GEMMA GALGANI - 18 de fevereiro de 2012 - Autres Dimensions

Clique aqui para comentar esta publicação




- Ensinamentos da Estrela UNIDADE -

“Uma outra etapa: não mais nutrir o que pertence à Ilusão.”

ÁUDIO mp3 ORIGINAL:


~ ETAPAS DO ESTABELECIMENTO DA GRAÇA ~
Eu sou GEMMA GALGANI.
Irmãos e Irmãs que me ouvem, que vão ler, eu venho a vocês enquanto entidade portando a Vibração da Estrela UNIDADE e também, como vocês sabem, um dos componentes do Manto Azul da Graça, na sua polaridade dita feminina.
Eu conversei com vocês, em várias ocasiões, sobre a UNIDADE.
Eu venho, hoje, para dar alguns elementos que, se vocês os seguirem, mesmo na sua personalidade, irão lhes permitir beneficiar-se, mais depressa, e viver o Manto Azul da Graça e se tornar a Graça.

***

Então, eu vou lhes apresentar o que foi dito pelo Arcanjo ANAEL e pelo Mestre OMRAAM (ndr: OMRAAM MIKAËL AÏVANHOV) com relação ao que é o Absoluto, o que é a Íntase, e o acesso a esta fase, de certa maneira, final.
Eu não vou descrever (como isso foi dito, pois é impossível) uma série de elementos correspondentes a este estado.
Mas eu vou, de preferência, dar os elementos que, em meio à personalidade da sua vida usual, podem ainda ser obstáculo ao Manto Azul da Graça.
Esses elementos são muito lógicos e se vocês acolherem isso e se vocês próprios fizerem a experiência, vocês irão constatar bem depressa que o Manto Azul da Graça não pode ficar afastado da sua própria Presença.
Vocês próprios irão se tornar esta Graça.
Tudo isso decorre ainda das descrições que eu pude lhes dar da UNIDADE e também, de certo modo, do que pôde lhes dizer a minha Irmã HILDEGARDA DE BINGEN sobre a Tensão para a Luz (ndr: canalização de 25 de outubro de 2010 (1)), conectando e se mesclando aos elementos dados pelo Arcanjo ANAEL sobre o Abandono à Luz (ndr: canalizações de 11 de maio de 2009, 13 de maio de 2009, 17 de maio de 2009, 05 de outubro de 2009 e 05 de agosto de 2010 (2)).
Pois há, em meio à personalidade, uma série de elementos que atuam, de alguma forma, independentemente da sua consciência, afastando-os do Manto Azul da Graça.
Então nós vamos analisar, enumerar e, eu assim espero, compreender esses elementos que são obstáculos, em última análise, muito simples, para o estabelecimento da Graça em vocês.
E, aliás, mesmo alguns desses elementos foram-lhes deixados viver, pela experiência, mas é bom falar novamente sobre eles.

***

O Manto Azul da Graça apenas é encontrado no presente.
O que significa que a partir do momento em que, por uma razão ou outra, vocês não estiverem mais no Aqui e Agora, no Hic e Nunc (se o seu pensamento estiver focado no passado ou no futuro, ainda que seja por cinco minutos), a Vibração acaba por deixá-los.
Dessa maneira, privilegiar a eclosão do Manto Azul da Graça significa estar centrado no Presente, significa estar lúcido e consciente de que tudo o que os afasta do seu presente, afasta-os da Graça.
Esta é a primeira etapa.


***

segunda etapa envolve os pensamentos e o mental.
Naturalmente, a sua presença nos mundos da dualidade se expressa por mecanismos que todos nós conhecemos, que são o aparecimento de pensamentos.
E muitas vezes, esses pensamentos vêm e vão.
E com frequência, todos nós nos identificamos com os nossos próprios pensamentos, persuadidos de que nós emitimos um pensamento, ao passo que um pensamento jamais é emitido: um pensamento os atravessa, ele é construído em função das circunstâncias observadas, de maneira consciente ou inconsciente.
Deste modo, então, convém aceitar que vocês não são os seus pensamentos, e que mesmo o pensamento que lhes parece ser o mais lógico é um pensamento que se interpõe entre o que vocês são e a Graça.
Pois a Graça jamais será um pensamento.
Então, é extremamente difícil (e isso é mesmo impossível) de parar os pensamentos.
Mesmo aqueles que meditam de maneira aprofundada podem banhar-se na Luz e observar, ao mesmo tempo, o aparecimento de pensamentos.
Vocês não podem pressionar e se opor aos seus próprios pensamentos, aqueles que são emitidos e que os atravessam.
 Então, cabe a vocês decidir sobre o que vocês pensam: pelo exercício conjunto da ATENÇÃO e da INTENÇÃO, será preciso orientar ou reorientar os seus pensamentos, deixando a Luz se tornar a sua única preocupação, seja qual for a atividade que vocês possam realizar ou que vocês realizam, ou que vocês são obrigados a realizar, a Luz deve estar na dianteira.
Ou seja, mesmo a atividade mais complexa da sua vida deve ser acompanhada do pensamento da Luz.
Isso é uma forma de vigilância.
Esta forma de vigilância, focada no pensamento da Luz e na Luz, vai permitir-lhes apreender e ver os seus próprios pensamentos que os afastam da Luz e do pensamento da Luz.
Esta segunda etapa vai então permitir-lhes, de algum modo, dirigir a sua INTENÇÃO e a sua ATENÇÃO para a Luz.

***

terceira etapa refere-se ao que é chamado de mundo das emoções.
Pois na vida, em meio a este mundo da dualidade, qualquer ação provoca uma reação, e qualquer reação é a consequência de uma ação, mesmo vocês não dando conta disso.
Isso vai necessitar, aí também, de uma forma de tomada de distância porque, para a Graça se manifestar e agir na sua vida, é preciso que aceitem que vocês não são mestres da sua vida, mas que a vida é que é a mestra de vocês.
Então, naquele momento, vocês irão se aproximar da UNIDADE indispensável para o estabelecimento da Graça.

***

quarta etapa consiste em compreender que tudo o que é distração (e eu entendo por distração tudo o que os diverte) é, de fato, um afastamento da Graça.
Naturalmente, isso não significa, assim, que não é preciso mais nada fazer, que não é preciso mais se consentir ou se conceder prazer.
Mas, sim, estar consciente do papel que desempenha o conjunto das distrações (ao qual vocês estão sujeitos, ao qual vocês aderem) como elemento interferindo na Graça.
Novamente, não é questão de suprimir pela vontade, mas, sim, de estar Lúcido quanto ao que representam esses elementos de distração.

***

quinta etapa é tentar privilegiar, em vocês, a experiência.
No entanto, a experiência não pode se manifestar enquanto vocês empregarem palavras, enquanto vocês utilizarem conceitos.
Pois as palavras e os conceitos os remetem sistematicamente à experiência do passado, mesmo a mais Luminosa.
E a experiência do passado não é o Presente.
Isso necessita de fazer, em vocês, o silêncio, não decidindo se calar ou se opor aos seus próprios pensamentos (aqueles que são emitidos e que nascem independentemente de vocês), mas, bem mais, privilegiando os momentos que eu qualificaria de contemplativos (quer seja a chama de um fogo, quer seja um elemento da natureza).
Pois a contemplação, ao afastá-los das palavras, acaba aproximando vocês do instante Presente, do Aqui e Agora, então, da UNIDADE, e os torna, de algum modo, propensos à Graça.

***


Uma outra etapa: não mais nutrir o que pertence à Ilusão.
Então, é claro, isso não quer dizer, assim, que não é mais preciso se alimentar, nem se extrair deste mundo, mas, aí também, estar cada vez mais Lúcido e consciente do efeito deste mundo, da Dualidade, sobre a Unidade.
A Dualidade é estritamente o oposto e a antítese da Unidade.
Ela é efêmera, somente a Unidade é Eterna.
Então, quando vocês entram no jogo da Dualidade (quer seja nas relações consigo mesmo, nas relações com os seres, nas suas ocupações), a sua consciência obviamente é limitada, e isso é ainda necessário para agir nesses aspectos da vida.
Seja qual for a sua atividade, além da própria consciência da sua Tensão para a Luz (pela ATENÇÃO e pela INTENÇÃO), entrem em contemplação.
Se vocês fizerem jardinagem, mudem o seu olhar: vejam as maravilhas da Criação.
Se vocês forem terapeutas, considerem que não são vocês que exercem a terapia.
Enquanto a vontade pessoal (aquela do ego, então) quiser se colocar entre a Luz e vocês (mesmo se vocês a receberem), bem, há afastamento da Graça.
É preciso, mesmo na ação, tentar substituir o fazer pelo Ser.
Esta etapa é aquela que vem logo a seguir.

***

Se vocês respeitarem essas poucas etapas (e, se possível, gradualmente e à medida do tempo, de maneira simultânea e além dos seus períodos de Alinhamento, de meditação, de Radiância), vocês irão se aperceber de que a Graça pode se manifestar no que quer que vocês fizerem.

***

E quais são as primícias desta Graça, fora dos Alinhamentos, fora dos momentos privilegiados de Interioridade e de Interiorização?
Bem, é justamente a manifestação do que falou a minha Irmã MA ANANDA MOYI: é a presença, em vocês, da sua própria Presença e, sobretudo, desta Íntase, desta forma de deleite que não pode ser alterada, até mesmo pela atividade mais sumária ou específica deste mundo.
Isso vai permitir manter, mesmo em meio à consciência limitada, a Presença da Graça, ou instalá-la.
Dessa maneira, então, essas poucas etapas, extremamente simples, se vocês as associarem, vão, de algum modo, dar todo o lugar para a instalação da Graça.
Vocês irão compreender (pois vocês irão vivê-lo), naquele momento, que o que age, que o que vive, não são vocês.
Isso não é (ainda uma vez, como foi dito) uma rejeição da vida, mas, sim, a própria transcendência da sua vida.
E isso é possível, seja o que for que vocês fizerem.
Porque, a um dado momento, seja qual for a ação, vocês estarão no Ser.
 Porque, a um dado momento, mesmo nos atos mais sumários ou mais específicos da vida, vocês estarão na Unidade.
Naturalmente, haverá momentos em que o apelo da Luz vai se tornar tal que irá fazê-los entrar, então, de maneira mais íntima e mais profunda, nesta Unidade e nesta Íntase.
Mas, no geral, vocês terão a oportunidade de poder fazer coabitar, de alguma forma, o que foi nomeado (eu retomo essas expressões porque elas são significativas) o Si Luz e o Eu Sombra.
 Um dado momento, mesmo essas duas partes de si mesmo não vão mais existir.
Aí, a Graça será instalada de maneira definitiva.
Naquele momento, vocês estarão além da Alegria, nesta Íntase permanente.
Vocês serão uma Consciência em um corpo, mas vocês não serão mais este corpo.
Vocês serão uma Consciência no pensamento, mas vocês não serão mais os seus pensamentos.

***

Eu tento lhes colocar em palavras o que corresponde, exatamente, à instalação definitiva em meio à Unidade, à instalação definitiva da sua Consciência, que as nossas Irmãs orientais chamam de Turiya.
Então, os mecanismos de Comunhão, de Fusão, de Dissolução, não serão mais experiências, mas irão se tornar a sua vivência permanente, seja o que for que vocês fizerem e seja o que for que disser a personalidade, mesmo nesses momentos que podem parecer, vistos do exterior, como contrários, porque vocês não vão mais se alojar no pavimento mais denso, mas vocês irão se alojar no pavimento mais central, ou seja, no Coração.
A vivência do Amor, a vivência da Graça, a vivência do Fogo irá se tornar então totalmente independente dos seus momentos de Alinhamento, dos seus momentos de meditação, das suas noites.
O Manto da Graça vai estabelecê-los, de algum modo, além de qualquer aparência, na Unidade definitiva, em meio a esta Dualidade.

***

Ao respeitar esses poucos elementos, muito simples, vocês vão constatar, bem, bem depressa, que vocês irão se estabelecer cada vez mais facilmente e cada vez mais persistentemente neste estado de Graça.
Há, obviamente, um período de aclimatação e este período de aclimatação pode ser mais longo ou mais curto, dependendo do seu estado anterior.
Em determinados momentos, vocês terão a impressão de serem assolados pelo sono, pela fadiga, pelo peso, por dores, pelo fogo.
Em outros momentos, vocês estarão em uma vigilância extrema onde a consciência não consegue nem dormir, nem repousar.
Tudo isso são as primícias da instalação em meio à Graça.
De qualquer modo, tendo a clara consciência do que não é a Unidade, vocês irão se aproximar da Graça, vocês irão se distanciar de tudo o que é efêmero, sem rejeitá-lo (porque isso é importante), mas, realmente, transcendendo-o.
Tornar-se-á então fácil para vocês, e cada vez mais, realizar uma ação em meio à Dualidade, mantendo a Graça.
E então, seja qual for a sua atividade, haverá algo que estará em vocês, totalmente independente da atividade em questão, do humor, dos pensamentos, das emoções.
Vocês vão viver, mesmo cozinhando, este Deleite Supremo do Amor.
Naquele momento, nada mais haverá para fazer: terá apenas que acolher a experiência que irá se tornar permanência e permanente.

***

Quanto mais vocês crescerem na Graça, mais vocês irão crescer no estado de Unidade.
A Unidade não será mais um conceito, nem mesmo uma percepção, mas, sim, um estado, além da Vibração da sua própria consciência.
E este estado é Felicidade absoluta, Deleite absoluto.
Naturalmente, eu não estou dizendo que toda a sua vida irá ocorrer neste Deleite, pois, é claro, ao redor de vocês, as circunstâncias da dualidade (que não são as suas) podem se tornar elementos de confronto e de oposição.
Cabe a vocês, naquele momento, não dar crédito, não dar importância ao que vier tentar tirá-los deste Deleite e desta Felicidade.
Lembrem-se também de que, se isso se tornar muito difícil, segundo o seu ambiente de vida, proponham a vocês mesmos para retirarem-se por um momento, durante alguns dias, para ficarem sozinhos, em Comunhão consigo mesmo, deixando a Graça se instalar de maneira mais intensa.
Pois, o que se instala como Graça, não irá mais desaparecer.
Ao contrário de algumas das suas experiências de Luz, das suas experiências de Alinhamento, ou até mesmo, de Radiância, ligadas aos Arcanjos, que lhes permitem experimentar momentos de Unidade, momentos de Alegria, mas também de outros momentos da sua vida que podem ser mais difíceis, pois estão ligados à Dualidade (no campo afetivo, nos seus pensamentos, nas suas relações, no seu corpo).
A peculiaridade da Graça é que, quando ela se instala na Felicidade, ela jamais irá deixá-los.
A experiência é então, de algum modo, se pudermos dizer, cumulativa: ela não pode desaparecer.
Cabe a vocês então ajustar as características da sua vida, a fim de lhes dar a oportunidade de viver isso.

***

Então, agora, para aqueles de vocês, meus Irmãos e minhas Irmãs, que ainda não vivenciaram a Graça, não fiquem desesperados.
Mas nada esperem, nada peçam.
Deixem as coisas acontecerem.
Quanto menos vocês intervierem, segundo as etapas que eu lhes dei, mais a Graça tem chance de se manifestar, de se instalar, de se revelar.
E não são vocês que dirigem isso, não são vocês que decidem.
Deste modo, vocês irão constatar por si mesmo (pela sua experiência e pela sua vivência) que este estado de Felicidade, ou de Samadhi Interior, nada mais pede senão para estarem em vocês, para serem a sua Consciência.
Cabe a vocês também, em todas as etapas que eu mencionei, não dar mais crédito à sua própria dualidade, em vocês, como no seu exterior.
Assim, a instalação do Manto Azul da Graça irá se tornar cada vez mais acessível e, também, cada vez mais evidente.
A Felicidade será a sua Morada cada vez mais habitual, quer seja no seu sono ou nas ações ordinárias ou extraordinárias da vida de vocês.
Aí estão algumas frases que eu tinha para dar a vocês.
 Se nos restar tempo para perguntas, eu começo agora, antes de nós intervirmos - MA (ndr: MA ANANDA MOYI), MARIA e eu mesma - na efusão do Manto Azul da Graça.

***


Pergunta: como conciliar tensão para a Luz e nada pedir, nada desejar?

Meu Irmão, a tensão para o Abandono é justamente o que aparece, a partir do momento em que não existir mais pergunta em meio à personalidade.
A tensão para o Abandono é um ato final, como lhes explicou a minha Irmã HILDEGARDA (ndr: HILDEGARDA DE BINGEN).
Pois, quando vocês se habituam, se pudermos dizê-lo, a pensar na Luz, sejam quais forem os seus pensamentos, vocês decretam a preeminência do seu pensamento na Luz e isso cria (por si mesmo) esta tensão para o Abandono, que não é mais um pedido.
Por que, quem pede a Luz, a não ser a personalidade?
Ora, a personalidade não pode pedir, pois qualquer pedido da personalidade acaba afastando a Graça.
Por outro lado, se vocês respeitarem as etapas, se vocês colocarem em prática essas etapas, e se vocês se ocuparem da sua vida com a Luz, vai chegar um momento em que a Luz estará aí.
Mas vocês não têm que pedir para a Luz: vocês têm que pensar na Luz, isso não é a mesma coisa.
Pois o pedido, mesmo de Luz, é uma ação.
O pensamento na Luz, a contemplação, não é um pedido e não é uma ação.

***


Pergunta: este pensamento na Luz que você acabou de abordar, refere-se ao mental?

Sim. O mental é o mestre de vocês.
Vocês próprios não podem suprimi-lo pelo mental.
Mas vocês podem orientar os mecanismos deste mental.
O mental é um obstáculo ao Presente, pois ele sempre se estabelece em uma referência do passado ou em uma projeção do futuro.
Se, no seu presente, o pensamento da Luz for, de algum modo, o seu objetivo (e não um pedido), pouco a pouco, ou brutalmente, o mental irá se tornar como um lago calmo e vocês irão constatar que mais nenhum pensamento atravessa vocês.
Isso é o mesmo para a afirmação mental “eu sou Um” (que é uma etapa na construção do “eu sou”) que conduz ao Absoluto.
O Manto Azul da Graça, como lhes disse a minha Irmã MA, é o agente disso.

***


Pergunta: como conciliar Interioridade e atividade exterior?

Bem amada, onde se situa o seu futuro?
Será na perpetuação desta Dimensão?
Será nisso que você acredita?
Será nisso que você adere e será nisso que vai acontecer?
São por vezes reposicionamentos (afetivos, profissionais, interpessoais, geográficos) que são indispensáveis.
Mas é também um momento e um tempo em que você irá compreender e perceber que não há mais diferença entre o seu Interior e o seu exterior, pois são a mesma Verdade.
Ou seja, o exterior que você cria é apenas o reflexo do seu próprio Interior.
Querer melhorar o exterior corresponde ao que é para olhar em si, antes de qualquer coisa.
Já que o exterior sempre será apenas a expressão de algo que é Interior.
Até perceber que, finalmente e em última análise, não há nem Interior, nem exterior, que isso é um olhar da dualidade.
Qualquer vontade de melhoria, seja do que for, no exterior, participa do que foi denominado e amplamente desenvolvido, a ‘vontade de bem’.
Então, convém se perguntar por que a vontade de bem (por mais louvável que seja) não leva ao estabelecimento na Unidade?
Não pode ali ter Unidade na Dualidade, é tão simples assim.
A vontade de bem jamais poderá fazer viver a Unidade.
A partir daí, cabe a você ver se você aceita ou recusa isso.
Cabe a você ver se isso ecoa ou se isso é rejeitado.
Mas ninguém mais senão você pode lhe dizer como agir, como ser.
Isso é igual, não unicamente nesse domínio, mas em qualquer ação, em qualquer relação, em qualquer afeição.
Assim que esta forma de antagonismo, de oposição, ou de contradição (chame como você quiser), for resolvida, o que vai acontecer?
Bem, vai acontecer exatamente o que eu lhe disse: você não irá perceber nem diferença, nem distinção entre o Interior e o exterior.
Naquele momento, bastará tornar seu este lema: “ame e faça o que quiser”.
Mas as coisas serão profundamente diferentes, pois a sua Consciência não será mais a mesma.
Visto do exterior, isso será a mesma ação, mas visto de você, da sua intimidade, isso será profundamente diferente.
Isso leva a se perguntar pelas suas prioridades.

***

Nós não temos mais perguntas. Nós lhe agradecemos.

***

Irmãos e Irmãs, eu lhes proponho então, se isso já não ocorreu, para instalar-se tranquilamente aí onde vocês estão.
Nós iremos viver, juntos, pela sua Presença, pela minha Presença, bem como pelo retorno de MA ANANDA e pela chegada de MARIA, um espaço comum abrindo-os para a Graça.
Vivamos isso, agora.

... Efusão Vibratória / Comunhão ...

Queridos Irmãos e Irmãs, eu rendo Graças pelo seu acolhimento e pela sua Presença.
As Estrelas do Manto Azul da Graça os saúdam e os amam.
Até breve, aqui ou em outro lugar.


************

1 - HILDEGARDA DE BINGEN (25.10.2010):
*

2 - Mensagens do ARCANJO ANAEL de 11.05.2009, 13.05.2009, 17.05.2009, 05.10.2009, 05.08.2010:
***

Mensagem da Amada GEMMA GALGANI no site francês:
18 de fevereiro de 2012
(Publicado em 19 de fevereiro de 2012)

***

Tradução para o português: Zulma Peixinho


************


Gostou? Compartilhe esta publicação nas redes sociais

0 comentários:

Postar um comentário