PHILIPPE DE LYON - 30 de outubro de 2011 (Inédito áudio original)

Clique aqui para comentar esta publicação





Áudio da Mensagem em Francês
Link para download: clique aqui



~ Tornar-se CRISTO ~

Queridas Irmãs e queridos Irmãos, meu nome era Mestre Philippe de Lyon.
Eu venho enquanto Melquizedeque da Terra, enquanto Irmão, na Luz de Cristo.

O que eu vou dizer-lhes e o que nós iremos trocar, na Comunhão, de Coração a Coração, em CRISTO, apenas leva ao prosseguimento de certo número de elementos que eu vou lhes dar, como Melquizedeque da Terra, por intermédio desse canal.
Como o nosso Comandante lhes disse, e repete a vocês em cada uma de suas vindas, vocês vivem, desde alguns meses, tempos particulares que correspondem e refletem a instalação da Luz Una, o retorno à Verdade, a CRISTO.
Este período convidou vocês e continua a convidá-los a uma série de elementos, para manifestar, para criar ou, por outro lado, de que é preciso talvez se afastar para realizar o que vocês são, realizar o Coração, realizar a Verdade da sua natureza, que é a mesma para cada um.
Uma frase que eu pronunciei durante a minha vida, como aqui, foi dizer: “para ser a Luz, para tornar-se o que vocês são, desde a Eternidade, e que vocês se esqueceram disso”.
Certamente, isso não é sua culpa, mas encontrar isso requer, como vocês sabem, algumas condições.
Muitos de vocês vivenciaram um amadurecimento lento ou um amadurecimento mais brutal, em sua vida, recente ou mais antiga.

***


Hoje, nesses tempos que vocês vivem, talvez seja ainda mais crucial realizar esta frase que eu pronunciei, que é: “tornar-se o menor, para ser a Luz”.
Fazer o que CRISTO fazia, fazer o que eu fazia, e como Ele lhes disse, bem maior ainda, implica, de maneira lógica e evidente, em aceitar esquecer tudo o que vocês sabem, tudo o que vocês aprenderam, tudo o que vocês buscaram, porque nada há a aprender, nada há a buscar, nada há a desejar senão ser a Luz.
E para ser a Luz é preciso, como vocês sabem, que a personalidade seja transmutada pela Revelação dela.
E isso necessita, efetivamente, tornar-se o menor possível, a fim de ser tudo.
Há, efetivamente, entre este mundo que eu percorri e que vocês percorrem ainda, um princípio fundamental que poderia assemelhar-se, em relação às outras Dimensões, a um princípio de vasos comunicantes.
Vocês não podem ser grandes no céu, enquanto permanecendo grandes aqui, sobre esta Terra.
 O que chamamos de grande?
Naturalmente, é questão, neste nível, do Espírito.
É questão de se tornar de novo pobres de Espírito e disso vocês sabem.
Manifestar certo número de Virtudes denominadas Pilares do Coração, sem as quais vocês não podem atravessar a Porta Estreita, de maneira definitiva.
Obviamente, isso nada tem a ver como a sua vida e com isso que vocês criaram com o suor do seu rosto (que seja em outros locais), mas, bem mais, com uma atitude Interior.
É a atitude, de algum modo, do ego que é transmutado pela Luz e que, finalmente, aceita deixar-se possuir pela Liberdade, possuir pela Luz, integralmente, e possuir pela Luz de CRISTO, a Luz Branca.

***


O período atual, como vocês sabem, ajuda a estabelecer em vocês, isso, por toques mais ou menos importantes, por estados mais ou menos repetitivos ou interativos, de aproximação da Luz.
É hora, agora, além das experiências que lhes são próprias, de viver, na totalidade, a Humildade, de tornar-se cada vez menor a fim de se tornar o Tudo.
Nós expressamos, nós Anciãos, assim como as Estrelas, tudo isso de diversas maneiras, em função das nossas experiências individuais, da nossa vivência, da nossa própria Vibração, que é a nossa, hoje, nos espaços onde estamos, em nossa função de Ser e de Serviço em relação a todos vocês.
Vocês devem também, se isso lhes convier, penetrar cada vez mais as esferas da Graça, da Comunhão, traduzindo-se, para vocês, pela Alegria a mais intensa.
E como vocês o vivem, talvez, existem etapas entre essas vivências de Alegria, onde lhes parece, à vezes, recair nesta famosa ‘noite escura da alma’ onde mais nada de luminoso existe.
São, como nós também lhes dissemos, etapas intermediárias que representam as primícias da sua Ressurreição, do estabelecimento na Alegria eterna, no Si, no Estado de Ser: os qualificativos, como vocês sabem, são numerosos.
Nós lhes demos uma série de informações e nós comungamos com vocês, de diferentes modos, por várias Vibrações e estados de Consciência que nós tentamos compartilhar, cada um em função da nossa Vibração própria.
E isso é verdadeiro, é claro, para os Arcanjos, para as Estrelas, e para várias Consciências Unificadas que se têm e que estão mais à beira desta Dimensão, e mais perto da sua Consciência.
Os pré-requisitos foram todos preenchidos.
Tudo isso que foi requisitado, à superfície da Terra, para viver este Término, esta conclusão, foi cumprido, além mesmo de toda expectativa.
 Muitos de vocês já estão instalados (talvez não ainda no mesmo nível, mas em grande parte) na sua Unidade, vivendo processos Vibratórios e de Consciência a nada parecidos.
Outros dentre vocês hesitam ainda e oscilam, devido à presença de certo número de elementos, em si, que isso seja o medo, é claro, do desconhecido, ou um dos diferentes medos que existem em meio à personalidade que ainda não se abandonou totalmente à Crucificação, à Ressurreição e à Luz.

***


Hoje, mais do que nunca, não é mais, absolutamente, tempo de tender para o que lhes pode frear.
Durante um certo tempo, a Luz os colocou frente a si mesmos.
Ela lhes mostrou suas próprias zonas de sombra, suas próprias resistências, através deste corpo, como através da sua psicologia.
A qualidade e a quantidade de Luz que está agora, como vocês sabem, já, sobre esta Dimensão, é tal que ela lhes pede uma coisa, que é deixá-la agir em vocês.
E o melhor modo que a Luz pode agir, em vocês, é, naturalmente, deixá-la fazer e, vocês, não mais fazer.
Estabelecer-se no Ser, o que quer que vocês façam, com foi dito pelo Comandante, que vocês tenham a capacidade para executar o conjunto de suas tarefas, ou então que não há, em vocês, mais qualquer possibilidade de realizar tarefa alguma, o Apelo da Luz será profundamente diferente e profundamente justo para cada Irmão e cada Irmã.
Um elemento novo lhes foi trazido, desde muito pouco tempo, por MARIA, referente ao estabelecimento da Graça e da Comunhão, ao estabelecimento do Eu sou Um, e à Comunhão que é para estabelecer entre diferentes Consciências, permitindo, bem além da Merkabah Interdimensional coletiva, reunificá-los, de maneira coletiva.
É desta maneira, hoje, que vocês irão realizar, da melhor foma, a dimensão do Si: tornar-se CRISTO.

***


Isso necessita, eu diria, de toda sua energia, de toda sua Consciência, não mais procurar combater o que pode parecer-lhes anormal ou injusto, porque vocês não têm ainda qualquer meio de saber se isso é anormal e injusto.
Porque, o que, ao olhar da Luz, é importante, é, para vocês, às vezes, insignificante.
E, do mesmo modo, ao que vocês firmam uma importância significativa é, para a Luz, sem importância alguma.
É-lhes, então, como vocês sabem e como isso foi anunciado de diferentes formas, pedido para deixar o mental, as emoções, as mágoas, os sofrimentos, deixar tudo o que pertence ao passado e ao amanhã, para instalar-se neste eterno Presente, onde se encontra a solução, última e final, permitindo-lhes, e com a ajuda da Comunhão, passar a Porta Estreita e acolher CRISTO, na totalidade.
Nenhum conhecimento, qualquer que seja, de vocês mesmos ou das leis deste mundo, ser-lhes-á de qualquer utilidade.
Enquanto vocês forem persuadidos, de uma forma ou de outra, de que vocês controlam o que quer que seja, vocês não poderão, é claro, viver a Luz.
A mestria intervém depois e ela não é um ato da vontade, mas sim um ato de Crucificação total, permitindo à Luz manifestar-se, revelar-se, desvendar-se, a fim de torná-los Transparentes e, naquele momento, mestre, em vocês.
Através desta mestria (onde vocês nada têm que controlar, de qualquer modo), vocês irão aperceber-se de que a Luz preenche, de maneira espontânea e natural, o que vocês são, porque ela é, evidentemente, a sua Essência, a nossa Natureza comum.
Isso também requer, não esforços, mas aceitar todos os seus Irmãos e suas Irmãs.
Independentemente dos julgamentos da personalidade, nada rejeitem, porque o que vocês rejeitam corresponde muito precisamente ao que vocês rejeitam, em vocês.
E que cada encontro, cada palavra, cada olhar, cada comunhão, cada Graça, tudo o que se desenrola e se revela na vida onde vocês estão hoje, participa, à sua maneira, da Graça e do retorno à Luz do que vocês são.
Há, então, não um aprendizado, não um desejo, mas sim uma aquiescência ao que realiza, em vocês, a Luz e o Espírito.

***


Uns e outros dos Anciãos lhes disseram que vocês não podiam conhecer, neste corpo, a totalidade das leis do Espírito.
Elas são estritamente desconhecidas.
E as leis espirituais, é claro, que lhes foram reveladas, ou que vocês aprenderam ou vivenciaram, não são estritamente de qualquer importância para viver a Simplicidade da Luz.
Tornar-se de novo Humilde, tornar-se de novo Simples, Transparente, é a única maneira de viver a Pobreza, aquela do Espírito reunificado em CRISTO.
Naturalmente, isso lhes foi sugado em muitas ocasiões, e eu falo desta vez, para o ocidente, de inúmeras formas.
Muitas vezes os Irmãos e as Irmãs que estavam em busca da Luz podiam considerar isso como a pior das tolices, ou como um conceito muito religioso, no sentido católico ou outro.
Isso não tem estritamente nada a ver porque, hoje, despojados e despidos de tudo o que fazia esse passado empoeirado, é-lhes preciso, hoje, realizar estritamente a mesma coisa: aceitar tudo perder, aceitar tudo deixar, para, enfim, tornar-se Livre e se tornar o Si.
Enquanto vocês mantiverem o que quer que seja na sua vida, mesmo este corpo, vocês não podem viver o Coração, por completo.
Vocês podem aproximar-se, cada vez mais perto, mas chegará um momento em que a experiência da Luz e a instalação da Luz, pela terceira Passagem da Porta do Coração, irão colocá-los frente ao desafio do Abandono total à Luz, denominado, como vocês sabem, Crucificação e Ressurreição.
Esta Crucificação e esta Ressurreição não se referem, é claro, especificamente, ao fato de ser pregado na cruz, mas sim, simbolicamente, a não reter o que quer que seja, a aceitar nada ser.
Não há outra maneira de ser o Tudo na Luz.
É um desafio.
E é um desafio, em particular, para aqueles de vocês, meus Irmãos e minhas Irmãs, que não vivem as Vibrações e que não têm a testemunha da Vibração, permitindo levá-los, pela própria Vibração, a atravessar, eu diria custe o que custar e valha o que valer, a Porta do Coração, de maneira definitiva.
Mas lembrem-se também de que CRISTO lhes disse que os primeiros seriam os últimos e que os últimos seriam os primeiros.
E para estes últimos, tornar-se primeiros, é simplesmente tudo deixar, sem qualquer exceção, a fim de realizar o que dizia CRISTO também: “deixe os mortos enterrarem os mortos e siga-me”.
Obviamente, o princípio de culpabilidade, ou de responsabilidade, seja familiar, financeiro, afetivo, ou sabe-se lá ainda, vai erguer-se entre vocês e a Luz.

***


Enquanto vocês não aceitarem tudo perder e enquanto vocês não tiverem tudo perdido, vocês não poderão viver o Coração.
E esta perda, é claro, não se refere ao fato de tudo abandonar, isso lhes foi dito, mas sim de se abandonar, vocês mesmos, de aceitar não ser mestres do que vocês denominam a sua vida, para descobrir e viver a vida em CRISTO.
Realizar o Si é apenas possível se isso acontecer.
Nós lhes demos o conjunto dos elementos, vocês têm à sua disposição todos os mecanismos exteriores, mas que podem aproximá-los desse momento.
Cada dia que passar, agora, nestes tempos específicos, vai ser, para cada um de vocês, um Apelo para viver a Comunhão, para viver a Graça.
Como lhes disseram algumas Estrelas, a Luz vai chamá-los.
Ela vai bater às suas portas e não unicamente à Porta da Pobreza, mas todas essas Portas são, em última análise, apenas portas que devem conduzi-los à Porta Estreita e à Última Passagem.
Para isso, evidentemente, nossos Irmãos Anciãos e nossas Estrelas anciãs, pertencentes ao oriente, lhes detalharam, de maneira, talvez, muito mais fácil para um oriental, o que era para viver.
Um ocidental, e em particular na Europa ou no ocidente, como dissemos, tem, talvez, mais dificuldade com isso, eu diria pelo atavismo e pela cultura.
Mas a intensificação da Luz é uma realidade, que aqueles de vocês que a vivem, em nível Vibratório, percebem a cada hora, agora, a cada dia, de maneira cada vez mais intensa, cada vez mais assídua e cada vez mais profusa no corpo, como na Consciência.

***


Os potenciais espirituais do Estado de Ser, para muitos de vocês, estão ativados, aí também.
Que isso se refira à visão etérea ou à visão do Coração, que isso se refira à sua capacidade para extrair-se da personalidade, que isso se refira ao fato de poder estabelecer a Graça, a Comunhão e de viver o que está além dos véus da personalidade e de contatar de alma a alma, mas também de Espírito a Espírito.  
O conjunto dos elementos que vocês vivem por antecipação, em relação ao coletivo, tem apenas uma finalidade, é claro, que é, sempre e sempre mais, assentar a Luz, irradiar a Luz, não somente para vocês, já que vocês não são nada se vocês aceitarem isso, mas se tornar totalmente Transparentes à Luz e deste modo vocês irão realizar, ao máximo, o Amor, no sentido o mais nobre e mais incondicional.

***


O Serviço deve ser Amor e não um serviço da personalidade que está submissa a ditados, quaisquer que sejam, de convenções (familiares, morais, afetivos ou financeiros).
Lembrem-se, também, de que quanto mais vocês forem para a Luz, mais vocês serão mergulhados na Alegria, o que quer que chegue a este corpo e o que quer que chegue a esta vida.
Naturalmente, os períodos oscilantes e ‘a noite escura da alma’, para muitos de vocês, manifestam-se de improviso, mas jamais duram muito tempo, porque a Luz é muito mais forte do que o choque da humanidade, porque a Luz é muito mais forte do que a noite escura da alma, porque ela se refere ao Espírito, e o Espírito da Verdade é mais do que as suas portas já que vocês são cada vez mais numerosos a viver as Vibrações e, em particular, a da Porta KI-RIS-TI das costas que é, de algum modo, o último elemento levando-os a passar, de maneira definitiva, a Porta Estreita.
E, durante esses momentos do Apelo da Luz, vocês constatam que é muito mais fácil afastar qualquer elemento vindo da personalidade.
Vocês não têm, aliás, que fazer esforço, já que, naquele momento, o conjunto dos desejos, quaisquer que sejam, é totalmente evaporado na Luz.
É naqueles momentos que convém fazer aumentar a sua Luz.
É naqueles momentos em que a Alegria percorre vocês, e é a sua natureza do momento que é preciso comungar à Graça.
Porque é naqueles momentos que vocês aumentam, de algum modo, a quantidade de Luz Adamantina, e que o conjunto das Portas, dos Circuitos, das Lareiras, representando a Consciência do Estado de Ser, entra em ação no que vocês são.
O Eu sou Um (ver o livrete “A Humanidade que começa”) (*) e o conjunto das técnicas que lhes foram comunicadas de novo por UM AMIGO são, efetivamente, talvez, os meios os mais simples (ndr: intervenção de UM AMIGO de 28 de outubro de 2011) (**).
Mas lembrem-se, em última análise, de que enquanto vocês combaterem, enquanto existir, em vocês, um sentimento de luta, enquanto existir, em vocês, uma interrogação, vocês não podem viver o Coração, plenamente.
É, ainda uma vez, neste período particular que vocês têm, eu diria, cada vez mais que deixar agir a Luz, nada mais fazer, contentar-se em ser quando a Luz os chamar, e o que quer que vocês façam além disso.

***


Pensem sem parar na Humildade, porque não pode ali haver a verdadeira Luz sem Humildade.
Enquanto vocês considerarem que vocês são grandes, em Luz, sobre este mundo, bem, vocês não podem viver a Alegria.
A Alegria é um Fogo devorador.
Alguns de vocês o vivem, ou em suas noites, ou em diferentes momentos, contrastando, também, quando ele se afasta de vocês, por uma razão ou por outra, com um sentimento de mergulhar de novo na noite escura da alma.
Mas lembrem-se de que a Luz não os deixa, e de que é muito mais vocês que a deixam, naqueles momentos.
Sem, no entanto, culpar, sem, no entanto, buscar o porquê, porque convém, naqueles momentos, simplesmente deixar fazer a Luz, ainda mais, talvez, para encontrar muito rapidamente a Alegria Interior: esse sentimento de Unidade e de dissolução na Luz, que valida a passagem da Porta e o estabelecimento na Unidade, no Si (ou qualquer outro termo que vocês possam empregar).

***


Quanto a mim, eu os convido a realizar o CRISTO e a se tornar o CRISTO.
Bem além de um personagem histórico (cuja história foi largamente travestida), mas, sim, como um modelo de perfeição, em sua ação, em suas palavras, em seus dizeres e no que Ele realmente representou, como sentido do sacrifício e da Crucificação e da Ressurreição.
Evidentemente, os momentos que vocês vivem são particulares, perfeitamente descritos nos últimos capítulos do Apocalipse do bem amado João, já que é muito exatamente isso que se vive, agora, sobre esta Terra: a última etapa, aquela que corresponde ao momento em que o conjunto das intempéries e dos lacres foi liberado, permitindo a revelação da Verdade, permitindo o estabelecimento e o retorno de CRISTO, em Consciência, tal como Ele partiu.
Quanto mais vocês forem simples, mais vocês irão aquiescer à Luz e irão aquiescer à vontade de nada compreender, porque nada há a compreender.
Há simplesmente que Ser.
E o Ser jamais será a menor compreensão, a menor justificativa, o menor medo, e ainda menos a menor interrogação.
Se vocês aceitarem esse princípio, vocês irão se aproximar, de maneira tangível, do Fogo do Coração, de maneira tangível, da Alegria eterna.

***


O Canal Mariano, se isso já não ocorreu, irá se manifestar a vocês por intermédio de uma das Estrelas, que será, de qualquer forma, o seu guardião do momento e a sua testemunha do momento, preparando o que está para ser anunciado por CRISTO, por MARIA e pelo conjunto da Confederação Intergaláctica dos Mundos Unificados e Livres.
O que vocês têm a viver é tão simples, é tão evidente, que o que levanta a questão da evidência e da simplicidade apenas pode ser a vontade pessoal do ego, habituado a justificar e a compreender.
A cada dia, o acesso à Luz tornar-se-á cada vez mais simples e cada vez mais evidente, na condição de não irem às zonas de resistência, na condição de não se submeterem aos seus desejos, apenas a eliminação deles pela Luz, justamente.
Como dizia CRISTO: “vigiai e orai”, o que significa estar atentos ao que se desenrola, em vocês, como vocês estão atentos ao que se desenrola, em sua vida, no conjunto de suas Comunhões e de suas Graças, no conjunto do que pode chegar em sua vida, porque é muito exatamente o que deve chegar, para permitir-lhes tornar-se a Luz.
Que isso seja a perda de um corpo, a perda de um parente, a perda de uma situação ou um acontecimento muito mais feliz (como, por exemplo, se tornar bilionário).
Nada disso tem sentido, exceto para fazê-los descobrir o único e exclusivo sentido da Luz.
Todo o resto é uma ilusão.
Isso, nossos Irmãos orientais lhes disseram, desde muito tempo.
Mas é preciso, agora, verificá-lo, ou seja, vivê-lo.
Enquanto vocês o pronunciam simplesmente deste modo, sem vivê-lo, vocês não estão na Verdade da Unidade.

***


Convém, portanto, ser sensível à Vibração.
Convém, portanto, estar atento ao Apelo da Luz, porque este Apelo se torna cada vez mais insistente, cada vez mais Vibrante, cada vez mais assíduo.
As modificações da sua Consciência, e isso lhes foi dito, as perdas de memória, a impressão de não mais estar aí, não são uma falta de enraizamento do que quer que seja ou uma fuga real, mas sim, justamente, a entrada no real e a saída da ilusão.
Não há, então, que manifestar nem o menor medo, nem a menor preocupação, mas, sim, que viver a confiança do Abandono à Luz para tornar-se, vocês mesmos, esta Luz, na totalidade.
Nada do que é antigo e ilusório pode persistir quando a Luz levá-los a atravessar, por vocês mesmos, a Porta Estreita, pela terceira vez.
Naquele momento, vocês irão descobrir a Alegria eterna.
Nenhuma manifestação, naquele momento, da personalidade, de suas próprias emoções restantes, ou de suas próprias atividades mentais, ou não importa de qual pessoa próxima, pode afetá-los, de qualquer maneira.
Vocês não estão, ainda uma vez, na indiferença, mas vocês estão na Alegria eterna e em sua simples Presença, irradiante de Amor, é uma Comunhão e uma Graça.
Naturalmente, ao redor de vocês, cada vez mais, vocês irão constatar que, quando vocês se estabelecem, de maneira definitiva, neste estado, aqueles que lhes parecem, às vezes, os mais próximos vão apresentar, às vezes, um sentimento de rejeição, pela incompreensão do que vocês estão prestes a se tornar, porque vocês  não são controlados por eles.
Aí também, há que compreender o que vocês estão prestes a viver, não através do intelecto, mas como um Apelo ainda mais intenso para viver a Luz e não para recair na noite escura da alma, para agradar alguém.

***


É também nesses momentos e nesta experiência de vida que é a sua, que vocês têm que demonstrar, a vocês mesmos, a sua aptidão para viver CRISTO e não o compromisso daquele que lhes pede o que quer que seja, porque, servir na Luz, não é responder a um pedido do ego, qualquer que seja.
Ser CRISTO é Irradiar.
É percorrer os passos de CRISTO, é agir sem o querer, é curar sem o querer, é ser a Luz e nada mais.
E nesse nada mais, não há, evidentemente, mais lugar para a menor ação em meio à personalidade.
Essas palavras podem parecer por vezes difíceis, para aqueles que ainda não vivenciaram isso.
Mas a partir do instante em que vocês o terão vivido, de maneira quase completa, vocês apenas poderão rir e sorrir dos próprios apegos e limitações, que eram aqueles da personalidade que vocês habitavam anteriormente, não iluminados pela Luz Vibral, inteiramente.

***


O conjunto das coisas que representam, para vocês, uma importância (e eu falo do que é comum a todo ser humano em sua vida ordinária) irá lhes parecer como totalmente ilusório e totalmente fútil, sem refletir, de modo algum, a intensidade ou a Verdade da Luz que vocês irão viver e alcançar.
Não há outra solução senão viver esta Luz, de uma maneira ou de outra.
Porque, como lhes foi anunciado, e da maneira que vocês têm sido prevenidos, particularmente pelo Comandante, chegará um momento que ninguém conhece (nem a Terra, nem o Pai, nem CRISTO), em que a coletividade humana, na sua totalidade, deverá viver o Apelo de CRISTO.
Obviamente, a Liberdade é total, para cada Irmão e Irmã, mas as condições de vivência deste Apelo serão, evidentemente, profundamente diferentes, segundo o que vocês realizaram no Ser, ou não realizaram no Ser (que vocês estejam em outros locais com este corpo ou que vocês estejam sem este corpo), porque a Consciência é Una.
Não há mais facilidade de um lado ou do outro do véu, que compreende a mesma ilusão, ou seja, a encarnação deste lado do véu, ou o que foi chamado de morte, do outro lado do véu, que é uma outra forma de ilusão.

***


A Ressurreição é a Luz.
Não é o astral, não é a Ilusão da Luz, mas é a totalidade do seu Ser, denominado Estado de Ser, que é chamado a revelar-se, integralmente, se isso ainda não foi o caso.
Mas a maior parte dos sinais, a maior parte das Vibrações, a maior parte das percepções que são as suas, são um Apelo da Luz.
Cabe a vocês ali responder, abandonando-se, sempre mais, à Luz, aceitando que tudo é simples e que, quanto mais vocês forem simples, mais as coisas tornar-se-ão cada vez mais simples.
Não é uma invenção da imaginação, nem uma atitude mental, mas sim a estrita Verdade da instalação da Luz sobre este mundo, e o retorno da Luz, em sua Consciência total.
Não é questão de ser simplesmente persuadidos pelas minhas palavras, mas, evidentemente de vivê-las, na Verdade, a cada minuto, a cada respiração, para que isso se torne a sua Eternidade.
Estejam bem lúcidos, o que quer que vocês vivam no momento atual, de que a única Verdade é esta.
De que todo resto são apenas ferramentas, mais ou menos reais, destinadas a fazê-los viver isso, se vocês o aceitarem.
Mas o momento coletivo chegou.
Vocês não estão mais no momento individual, agora.
Vocês estão no encadeamento das circunstâncias, Interiores e exteriores, da Terra e da sua Consciência, para completar o mecanismo da Ascensão da nova Dimensão de Vida, para cada um de vocês.

***


Nós lhes falamos, desde muito pouco tempo, por outras vias, sobre o céu que ia se abrir e se rasgar, deixando aparecer a Luz e pondo fim, de maneira particular, ao isolamento.
Isso não é, tampouco, uma invenção da imaginação, já que isso lhes foi anunciado, desde poucos dias, em diversos locais do mundo, pelo sinal do Sol, principalmente.
Outros sinais, é claro, associados à rachadura do céu, como os sons, são, também, importantes.
Estes foram perceptíveis, em qualquer lugar na Terra, em um momento ou outro.
Estes sons são para se tornarem permanentes.
Naquele momento, vocês saberão que a rachadura do céu é mais que iminente, chamando-os, então, em Consciência, por CRISTO e pela Luz Branca, para completar o que vocês têm que levar em seu estado de Ser.
Porque, depois, isso será, não impossível (já que cada um vai viver a Luz), mas será muito mais difícil se estabelecer, de maneira definitiva, na Luz, que é a sua natureza profunda, eterna e verdadeira, para cada um.
Mas o princípio de Liberdade, e de livre arbítrio (para aqueles que ali aderem), implica que cada alma deve permanecer Livre da sua vivência, mesmo frente à Luz.
Porque a Luz é Liberdade e ela não pode impor a Liberdade a vocês, se vocês não decidiram sobre ela, pelo Abandono.

***


Os momentos que estão chegando, os momentos que vocês vivem, se vocês aquiescerem à Luz, se vocês viverem a Graça e a Comunhão, se vocês estabelecerem esta Graça e esta Comunhão, ao redor de vocês, não há qualquer preocupação, qualquer questão a se colocar, exceto ser vocês mesmos, na totalidade.
E quanto mais vocês forem vocês mesmos, na Humildade, na Simplicidade e na Transparência, cada vez mais rápido vocês irão se estabelecer na Luz que vocês são, desde a Eternidade.
Eis as poucas palavras que não adicionam nada de novo em relação ao que lhes foi dado amplamente, mas eu trouxe ali minha Vibração de Melquizedeque da Terra, aí também, um elemento Vibratório, para vocês.
Nós ainda temos alguns instantes, se vocês tiverem perguntas em relação a esse processo, e unicamente em relação a esse processo, eu responderei pela minha Vibração.

***


Pergunta: ver, com os olhos fechados, o céu, como uma tela de cor vermelho-alaranjado com um triângulo que ali se finca, é o que é chamado de rachadura do céu?

Atualmente, a ativação completa da Coroa Radiante da cabeça, em meio à humanidade (mesmo para aqueles que não vivem esta Coroa), permite ter transformado o que era chamado de visão Luciferiana falsificada, pela visão etérea.
O que explica que um número sempre maior de Irmãos e de Irmãs (não vivendo, no entanto, de maneira formal e segura, a Coroa Radiante do Coração) tem a possibilidade de aceder às percepções visuais, com os olhos fechados, não estando mais em relação com o 3º olho.
Obviamente, existem elementos que estão, inegavelmente, ligados à matriz e à ilusão, mas, em meio a esta visão, se inscreve também processos, em particular, correspondendo ao que nós poderíamos nomear de formas geométricas, que é a estrutura que toma a Luz na sua ação, em vocês como sobre este mundo.
Agora, querida Irmã, eu peço a você para se lembrar de que não é a explicação do que quer que aconteça, em você como no céu, que a fará viver a Luz, mas sim a própria Luz.
Desde que haja necessidade de explicar ou de compreender, vocês saem imediatamente do Coração, mesmo se o mecanismo inicial de percepções, de vibrações, de sons, vier, realmente, da Luz Vibral.
Ainda uma vez, é-lhes pedido para viver o que vocês vivem, para aceitar e se tornar, aí também, extremamente Simples, ou seja, não buscar ter uma explicação, qualquer que seja, porque, a partir do instante em que há pedido de explicação, o Fogo do Coração se extingue.
Muitas coisas acontecem, em vocês, muitas coisas acontecem e irão acontecer sobre a Terra, cada vez mais evidentes e importantes, mesmo se, ainda uma vez, neste país e nesta parte da Europa, vocês estão mais preservados, no momento, mas esses processos se desenrolam da mesma forma sobre o conjunto da Terra.
É muito sedutor, para o intelecto e para a personalidade, compreender.
Mas se vocês aceitarem nada compreender, a Luz irá aumentar.
Cabe a vocês decidir.
*

A Luz não tem necessidade de explicações, já que ela é explicação.
A explicação será sempre uma projeção exterior, qualquer que seja o processo.
A vivência da Luz será sempre uma vivência Interior, onde não existe qualquer necessidade de explicação.
Isso, vocês irão viver, de maneira cada vez mais segura, e de maneira cada vez mais consciente.
 O objetivo de CRISTO, quando Ele passou sobre a Terra, era qual?
A Luz.
O Reino.
Ele lhes falou, em algum momento, sobre o que Ele vivia?
Ele lhes deixou, em algum momento, um testemunho das suas dores ou das suas percepções?
Em resumo, e quanto mais os dias se passarem, mais vocês irão perceber por vocês mesmos que, enquanto vocês tentarem falar de vocês, vocês não podem ser Ele.
Quando a consciência disso invadi-los, vocês viverão a Felicidade total.
Tornar-se pequeno, como eu dizia em minha vida, sobre esta Terra, não é uma palavra em vão e não é uma visão pictórica ou mental: é a estrita Verdade.
Ser Tudo ou ser Um, é aceitar nada ser, em meio à vida pessoal.
E, ainda uma vez, isso não é uma questão de riqueza exterior, mas sim de Pobreza Interior.
Nenhum dos elementos pertencentes à consciência limitada ou fragmentada (que isso seja a sua própria história, a sua própria vivência, os seus próprios afetos) terá qualquer serventia para vocês viverem a Luz.
A passagem da fragmentação à Unidade é uma revolução total.
Até agora, muitos têm vivenciado toques sucessivos, aproximando-os, como nós lhes dissemos, da Porta Estreita.
É tempo, agora, de Ser e de não mais jogar para Ser.
É tempo de ser a Luz, que não tem que fazer, como vocês irão constatá-lo vocês mesmos, outra coisa que a Luz.
O corpo é o Templo onde se realiza esta transformação.
Nossos amigos orientais, em alguns aspectos, estiveram culturalmente bem mais próximos desta noção, que é muito mais difícil, mesmo no caminho dito espiritual, para um ocidental.
Mas a Luz estando cada vez mais presente, isso deveria se tornar cada vez mais simples e fácil.
Segundo a expressão pictórica do nosso Comandante: enquanto vocês tiverem o que quer que seja no pote, vocês não estão livres do pote e vocês estão aprisionados.

***


Nós não temos mais perguntas, nós lhe agradecemos.

***


Queridas Irmãs e queridos Irmãos, todos unidos na Alegria eterna de CRISTO, eu comungo e eu rendo Graças.
Enquanto Melquizedeque da Terra, eu irei comungar, com vocês, de maneira mais específica, no momento do Alinhamento comum planetário.
Que CRISTO seja a sua Morada.
Que a Verdade e a Simplicidade sejam o seu estado.
Com todo o Amor do Mestre Philippe.
Até logo mais.



************


(*) – ‘A Humanidade que começa’ – RAMATAN
*

(**) – UM AMIGO (28.10.2011)

***


Mensagem do Venerável PHILIPPE DE LYON no site francês:
30 de outubro de 2011
(Publicado em 31 de outubro de 2011)

***


Tradução para o português: Zulma Peixinho


************


Gostou? Compartilhe esta publicação nas redes sociais

0 comentários:

Postar um comentário