ANNA (Mãe biológica de Maria) - 17 de maio de 2011 - Autres Dimensions

Clique aqui para comentar esta publicação




- Intervenção da Estrela OD -

“O OD substitui o OM.”
“OM pertence a Yesod. OD pertence a Tiféret.”



Obs: Nessa mensagem, a Interveniente se refere tanto ao Ponto OD da cabeça (no Triângulo da Terra) como à Porta OD do corpo (na ponta do esterno).



Irmãos e Irmãs, eu sou o OD.
As palavras que eu venho dizer, esta noite, são as palavras que vocês irão poder dizer a vocês.
As Vibrações que eu venho pronunciar são suas Vibrações.
Portanto, o que eu vou dizer é o que vocês podem dizer a vocês.
Neste espaço, neste Instante.
As palavras que eu vou pronunciar serão suas palavras.
Eliminando também a distância e a separação.
Prefigurando, de algum modo, o estabelecimento de suas Novas Fundações.
Dessa maneira, eu direi “eu”, mas o “eu” que eu vou dizer é o seu “eu”.
Eu vou então expressar minhas qualidades, enquanto ponto OD.
Essas qualidades que são suas, já como os Arcanjos lhes disseram, e repetiram, eles estão em vocês.
Como eu estou em vocês.

***

Eu sou o OD.
A nova fundação da Vida.
Após Transmutação e Transubstanciação.
Passagem de uma forma a outra forma.
Passagem de uma manifestação a outra manifestação, de um estado a outro.
De uma Vibração a outra.
De uma gama a outra gama, cantando uma Ode, cantando outra Criação.
A fundação é o fundamento do desvendamento da Vida e da expansão da Vida.

***

Eu sou o OD no qual se apoia a nova Vida.
Eu sou o OD da metamorfose.
Eu sou o OD da Transsubstanciação.
De uma paleta de cores, eu passo a uma outra cor.
Da Vibração do fundamento, reforça-se a Vibração das fundações, elevadas de uma gama a outra gama, de um estado a outro estado.
A Vida constrói-se sobre fundações e desvenda-se a partir dessas fundações.
Eu sou o suporte.
Eu sou a Coluna [“Dos” (Do)].

***

Então, passando a Porta, a forma muda.
A Porta das Dimensões, de Dimensão em Dimensão, eleva a Vibração.
Ultrapassando os limites.
De um contexto a outro contexto.
De um Cubo a outro Cubo.
Forma antiga e forma nova.
Superando e Transcendendo.
Deste modo, criou-se, e recriou-se, o que eleva, enquanto se descriou o que não tem mais necessidade de Ser e deve ser reduzido.

***

OD.
Passagem.
Eu sou a passagem.
Eu sou a ferramenta.
Eu sou o instrumento.
O corpo é o instrumento.
O corpo é o Templo, onde se constrói a nova fundação de Vida, onde se eleva a nova Vibração.
E gestação, e construção.
O OD substitui o OM.
A pulsão de vida, inferior, torna-se pulsão superior de Vida.
A vida da carne torna-se a Vida do Espírito.
O Espírito que possui, ele também, uma carne, mas que não é esta carne.
Outra postura, outra Ode (OD), outra frequência.
Passar de uma a outra, é uma gravidez, uma gestação e um parto.
Passar de um estado a outro, de um elemento a outro.
Passar da Terra ao Ar (ER), e do Ar (ER) ao Éter.
Transmutação da forma antiga.
E, entretanto, a mesma Consciência permanece nas formas, qualquer que seja a forma.

***

Filho do UM, construindo sua forma, em meio à antiga forma.
O despojo é Despojamento.
O despojo da antiga forma é o que permite construir a nova forma.
Para abrigá-la, no Interior, protegida, até a maturidade.
O Instante chegou do Nascimento.
Nascimento em meio às Novas fundações.
Elevação da nova construção.
Vocês são o que eu sou.
Nós somos a Unidade.
A nova forma baseia-se nas fundações, fazendo-os penetrar um tempo novo.
Tempo novo, onde não existe o tempo, onde não existe a limitação, onde não existe o espaço, tais como são conhecidos na antiga forma.
Fundação na qual se constrói, durante a gestação, a Consciência nova.
Consciência elevando-se, entre AL e OD, dando a linha diretriz da construção e do desvendamento.
Da nova forma, da nova gama, da nova frequência.

***

O OD se desvenda.
Desvenda-se e se eleva.
Eleva-se para KI-RIS-TI.
Eleva-se para VISÃO.
VISÃO além da Ilusão.
VISÃO do Coração.
Coração, onde se encontra o Filho Ardente.
Aquele do Sol, aquele que vocês são, além da antiga forma.

***

Nascimento.
Nascimento em meio a um novo campo (canto) e a um novo desvendamento onde o único limite não existe senão na crença neste limite.
Passar do limitado ao Ilimitado, é a mudança do campo (canto).
Mudança do campo (canto) e mudança da frequência, criando e culminando na forma nova, não limitada, transmutável, e Transmutação.

***

OD.
Eu sou.
OD é o apoio do Voo da Fênix.
OD é o apoio do Pairar de CRISTO.
OD é a fundação sobre a qual a Nova Visão se constrói.
Visão Interior, e não mais projetada (através de um órgão apêndice, denominado olho).
OD é, portanto, Fundação da Nova Visão.
Visão, penetrante e iluminadora, do Filho do Sol, Filho do Um, reencontrando sua Liberdade.
Carne do Espírito, densidade diferente.
Densidade do tempo, densidade da forma, densidade do espaço.

***

OD.
O que leva ao AL.
O que leva, por KI-RIS-TI e pela VISÃO, à nova faceta da Vida, desvendamento do Quadrado e do Cubo.
Estável.
Estabiliza o Quadrado, transcendendo o redondo.
Levando a Consciência ao Ilimitado.
Passagem.
Rito de passagem.
Nascimento.
Transformação e Reversão.
O que estava dentro se manifesta, e se torna a Verdade.
O que estava escondido, desvendado e revelado, pela Vibração, torna-se sua nova Essência.

***

OD.
Superação das antigas fundações, fundações alteradas em Yesod (ndr: na Kabbala, Séfirot do fundamento).



Ya (ndr: quer dizer Yahvé ou Yaldebaoth, o próprio Satã - ver a canalização de O.M. AÏVANHOV de 14 de maio de 2011 (1)) tendo transformado o OD da Vida da Unidade, em Yesod, fundamento falsificado da lua.
OD.
Fundação onde não existe nem pai, nem mãe.
Porque o pai e a mãe, são o “eu”, reunidos no: “eu sou”, além do “eu sou”.
Ou seja, a Tri-Unidade: Pai, Mãe e Filho.

***

Nada é exterior.
Nada está separado.
Nenhuma ligação.
Tudo está conectado e Livre.
OD.
Passagem de Yesod e sua Ilusão, da atração da visão, para a Visão Interior, e para a Visão do Coração, onde CRISTO doa sua Luz, e canta a Ode (OD) da Vida Una.

***

Eu sou o OD.
Eu sou o que vê, atrás.
Não por atração do passado.
Mas, simplesmente, como restabelecimento da Verdade, da filiação original à Fonte Una, a A FONTE, que é Vocês.
Instante em que se eleva, em vocês, o canto (campo) da Ressurreição, levando à finalização de sua metamorfose.
Substância limitada, tornando-se Substância Ilimitada.
Milagre da Ressurreição.
Novo Nascimento.
Passagem da Porta conduzindo às Estrelas.
Estrelas Interiores.
Sementes de Estrelas, germinando, e se elevando no Templo do Coração.
Indo juntar-se ao ER.
Indo juntar-se ao Éter Uno.
O Éter da Verdade.

***

OD.
Espaço Sagrado.
Além das palavras.
Além da Ilusão do Sagrado.
Não mais a imagem, não mais o reflexo, mas a Verdade.
Iluminada por si só, do Interior.
Iluminada por si só, por sua própria Luz.
Estrela.
OD.
Eixo e Pivô.
Da Fundação e da Elevação.
Da nova Dimensão e da nova Vida.
OD é Fundação.
Fundação da Vida.
Da Vida, sem limite.
Da Vida, sem confinamento.
Da Vida, sem o sangue.
Da Vida, além da carne, conhecida, aqui (onde nós passamos, nós também).

***

Eu sou o OD.
O ponto onde o Voo pode sobrevir.
O Voo necessita de um apoio.
Este apoio é o enraizamento na Liberdade e não mais na Ilusão.
O enraizamento na Liberdade confere a Liberdade e a Liberação.
OD é o canto que se eleva.
Celebrando a alquimia, do Seu Retorno.
Toda a ligação da Ilusão se dissolve.
Tudo o que era, por ser (parecer), não existe mais.
Somente Ser, tornando-se o Canto e o Som de sua Liberdade.
OD convida, para ir além da Ilusão de Yesod.
Além de Malkhout (ndr: Séfirot do reino material).
Além da duplicidade e da dualidade.
OD é o lugar onde se apoia, e se processa, a Lei da Graça, pondo fim à lei da dualidade.

***

OD, primeiro Som da Liberação, antecedendo ER.
OD dá a Essência do ER.
OD que dá Potência a ER.
Potência e ausência de poder.
Porque, nos mundos da Liberdade, nenhum poder.
Sozinhas a Potência e a Liberdade fazem parte da Graça.
OD está além da vontade.
OD é o estável, em que, há aquiescência para o final de Yesod.
E então, para o fim da imagem e do reflexo.
A Luz, aparência do parecer, vista do exterior, torna-se de novo logicamente, durante esta Transubstanciação, Interior, iluminante, e sem Sombra.
A Sombra pertence a Yesod.
A Sombra pertence à Ilusão, à ação e à reação.
A Unidade apoia-se sobre OD, e se manifesta em ER.
O Canto (o Canto percebido, e entendido, no ouvido), manifesta-se quando OD é construído, e quando se desconstrói Yesod.
Yesod, falsificação de OD, é a imagem e o reflexo.
Imagem e reflexo da lua, astro artificial, inserido sobre este planeta.
Confinando e reproduzindo, em meio à Ilusão, uma outra Ilusão: o reflexo da Luz, reflexo do Sol, astro artificial, como o é Yesod.

***

OD faz vocês penetrarem no Esplendor e na Glória de Tiféret (ndr: Séfirot da Beleza).
ER.
Passagem.
De Yesod a ER, por OD.
Pondo fim ao atrito, e à Ilusão, e ao sonho.
OD, dando o tom e a tonalidade, necessárias e indispensáveis, ao Voo.
OM pertence a Yesod.
OD pertence a Tiféret.
Luz da lua.
Luz do Sol.
Luz direta, luz indireta.
OD eleva-os no Canto da Criação.
Som do Éter, conduzindo à Fusão.
Polaridades, oposições.
Na Unidade da Alegria.

***

OD é o Fundamento.
OD é a base de todo o desvendamento.
Pondo fim a Yesod.
Enraizamento, na Lei do Espírito, e não mais na lei da carne.
Enraizamento, na Unidade, e não mais na dualidade.
Eu sou o OD.
Elevando, em cada um, o Som da Liberdade, o Som do Éter.
Substituindo-se à palavra [fala].
Permitindo elevar-se para o Verbo e a Criação.
Criação Livre e não sendo mais uma procriação.
Penetrar nos Ateliês da Criação da Unidade apenas pode ocorrer por OD.
Elevando-se, em seguida, por ER, e as outras frequências da Liberação.

***

OD inicializa a passagem do 7 para o 12.
Passagem da dualidade para a Unidade e para a Tri-Unidade.
OD é então, Voo.
OD é então, o que permite, sair da Ilusão.
Sair da Ilusão e tornar-se novamente Verdadeiro.
É a Porta da Integridade.
A Porta da Intenção.
Aquela que constrói a Verdade Una, tendo prefigurado a Ascensão.
Sem OD, ponto de Ascensão.
Porque, sem OD, confinamento em Yesod.

***

Eu sou a Chave.
Eu sou a Porta.
Eu sou o Caminho, que os conduz à Verdade e à Vida de Sua Presença.
OD conduz a ER onde se desvenda KI-RIS-TI.
OD é o estável.
O estável da Potência, e não mais o estável do poder.
Yesod é poder na Ilusão.
OD é Potência em Tiféret.
Yesod é o poder da dualidade.
OD é a Potência do Amor Revelado.
Parto da Verdade.
Parto de vocês mesmos, além da Ilusão.
Além da crença.
Yesod é o reflexo e a crença.
OD é a Verdade, o Esplendor e a Glória de Tiféret.

***

Eu sou o OD.
Vibração do Voo.
Vibração da passagem.
Acompanhando, também, a passagem de URIEL.
Eu sou OD.
Sobre o qual se apoia MIGUEL, a fim de revelar Tiphéreth e CRISTO-MIGUEL.
Em meio à Nova Visão.
Compreensão e vivência da Unidade, ultrapassando Yesod em OD.
Então, pode se desvendar a nova forma, e o novo Nascimento.

***

Eu sou o OD.
Espírito de Verdade.
Eu sou o elemento Terra da Nova Terra.
Vocês são a Semente.
Eu sou a Semente.
Vocês são a fruta, eu sou a fruta.
OD é tudo isso.
Sem o OD, a Unidade não pode ser construída, e não pode ser edificada.
Passar o OD, é renunciar a Yesod.
É renunciar ao reflexo, renunciar à Ilusão.
Renunciar à ação e à reação.
É penetrar na Unidade.
Glória, Esplendor e Verdade.
OD é o sacrifício, aquele da Ilusão, permitindo-lhes ver, para o Verdadeiro, além do olho, pelo Coração, a Verdade.
Existindo além do parecer e da aparência, predominante em Yesod.
OD faz vocês saírem da sedução, e do atrativo da sedução, para penetrar na Firmeza e na Potência.
Ali, onde não existe qualquer poder e qualquer vontade, de consumir, de adquirir, mas onde existe simplesmente a Doação.
Porque OD e Doação têm a mesma raiz.
A raiz da Liberdade, a raiz do Voo, a raiz da Unidade.

***

OD é o momento em que vocês aceitam morrer para vocês mesmos, para nascer na Verdadeira Vida.
Aquela onde o parecer não existe mais.
Onde se extingue, finalmente, o bem e o mal.
Pois sua Morada se estabelece, bem além do bem e do mal, bem além de Yesod e dos ciclos lunares.
Vocês passaram, então, neste momento, pela Porta do demônio da lua, Astaroth, que desejava mantê-los confinados em sua própria Ilusão, da carne confinada abaixo de OD.

***

Eu sou o OD.
Passar e Passagem.
O passado não mais.
O futuro não mais.
OD instala-os, e os prepara, para o AQUI E AGORA, do Instante.
OD eleva-os.
Além da paixão, e além dos ímpetos.
Em OD, o ego é crucificado.
Então, CRISTO pode nascer em vocês.
CRISTO que é então sua nova forma, na Liberdade e na Autonomia.
Não há mais necessidade de reflexão.
Não há então mais necessidade de imagem.
Não há então mais necessidade de crer.
Há simplesmente que Ser.
OD eleva-os às Moradas do Esplendor.
Nos Ateliês da Criação, não sendo mais uma procriação, mas uma Criação Interior.
Além da filiação da carne, mas na filiação do Espírito, e no Espírito da Verdade.

***

OD reúne a Terra ao Éter.
O que, na matéria, nós denominamos o digestivo no respiratório. 
O que separa, e o que se posiciona obliquamente - o diabo, e o diafragma -, não têm mais razão de ser.
Porque mais nada está separado.
OD abre as Portas.
Da matéria para o Éter, e do Éter para a matéria.
O Ar (ER) e a Terra se misturam, dando um novo Éter.
Assim é OD.

***

OD recoloca-os no estável, na compreensão, da sua Essência, por suas Linhagens, não da carne, mas espirituais.
Além das memórias da carne, mas na memória de sua origem, bem além desse mundo, bem além de Yesod.

***

OD é um Canto que os leva para ER, até AL, e eleva então o fogo do ego para o Fogo do Espírito, e faz nascer o Espírito da Verdade, o Esplendor de CRISTO.

***

OD é a Porta.
Eu sou o OD.
O Canto do Espírito, Canto de Liberação e de Liberdade, vindo d'A FONTE, chega ao Ar (ER) da Terra.
OD abre-se então e deixa passar.
Nascer e Ressuscitar.
O Filho das Estrelas.
O Filho d'A FONTE.

***

OD é o Pilar.
O Pilar da Terra sobre o qual se elevam os outros Pilares.
Quatro Pilares.
E cinco estados, cinco movimentos, conduzindo à Ronda dos 12.
OD é o novo Centro de Gravidade.
Onde tudo é leve.
Onde tudo é elevado.
Onde nenhuma atração, ligada a uma densidade, pode se exercer.
Onde a única Atração é aquela da Criação.

***

OD.
Fundamento.
OD.
Fundação e Voo.
O Triângulo da Terra (remetendo ao Sagrado e ao Sacro, Fogo da Terra), transmutando a Terra, restituindo-a ao seu Éter, mudando a forma.
Sua forma.

***

OD é o Som da Terra.
Que permite dar o sinal da Fusão do Éter, da Terra, no Sacro.
A Abertura da Boca permite mostrar o Fogo da Terra e o Fogo do Éter e elevá-lo no Coração.
Assim nasce o CRISTO Interior, e o CRISTO da Nova Terra.
OD participa da Ressurreição.
OD é a metamorfose.

***

Eu sou o OD.
Primeiro Som da Liberdade.
Apelo da Liberdade.
Impulsão, além das pulsões de Yesod, elevando-os para o Coração.
Afastando-os da esfera dos desejos e dos prazeres, para elevá-los na esfera da Alegria, sem desejo.
Bem além dos prazeres, porque a Alegria não conhece nem limite, nem necessidade, contrariamente ao desejo e ao prazer.

***

OD é a Potência que permite esta alquimia.
Além da mudança da forma, é a mudança da alma, conduzindo ao Espírito.
Aí, onde não pode existir qualquer frustração, qualquer privação, qualquer insatisfação.
Porque OD está além de tudo isso.
OD contribui para estabilizar a Alegria.
OD contribui para elevá-los para ER, até AL.
O sacrifício do ego é, apenas, a Visão justa do Coração, da Ilusão mesmo do ego (em suas projeções, suas privações e seus desejos, mantidos por Yesod).

***

OD. 
Momento em que vocês passam de limitações, de confinamentos, de ilusões, de insatisfações, para a Alegria.
É preciso escolher entre a Ilusão de Yesod, sua sedução, e o Esplendor de OD.
MIGUEL os conduz a CRISTO, tornando-se CRISTO-MIGUEL.
Trazendo a cura de todo sofrimento e de toda Ilusão.

***

Portanto, está inscrito em vocês, pelo que eu disse (que de fato, vocês se dizem a vocês mesmos), o próprio Princípio da Redenção, que é a Ressurreição na Alegria.
É preciso, para isso, aquiescer ao final da Ilusão.
É preciso, para isso, a lucidez.
É preciso, para isso, deixar o conhecido da Ilusão, e ir para o desconhecido do Amor e da Liberdade.

***

Eu sou o OD.
Chegou o momento do Parto e do Nascimento, ao mesmo tempo.
OD.
Eu sou, a Liberdade reencontrada e prometida.
A nova Fundação da Vida é tudo isso.
Substituindo-se à imagem e à Ilusão.
A Nova Fundação da Vida os faz penetrarem nos mundos da Eternidade, onde somente a Verdade Una, está presente.
Onde não pode existir, qualquer insuficiência, qualquer privação e qualquer sofrimento.
OD os leva além de Yod.
OD libera vocês de Ya.
OD libera vocês de Yod Eh Vav He (ndr: as quatro letras constituindo o nome de Yahvé), do Arconte confinante que colocou vocês no cativeiro do Amor falsificado.
No cativeiro do medo.
Vocês não serão mais a mão estendida para o Céu, de Yod, mas vocês irão se tornar o OD: o Fundamento estável de sua própria Liberdade, de sua própria Liberação.
Deixar Yesod, e deixar o Yod, permite elevarem-se, além da Ilusão e da prisão.
Vocês querem ser livres?
Então, vivam o OD.

***

As palavras que eu disse, são as palavras que vocês se dizem.
São o Canto de sua alma e o Canto de seu Espírito, tornados inteligíveis.
Irmãos e Irmãs tornem-se Livres, porque é a sua natureza.
Vão além da matéria, saiam da falsificação.
Todos os Cantos da Liberdade foram trazidos pelos Arcanjos e pelos Anjos.
Cabe a vocês se nutrirem.
Cabe a vocês escolherem.
A Liberação e a Liberdade, ou a Ilusão?
Tornar-se novamente Mestre ou submeter-se a um mestre exterior?
Ao deus da Ilusão, de Yesod e de Yahvé.

***

Vocês são os Filhos do UM.
Como tais, vocês herdam OD, que é a sua natureza.
As palavras que eu disse são as palavras que vocês se dizem, e que Cantam, em vocês, o Espírito da Liberdade e da Verdade.
O medo é apenas o fundamento de Yesod e de Yod.
Em OD, não há mais medo.
Não há mais sedução.
Há apenas a Verdade.

***

Eu sou o OD.
As palavras que foram ditas são Suas palavras.
Que estas palavras se tornem o Verbo e o Sopro da Nova Vida.
Eis o que simultaneamente eu desejo a vocês.
E para cada um.

***

Eu sou o OD.
E acolhamos, agora, o Triângulo da Terra, completado, por KI-RIS-TI.
Liberdade e Liberação.
Coração do Ser.

***

Eu sou o OD.
E eu estou em Vocês, como vocês estão em Mim.
Até breve, na Liberdade.
No Amor do Um, e em Seu Amor.
Que se estabeleça, em vocês, pelo OD, a Morada da Paz Suprema, Shantinilaya.
OD saúda vocês e ama vocês.


************

***

Mensagem da Amada ANNA no site francês:


17 de maio de 2011
(Publicado em 19 de maio de 2011)

***

Tradução para o português: Zulma Peixinho

Gostou? Compartilhe esta publicação nas redes sociais

0 comentários:

Postar um comentário