O.M. AIVANHOV - 15 de outubro de 2012 - Autres Dimensions

Clique aqui para comentar esta publicação





E bem, caros amigos, eu estou extremamente contente de reencontrá-los.
Eu lhes transmito todas as minhas Bênçãos.
Então, eu os escuto.

***


Pergunta: quando eu fui contatado pelo meu Duplo, teria sido pertinente perguntar-lhe o seu nome para que eu pudesse chamá-lo de novo?

Na sua opinião, qual é a resposta?
É evidente, quando um Duplo, qualquer que seja, ou quando alguma coisa chega, do seu lado, é claro, o que é importante, não é a identidade: são as trocas Vibratórias.
Isso nós sempre lhes dissemos.
Mas o que o leva depois a colocar esta questão, perguntando se você deveria fazê-lo?
É por ter remorso, é isso?
Ou arrependimento?
Mas o que passou, passou.
É para ser refeito, de diferentes modos, no Canal, com as diferentes Estrelas, Anciãos, Arcanjos, com todos os Seres que estão, agora, realmente, mais próximos de vocês.
Muitos de vocês (como eu havia dito, e como isso foi enunciado) começam a perceber Presenças (ao anoitecer, ao amanhecer, à noite, na cama), a sentir Vibrações e Presenças ao lado de vocês.
Nem todos dão o seu nome, mas será que vocês pensam em fazer as apresentações, naquele momento?
Mas o mais importante, não é o sentido das convenções, das apresentações, é realmente o impacto Vibratório que vai ocorrer durante desses Encontros.

***


Pergunta: é verdade que o seu papel como Comandante terminou?

Sim, ele terminou.
A partir do momento em que a Terra foi liberada, nós demos o toque final, se vocês quiserem.
Ou seja (como lhes disse MARIA, e como ela irá repetir a vocês), nós nos aproximamos da sua densidade Vibratória, o máximo possível.
O que explica que vocês são cada vez mais numerosos a nos perceber, a trocar, algumas vezes, conosco, a comunicar-se conosco.
Em todo caso, a Vibrar conosco.

***


Pergunta: até o momento final, vocês continuarão a acompanhar o Autres Dimensions?

Enquanto os meios modernos (eu falo dos seus meios, para vocês, tecnológicos) estiverem presentes, não há qualquer preocupação.
Mas depois, vocês irão se comunicar diretamente conosco, como vocês o fazem, atualmente, com MARIA, com MIGUEL, com os outros, quando eles estão no seu Canal, e de maneira cada vez mais direta, eu diria, cada vez mais convincente e evidente.
Mesmo se, por enquanto, vocês tiverem simplesmente, ou escutado o seu primeiro nome, ou distinguido a Presença Vibratória, ou, até mesmo, visto a Presença Vibratória.
O efeito da surpresa é tão intenso que, na maioria das vezes, vocês são apreendidos pela Luz que está aí, mas não há o sentido de uma interrogação, ou de ideia (como agora) de perguntar quem está aí, ou de trocar, que seja.
A troca se faz no nível Vibratório, mas irá se tornar cada vez mais convincente.
Ou seja, para vocês, não haverá mais a menor interrogação, já que vocês irão trocar como se vocês estivessem com o seu marido ou com a sua mulher (enfim, quando vocês trocam, bem, é claro, esse é um exemplo ruim: marido e mulher).
Eu penso que, para encerrar o baile, vocês sabem que há MARIA.
Mas vocês terão também, muito pouco tempo antes, uma intervenção de “isso é apenas uma despedida” (“ce n'est qu'un au revoir”) do nosso querido ORIONIS, que fará essa viagem Vibratória para vocês.

***


Pergunta: seguindo o preceito de CRISTO: “quando vocês forem dois reunidos em meu nome, eu estarei entre vocês”, algumas pessoas pensam em se agrupar, por afinidades Vibratórias. Isso não seria mais motivado pelo medo ou por fuga?

Tudo é possível, mas tudo depende da realidade.
Quando vocês se reúnem em nome de CRISTO, vocês não se reúnem em nome de vocês.
É preciso fazer bem a diferença, justamente, das reuniões e dos agrupamentos para se preservar dos eventos, para se preservar dos Elementos, de uma reunião porque eles sofrem de solidão, ou de uma reunião que seja realmente impulsionada em nome de CRISTO: toda diferença está aí.
E, além disso, cada Irmão, cada Irmã, tem uma situação (digamos) diferente em relação a isso.
Portanto, aí, eu não posso dar coisas gerais, nem mesmo globais, porque isso é, realmente, um assunto estritamente pessoal e individual que vai depender, é claro, dos tipos de impulsos que vocês tiverem.
Mas se vocês procurarem reunir-se, agrupar-se, juntar-se, para se preservar do que quer que seja, vocês nada compreenderam, obviamente.
E as motivações, ainda uma vez, não são sempre claras para todo mundo.
Mas, efetivamente, como dissemos desde alguns meses, há cada vez mais impulsos a aparecer, não só, às vezes, para beneficiar-se, efetivamente, da Presença desses Seres que acompanham vocês, ou seja, nós.
Naturalmente que vocês apenas podem esperar entrar na Vibração conosco, do mesmo modo que nós esperamos entrar em Comunhão com vocês, cada vez mais facilmente: é isso, a multidimensionalidade.
Mas, preste atenção na Clareza dos seus objetivos e das suas intenções, nesse caso.
Evidentemente, há quem tenha obrigações.
As coisas serão diferentes quando os Elementos forem suficientes para limpar tudo isso: aí, os problemas irão se colocar de maneira diferente.

***


Pergunta: MARIA, em 22 de setembro, especificou que a Terra vivia seu último trimestre. Há fatores que possam modificar esta data?

Será que a data da morte de um corpo humano está fixada, mesmo quando sabemos que ele vai morrer?
Será que ele vai morrer às treze horas, às treze horas e um, às treze horas e dez, às treze horas e trinta, às vinte horas da noite?
Nós sabemos da inevitabilidade da Ascensão e da Transição Dimensional, da Humanidade e da Terra.
Isso é um fato.
Nós sabemos que este Renascimento (porque isso não é uma morte, é um Ressurgimento), este Ressurgimento, este Nascimento, está próximo.
Se vocês quiserem, se tomarmos de um outro jeito: o saco amniótico rompeu, as contrações começaram e vocês veem isso, todos os dias, sobre a Terra.
Acontecem coisas, cada vez mais, que foram enunciadas e anunciadas, claramente, pelo Apocalipse de São João, que estão extremamente presentes, sob os seus olhos, atualmente.
Quaisquer que sejam as explicações, reais, que existirem para não importa o que, o mais importante é que os sinais estão todos aí: os sinais do parto.
Mas será que sabemos que o bebê vai nascer às onze hora, ou às dezessete horas?
Tudo isso, nós tínhamos dito a vocês: isso depende, não mais da Terra (já que ela foi Liberada), isso depende tampouco de vocês, isso depende unicamente da chegada de Hercólubus, da chegada da Onda Galáctica, dos Alinhamentos dos Planetas, dos Alinhamentos de algumas Estrelas estabelecidas nos signos.
Isso depende, também, das resistências apresentadas por essas famosas camadas isolantes, de que eu lhes falei.
A magnetosfera foi desintegrada, já desde 2010.
Agora, é a sua ionosfera que é totalmente atingida: ela está cada vez mais ausente.
E a heliosfera foi cortada, ela já está destroçada, esta heliosfera.
Portanto, a última camada isolante mais próxima é a ionosfera, que corresponde ao seu corpo etéreo.
O que explica que, mesmo sem a Onda da Vida, há cada vez mais pessoas que têm sensações incomuns sob os pés: é o Éter da Terra que desperta isso, vocês sabem.
Agora, tudo isso está em andamento, mas o parto (ou o último sopro, chamem isso como vocês quiserem, isso nada muda, porque é uma Ressurreição e uma Translação Dimensional), como vocês querem que digamos a data?
Tudo o que vocês têm como referência, e tudo o que nós temos como referência, é o momento em que os Sons do Céu e da Terra serão ouvidos, por toda parte, e de maneira permanente: três dias antes, vocês terão o Apelo de MARIA, e três dias depois, vocês terão uma série de acontecimentos ligados à estase, aí.
Então, é claro, eu disse (parece-me, há dois ou três anos) que a data que vocês conhecem tanto quanto nós, é a data de 21 de dezembro de 2012.
Mas eu os lembro de que o avanço do Sistema Solar para o Centro Galáctico, a aproximação e o ‘loop’ que vai fazer Hercólubus neste Sistema Solar, é uma penetração de Luz que ocorre, é claro, segundo as resistências encontradas no caminho.
E a progressão é mais ou menos reduzida ou facilitada, até um limiar, que é o limiar de ruptura, que é a estase.
Isso, eu já tinha falado.
Mas se vocês se fixarem em uma data, em ambos os sentidos, vocês arriscam enganar-se.
Por quê?
Porque, se a data ocorrer antes, e se vocês considerarem, vocês, que seria mais tarde, será que vocês estariam realmente prontos naquele momento?
Por outro lado, se estritamente nada acontecesse (isso não é possível, em vista do que acontece sobre a Terra), se não houvesse mecanismo de nascimento (o primeiro sopro, ou o último sopro) ocorrendo nesse dia, e se isso ocorresse no dia seguinte, o que vocês iriam fazer?
 Será que a sua Vida, e o que vocês São, estão fundamentados em uma data ou em um tempo?
Se vocês vivem na Infinita Presença, se o Absoluto É o que vocês São, o que vai fazer uma data nisso?
Já que tudo se desenrola, realmente, agora.
Seria preciso realmente ser um sapo que foi deixado cozinhando na água para não se aperceber de que a temperatura da água subiu.
E ela mais do que subiu: informem-se.
MIGUEL disse a vocês que havia os meteoritos: há cada vez mais.
Nós lhes falamos, ele e eu, das Linhagens de Predação: elas foram rompidas no dia em que SÉRÉTI veio, no instante preciso em que ele veio (ndr: intervenção de SÉRÉTI de 30 de setembro de 2012) (1).
Tudo isso são mecanismos de sincronia porque isso são referências extremamente precisas.
Agora, a Translação final, a Ascensão, a estase, então, vocês irão me dizer: “mas não vamos esperar dez anos”.
Não, isso não serão dez anos, nem mesmo um ano, isso está extremamente próximo, como nós dissemos a vocês a cada vez.
Mas a única maneira de não ser tomado de surpresa é estar Alinhado no Instante Presente e aguardar Tranquilamente, como todos nós lhes dissemos, os sinais do Céu e da Terra, antes do Apelo de MARIA.
Não podemos dizer melhor.
Agora, se você aguarda isso para saber se você deve saldar isso ou aquilo, isso é um cálculo muito ruim.
O que eu posso dizer também (eu termino nisso): não contem com a Translação Dimensional final do conjunto da humanidade, e deste Sistema Solar, para viver a sua Transição.
A Transição de vocês, ela se vive ou pela Onda da Vida, ou pelo Manto Azul da Graça, ou pelo Coração Ascensional, ou pelo Canal Mariano, ou pelos Duplos: mas é assim, a Ascensão.
A partir do momento em que vocês restabelecem a comunicação e a Comunhão (com o CRISTO, com MARIA, com MIGUEL, conosco, com as Outras Dimensões), vocês são Liberados.
O que pode lhes fazer o dia da Liberação da Terra?
Não aguardem a Liberação da Terra para serem Livres, vocês iriam arriscar ter surpresas, não no nível da não Liberação, mas no nível das resistências.
Ora, buscar uma data, de maneira tão importante, é uma resistência: é remeter-se a um fenômeno coletivo para vivê-lo simultaneamente, é relaxar a sua própria Tensão para o Abandono, o que é preciso principalmente não fazer.
O que é mais importante, para vocês, hoje?
A data do fim deste Sistema Solar e do seu Nascimento, ou o seu próprio Nascimento para vocês?
Se vocês trabalharem em vocês e no seu Nascimento, na sua Ressurreição, nas Vibrações, nos contatos que vocês estabelecem, nas Comunhões (cada vez mais intensas), se vocês escutarem o que lhes pede a Luz, mas, em nenhum momento, a menor data pode afetá-los de leve.
Mas a data, ela é agora.

***


Pergunta: poderia desenvolver sobre a compaixão?

Quando vocês são Amor, a questão da Compaixão, do carisma, da fraternidade, absolutamente não se coloca.
Porque, quando vocês despertaram as Coroas Radiantes, quando a Onda da Vida subiu, ou se o Manto Azul recobriu vocês, ou se as Presenças estiverem aí, isso quer dizer o quê?
Isso quer dizer que vocês puseram fim, vocês mesmos, em alguma parte, à sua própria separação, e às separações múltiplas que existem sobre este mundo.
Portanto, mesmo se vocês apenas viverem por experiência, um estado de Fogo de Coração, um estado de Êxtase ou de Alegria, é óbvio que vocês estarão na Compaixão.
Mesmo se vocês tiverem, ainda, aspectos pessoais que possam se manifestar, como raivas, emoções, mas elas são cada vez menos frequentes e a Compaixão torna-se (eu diria) o seu modo de expressão natural.
Não é preciso que a compaixão (assim como a devoção, ou qualquer outra coisa) seja uma disciplina que resulte de um engajamento, por exemplo, de se dizer: “eu vou fazer o bem porque eu sei que isso é o que preciso fazer”.
Então, é claro, para os místicos, isso foi um elemento motor.
Mas para a maioria dos Irmãos e das Irmãs, hoje, a Compaixão resulta, diretamente, do seu estado Vibratório.
Isso não é uma atitude mental, isso não é um hábito da personalidade, mas é o que acompanha o seu estado de Ser.
Portanto, a Compaixão, ela tem que se manifestar naturalmente.
E se ela não se manifestar naturalmente, isso quer dizer o quê?
Isso quer dizer que o Amor não é vivenciado (se vocês não experimentam esta Compaixão, mas sem atuar como salvadores).
Quando vocês veem certas cenas, quando vocês ajudam alguém, é preciso que isso se torne, e que isso seja, totalmente natural, mas não ditado por uma regra moral, ou por um engajamento filosófico, ou mesmo espiritual.
Vocês tiveram muitas, muitas coisas bonitas que lhes foram ditas, e que devem fazê-los diferenciar, cada vez mais fácil e claramente, o amor enquanto projeção (no nível humano), e o Amor Consciência, o Amor estado Vibratório, o Fogo do Coração, a Liberação (ndr: ver especialmente sobre esse tema as intervenções de PHILIPPE DE LYON de 28 de agosto de 2012 (2) e de MA ANANDA MOYI de 1º de outubro de 2012 (3)).
E quando vocês vivem esses estados, essas experiências (mesmo quando isso não está instalado de maneira definitiva, porque vocês oscilam), naturalmente, vocês se dão conta da diferença, vocês se dão conta dos instantes em que vocês estão na compaixão, porque é algo que se expressa naturalmente, devido ao estado da Consciência, devido ao estado das Vibrações, ou da ausência de Vibrações na a-consciência (como disse BIDI).
Mas é isso que vai lhes permitir (não por decisão ou por escolha) de estar na compaixão: vocês São o Amor, então vocês São a Compaixão.
Isso não é uma atitude de projeção.
Porque a compaixão projetada aproxima-se, terrivelmente, da noção daquele que se crê superior, enquanto salvador, para ajudar, em um plano ou em outro, alguém.
É preciso que isso seja natural.
E isso é natural a partir do momento em que vocês tiverem vivenciado uma das Coroas Radiantes.
Mesmo isso não sendo um estado permanente.
Nem todo mundo tem esta Humildade extraordinária da Estrela TERESA (ndr: de LISIEUX) ou da GEMMA (ndr: GALGANI).
Há muitas personalidades.
Esta personalidade, quando ela desaparece do outro lado (enquanto nós permanecemos no ambiente terrestre, de uma maneira ou de outra, para a missão que nós temos, nós também, com vocês), é evidente que permanecem vestígios.
Mas não são vestígios da personalidade, isso é (eu diria) o componente Elementar mais forte em vocês.
Se vocês são uma personalidade do Fogo, há todas as chances de que sob isso, havia uma alma forjada pelo Fogo, e uma Linhagem do Fogo muito mais intensa do que outros Elementos, ou do que outras Linhagens.
A partir daquele momento, não há mais problema de compaixão ou de não compaixão, de Amor ou de não Amor, porque isso é a natureza de vocês, é a natureza de Todos nós.
Então, é claro, quando os Elementos interagem com outras Dimensões (como, por exemplo, aí onde nós estamos), como eu sempre disse a vocês, há um consenso Vibratório.
Que não resulta de um mental, ou de uma ambição pessoal de alguma coisa: é a própria expressão dos nossos constituintes Elementares que criou esta alquimia.
E isso é uma forma de Compaixão, também.
Isso é uma troca (se pudermos empregar esta frase) onde ambos estão ganhando.
O que geralmente não é o caso na compaixão expressa, de maneira até real, nos atos, mas que vem do intelecto.

***


Pergunta: o meu ambiente fica por vezes inquieto pelos meus momentos de ausência. O que dizer?

Do ponto de vista deles, eles têm razão.
Então, como eu já disse (em outros setores do que esses momentos de ausência), como vocês querem compartilhar o que vocês vivem?
Nenhuma palavra, nenhuma explicação pode refletir o que vocês vivem.
Por outro lado, aqueles que não vivem isso vão achá-los cada vez mais estranhos.
Isso é normal, mas isso faz parte, também, desse Choque da Humanidade que acontece não unicamente na escala da humanidade inteira, mas também nas suas relações, entre aqueles dos Irmãos e das Irmãs que dormem, e aqueles que estão Despertos.
Então, isso é engraçado, porque aqueles que estão Despertos, eles caem no sono.
Vocês veem, para eles, eles nada compreenderam: como eles estão invertidos, eles estão persuadidos de que pegar no sono ou estar ausente, é um sinal de doença.
Mas vocês nada podem fazer.
E isso sempre foi dito a vocês: instalar-se neste estado é suficiente para irradiar esta Luz.
Mas lembrem-se de que aqueles que ainda estão adormecidos, ou em contradição violenta com a Luz Vibral, o que vocês querem que eles façam?
Vocês vão lhe dizer que vocês chegam a fazer isso e várias horas por dia, ou vários momentos por dia: ele vai vê-los como uma espécie de zumbi.
Para ele, isso é uma doença.
Isso não pode existir, já que ele está instalado na personalidade.
Ninguém pode compreender isso.
Somente vocês que o vivem, realmente, vocês sabem ao que isso corresponde.
Mas enquanto vocês não o viverem, mesmo se vocês souberem ao que isso corresponde, intelectualmente, isso não concerne a vocês.
Há cada vez mais seres que vivem a descida do Espírito Santo, agora, pela ativação (isso lhes foi dito) do Canal Mariano, de algum modo, coletivo.
Há cada vez mais seres humanos, mesmo estando adormecidos, que começam a ter os Sons nos ouvidos.
Eles não têm qualquer meio, ainda, até o Anúncio de MARIA, de fazer a ligação com o que eles vivem, como essas manifestações, novas para eles.
E de fazer a ligação, por exemplo, para aqueles que seguiram tudo o que nós demos, e que se aperceberam de que quando nós descrevemos os processos Vibratórios, e bem, eles os viviam também, sem jamais ter lido nada: era a prova, e o sinal, de que era um processo coletivo e Vibratório, e não um processo patológico.
Vocês podem contar tudo o que vocês quiserem.
Aquele que não está pronto para entender, aquele que não quer ver, não verá.
Do mesmo modo que através dos sinais do Céu e dos sinais da Terra (que estão, mas em número incalculável, sobre a Terra), aquele que não quer ver, não verá.
Isso se denomina o princípio de negação.
Porque, aceitar esses sinais, isso quer dizer o quê?
É aceitar, efetivamente, que vocês irão a um processo particular, do ponto de vista da personalidade.
Mas vocês que Vibram, você sabem que isso não tem qualquer importância, porque vocês são Eternos.
Mas aquele que está persuadido de apenas existir entre o nascimento e a morte, de que não há reencarnação, de que não existe nada depois, como vocês querem que ele encare, de algum modo, isso?
Não há qualquer meio intelectual para encarar isso.
Portanto, a única solução que encontrou a personalidade, no nível coletivo, para não ter resposta, em algum lugar, é dizer que isso não é verdadeiro, é negá-lo.
Não há outra solução para a personalidade, e para o cérebro.
A única solução, ela está no Coração.
E, aliás, a estratégia de defesa dessas pessoas que nada vivem, por enquanto, é de se dizer: tudo isso é psicossomático, e de qualquer modo, não podemos abandonar a cabeça, porque é com a razão que se tem sucesso na vida.
E eles vão empregar todas as expressões, dizendo a vocês que são pessoas que não têm suficiente força mental, que são pessoas que estão desenraizadas da Terra, pessoas que estão na nova era, pessoas que estão no lado evanescente, que não tem qualquer encarnação.
Mas eles não o vivem, o que vocês querem que eles digam mais?
Eles apenas podem negar o que vocês vivem.
E mesmo no mundo espiritual, aqueles que não vivem os mecanismos Vibratórios, o que eles vão dizer a vocês?
Eles vão lhes dizer, se eles leram os livros, que a Unidade, que o Absoluto, não têm necessidade de Vibrações.
E eles creem, na cabeça deles, mentalmente, que basta aderir a um conceito para viver o conceito.
Eles se enganam redondamente, mas o que vocês podem fazer sobre isso?
Nada.
Principalmente se forem também seres que seguem um caminho espiritual.
Eles não podem se permitir aderir, mesmo na ideia deles, a esse tipo de processo que vocês vivem.
Vocês apenas aderem ao que vocês vivem porque vocês vivem isso: é um truísmo, mas é a verdade.
Para vocês, é uma prova absoluta, suficiente, e necessária.
Isso é perfeitamente verdadeiro, mas para vocês.
Aquele que não iria viver nada da energia, das Vibrações, ao que vocês querem que eles sejam concernidos?
Isso é impossível.
E nós sempre lhes dissemos que a melhor forma de ter (se vocês quiserem) algo a mostrar, não é querer mostrar.
É estando, si mesmo, cada vez mais interiorizado, cada vez mais Alinhado, cada vez mais na Alegria, no Êxtase, nos Samadhi, que vocês irão irradiar esta Luz, porque vocês se tornaram Transparente.
Mas vocês sabem muito bem que se vocês entrarem nas explicações, nas palavras, na necessidade de explicar, de justificar, vocês se enganam.
E vocês enganam também o outro.
Porque o outro, quaisquer que sejam as palavras que vocês puderem lhe dizer, se ele nada vive do que vocês vivem, ele não é concernido.
E ele tem razão.
Ele tem total razão, do ponto de vista dele.
As coisas serão diferentes quando as Trombetas forem permanentes, e quando MARIA tiver conversado.
Mas vocês entram nos momentos em que, mesmo ao redor de vocês, a Luz os coloca precisamente (e isso foi dito não há muito tempo), muito exatamente, frente ao que vocês têm a viver.
MARIA repetiu isso (ndr: sua intervenção de 03 de outubro de 2012) (4).
Então, se hoje vocês forem confrontados com resistências dos seus familiares, que lhes dizem: “mas você está cada vez mais ausente”, isso traduz também um questionamento no Interior de vocês.
Não para querer convencer o outro, ou para demonstrar o que quer que seja, mas para instalar-se, cada vez mais, no que vocês São.
A Luz, ela, ela é Inteligente.
Vocês não têm qualquer meio de entendimento.
Lembrem-se: nós nos aproximamos de vocês, vocês se aproximam de nós.
Uma realidade desaparece, outra realidade aparece.
Vocês mudam de limiar.
Vocês mudam de estado.
Mas este estado, isso não é nem uma morte, nem um nascimento - chamamos isso de Ressurreição, de Translação, de Ascensão.
O que existia antes, desaparece.
O que ainda não existia, aparece.
E vocês são introduzidos no Corpo de Estado de Ser, na Nova Terra, ou em outros mecanismos Ascensionais, desta maneira: alguma coisa aparece, e outras coisas desaparecem.
É exatamente o que vocês irão constatar, cada vez mais.
As coisas irreais vão lhes parecer cada vez mais reais.
E as coisas reais vão lhes parecer cada vez mais irreais (do seu ponto de vista, aí onde vocês estão).
Do mesmo modo que quando a Terra não estava Liberada, havia Irmãos e Irmãs que morriam, e que não sabiam que eles estavam mortos: eles continuavam a trabalhar, eles continuavam a construir sua casa, eles continuavam a fazer suas compras de alimentos, na cabeça deles, em alguma parte, nas quimeras deles.
Eles criavam o seu próprio mundo.
E é exatamente isso: quando todos os ensinamentos lhes dizem que vocês criam a sua realidade, isso é perfeitamente verdadeiro.
Assim como vocês mudam de realidade, os outros não estão prontos para mudar.
Portanto, como vocês saem da sua realidade, é claro, isso leva a colocar questões.
Então, vocês sabem pertinentemente, por viver isso, e por viver essas Passagens de uma à outra, que são eles que estão dormindo (mesmo se vocês, vocês durmam por eles).
Quando há um Irmão ou uma Irmã que seja bastante cabeça-dura, e que esteja confinado no seu ego, mesmo se chegarmos a Chamá-lo, mesmo se ele ouvir MARIA, ele dirá que teve uma alucinação, mesmo reconhecendo, realmente, pela Vibração, a Mãe.
Ele vai dizer: “isso não é verdade, eu sonhei”.
Mas ele terá ouvido, ele estará frente às suas próprias escolhas.
Mas vocês ali nada podem fazer.
É como se vocês quisessem ir de férias para a praia, e que (não vamos dizer o marido) o seu irmão ou a sua irmã lhe diz: “não, eu quero ir para a montanha”.
Ele jamais viu o mar, ele não quer ouvir falar.
O que vocês fazem?
Cada um é Livre, lembrem-se.
A Liberação significa restabelecer (nós sempre lhes dissemos isso) a comunicação com os nossos Planos, a fim de não mais estar separado, dividido, e desligado.
Mas aquele que não deseja esta comunicação, que deseja permanecer confinado na sua pequena pessoa, e nos seus pequenos sonhos, em suas pequenas ilusões, e em seus pequenos objetivos, ele é Livre, não?
Então, ser-lhe-á feito segundo a sua Liberdade, e segundo as suas escolhas.
Não podemos forçar ninguém a ser Livre.
Mas podemos mostrar-lhe, e lembrá-lo de que ele é um Ser Livre.

***


Pergunta: se vivemos esses fenômenos, mas não os nossos familiares, o que fazer?

Sinceramente, o que você quer fazer?
Agora, o caso vai ocorrer cada vez mais, nas famílias, nos grupos: há aqueles que não podem mais trabalhar, que passam o tempo como profundamente retardados, com um sorriso pasmado, em um canto.
O que podemos fazer sobre isso?
Cada um tem a sua realidade.
E os objetivos não são os mesmos.
Vocês o veem cada vez mais, hoje.
Há os que vão, certamente e com toda consciência, para uma 3D Unificada, e outros, certamente, que já são Absolutos.
E outros que têm necessidade de reencontrar a sua Família Estelar.
Todos vocês estão Liberados, mas todos vocês tem uma Destinação diferente.
Então, é claro, na etapa de sobreposição (que existe já desde o início do tempo, mas que se reforçou desde a Liberação da Terra, e o aparecimento da Onda da Vida e do Manto Azul da Graça), cada vez mais, nas famílias, nas amizades, vocês veem claramente, mesmo em meio aos casais, as pessoas, os Irmãos, as Irmãs, que absolutamente não têm o mesmo objetivo de vida, aqui, por enquanto, mas também, não têm a mesma Destinação.
Nada podemos fazer: isso faz parte da Liberdade de cada um.
Então, efetivamente, em certos casos, isso pode causar problema.
Mas, é claro, isso cria dissonâncias, isso cria dificuldades (de relacionamento, de comunicação, de compreensão mesmo), mas isso é por toda parte sobre a Terra, atualmente, pelo mundo inteiro.
A mudança necessita de uma grande energia.
Ela necessita de um momento de força ou de Abandono (isso é a mesma coisa, em última análise) importante.
Isso, em uma pessoa.
Mas vocês têm o mesmo tipo de coisa nas pessoas que vivem próximas, ou em conjunto (ligação de amizade, profissional, afetiva), onde vocês constatam que, de qualquer maneira, os seus filhos, os seus pais, não têm o mesmo temperamento, não têm necessariamente as mesmas crenças.
O que vocês querem fazer?
Ou vocês suportam, ou aquele que nada vive fica com raiva, ou aquele que vive alguma coisa fica irritado.
Mas, aí também, é diferente para cada um.
A Inteligência da Luz pode decidir que vocês devem manter esta situação, porque o outro, graças a ser incitado por aquele que está em Êxtase, no seu canto, vai talvez se abrir.
Mas aquele que está aberto, ele não pode se fechar, isso é impossível.
Portanto, se há um que deve mudar (não porque queremos que ele mude), é bem aquele que está fechado.
Mas vocês nada podem fazer para ele se abrir: a decisão vem dele.
Mas, talvez, graças a ser confrontado com pessoas em Êxtase ou em Paz, isso vai fazê-lo, não refletir, mas se colocar, talvez, perguntas certas.
Para outros, há realmente incompatibilidade total.
No entanto, pode ali haver, entre esses seres, um amor, mas onde se situa o amor, quando ali tem um que Vibra e o outro que não Vibra?
Será que isso é um amor, como dizia TERESA, projetado? (ndr: sua intervenção de 15 de outubro de 2012) (5).
Ou será que é o Amor Vibral?
O Amor Vibral é a Vibração do Coração.
Vocês já conseguiram sentir esta Vibração do Coração com um Irmão ou uma Irmã encarnada que esteja na materialidade a mais total, ou em uma negação total de tudo o que é espiritual?
Isso é impossível.
Ao passo que vocês sabem muito bem que vocês podem estabelecer Comunhões de Irmãos para Irmãs que vivem as mesmas coisas, sem qualquer dificuldade.
Cabe a vocês tirar as conclusões.

***


Pergunta: experiências Vibratórias, que me confirmavam os processos de abertura, diminuíram, levando-me a duvidar. O que acontece?

Isso faz parte de um ioiô normal.
Viver uma experiência ou um estado de abertura, não é estar estabilizado e aberto permanentemente: o que você diz, é a prova.
Isso é tudo.
Nada mais há a fazer senão observar isso.
E saber, já, que você não é nem o que está aberto, nem o que está fechado.
Que tanto um como o outro são jogos, são ilusões, etapas, quimeras (chame-os de como você quiser).
Não é preciso se identificar ao que se abre, não é preciso se identificar ao que se fecha.
Isso é muito simples: você se coloca fora, como diria BIDI, do observador.
Você não É o que vive a abertura.
Você não É o que vive o fechamento.
Você É alguém que observa isso, não?
Portanto, assim que você compreender isso, você sai desta dualidade, você sai desses estados de experiência, você se estabiliza em outra coisa.
É aí onde intervém o Abandono do Si.
É preciso lembrar-se de que a pessoa, o ego encarnado, sempre deseja se apropriar do que é vivenciado.
Mas se, você, você observar o que é vivenciado, você conclui que o que foi vivenciado um dia (que era perfeito), e num outro dia (que era um fechamento, como você diz), não dizem respeito a você, já que você está sempre aí para observá-lo: cabe a você mudar o olhar.
É isso, não estar implicado em uma experiência, agradável como desagradável.
Todo o problema, como dizia BIDI, é a sua identificação ao que é vivenciado.
Isso era importante (nós sempre dissemos isso) em relação às Vibrações que deviam se instalar em zonas específicas desse Templo (ou desse saco, como diria BIDI).
É a mesma coisa: um saco é algo que contém.
Um Templo é algo que contém.
O que é Sagrado não é nem o saco, nem o Templo, é o que está dentro.
Quem está dentro, além de você?
Enquanto vocês estiverem identificados às experiências (no entanto, necessárias) que vocês vivenciaram, vocês não estão Livres, tampouco, em parte alguma.
A Liberdade (e isso foi expresso em diferentes ocasiões) está nos momentos privilegiados em que vocês têm Comunhões, com um Irmão ou uma Irmã, conosco, no Canal Mariano, quando a Onda da Vida sobe, quando o Coração Ascensional se revela.
Porque, aí, vocês chegam a distanciar-se, sem o desejar, de toda pessoa.
Portanto, isso não é mais uma experiência: naquele momento, o observador se dissolve.

***


Pergunta: o que fazer para compartilhar o que vivemos?

Você nada pode fazer.
É por isso que eu sempre disse: evitem falar.
A Luz é perigosa para a Sombra, para aquele que recusa ver a Luz porque ela ilumina o que não quer se ver iluminado, por ignorância, por medo, por subserviência.
 Eu disse a vocês que, mesmo com o Anúncio de MARIA, mesmo com o Retorno da Luz e da estase, há uma grande parte da humanidade que será Liberada (porque a comunicação, a Comunhão, a conexão será restabelecida), mas que não deseja esta Liberdade.
Porque foram tantas as camadas isolantes colocadas, através das suas encarnações, tantas estruturas de confinamento, de medo, mas que você não pode removê-las assim.
Mesmo a Luz não pode isso, senão o que teríamos feito?
Será que vocês acreditam que nós teríamos aguardado Ciclos específicos para Liberar a Terra?
Não, há leis, no confinamento, e enquanto vocês se submeterem, vocês mesmos, às leis do confinamento, nada podemos fazer.
Nem vocês, nem a Luz, nem a Terra.
Mesmo o fim do mundo nada pode para eles, e, no entanto, eles serão Liberados.
Isso faz parte do Futuro Vibratório, é isso que nós explicamos durante as nossas últimas conversas.

***


Nós não temos mais perguntas, nós lhe agradecemos.

***


E bem, caros amigos, eu lhes transmito todas as minhas Bênçãos, todo o meu Amor, e vivam o que vocês têm que viver.
Eu lhes digo até muito em breve.
Todo o meu Amor está com vocês.
Até logo.



************


1 – SÉRÉTI (30.09.2012)
*

2 – PHILIPPE DE LYON (28.08.2012)
*

3 – MA ANANDA MOYI (01.10.2012)
*

4 – MARIA (03.10.2012)
*

5 – TERESA DE LISIEUX (15.10.2012)

***


Mensagem do Venerável OMRAAM (Aïvanhov) no site francês:
15 de outubro de 2012
(Publicado em 16 de outubro de 2012)

***


Tradução para o português: Zulma Peixinho


************



Gostou? Compartilhe esta publicação nas redes sociais

0 comentários:

Postar um comentário