O.M. AÏVANHOV – 3 de agosto de 2006

Clique aqui para comentar esta publicação





Bem, caros amigos, eu estou extremamente contente de reencontrá-los e, sobretudo, para alguns de vocês, de encontrá-los pela primeira vez comigo.
Espero que vocês encontrem proveito, através das nossas conversas e encontrem, eu diria, o melhor caminho possível para o desabrochar da sua alma.
Então, caros amigos, se vocês quiserem, vamos já começar as questões, para que eu possa ali levar algum esclarecimento, se vocês quiserem.

***

Questão: você pode nos falar de Maitreya e da sua eventual vinda?

Caro amigo, de qual Maitreya falamos?
Porque há várias entidades que vêm da região hindu e que se pretendem ser Maitreya, como os Mestres dos raios.
Eu já falei disso em várias ocasiões que isso fazia parte de entidades de natureza luciferiana que nada tinham a ver com a energia Crística.
Nunca houve qualquer dúvida de que Cristo retorne sobre a Terra, Cristo irá voltar como o profeta João disse no Apocalipse.
Haverá uma vinda, como Ele partiu, ou seja, pelos ares, para atrair a Ele, um a um, os escolhidos, no momento dos períodos de reagrupamento, perto dos três dias de trevas que vocês todos aqui conhecem.
A palavra Maitreya é portadora de uma vibração que tem várias origens.
Uma origem hindu-tibetana, que está ligada à loja negra, da qual fazem parte aqueles que chamamos de tibetanos e os seres que inspiraram o movimento do qual eu já falei, ou seja, da teosofia, com madame Blavatsky (1 e 2).
Isso eram energias que faziam parte das forças involutivas às quais o grande iniciado e iluminado Krishnamurti esteve a ponto de ali deixar sua pele, aliás.
Há, também, um Maitreya de origem Paquistanesa, que se situa na Inglaterra, que faz, ele também, parte de coisa alguma, porque é uma personalidade completamente delirante, se quiserem, mas que faz crer, há vinte anos, que ele vai se manifestar em algum lugar.
Ele nada tem a ver com a energia Crística, ainda menos com a energia luciferiana, é alguém que é perturbado, digamos.
Há um único Cristo, e há uma reunião de energias Crísticas na região dos Pirineus, por causa de origens atlantes e de memórias atlantes que ali estão profundamente enterradas.
Então, isso, sim, é verdadeiro, obviamente não haverá alguém chegando em carne e osso desempenhando o papel de Cristo.
Vocês são, todos vocês, Cristo em potencial, vocês são seres Divinos ao realizarem a sua Divindade e tornarem-se e tornam-se, todos vocês, Cristo, mas não haverá um ser exterior podendo reivindicar ser Cristo reencarnado ou Maitreya ou Mestre de algum raio.
Tudo isso é enganação, eu diria.
Por outro, a encarnação do princípio Crístico é uma realidade evidente, pelo menos para toda a Europa do oeste e do leste, nesses dois lugares franceses que são a região dos Pirineus e a região perto de Chartres.

***


Questão: será que, apesar de tudo, um ser pode manifestar-se para federar essa energia Crística?

Mas, caro amigo, é você mesmo que tem esses papéis.
Não conte com um ser que vai dizer-lhe «olá, sou eu, e siga-me».
É você mesmo que representa essa energia, é você mesmo, através de reuniões da consciência coletiva, tal como ela funciona na quinta dimensão, através das unidades coletivas de consciência, que serão capazes, eu diria, de federar esse movimento Crístico.
Mas haverá, efetivamente, grandes movimentos ligados aos períodos de reunião, aos períodos de reagrupamento com, obviamente, a intervenção do que chamamos de Anjos do Senhor, ou seja, a milícia Crística, a milícia celeste que, ela, vive na quinta dimensão, mas com um corpo de carne.
Esses seres são seres, eu diria, altamente espirituais, ao mesmo tempo tendo conservado um corpo de terceira dimensão, mas sem viver a terceira dimensão através do emocional.
Eles são as milícias celestes, os Anjos do Senhor, que virão, no momento das tribulações.
Isso, são seres de Luz, mas encarnados em um corpo de carne, mas que não têm faces, eu diria, humanas, eles são extraterrestres.
Em seguida, há seres despertadores.
Não procurem um ser exterior a si mesmo.
Aqueles que virão, virão ajudá-los, no momento oportuno, mas não haverá Mestre que virá dizer-lhes o que fazer, hoje, até o momento dos eventos, isso, cabe a vocês fazê-lo.
Haverá, efetivamente, a vinda de seres, mas no momento dos eventos, não antes.
Mas esses seres que virão não virão no sentido em que você entende, ou seja, como seres que vieram instalar-se na região.
Vocês são, todos vocês, portadores de uma mensagem, vocês são, todos vocês, portadores dessa energia de quinta dimensão, mas, em caso algum, é preciso, obviamente, que haja um Cristo que virá dizer-lhes o que é preciso fazer.
É a vocês que cabe saber o que é preciso fazer, e haverá, efetivamente, uma chegada de seres de Luz, mas não mais de Luz do que você.
Tudo isso, se quiser, faz parte de um mesmo caminho.
Não há necessidade de esperar algo no exterior, vocês têm tudo no interior, para levar a efeito essa missão, na condição de que vocês o aceitem, é claro.
Há, efetivamente, a vinda de seres de essência Crística, mas, no momento das tribulações, não agora.
A natureza da manifestação deles será, para alguns deles, extremamente física, quando da transição e do basculamento da terceira à quinta dimensão.
Lembrem-se de que vocês não conhecem, atualmente, as regras de vida da quinta dimensão.
Isso necessita, eu diria, de certo aprendizado.
Por enquanto, não se esqueçam de que vocês têm acesso à quinta dimensão, mas que vocês vivem, ainda, na terceira, vocês não vivem na quinta.
Mas na quinta dimensão, há regras que são totalmente diferentes daquelas que vocês conhecem na terceira.
Não há necessidade, por exemplo, de viver do mesmo modo, no nível alimentar, não há necessidade de viver do mesmo modo o que vocês chamam de sexualidade, não há necessidade de viver tão compartimentado como vocês o são, na terceira dimensão.
Por exemplo, os pensamentos são captados, na quinta dimensão, instantaneamente, por todos os seres que estão ao seu redor, portanto, isso necessita de certo aprendizado.
Esse aprendizado ocorrerá e será efetuado pelo Cristo em pessoa e, também, por suas milícias, após os eventos aos quais vocês não estão, ainda, confrontados.
Vocês estão no período, eu diria, preparatório desses eventos, e convém centrarem-se – não sobre o que deve advir no exterior, porque, isso, todo mundo sabe, mas ninguém conhece a data – cada vez mais na alegria interior, na fluidez e tentar despertar o máximo de seres humanos para essa realidade, favorecer a constituição dos casulos de Luz deles, o despertar deles, a Kundalini, a descida do Espírito Santo, a ativação das cinco novas vibrações no nível do corpo.
Isso é algo de muito concreto na terceira dimensão.
Não lhes é pedido para projetar em um ano ou em cinco anos, para saber, exatamente, o que acontecerá naquele momento porque, naquele momento, vocês estarão focados muito demasiadamente no passado e não no instante presente.
Que vocês já tenham o conhecimento desses eventos é, já, uma grande alegria que deve estar em vocês, mas isso não demanda uma fonte de interrogação ou de medo porque, caso contrário, vocês perderiam o sentido da sua missão.

***


Questão: na nossa vida quotidiana, como intensificar esse centramento, essa alegria, essa fluidez?

É preciso centrar-se no instante presente.
Progressivamente e à medida que vocês se centrarem no seu presente, progressivamente e à medida que vocês se alinharem consigo mesmos, progressivamente e à medida que se abrirem à recepção da Luz Interior que vai religá-los ao Pai Sol e, também, à Mãe Terra, de modo a encontrarem-se alinhados nos campos de força que os alimentam, progressivamente e à medida que vocês conseguirem soltar, quaisquer que sejam as preocupações perfeitamente naturais que vocês têm na terceira dimensão (por exemplo, em relação ao dinheiro, por exemplo, em relação ao mental, em relação ao afetivo), progressivamente vocês entrarão na mestria, ou seja, no soltar.
É o abandono à vontade Crística, isso corresponde, se quiserem, a todas as parábolas do Cristo, não se preocupar com o amanhã, estar na certeza de onde se quer ir, mas estar centrado em toda a energia do instante presente.
A partir do momento em que vocês estiverem, realmente, centrados consigo mesmos, alinhados com o Pai, alinhados com a Mãe, naquele momento, as energias do chacra do coração da quarta dimensão e da quinta dimensão podem ativar-se, sem problema.
Progressivamente e à medida que vocês avançarem, nas semanas e nos meses que vêm – aí, eu não falo mais em anos – vocês se aperceberão, muito rapidamente, quando saem do seu eixo.
Naquele momento, a alegria se vai, naquele momento, o mental toma a dianteira e o mental vai ditar-lhes coisas que não são verdadeiras, porque o mental, obviamente, é sempre o mentiroso absoluto, aquele que vai afastá-los da verdade.
É importante que o mental esteja ao seu serviço, mas que vocês não estejam ao serviço do seu mental, e que o seu mental seja, sem parar, orientado no instante presente, na fluidez, na capacidade, eu diria, para sentir a Luz do Pai e as energias da Mãe Terra.
Isso é o mais importante.
Se vocês sentirem que saem do centro, que saem do eixo, a tristeza invade-os, o mental começa a causar-lhes medo, a contar-lhes boatos, aí, vocês se afastam da verdade interior.
A mestria é, sobretudo, controlar o mental, através do soltar e do abandono à vontade do Pai, isso é o mais importante.
Naquele momento, se vocês entrarem nessa preconização extremamente simples, vocês deverão avançar, sem muito problema, eu diria, exceto aqueles inerentes aos aspectos distorcidos da terceira dimensão, que vêm chocá-los, porque essa terceira dimensão está em período de aversão, em período, eu diria, de epilepsia, ou seja, essa espécie de obstinação de resistir à emergência da Luz na sua dimensão.
Caro amigo, se você estiver apegado ao passado, se estiver apegado às memórias, como você quer desapegar-se, obviamente?
Então, é, também, uma questão de nível de consciência, porque há seres que chegam a desapegar a consciência das memórias: naquele momento, eles não têm mais necessidade de preocupar-se com essas memórias, porque, tendo encontrado a Luz Crística, ela vai dissolver as memórias.
Mas, infelizmente, a humanidade, eu diria, noventa e nove, noventa por cento está, completamente, enredada em suas memórias arcaicas, enredada nas memórias familiares, enredada nas memórias transgeracionais e, sobretudo, nas memórias diversas e variadas, ligadas às tomadas de encarnações sobre este planeta.
Então, tudo foi feito no mundo para trancá-los com essas memórias, porque as memórias são os melhores meios de compelir o homem a reencarnar-se.
Então, hoje, vem para vocês uma nova dimensão, que é capaz de pulverizar todas as memórias, mas estejam também certos de que vocês apenas poderão aceder, total e livremente, a essa nova dimensão de vida, se vocês tiverem abandonado as suas memórias.
Então, as memórias, é, por vezes, fácil de abandoná-las e, por vezes, mais difícil.
Existem técnicas diversas e variadas que permitem descristalizar, eu diria, essas memórias, mas lembrem-se, de qualquer forma, em algum lugar em um canto de sua cabeça, das palavras do Cristo que diziam: «busquem o reino dos céus, e o resto ser-lhes-á dado de acréscimo».
Isso é a coisa a mais importante, porque a energia da quinta dimensão,
enquanto vocês estão na terceira, como hoje, é capaz, se vocês conseguirem captá-la, de nutri-los na sua Fonte, de vir limpar a maior parte das suas memórias.
Então, se restarem delas, efetivamente, é preciso apressar-se em limpá-las, mas atenção, também, para que o mental não se apreenda delas porque, se vocês tiverem um problema em tal energia, por exemplo, cristalizada há muito tempo, e que induz certo tipo de comportamento, certo tipo de mágoa, eu diria, que os enfraquece em sua vida, se vocês levarem sua consciência nela, com um nível de terceira dimensão, vocês vão, ainda mais, eu diria, trancá-la, cristalizá-la, confiná-la e torná-la ativa, de algum modo.
Então, nem sempre é bom querer atrair a atenção da consciência para onde está a memória.
Eu diria que o mais fácil é subir, cada vez mais, em vibração.
Quanto mais vocês subirem em vibração, mais a energia da quinta dimensão estará à sua ajuda para descristalizar todas essas memórias.
O que os impede de aceder, total e livremente, à quinta dimensão, são apenas as cicatrizes deixadas pelo seu passado, obviamente, mas vocês não são esse passado.
Infelizmente, tudo os afeta, há mais de cinquenta mil anos, desde que o venerável Melquizedeque lançou a encarnação da terceira dimensão, a crer que vocês eram tudo o que era seu passado, mas vocês nada são disso, vocês são uma alma imortal, em um corpo mortal, vocês são um ser de Luz e um ser Divino.
A única diferença entre vocês e eu é que eu o realizei antes de vocês, mas vocês não estão, ainda, totalmente, conscientes disso e, ainda, não o aceitaram, totalmente.
Eu diria que, se vocês aceitassem, totalmente, sua dimensão quinta, o seu corpo desapareceria, instantaneamente, haveria um fenômeno de combustão espontânea, no qual vocês subiriam ao céu, como Enoque ou Elias, os profetas, mas é um processo, vocês hão de convir, extremamente raro.
Vocês necessitam passar por um aprendizado que toma milênios, mas vocês estão no fim desse aprendizado e, portanto, no fim do aprendizado não é preciso jogar como crianças atrasadas que permanecem presas aos seus modos de funcionamento antigos, obsoletos e detestáveis, convêm liberar-se deles.
É isso que denominamos o soltar de abandono e a mestria, é a mesma coisa.
O que chamamos de memórias autônomas – que dão a impressão de agir no seu lugar, de fazer as coisas no seu lutar e de impedi-lo de aceder a dimensões, eu diria, mais leves – é, exatamente, o que eu dizia, anteriormente.
O ser humano tem vivido, eu diria, cinquenta mil anos, desde a criação de Atlântida, nos apegos às memórias.
Então, a memória não é algo que vai liberar-se em dois minutos, obviamente, mas, hoje, vocês têm acesso à Luz do Cristo, o que não era o caso há vinte anos, há trinta anos ou há cinquenta anos ou há um século ou há dez mil anos.
Então, como eu dizia, «busquem o reino dos céus, e o resto ser-lhes-á dado de acréscimo».
A partir do momento em que vocês aceitarem essa frase, o mental fará tudo para dissuadi-los disso, obviamente.
O mental quer que vocês se interessem onde há dor, onde há memória, porque o mental vai nutrir a memória, progressivamente e à medida que vocês levarem a atenção à origem do sofrimento.
Vocês não vão liberá-lo, vocês vão reforçá-lo.
O que é preciso é derivar a energia.
É preciso ser capaz de aceder a outro nível vibratório, para descristalizar o que está cristalizado.
Se vocês levarem a consciência – sobretudo quando vocês têm acesso à quinta dimensão e estão no caminho de Luz – ao lugar em que isso dói, vocês vão desviar a Luz não para descristalizar, mas para cristalizar, ainda mais, o problema.
Convém adotar técnicas que não recorram ao mental, mas que recorram a uma ajuda exterior.
Pode ser massagem, pode ser trabalho energético com um cristal, feito por alguém mais, que vai descristalizar uma cristalização, mas, em caso algum, o seu mental pode superar algo que levou tantos e tantos séculos para enraizar-se em vocês e para fazê-los crer que vocês são esse sofrimento.
O ser humano é um ser de Luz.
A experiência da encarnação, que foi desejada há cinquenta mil anos, é um caminho de experiência específico, que não é constante em todas as formas evolutivas de vida.
A dificuldade, no momento da transição, é o momento em que se apercebe de que tudo isso, como dizem os orientais é Maya, é ilusão.
O que lhes parece, hoje, problema – o fato de comer, de fazer amor, de ter dinheiro no bolso – corresponde a um modo de funcionamento que é Maya, mas vocês estão nessa Maya, então, é preciso subir o nível da vibração, cada vez mais.
Vocês chegarão, a um dado momento, ao que chamamos de alegria interior na qual, naquele momento, nada mais tem importância, porque vocês são um ser realizado e, se vocês não se preocupam em comer, levarão a vocês o que comer, porque vocês emanarão muita Luz, muita Luz.
A partir do momento em que vocês soltarem todos os amontoados, todos os fardos e se encontrarem nus com a sua Luz, naquele momento, tudo irá se realizar, porque a Luz é a Graça, porque a Luz é a abundância.
A Luz não se coloca a questão da falta, a Luz não se coloca a questão de memórias passadas.
É para isso que vocês devem ir.
Enquanto o seu mental e a sua consciência iluminada estiverem polarizados, focalizados na vontade de desembaraçar-se de memórias em vocês (eu não falo para os outros), naquele momento, vocês irão se tornar pesados, entrarão não no soltar, mas, ao contrário, em uma cristalização muito mais importante.
Compreendam isso e vivam-no, sobretudo, e, se vocês conseguirem encontrar esse estado de iluminação, de transcendência, de Samadhi, ainda que apenas alguns minutos, vocês terão compreendido, completamente, as minhas palavras, e vocês irão vivê-las.
Então, efetivamente, quando vocês se interessarem pelos outros seres humanos, vocês verão, sentirão, perceberão as cristalizações deles.
Então, efetivamente, é preciso tentar descristalizar um pouco, para permitir à consciência, eu diria, respirar, poder tomar um pouco de ar.
Mas a vocês, que já estão no caminho, não é o que lhes é solicitado, é não fazer a mesma coisa que aqueles que estão encistados, eu diria, nessa terceira dimensão, é, ao contrário, deixar a Luz, a Graça invadi-los.
Nada mais há a fazer.

***


Questão: por que se observam cada vez mais estados de possessão?

Caro amigo, a explicação é simples, há, obviamente, uma influência de forças obscuras sobre o planeta, muito mais do que há dez anos e muito mais do que há vinte anos, e muito mais do que há um século.
A influência das forças obscuras é quase total, sobre o planeta.
Nós passamos muito longe de uma catástrofe, no inverno passado, quando a Terra devia começar uma mudança vibratória importante.
Nós não sabíamos, nos planos sutis, se a Terra podia desengajar-se dessa influência das forças escuras.
Obviamente, um ser humano que tem uma vida voltada para a possessão, será possuído, obviamente.
Então, efetivamente, você vai encontrar cada vez mais pessoas possuídas pelas forças escuras, luciferianas, arimanianas, mas, também, ligadas à egrégora na qual vocês vivem, que é cada vez mais pesada.
Não há explicação a procurar no mental ou a procurar através de uma sensibilidade que seria maior.
São os seres que evoluem para a quinta dimensão, é, entretanto, infelizmente, uma realidade cada vez mais flagrante, cada vez mais seres humanos são possuídos, em todos os sentidos do termo.

***


Questão: como se proteger nos acompanhamentos terapêuticos, em especial?

Caro amigo, há três modos de se proteger, há uma pedra, que é uma pedra de proteção, a pedra da Cruz da Bretanha [são cruzes celtas de pedra encontradas na Irlanda e na Grã-Bretanha, comuns em igrejas católicas e cemitérios, que se apresentam em pé e com um círculo; http://wiki.cancaonova.com/index.php/Cruz].
Há um segundo modo, é o de traçar sinais da cruz sobre os chacras, com um óleo essencial de lavanda verdadeiro, e o terceiro modo, que é, certamente, o mais simples, vai consistir, antes de fazer o trabalho e após terminar o trabalho, em cruzar os pulsos, diretamente, diante do seu coração e permanecer com as mãos juntas, assim, durante o espaço de trinta segundos.
Isso será extremamente poderoso.
Se a entidade, entretanto, incorporou durante o trabalho, basta refazer isso trinta segundos após o fim do tratamento, e você verá que aquilo irá se liberar.
E se, além disso, você tiver a pedra no bolso, e se, além disso, você tomar a precaução de traçar o sinal da cruz com a lavanda verdadeira sobre os sete chacras, não haverá problema.

***


Bem, caros amigos, como de hábito, eu lhes trago a minha bênção, todo o meu amor, e eu lhes agradeço por essas trocas que, eu espero, terão sido enriquecedoras para vocês.
Até breve.



************


1 – OMRAAM (Aïvanhov) (06.07.2006)
*

2 – OMRAAM (Aïvanhov) (09.07.2006)

***


Mensagem do Venerável OMRAAM (Aïvanhov) no site francês:
http://autresdimensions.info/article7d88.html 
03 de agosto de 2006

***


Versão do francês: Célia G.  http://leiturasdaluz.blogspot.com.br
Postado por Célia G..

***


Transcrição e edição: Andrea Cortiano e Zulma Peixinho


************


Gostou? Compartilhe esta publicação nas redes sociais

0 comentários:

Postar um comentário