamantinas e instalação e Revelação da Luz através das Portas e dos Pilares.
Terceira Passagem de Porta, que sobrevém após a Noite Escura da Alma, é o momento da Crucificação.
É a Crucificação do ego e da personalidade.

É a instalação definitiva, pelo Impulso Cristo.

Abertura da Porta KI RIS TI por Metatron.
Instalação nos outros Pilares laterais que correspondem, também (como vocês compreenderam), a dois dos pontos da Nova Tri-Unidade, não é?
É a mesma zona.
Simplesmente, as funções são completadas, digamos.
E, naquele momento, vocês cruzam – pela terceira vez, e de maneira definitiva – a Porta, e vocês se instalam, naquele momento, na Graça e na Comunhão.
É por isso que o Governador da Intraterra reavivou os ensinamentos que ele havia dado no início dessa etapa final de sete anos, e que haviam sido precisados por SERETI (entre julho de 2005 e julho de 2012).
Como vocês sabem, vocês vivem um prazo capital e essencial, aí, nesse momento mesmo, que se traduz, para vocês, por amplificações Vibratórias e por tudo o que vocês observam sobre a Terra e no céu.

Portanto, é a mesma Porta que é passada três vezes.

Há, sempre, três Chamados.
É isso que vocês vivem e que se preparam para viver, para aqueles que ainda não o viveram.
Primeira Passagem da mesma Porta: ativação do OD ER IM IS AL.
A segunda Passagem, que correspondeu – de modo quase simultâneo, se se pode dizê-lo – com a Reversão do Triângulo Luciferiano (a Passagem da garganta), mas que concerne à mesma Porta.
E, agora, desde a Revelação da Luz, a possibilidade de viver a Crucificação, a Noite Escura da Alma e a Ressurreição.

Questão: o que fazer se restam traumas ligados ao passado?
É uma Ilusão.
Enquanto vocês não entram no Coração, enquanto vocês não aceitam que tudo isso não existe, vocês não poderão desembaraçar-se disso.
Se fosse há dez, há vinte anos, ou em minha vida, eu os teria engajado a trabalhar nisso.
Hoje, vocês não estão mais lá.
Por que é que vocês se interessam pelo que não existe?
Apenas existe a Luz, no instante presente.
Se vocês pensam que têm feridas de suas vidas passadas, se pensam que têm feridas da sogra, disso, daquilo, vocês não estão no presente.
Vocês estão no passado, e o passado não existe.
Não existe qualquer Luz no passado, porque o passado não existe mais.
A única coisa que há é o instante presente.
E, no instante presente não há feridas.
No instante presente não há carma, não há vidas passadas.
É a Alma que vive as vidas passadas, não o Espírito, a menos que vocês queiram continuar, é claro, a percorrer os Mundos de 3D Unificada.
Mas, o que eu exprimo esta noite concerne, sobretudo (e eu diria mesmo, exclusivamente), aos seres que, a priori, aqui presentes, esperam viver o Si, ou seja, a Unidade, o Amor Vibral e não construir, ainda, feridas do passado, reencarnações.
Isso, é a satisfação do ego espiritual, nada mais.
Isso não existe.
***

Questão: quando um Espírito, na Fonte, deseja ir experimentar as diversas Dimensões, sua viagem começa pela terceira Dimensão, a quinta, a oitava, e assim por diante?
Absolutamente não.
Vocês estão presentes em todas as Dimensões, ao mesmo tempo.
Não há que ir a qualquer lugar, porque tudo se desenrola no mesmo tempo e no mesmo espaço.
Vocês não estão localizados.
Portanto, não creiam que vocês irão, como na vida (desde o nascimento, até a morte), de um ponto a outro.
Todos os pontos estão no mesmo ponto.
Todos os espaços estão no mesmo espaço.
A Consciência contém todas as Dimensões.
Quando os Arcanjos dizem que eles estão em vocês, é a estrita verdade.
Não é algo de exterior, é, simplesmente, a separação que fez crer, Vibratoriamente, que era algo exterior.
Nos Universos Unificados, nada existe no exterior, porque o interior e o exterior não existem, na medida em que vocês vivem uma Dimensão na qual nada é separado.
Vocês estão Unificados a tudo.
Quando eu digo «a tudo», é a todas as Consciências e a todas as Dimensões e a todos os Universos.
Não há separação.
É o cérebro que crê que ele irá à escola de tal Dimensão, a tal Dimensão.
Isso não existe.
Esqueçam todas as referências.
As Leis do Espírito não são as leis da matéria.

As Leis da Alma e da espiritualidade – tal como lhes foram ensinadas – não são as Leis do Espírito.

Vocês não têm qualquer meio de conhecer o Desconhecido com o conhecido, como diria IRMÃO K.
***
Não temos mais perguntas. Agradecemos.
***

Então, eu lhes agradeço por terem escutado, de maneira tão atenta.
Mas, aproveitei, verdadeiramente, para sacudi-los um pouco.
Aqueles que ainda estão pensando em seus carmas, em suas feridas, vão perder o trem.

O trem não vai esperá-los.
Esqueçam tudo o que não é o instante presente.
Busquem o Reino dos Céus, que é agora, aqui, imediatamente, no instante, nesse sopro e nessa respiração.
Todo o resto são apenas criações de seu ego que vai seduzi-los, dizendo-lhes que vocês são um ser espiritual, porque vocês prestam atenção ao que comem, porque prestam atenção no meditar nas boas horas, porque conhecem suas vidas passadas ou querem tratar o mal, as entidades etc.
Mas tudo isso é a Ilusão.
Vocês nutrem as quimeras de suas Ilusões.
Agora, é livre a vocês.
Se vocês querem continuar, vocês continuarão.
A Luz, a Verdade, o Espírito, o Amor Vibral não se importa, mas, então, que fazer de sua pequena pessoa?
Essa pequena pessoa, esse corpo, é um Templo.
O que é importante é o que está dentro, não é o Templo em si, uma vez que ele vai desaparecer.
Quanto mais vocês penetrarem a Vibração (que vocês vivem nesse momento, que se amplifica dia a dia), mais vocês e tornarão essa Vibração, porque essa Vibração é a Consciência e é o seu Corpo de Estado de Ser.
Todo o resto vai desaparecer.
Então, o que é que vocês querem?
Vocês querem prosseguir as quimeras ou vocês querem viver a Luz?
É o paradoxo do ser humano.
Mas releiam os testemunhos de todos aqueles que, realmente, viveram essa fulgurância da Luz.
O que aconteceu?
Todos os marcadores foram varridos.
Nada mais existe.
Tudo é novo.
Aí, hoje, será assim, mas não unicamente com o olhar da Consciência, mas nos fatos materiais e concretos da matéria, de suas vidas.
Preparem-se.
Eu não posso dizer melhor.
Nós dissemos, desde sempre: a Consciência é Vibração.
Todo o resto não é a Consciência.
Todo o resto não existe.
Então, depois, no caminho espiritual, é verdade que é muito apaixonante querer conhecer suas vidas passadas.
É verdade que é apaixonante querer tratar das feridas da infância, no ventre da mamãe, de vidas passadas.
Mas terminou tudo isso.
Por que perder tempo?
Vocês não têm mais tempo.
O tempo acabou.
Agora, nós sempre dissemos «não procurem data».
E vocês não têm mais que procurá-la, uma vez que a estão vivendo (a data).
Então, aqueles que não conhecem o presente, o que vão fazer, dado que o passado não existirá mais e o futuro não existirá mais?
Eles serão obrigados a viver o Reencontro com a Luz, mas, se sua Vibração está demasiado afastada dessa Luz, bem, será feito conforme sua Vibração.
Nós jamais lhes escondemos nada nesse nível.
Mas lembrem-se de que não há culpado.
Não há algoz.

Não há vítima.

Não há salvador.

Há apenas o Si, e é urgente vivê-lo.
E não tomem o álibi ou o pretexto de algo que os impede de viver o presente porque, assim que vocês se abandonam, ainda que seja um pouco, à Luz, a Inteligência da Luz vai trabalhar em vocês.
Se Ela não trabalha, não é culpa da Luz.
Não é culpa de ninguém.
É apenas você, em sua Consciência, que não está centrado em seu presente.
E isso vai tornar-se cada vez mais potente, com cada vez mais acuidade, a cada dia, a cada hora, agora.
Vou deixá-los meditar sobre isso.
Não tenham demasiados pesadelos, não é?
Porque os pesadelos estão, também, no passado, nos espaços quiméricos.
Tentem alinhar-se.
Afirmem: «Eu sou Um».
Respirem.
Estejam presentes a si mesmos.
Antes de dormir, à noite, se vocês varrem, se fazem a faxina, estejam presentes a si mesmos.
Não há, agora, melhor treinamento que esse.
E vocês viverão a Graça.

E eu posso assegurar-lhes isso.
Caros amigos, eu lhes transmito todo o meu Amor, todas as minhas Bênçãos e eu lhes digo, certamente, até breve.
Eu lhes dirijo todas as minhas Bênçãos.
Até muito em breve.
************
Mensagem do Venerável OMRAAM (Aïvanhov) no site francês:
26 de outubro de 2011
(Publicado em 27 de outubro de 2011)
***

Versão para o português: Célia G.
Postado por Célia G.
***
************
LEIA TAMBÉM

**MA ANANDA MOYI** Estrela de Maria - 21 de agosto de 2011 - AutresDimensions

A Alma não conduz, jamais, espontaneamente, ao Espírito, porque ela é muito ocupada em mantê-los numa evolução ligada a essa própria Dimensão.


Como lhes foi dito, o Espírito não tem qualquer lei comum com as leis deste mundo encarnado.

O Espírito não é deste mundo e a Consciência Una não é, a priori, deste mundo.
- Clique aqui -

***

**MA ANANDA MOYI** Estrela de Maria - 12 de setembro de 2011 - AutresDimensions

Se não há Vibração, não há Unidade. Isto, numerosos Anciãos vos disseram.
Clique aqui
***

Série **PROTOCOLOS** - Reconstrução do Corpo de Estado de Ser (Corpo de Ressurreição)

Clique aqui
***

Série **PROTOCOLOS** - YOGA INTEGRATIVO - prioritário em abril (2011)

Clique aqui
***

Gostou? Compartilhe esta publicação nas redes sociais

0 comentários:

Postar um comentário