*A FONTE* – 05 de agosto de 2009 - Autres Dimensions

Clique aqui para comentar esta publicação




VÍDEO DA CANALIZAÇÃO COM JEAN-LUC AYOUN




Meu amado (a), meu amigo (a), a Luz vem.

Ela é Revelação e acolhimento.

Ela é convite, convite para viver uma nova Vida na Unidade, lá, onde a Sombra não pode persistir.

Então, meu amado (a), meu amigo (a), cabe-lhe escolher.

Eu venho revelar e lhe revelar, se você o quer.

Eu venho convidá-lo para participar da dança de minha Criação.

Eu venho convidá-lo para se juntar aos espaços onde nenhuma Sombra pode atingi-lo.

Então, cabe a você decidir.

Cabe a você saber e viver se isso é Verdade ou se isso não lhe corresponde.

Meu convite para se juntar a mim é um convite para se juntar a si.

Então, meu amado (a), meu amigo (a), se você quer se juntar a mim, como eu quero me juntar a você, você deve deixar na porta as Sombras e os medos.

Você deve deixar o que não lhe pertence, no mundo da Ilusão.

Juntar-se a mim é possível, juntar-se a mim é desejável, se esse é seu desejo.

Meu amado (a), meu amigo (a), a hora chega.

A hora chega de sua Revelação a si mesmo, do Anúncio.

A hora chega da resolução.

Para isso você deve ser, você mesmo, a resolução, ou seja, dar, perdoar e compartilhar.

Você não pode se juntar a mim se você permanece na separação.

Você não pode se juntar a mim se não solta o que deve ser solto.

Juntar-se a mim, juntar-se a si, é ato de Amor e de autenticidade.

Este ato de Amor é doação e partilha, partilha em todos os sentidos, assim como o disse meu Divino Filho.

Assim, ele veio se sacrificar.

A doação de si é sacrifício, no sentido Sacro e Vibral.

Você deve se dar a si mesmo, você deve se abandonar a mim, como eu me abandono a você, para que possamos, juntos, viver nossas redescobertas.

Viver isso é possível e permitido e autorizado.

Mas ninguém lhe imporá, é uma escolha que você realiza só e que você deve levar a seu termo, você mesmo.

Meus guardiões vêm a você, para acolhê-lo, na condição de que você os acolha e, para acolher, você deve limpar, apagar as Sombras, perdoar, não mais estar apegado ao passado, nem mais estar apegado aos jogos da Ilusão, aos jogos do poder e aos jogos da segregação.

O Amor é convite.

A Vibração é Revelação.

O Amor é aceitação.

Vocês devem aceitar e ser fortes.

Ser forte e corajoso é fácil com o Amor, mas muito difícil com o ego.

O ego é a separação que lhes permitiu levar a efeito suas experiências, que fizeram crescer em vocês a Luz.

Vocês são os Mensageiros, assim como lhes disseram os Arcanjos.

Vocês são aqueles que permitem assentar a Luz nesta densidade, por sua aceitação.

Até o presente, as Luzes brilhavam nas trevas e as trevas não as reconhecem.

Toda Luz que se encarnava era sacrificada no altar da separação.

Hoje, vocês devem acolher e vocês devem revelar.

Acolher, e revelar, e participar de minha Ronda e de minha dança, e se juntar em meus espaços etéreos de Luz, onde nenhuma sombra e nenhum sofrimento podem mais existir.

Então, como vocês querem aceder à Revelação acolhendo em vocês, ainda, os sofrimentos e os apegos?

Vocês devem aceitar, como o disse meu Divino Filho, todos os outros, sem restrição.

Aquele que vocês rejeitam, os rejeitarão na Luz.

Aquele que não os aceitam, julgando-os, desprezando-os ou retirando-os da Fonte de Vida, são vocês mesmos que se retiram da Fonte de Vida.

Então, meu amigo (a), meu amado (a), é ainda tempo de restabelecer a Verdade, restabelecer a Unidade.

Ninguém condena, além de você mesmo, e a medida com a qual você julga, será aquela, exatamente, com a qual você será julgado.

Aquele que você exclui pelo medo, pelo sofrimento ou por ignorância, lhe será feito do mesmo modo.

Isso é justiça, isso é retribuição e isso é Amor.

Não há qualquer julgamento, há Verdade e Unidade.

***


Meu amigo (a), meu amado (a), eu lhe peço agora que participe da dança e se alivie.

O fardo que você leva, através desta densidade, não existirá simplesmente mais dentro de muito pouco tempo.

Então, cabe a você saber, cabe a você decidir.

Você quer continuar a participar dos jogos da separação ou você quer participar dos jogos da Unificação e da Unidade?

Eu o convido a se juntar a mim, como eu me junto a você, mas você é livre.

A liberdade está ligada aos atos que você realiza, ao olhar que coloca, às palavras que pronuncia e à Vibração que emite, vinda de suas palavras, de seus atos e de seu olhar.

É preciso que isso esteja em acordo comigo, com a Unidade, mas também com sua Unidade.

O perdão é a porta, a fé é a chave, mas você é a porta e a chave, ao mesmo tempo.

Meu amigo (a), meu amado (a), eu lhe peço, assim, pelo presente inestimável que lhe é dado nesses tempos de Graça e de Revelação da Luz, que acolha minha Luz que eu envio para você.

Acolhendo-a, você a Revela.

Não se separando mais e não se dividindo mais, você participa da resolução da dualidade inexorável desta Vida, nesta dimensão.

E você participa do voo, transmutando sua matéria, transmutando esta Terra, e trazendo-a nos domínios da Eternidade.

Seu corpo de Luz o espera, o corpo de Verdade, aquele em que nenhuma Sombra existe, aquele em que nenhum sofrimento pode se manifestar.

Chegar a isso necessita de sua parte dar um passo para a doação de si e o partilhar, sem julgamento.

Você deve acolher, como eu o acolho, para poder ser acolhido no Reino.

Progressivamente e à medida que você acolher e revelar a Luz, a Vibração e o Amor, sua Vida e seu ambiente serão totalmente preenchidos desta Graça, desta dança, mas dê o passo.

Você não pode nada guardar para si, por medo ou apropriação.

Meu amigo (a), meu amado (a), se você quer se apropriar de sua nova Vida, a antiga Vida deve se afastar de você e, no entanto, isso não é a morte no sentido em que sua consciência o entende, mas trata-se sim de uma separação.

Ninguém pode penetrar meu Reino se não volta a ser simples e humilde.

A humildade consiste em acolher o que se apresenta a você, o que quer que seja.

Não há distinção entre aquele que leva a mesma Luz que você daquele que, pelo momento, não pode vê-la.

Compete-lhe revelá-la a ele sendo você mesmo.

A partir do momento que você se afasta e a rejeita, as portas do Céu lhe são fechadas.

Isso é ressonância e justiça.

Aqueles de vocês que percebem a Luz, que percebem a Vibração, são minhas testemunhas.

Testemunham a Verdade da Luz.

Então, como você quer ser minha testemunha, se se afasta pelo julgamento?

Meu amigo (a), meu amado (a), a hora é da Graça, a hora é do perdão.

Perdoe, como eu o perdoo.

Entre na Graça, como eu sou Graça.

Entre na dança da Unidade, como eu sou dança.

Afaste-se dos mundos da Sombra.

Junte-se à Luz, em Verdade, em Espírito e em sua materialidade.

Santifique-se, sacrifique-se, e eleve-se.

Meu amigo (a), meu amado (a), eu estarei sempre ao seu lado, o que quer que decida, qualquer que seja seu caminho e qualquer que seja sua Verdade.

O que você vive é respeitável, seja o que for que viva e o que quer que decida.

Eu venho, simplesmente, e em toda humildade, me apresentar, para que você possa, se o deseja, se apresentar e se revelar.

A porta é a Fé, a chave é a Luz.

A Fé, a Verdade, a Unidade se abrem a você.

A Graça se apresenta em seus Céus, você vai aceitá-la?

Mas a aceitação não é um ato mental, é um ato de Fé, somente.

É um ato, é palavra, é olhar impregnado desta Verdade, desta Unidade e deste Amor.

Você é meu Embaixador, meu Amigo (a), meu Amado (a), então, seja digno do Amor e do compartilhar, da doação da Vida, da doação do Estado de Ser que eu lhe compartilho e dou.

Não separe, não divida, mas unifique.

Aí está a Vibração, aquela que o alivia e o eleva.

A Vibração que separa e que divide o afasta de mim e o torna pesado, e o faz penetrar diretamente ou voltar nos domínios do sofrimento.

A Luz que vem é transcendência e Graça, ela é cura, também.

Alguns de vocês, meus amigos, meus amados, não podem percebê-la.

É por isso que me abandonaram?

É por isso que são julgados?

Não.

Sua Verdade deve ser aquela que querem.

Eu os deixo continuar a trabalhar no livre arbítrio, na liberdade do ego, que não é a liberdade da Alma, nem do Espírito.

Liberdade da Alma e do Espírito que é retorno em nossa Unidade, em minha Presença e sua Presença, em sua Radiância e minha Radiância, em nossa Ressonância comum na Alegria.

Você quer ser Alegria?
Então, dê a Alegria.

Você quer ser Amor?
Então, dê Amor.

Você quer ser Luz?
Então, distribua a Luz.

Torne-se transparente e claro, para que as Luzes de meu Reino possam penetrá-lo, atravessá-lo sem alterar, a fim de resplandecer na face do mundo.

Nada mais lhe é pedido, meu Amigo (a), meu Amado (a), do que ser isso.

Obviamente, as Sombras e as resistências, em você e ao seu redor, manifestam-se, mas elas estão aí para reforçar sua orientação e sua confiança à minha Presença.

Na minha Presença e na minha Vibração, nenhuma Ilusão, nenhum medo.

Eu sou a rocha sobre a qual você pode estabelecer o que você é.

Eu sou você, como você é eu.

Nós fazemos o Milagre de uma única coisa, a partir do momento em que o deseja e o pode.

O poder que lhe é dado é de entregar todo poder, transmutá-lo na força do Amor e na humildade.

Para isso, você deve acolher e compartilhar o que se apresenta a você, transmutá-lo pela Graça do Amor que o inunda.

Não é mais tanto dividir, separar, escolher.

Isso se fará pela própria Vibração, pela Luz, mas você não pode ser aquele que participa da triagem, elevando-se na Verdade.

Meu amigo (a), meu amado (a), eu o convido, então, convide-se.

Eu o acolho no Sagrado e pelo Sagrado, e eu o espero como você me esperou e espera, tanto e tanto tempo.

***


O momento é importante, é único nesse ciclo.

Eu venho acolher, eu venho elevar aqueles que decidiram se elevar.

Elevar-se e tomar altura, não mais ver a Sombra ou a Luz, mas a Sombra e a Luz, dentro da mesma Verdade, na qual a Sombra não pode existir, exceto para o olho que a vê ou pela Vibração densa e pesada que pode ainda captá-la.

Se seu coração é Alegria, se seu coração é Unidade, se seu coração é Verdade, ele é, e não pode julgar.

Nisso, meu Filho lhe disse que não julgasse, nem você, nem os outros.

O julgamento faz barricada na porta e o impede de aceder à Unidade.

Penetrar no Estado de Ser é abandonar o que faz sua personalidade: os jogos da aparência, os jogos de sedução, os jogos de oposição.

Dê um passo para a Verdade e a Verdade o libertará e a Luz o libertará do jogo da dualidade.

Meu amado (a), meu amigo (a), eu o quero na Paz, eu o quero na Alegria, então, se você é Paz e se você é Alegria, eu o sou.

Mas se seu caminho de Paz e de Alegria o afasta da Unidade da Alegria e da Paz, se você tem necessidade de experimentar os jogos de poder, os jogos da Sombra, então, meu Amado (a), meu amigo (a), eu reitero minha Promessa e digo até breve, em outro tempo e outro espaço que não é afastado, exceto por você mesmo.

Meu amado (a), meu amigo (a), aí está o que tinha a dizer pelas palavras bem frágeis, mas a Vibração está aí.

Aquela que lhe permite compreender, para além da Vibração das palavras, mas pela Vibração do coração, o que quero dizer, que está além das palavras.

Porque o Amor não estará jamais numa palavra e, mesmo conhecendo o Mistério da língua dos Anjos, e mesmo conhecendo os mistérios que deslocam montanhas, se lhe falta o Amor, você não é nada.

Vá em Paz, meu Amigo (a), meu amado (a).

Eu o Amo e Amo a mim.

Seja Abençoado (a) na Eternidade e no instante Presente.



************


Mensagem da Amada A FONTE no site francês:
05 de agosto de 2009

***


Versão do francês : Célia G. http://leiturasdaluz.blogspot.com

***


Transcrição e edição: Zulma Peixinho


************


Gostou? Compartilhe esta publicação nas redes sociais

0 comentários:

Postar um comentário