O.M. AÏVANHOV - 21 de setembro de 2010 - Autres Dimensions

Clique aqui para comentar esta publicação




- E BEM, CAROS AMIGOS... -

ÁUDIO mp3 ORIGINAL:

E bem, caros amigos, estou extremamente contente de reencontrá-los.
Eu lhes transmito todo o meu Amor.
Então, eu venho a fim de ouvir o que vocês têm para dizer e para me perguntar.

***

Pergunta: qual é a origem do medo do invisível que eu sinto e como superá-lo?

Então, aí, cara amiga, saber da origem de nada serve, é do mental, não é?
O importante é superar o que parece paralisá-la, para estabelecer um contato, como dizer, transdimensional.
Aliás, eu noto que você não tem medo de mim, quando estou aí, não é?
Isso já é um primeiro ponto.
Então, como fazer para superar o medo do que não se vê e que, no entanto, pode ser percebido, não é?
Isso substancialmente é o medo, como dizer, de ser penetrada, no sentido espiritual do termo, pois todos vocês têm o senso da individualidade, não é?, na personalidade.
Há sempre um procedimento, e principalmente entre os terapeutas, do que é interior e do que é exterior.
Esta separação, é claro, apenas existe nesta Dimensão em que vocês vivem.
Quando vocês estão lá em cima, ou no interior, é a mesma coisa.
Quando vocês penetram nas esferas do Estado de Ser, vocês estão totalmente transparentes, ou seja, independentemente do que vocês encontrarem, como Sistema Solar, como Vibração, a Vibração vai percorrê-los, vocês se tornam penetráveis, ao passo que a personalidade, por definição, é impenetrável.
E em muitos de vocês, há este medo da penetração.
Deixar a sua pessoa, perder a personalidade para outra Presença, para outra Consciência, isso dá um medo terrível e, sobretudo, se vocês gastarem seu tempo discriminando o que é bom, o que é mau, o que se pode usufruir, ou não usufruir, com a alimentação, com os relacionamentos, com a sexualidade, com a afetividade.
Tudo o que literalmente pode permeá-los sem perigo e o que os permeia e que iria prejudicá-los.
Isso, são as crenças, é o modo de vida da personalidade.

É isso que precisa ser superado, pois no âmbito das Vibrações, dos contatos com o invisível, há necessariamente este medo ancorado desde o seu nascimento nesta Dimensão.
E este é o caso para todo mundo.
O medo desta penetração é o único freio que existe em absolutamente todos vocês, sem isso vocês estariam prontos para canalizar o que eu lhes digo, não é?
Então, é um problema que vai muito além do seu problema para você, já que esta problemática é universal.
É o medo do desconhecido, o medo do invisível.
E, no entanto, vocês não têm medo, como dizer, do que é chamado de ondas de rádio e que, entretanto, estão por toda a parte.
É como as ondas dos celulares.
A única diferença é que quando uma Consciência interage Vibratoriamente com vocês, a interação ocorre diretamente na Vibração e na Consciência.
O que não é o caso, de maneira perceptível, das ondas de telefone, das ondas elétricas, etc., etc., as quais causam danos ao corpo que são muito mais graves do que entrar em contato com seres invisíveis, quer sejam do astral, da Luz, da FONTE, de outras Dimensões: é exatamente o mesmo princípio.
Portanto, o medo, não é o medo do diabo ou das energias ditas negativas, é o medo da penetração e é o mesmo para todo mundo, pois vocês estão muito habituados a discriminar entre o bem e o mal, mas o bem e o mal, mesmo na alimentação, nos seus relacionamentos, há o que é bom para vocês e o que é ruim para vocês.
E vocês projetaram, consciente ou inconscientemente, exatamente a mesma coisa no nível dos mundos invisíveis.
É por isso que, atualmente, muitos seres ficam de guarda para saber se o que está chegando em um canal ou o que está acontecendo neles, é bom ou mau.
Este é o primeiro reflexo, mas vocês devem transcender este medo, pois o medo não só não evita o perigo, disso vocês sabem, mas o medo bloqueia instantaneamente qualquer contato.
E o medo, ele vem de onde?
Naturalmente, como sempre, do mental.
Então, é preciso se apropriarem de novo desta capacidade Vibratória para entrarem em contato com o desconhecido.
Sem isso, como vocês vão fazer quando o corpo de Estado de Ser se apresentar a vocês, para aqueles que ainda não o conhecem?
Todos vocês vão saber, sobre este planeta, que é vocês, sem exceção, durante a advertência.
Mas neste dia da advertência, se a sua vibração de medo for mais forte do que a Vibração da Luz, vocês não poderão penetrar neste Estado de Ser.
Portanto, há realmente um aprendizado para erradicar este medo.
Mas, como ele vem do mental, não é o mental que vai ajudá-los a eliminá-lo, muito pelo contrário.
E aí eu os remeto ao ensinamento magistral do Arcanjo ANAEL sobre o princípio de Abandono à Luz.
É exatamente a mesma coisa.
Lembrem-se, a Luz Vibral não é aquela que vocês veem quando vocês fecham os olhos.
Na maioria das vezes, esta é a luz astral, é uma projeção.
A verdadeira Luz é Vibração.
Ela é captada, por muitos de vocês, na Coroa ou no Sacro ou no Coração, mas por causa que vocês estão aclimatados.
Agora, esta penetração da Luz já é uma primeira etapa para superar e transcender o medo.
É algo que é construído gradualmente e à medida da sua capacidade Vibratória para alinhar-se à Coroa Radiante ou às Coroas Radiantes, ou ainda ao Sacro.
É o mesmo processo.
Não há uma técnica para superar o medo, no nível mental.
É o aprendizado da Vibração que literalmente vai livrá-los deste medo da penetração.

***

Pergunta: é verdade que os dois medos fundamentais seriam o medo do vazio e o medo do que é audível, e que os outros apenas seriam construções mentais?

O medo do vazio, isso pode ser verdade.
Mas, eu lhes asseguro, uma boa notícia: o vazio não existe no Universo, nem em qualquer uma das Dimensões.
Agora, o ruído, não.
Eu acho que o ruído não afeta o cérebro no que diz respeito ao medo, ele afeta o cérebro que está relacionado com as emoções.
Então, o ruído não tem qualquer relação.
O Universo não é silencioso, mesmo se houver silêncio Interior.
O Universo é um canto permanente, seja qual for a Dimensão.
Portanto, o som é onipresente em todos os Universos.
Assim, o verdadeiro medo é o medo do desconhecido ou do vazio.
É o medo do que não é conhecido, ou seja, é o único medo, e daí decorrem todos os outros medos.
Mas, lembrem-se, o mais importante não é saber qual é o medo fundamental.
O que é preciso lembrar é que o medo sempre é uma projeção do mental que não tem objeto.
Ele é, então, totalmente uma construção do mental.
E o problema é quando vocês dizem: “eu tenho medo”, vocês se identificam com o medo.
Mas, o medo, não é vocês, é o que é secretado por partes invisíveis.
Vejam, vocês são penetrados sem saber.
O inimigo está no interior, ele jamais está no exterior.
O inimigo exterior é uma projeção ligada à Dualidade.

***

Pergunta: por que, ao ouvir URIEL, às vezes me dá vontade de escapulir?

Então, o Arcanjo URIEL é Presença.
Ele é Clareza, Transparência e a emissão da Luz Branca.
Então, há simplesmente o medo de viver isso, pois a intervenção do Arcanjo URIEL, no seu Plano, ocorre de maneira puramente Vibratória.
Eu sempre disse, por exemplo, que a minha Presença é Vibratória, mas ela é tênue, pois, como Melquizedeque do Fogo, se eu descesse completamente, seria ainda muito mais difícil de suportar do que, por exemplo, as Vibrações magníficas que vocês têm com UM AMIGO que tocam diretamente a Consciência.
 Agora, se você tivesse me dito MARIA, eu diria: “é como todos os pirralhos que fizeram bobagem, eles não querem ver sua mãe”.

***

Pergunta: conviver com pessoas que têm uma taxa Vibratória mais baixa pode ser incomodante?

Caro amigo, isso é uma visão profundamente dualista.
Quando você está na sua Vibração, nem o diabo, nem a Luz o incomoda.
Considerar que alguém de baixa Vibração possa diminuir as suas Vibrações, significa tomar parte na Dualidade dele.
Considerar que uma Vibração pode afetá-lo ou elevá-lo Vibratoriamente, também é uma Dualidade.
Isso significa simplesmente que há, em você, uma distância colocada entre você e o resto do mundo.

***

Pergunta: como dissociar o que é emoção do que é Coração?

Caro amigo, às vezes, quando nos colocamos no Coração, realmente no Coração, na Vibração do Coração, há uma emoção transitória.
O que é preciso fazer é não confundir a emoção, seja ela qual for, com o Coração, mas não há nem culpa nem qualquer anomalia ao estar no Coração e perceber um fluxo de emoção.
Mas este fluxo de emoção não é uma emoção comum, é um anseio pelo Coração.
Agora, realmente é preciso ter cuidado para não confundir emoção e Coração, pois são dois domínios separados.
O campo da emoção sempre pertence ao ego e à personalidade.
O âmbito do Coração pertence ao Estado de Ser e está situado acima da esfera da personalidade.
A emoção nasce no que vocês chamam de sistema límbico (1).
Este sistema límbico é veiculado no corpo pelo chakra da garganta e, é claro, pelo que vocês chamam de simpático e parassimpático.
O Coração absolutamente não está associado a isso.
O Coração é Presença, ele é Vibratório e ele é Amor, Fogo, Verdade, Unidade.
Mas alguns seres abertos no nível do Coração deixam passar, nesta própria abertura que acontece no Coração, um estado de emoção.
Mas esta emoção é uma emoção apartada, eu diria.
Ela não é uma emoção que causa excitação como a emoção.
Ela é uma emoção que conduz ao Coração.
Eu a denomino assim.
Mas sequer é preciso confundir esta emoção que conduz ao Coração com o Coração.
Portanto, não há que emitir juízo de valor, nem que dizer que isso é contrário ao Coração.
Mas é preciso entender que, no Coração, especialmente durante o fenômeno que eu chamaria de reconexão, na primeira vez em que MARIA entrar em contato com vocês, de maneira íntima, vocês vão chorar.
Isso é uma reconexão.
E é esta reconexão, esta ligação, de algum modo, que pode desencadear esta emoção, a qual vai permanecer no Coração.
A característica desta emoção é que, ocasionalmente, o mental vai intervir dizendo: “que coisa, não é preciso eu ceder a esta atração”.
Mas, de qualquer modo, ela vai se dissipar e deixar, diferentemente de uma outra emoção, um gosto de plenitude.
A emoção do prazer, por exemplo, nada tem a ver com a Alegria.
Vejam, por exemplo, quando vocês têm um prazer imenso, depois deste prazer, que é uma excitação e uma elevação da energia, isso abaixa novamente.
No Coração, jamais: quando há um medo, a energia diminui e, depois, ela sobe de novo.
Esta é a diferença.

***

Nós não temos mais perguntas, nós lhe agradecemos.

***

Então, eu digo a vocês, até muito em breve.


************

1 - NOTA:
Na superfície medial do cérebro dos mamíferos, o sistema límbico é a unidade responsável pelas emoções. É uma região constituída de neurônios, as células que formam uma massa cinzenta denominada lobo límbico. Através do sistema nervoso autônomo - simpático (tórax-lombar) e parassimpático (crânio-sacral) -, há o comando de alguns comportamentos necessários à sobrevivência de todos os mamíferos, interferindo positiva ou negativamente no funcionamento visceral e na regulação metabólica de todo o organismo.

***

Mensagem do Venerável OMRAAM (Aïvanhov) no site francês:
21 de setembro de 2010

***

Tradução para o português: Zulma Peixinho


************


Gostou? Compartilhe esta publicação nas redes sociais

0 comentários:

Postar um comentário