O.M. AIVANHOV - 29 de outubro de 2012 - Autres Dimensions

Clique aqui para comentar esta publicação





Bem, caros amigos, estou extremamente contente por reencontrá-los.
Eu lhes transmito todas as minhas bênçãos e eu me regozijo de estar com vocês neste período.
E como de hábito, eu escuto o que vocês têm a perguntar-me, esperando que seja aproveitável para o maior número de vocês.
Então, eu os escuto.
***
 
Questão: qual será a vida de consciências absolutas, sem corpo ou com corpo?

Então aí, caro amigo, primeiro, eu jamais disse que toda a Terra ia reencontrar-se no Absoluto, não é?
Há inúmeras possibilidades, que são, como vocês sabem, função de suas Vibrações, de sua Consciência, e de seu desejo de experiências, de seu desejo de repouso e de tudo o que faz o que vocês São, na realidade.
Portanto, eu não posso descrever-lhe as inúmeras possibilidades de vida, para cada Irmão e cada Irmã.
É como se você me pedisse para descrever-lhe a vida sobra a Terra.
O Absoluto, não se pode falar dele.
 
Eu creio que havia um interveniente que se chamava BIDI, que lhes disse, durante meses, que não se podia descrever a vida no Absoluto.
Porque é algo que se vive, cujas palavras seriam, efetivamente, demasiado frágeis para tentar exprimir o que representa esse Absoluto sem forma ou, então, esse Absoluto em formas multidimensionais.
O Absoluto vive-se.
 
Não é algo que possa ser descrito como algo de material.
Porque isso recorre, como você talvez saiba, a algo que não depende de uma projeção da consciência, que não depende de uma forma atribuída, de uma localização precisa.
O problema: você tenta, com seu cérebro, compreender o incompreensível.
Você não o pode.
***
 
Questão: quando você fala de nossos “desejos”, são aqueles da alma ou do espírito?

As coisas apresentam-se muito simplesmente.
Ou a alma desaparece pelo Fogo Vibral da Luz Vibral e do Amor Vibral.
Se a alma é consumida, o corpo causal é consumido e, portanto, vocês são Liberados, inteiramente.
Se sua alma não fez a reversão da matéria para o espírito, então, ela subsistirá.
E isso os levará, necessariamente, a viver o que se chama a 3D unificada.
 
Agora, se a alma é consumida, sem encontrar resistências (ao nível da personalidade, como da alma), então, naquele momento, há reintegração em um Absoluto com forma (ou sem forma, isso nada muda), uma vez que, naquele momento e, unicamente, naquele momento, sua Liberação acompanha-se de um desaparecimento de Dimensões as mais densas para vocês.
É claro, quando vocês são Liberados, totalmente, vocês têm a possibilidade, como todos, de ser não importa qual consciência, não importa qual corpo: não há mais discriminação.
Mas parece-me que tudo isso foi explicado durante anos, não é?
 
Portanto, a diferença faz-se diretamente no que vai reencontrar a Luz Vibral em sua globalidade e sua totalidade, como estrutura e como ressonância quando da chegada dela.
Ou há o Abandono do Si, com a não oposição da personalidade e uma alma que se voltou para o espírito: caso em que, o corpo, como a alma, e como o espírito, não tem mais razão de ser.
 
Ou a alma tem, ainda, uma polaridade, uma atração para a matéria: caso em que, após a reminiscência consciente da Luz Vibral, essas almas irão para onde desejarem, ou seja, a persistência de uma dimensão carbonada, mas com a capacidade para perceber o conjunto de Dimensões, ao mesmo tempo, devido à supremacia da alma, ainda em um processo de encarnação.
***
 
Questão: IRMÃO K disse que os três dias de trevas eram de fato três dias de Luz.

Sim, é uma resposta que é dupla, eu diria.
Ou vocês consideram que, no momento em que a Luz chega, a alma, justamente, não faz mais tela, assim como a personalidade e o espírito, para a Luz: esses três dias de trevas serão, para vocês, um estado de Paz extraordinária durante três dias.
 
É claro, aqueles que estão nas resistências da personalidade, ou nas resistências da alma, ou nas crenças (a reencarnação, o carma, e tudo isso), viverão, é claro, essas famosas Trevas.
Então, há também, outra explicação que é uma explicação independente, de algum modo, da vivência que lhes é própria, e que corresponde simplesmente a um lado da Terra que está na luz e um lado da Terra que está à sombra.
 
Qual é o modo de ter uma Terra de ter um lado à sombra e um lado na luz?
Vocês vão responder: é a alternância noite/dia.
Se não há mais alternância noite/dia, vocês vão supor que a Terra parou de girar.
Mas será que ela para de girar a um dado momento que é função de eventos específicos?
Ou será que essa parada de rotação, que é percebida, é, simplesmente, ligada à ascensão final da Terra, que acontece nesse momento?
 
Portanto, falar de três dias de Trevas ou de luz, isso se faz de maneira interior.
Quer dizer que, se vocês estão preparados para liberar o que vocês são, inteiramente, vocês viverão teres dias de absoluto contentamento.
Em contrapartida, se vocês estão nas resistências da personalidade, serão confrontados ao que criaram como resistências, naquele momento, simplesmente.
 
E como eu já disse, há muito tempo, quanto mais o tempo encolhe, entre os prazos astronômicos e o momento do Anúncio de Maria, mais vocês podem ficar contentes, porque isso quer dizer que as dificuldades são relativas, em todo caso, de acordo com o lugar no qual vocês estão, é claro.
Então, é claro, aqueles cuja alma está voltada para a matériapara a personalidade, vão precipitar-se para noções de sobrevivência que, estritamente, para nada servem.
Cristo havia dito: “aqueles que quiserem salvar a vida, irão perdê-la”, não é?
 
Contudo, há anos, a preparação era desejável, exteriormente, porque se há uma duração de vida carbonada, aí onde vocês estão, esperando a liberação dita final, é melhor que isso aconteça em condições adequadas.
Mas a transformação que vocês vivem (das quais, aliás, inúmeras informações foram-lhe dadas), ou seja, a substituição do corpo etéreo que vocês conhecem, com um corpo etéreo de luz, faz com que vocês estejam a cavalo aqui, e a cavalo, já, alhures, muitos de vocês, mesmo se vocês não tenham a clara consciência disso, de momento.
 
A característica desse novo corpo etéreo (que é o corpo etéreo ligado ao Fogo Vibral, ao éter e não ao éter das forças etéreas normais) acompanha-se, como dizer, de uma capacidade nova que é a metabolização diretamente da Luz, sem passar por qualquer ingestão de produtos carbonados que você chama de alimento.
 
Portanto, obviamente, de acordo com seu estado Vibratório, de acordo com seu destino, o que vocês vivem vai começar a apresentar diferenças cada vez mais importantes entre uns e outros, ainda que apenas por esse aspecto de corpo etéreo novo que aparece, unicamente, quando o corpo causal desapareceu, ou seja, quando a Onda de Vida conseguiu transpor os dois primeiros chacras e saiu pelo topo do crânio.
Naquele momento, os mundos carbonados não têm, para vocês, mais, qualquer interesse.
Vocês o veem claramente.
 
Isso não é uma demissão desse mundo, mas sua própria consciência os faz colocar alhures, que não na vida comum, por episódios cada vez mais frequentes, seja pelas revelações das Linhagens, seja pelas experiências de deslocalização, de Comunhão, de Fusão e de reencontro de Duplos, quaisquer que sejam.
 
Tudo isso são sinais importantes que, já, orientam-nos sobre o que vocês São, o que vocês São no que vocês escolheram, de maneira Vibratória.
Mas, em caso algum, a personalidade decide o que quer que seja, uma vez que o que vocês nomeiam personalidade existe apenas nos mundos dissociados.
Mesmo no nível de mundos de carbono unificados, não há confinamento da consciência.
 
Portanto, mesmo um ser de 3D unificada tem a plena posse da consciência da não separação e não é, portanto concernido por esses processos, como dizer, de necessidades que vocês conhecem, fisiológicas, nesse mundo, nessas estruturas.
Muitos de vocês vivem modificações fisiológicas que se tornam cada vez mais intensas e cada vez mais potentes.
Aqueles que não as vivem não são concernidos por esse mesmo processo.
Como nós sempre dissemos, a Liberação do confinamento vai conduzir a uma forma de Liberdade que é profundamente diferente.
 
Por mais que vocês reclamem, por exemplo, aceder a todas as Dimensões, mas se vocês têm sua personalidade, seu ego, seu mental, que está aí, vocês vão encontrar pequenos problemas.
***
 
Questão: foi dito que a partir de 22 de setembro, quando a Onda de Vida não subiu, ela poderia subir apenas no momento final. O que é, portanto, ainda factível, daqui até a fase final, para aproximar-se do Absoluto ou da Infinita Presença, uma vez que não há evolução e que a personalidade atravessa?

Mas o único modo de fazê-lo, isso foi explicado, é o abandono do Si.
Se você não abandona o Si, se você se contempla em sua própria irradiação, você não pode aceder à Liberdade.
É tão simples assim.
Portanto, assim que você diz: “a personalidade atravessa”, o que é que se exprime?
Obviamente, é você e sua personalidade.
 
Nós temos explicado as noções de Crucificação, de Ressurreição.
Vocês não podem viver a totalidade, eu diria, do Absoluto com forma, se há medos.
O mínimo medo (o medo de desaparecer, o medo de perder esse corpo, a interrogação ligada ao medo) é um freio importante para essa Liberdade total.
Mas como vocês são Liberados, qual importância isso pode ter, fora para a personalidade que se interroga?
 
Quando vocês estiverem, de qualquer modo, do outro lado, compreenderão muito melhor aquilo de que nós falamos e que vocês vivem.
Porque quando vocês viverem, diretamente, tudo isso, não estarão colocando questões no interior.
A pior das questões que vocês podem colocar-se, nesse momento, é perguntar-se se vocês estão prontos.
***
 
Questão: é preciso, portanto, considerar que estamos pronto?

Mas quem tem a resposta, fora você?
Você acredita que a Terra ia esperar que toda a humanidade estivesse pronta?
Estar-se-ia ainda em seiscentos mil anos.
Com todas as leis de ação/reação, com todos os princípios falsificados que lhes entraram no crânio, como evolução, como carma, como a necessidade de aperfeiçoar-se ou de procurar algo.
É um círculo vicioso que não se rompe jamais.
 
A prova: quantos de nós, na encarnação, foram realmente Liberados da matriz?
Quantos de nós todos, humanos, fomos capazes de ver o que havia do outro lado do espelho, não unicamente fora desse corpo, não unicamente nos mundos astrais, mas, verdadeiramente, além de tudo isso?
 
Vocês se dão conta, em milhares de seres humanos.
O condicionamento foi tal, a instilação do medo foi tal, que foi preciso (isso eu disse também) preparar o terreno, de algum modo.
 
Não se pode Liberar alguém contra sua vontade porque, a partir do instante em que é criada uma alma, é criado um princípio dito evolutivo que não termina jamais.
 
Ora, como nós todos sabemos, o espírito é perfeito de toda eternidade.
Enquanto vocês estão ao nível da alma, vocês vão considerar que há reencarnação, que é preciso melhorar e remetem a liberação a uma data que não chega jamais.
E, aliás, vocês não a vivem, não é possível.
 
Vocês realizam o Si, estão na Paz, vivem êxtases, mas não tocam, jamais, aquilo de que BIDI falou-lhes há numerosos meses.
O único modo de viver a Luz é o abandono total do Si.
É fazer como o Cristo: “Pai, eu entrego meu espírito entre suas mãos”, “eu aceito desaparecer”.
Mas o que desaparece é a personalidade.
 
Não são vocês que desaparecem, é uma banda de frequências que desaparece, que não tem mais razão de ser.
Então, enquanto vocês estão fechados em um corpo, vocês dizem: “é a morte”, vocês dizem: “é o sofrimento”, vocês dizem: “é o cataclisma”, vocês dizem: “é terrível”.
Mas, quando vocês estão na Luz, é nada de tudo, isso é nada, absolutamente, isso não existe.
 
Mas compreendam, efetivamente, que tudo o que foi dito sobre a percepção, sobre essas noções de consciência, tudo o que lhes foi repetido, informado por BIDI, é a verdade.
Mas enquanto vocês não o vivem, o que é que essa verdade pode fazer-lhes?
 
Portanto, se vocês estão inseridos em sua vida e estão muito bem assim, a viver sua vida, o que é que eu já disse há pouco tempo?
Não se ocupem do que nós lhes dizemos.
Se vocês não são concernidos, por que vocês vão criar um sentimento de busca e de falta em algo que não é nem falta e nem a procurar?
Vocês o vivem, ou não.
 
E o conjunto de circunstâncias prévias (através da Onda de Vida, através das Linhas de Predação), tudo isso, nós falamos.
Mas se vocês não fizeram o sacrifício, se vocês não se deram ao que vocês São, como vocês querem chegar ao que vocês São?
Como vocês querem reconhecer o que vocês São, quando continuam a pensar com seu cérebro, quando continuam a alimentar sua própria consciência ao que vocês vivem sobre esta Terra?
Não é possível.
 
Todo o princípio da ilusão que foi criado (sobretudo no período do século vinte) consistiu em fechá-los ainda mais, fazendo-os crer que vocês iam liberar-se, assim, ou seja, o conhecimento das leis da alma, o conhecimento da energia, o conhecimento da consciência, da psicologia.
Tudo isso foi descoberto durante o século XX, não foi, de modo algum, um fator de liberação, mas, bem mais, de confinamento.
 
Mesmo se isso lhes dê uma impressão exaltante de poder ter acesso a todos os conhecimentos, seja com a eletrônica, seja com as leis da alma que vocês descobrem.
Mas se vocês param aí, vocês não sairão daí jamais, porque não há saída aqui: é uma ilusão.
E nós temos todos os fatos.
 
Apenas alguns seres que conseguiram, se querem, ir além dessa luz matricial, além do astral.
Então, é claro, alguns seres (por exemplo, SRI AUROBINDO), na vida dele, descreveu a chegada do Supramental.
Mas como ele não tinha a possibilidade de estabelecer esse Absoluto sem forma (para ele, em todo caso, e para mim também), o que é que nós fizemos?
Nós projetamos a Luz que vimos em uma linearidade.
Mas outros disseram que isso não existia.
 
Por exemplo, Bença Deunov, em sua vida, pouco antes que ele deixasse esse plano, havia feito profecias extremamente precisas.
Quando ele foi Nostradamus, também, ele falava desse Fogo que ia chegar, dessa luz que ia tudo liberar, tudo consumir.
Mas se você se têm à sua pequena identidade, sua pequena vida, é sua liberdade a mais total.
 
Não se coloquem questão porque, quanto mais vocês vão colocar-se uma questão (se a colocam a partir da personalidade), mais vão entrar na resistência, mais o mental vai esquentar e mais vocês vão sentir-se mal, quanto mais os dias vão passar.
E isso, aliás, há muitos sobre a Terra que começam a constatá-lo.
Há como um mal estar, se querem, se vocês veem os eventos que sobrevêm com um olho objetivo, sobre a Terra.
 
Eu não falo mesmo de coisas que vocês vivem interiormente (porque se vocês as vivem, isso não lhes coloca qualquer problema).
O que a lagarta chama de morte, se vocês se tornaram uma borboleta, vocês chamam de renascimento.
Há um que vai ver, através do mesmo evento, uma catástrofe terrível: é a personalidade.
E há outro, que está instalado no Absoluto ou na Infinita Presença, é, para ele, a Liberação.
É o mesmo evento, mais há um que o vê a partir de um ponto de vista pessoal, e o outro que o vê a partir do que ele será, ou do que ele já é.
Toda a diferença está aí.
 
Portanto, é claro, se vocês têm medo de sua evolução, de seus filhos, de seus pais, de seu dinheiro, de seu automóvel, medo dos Elementos (como dizia SNOW), naquele momento vocês arriscam viver, de modo, digamos, um pouco penoso, o que há a viver.
***
 
Questão: é possível continuar a assistir a peça de teatro (como diz BIDI), com paixão e alegria, ao mesmo tempo sabendo que tudo isso vai terminar um dia?

Felizmente que BIDI não está ao meu lado, você o ouviria gritar em seus ouvidos, porque ele se matou a repetir-lhes isso, sem parar.
É a personalidade que crê que deve parar de ir ao teatro, parar de viver, parar de fazer isso ou aquilo.
Aquele que faz isso está, ainda, na personalidade.
 
Há os que estão em uma poltrona e que não se movem mais, porque é a evolução deles, individualmente.
Mas ninguém disse para renunciar ao que quer que seja.
Dissemos-lhes para ver as coisas tais como elas são.
Não é porque você vai recusar de participar disso ou daquilo que você será Absoluto.
Bem ao contrário.
 
Pareceu-me, no entanto, que isso havia ficado muito, muito, muito, muito claro, essas coisas aí.
***
 
Questão: durante a estase, poder-se-á, ainda, engolir a saliva e respirar ou, efetivamente, nenhum músculo poderá se mover?

Isso depende de onde está a sua Consciência.
Como é um fenômeno no qual realidades Dimensionais reencontram-se (aí também, isso foi explicado, eu creio, por IRMÃO K e por SRI AUROBINDO, não há muito tempo: a sobreposição de Mundos), nossa aproximação (nós estamos ao seu lado, agora), se querem, traduz-se por percepções novas, para muitos de vocês (sejam as Linhagens, as Comunhões, os contatos, tudo o que se estabelece e que é completamente novo).
 
Se vocês estão nessa vivência, acontece-lhes de ter como uma ocultação da consciência da personalidade, durante um Alinhamento, de sentir partes do corpo que desaparecem (tudo isso, eu disse).
Mas vocês desaparecem sem qualquer angústia, uma vez que se reencontram no que vocês São.
Apenas a personalidade é que não pode sair disso, porque ela é persuadida de que se desaparece, vocês desaparecem.
 
Portanto, colocar-se a questão, aliás, da estase, isso depende se essa estase cai no momento Final, ou antes.
Além disso, colocar-se a questão desse corpo nada quer dizer.
 
Aquele que quer preservar esse corpo terá problemas, exceto se sua função Vibratória e, em especial, a função memorial da personalidade, tenha necessidade de ser conservada para receber e para dar essas informações.
Mas vocês não são concernidos por isso.
 
É como se você me perguntasse: quando você morre o corpo vai continuar a existir?
Ele vai respirar?
Ele vai mover-se?
Vocês estão precisamente sobre dois mundos.
 
Os Cavaleiros estão cada vez mais ativos, vocês se dão conta disso, agora, por toda parte, sobre o planeta.
Então, é claro, aquele que não quer ver, não verá: ele vai ocupar-se de sua pequena vida, justamente.
E depois, há aquele que se interessa pelo mundo, e que vê que há coisas que criam como um mal estar.
Ou ele é capaz de Transcender tudo isso e Abandonar o Si, ou ele não é capaz disso: é tão simples assim.
 
Mas quando eu digo: “não quebrem a cabeça”, é que, agora, tudo está aí.
Portanto, o que é que vocês querem procurar?
O que é que vocês querem imaginar o que vai ser amanhã, se vocês não são capazes de estar plenamente no Instante Presente?
E o Instante Presente não impede de fazer o que esse corpo tem a fazer, o que essa vida impõe-lhes a fazer.
Ou, então, a Luz colocou-os em circunstâncias nas quais vocês estão completamente cortados de tudo, nas quais, para vocês, o mais importante, é nada a fazer e permanecer em um canto, esperando.
Mas cada um é diferente em relação a isso.
 
Mas não são vocês que vão decidir: “bem, olha, eu paro tudo hoje, porque finalmente, é mais fácil, eu paro tudo”.
Se a Luz deve fazer parar isso ou aquilo, não se inquietem, ela saberá muito bem fazê-lo (seja sua vida, seja afastá-lo de um meio, ou fazê-los mudar algo).
Mas não são vocês que decidem.
 
Enquanto vocês creem que porque vão decidir parar tal atividade, tal reencontro, de frequentar tal pessoa, ou de meditar dez horas por dia... isso, estritamente, nada mudará.
É o ego, sempre, a pessoa, que crê que porque vai fazer isso ou aquilo, ela vai ali chegar.
Façam sua vida tal como ela deve ser feita, o melhor possível, de acordo com as circunstâncias da Luz (e não de acordo com o que vocês decidem).
 
Há alguns anos, havia-se falado de mudanças, para algumas pessoas, que sentiam esses impulsos ou mudança.
Mas se sua alma está basculando para o Espírito (portanto, desviando-se da matéria e, portanto, a Transmutá-la, a matéria), ela não abandona a matéria.
É toda a diferença entre fugir de sua vida e Transmutar sua vida.
 
Evitem, também, durante este período, tudo o que é culpa.
Porque a culpa remete ao medo, e não há maior obstáculo para o Amor Vibral, e para o que há a viver, do que o medo.
Nós temos dito e as Estrelas têm falado, eu não sei quantas vezes disso.
***
 
Questão: como saber se é a Luz que decidiu nos fazer parar uma atividade?

Se isso se fizer sob a Inteligência da Luz, quais são as características?
É fácil, é fluido, é sincrônico.
Se for sua personalidade que decidir parar ou fazer algo, você terá todos os paus nas rodas.
Mas dê-se conta: não é uma suposição mental.
 
Você está se colocando em seu mental para saber se é isso ou aquilo.
O melhor conselho que eu posso dar-lhe, é: quando você está em face disso, esqueça-se de seu mental, esqueça-se de si mesmo.
E pare de imaginar, e pare de crer que colocar-se a questão, de se isso vem da alma ou da pessoa, vai mudar algo.
***
 
Questão: basta voltar a tornar-se como criança, deixando-se levar pelos eventos?

Isso é uma conclusão perfeita, mas é exatamente o que foi dito, agora, desde a primavera deste ano, desde que UM AMIGO explicou-lhes o que era “ficar Tranquilo” (ndr: ver as intervenções de UM AMIGO de 12 de abril de 2012 e de 02 de julho de 2012).
É muito simples.
 
Para alguns será ficar Tranquilo no corpo, mas o mais importante é ficar Tranquilo na cabeça, acredite.
E, durante este período, se seu mental toma a dianteira em seus Alinhamentos, ou mesmo no desenrolar de sua vida, e vocês veem que começam a hesitar, a colocar-se questões, vocês podem estar seguros e certos de que a personalidade tomou a dianteira.
Portanto, ocupem-se de fazer cessar essa cogitação e essa agitação mental.
 
Lembrem-se de que o mental é muito astuto.
Ele vai mesmo ousar dizer-lhes: “faça isso, e não faça aquilo, porque se você faz isso, você vai ali chegar”, ao mesmo tempo sabendo, muito bem, que vocês não chegarão jamais.
 
Dito em outros termos, a Clareza Interior, tudo o que nós temos evocado, a Transparência (a Transparência, não há melhor definição).
É a Transparência da personalidade, com suas regras morais, é a Transparência daquele que se deixa atravessar pelo fluxo da vida, e que não inter-reage com o fluxo da vida.
É claro, se alguém na mesa pede-lhe o saleiro, você lhe dá.
Mas não interagir com a vida situa-se no nível mental.
É como se, em relação ao fato de dar o saleiro a alguém, colocar-se em movimento um mecanismo mental que o fizesse interrogar sobre a maneira pela qual você ia dar o sal, ou dá-lo ou não.
É exatamente a mesma coisa.
 
Quando a Onda de Vida, ou quando o manto Azul da Graça, ou quando as Presenças estão aí, para aqueles que as vivem, o que acontece?
Vocês se fundem, vocês desaparecem.
Vocês têm a impressão, por vezes, de dormir, de Vibrar.
Por vezes, vocês reencontram outras Dimensões.
Mas vocês desaparecem, realmente.
Então, aquele que está em suas cogitações, ele não pode desaparecer.
Ele passa seu tempo a estar aí.
 
Mas eu não disse de que era preciso fugir do que quer que fosse.
A personalidade apropria-se sempre disso, para dizer-se: “bem, se devo ali chegar, devo deixar minha mulher, devo deixar isso, deixar aquilo”.
É uma questão Interior.
 
Como BIDI disse-lhes, é uma questão de mudança de olhar e de ponto de vista.
***
 
Questão: quando de Alinhamentos, quando voltamos depois de ter sentido que tínhamos desaparecido, o que é que faz com que algumas pessoas tenham mantido a memória do que aconteceu, e outras, não?

Vocês não mantêm a memória do que vocês são capazes de encaixar, Vibratoriamente (eu não falo de imagens, de lembranças).
É a justaposição, a sobreposição, e a interpenetração da sua banda de frequências, da vida tal com vocês a vivem, com a banda de frequências do que vocês São.
 
Ou o reencontro faz-se de maneira harmoniosa e, naquele momento, a banda de frequências inferior (da personalidade e da alma) desparecem, sem qualquer dificuldade.
Mas se vocês estiverem apegados ou identificados à banda de frequência inferior (seu caminho espiritual, sua busca espiritual, sua evolução, suas orações e tudo o que vocês tem feito), se vocês estiverem apegados a isso, vocês não mudam de gama de frequências, é tão simples assim.
 
Portanto, mesmo se houver reencontro, as lembranças, ou a não lembrança, reflete o seu grau de interpenetração.
Quanto mais vocês Abandonarem o Si, mais vocês são capazes de Transparência, de Humildade, de Simplicidade, mas vocês vivem a consciência e vocês têm a memória do que se vive.
 
Quando de justaposições as mais intensas, há, efetivamente, como que uma espécie de sideração da consciência, como um esquecimento de si.
E entre esses seres que vivem isso, eles têm, no entanto, a consciência de que, nesse esquecimento de si, eles não dormiram, eles não sonharam.
Aí, vocês estão na Infinita Presença.
Aí, nada há a fazer, apenas deixar fazer e deixar ser.
 
Mas se o mental surgir e querer compreender, e querer apropriar-se, isso desaparece.
Portanto, a diferença do que é vivido para a mesma vivência, tem-se, justamente, na capacidade para essa possibilidade de sobreposição e de justaposição, livre ou não livre.
 
Se o atrito e a resistência forem demasiadamente forte, vocês dormem.
Se a resistência tornar-se ainda mais forte, o mental põe-se à parte.
E quanto mais vocês se Abandonam, mais vocês partem em uma espécie de... como dizer? Não é nem um sonho, nem um sono, nem a Consciência Turiya, nem, ainda, a Morada da Paz Suprema, mas é uma espécie de “terra de ninguém”, na qual vocês sabem que não dormem: vocês não percebem mais o corpo, não percebem mais qualquer Dimensão, mas vocês estão em um momento no qual está Passando (mesmo não sendo uma Passagem, pode-se empregar essa expressão).
 
A integração da Luz, a partir da Fusão dos Éteres, a partir das Núpcias Celestes, a partir da descida do Supramental, não se faz instantaneamente.
Foi necessário uma preparação de milhares de anos, e foi necessário uma aproximação extremamente progressiva da Luz.
Porque o corpo de carbono, tal como ele está presente na superfície da Terra, se o pusessem na Luz a mais Autêntica, ele desapareceria totalmente: como eu disse, ele seria vaporizado.
 
Esse corpo existe apenas porque ele é projetado, apenas porque a Consciência criou algo (a sua, como aquela do mundo).
Mas tudo isso, como nós dizemos, é uma ilusão.
Mas aquele que crê na ilusão, se o corpo for persuadido de que ele é esse corpo, e nada mais, o que vai acontecer?
Ele será vaporizado, ele será grelhado.
E grelhar sem ter a possibilidade de sair da prisão, isso queima.
Enquanto grelhar estando na Transparência, isso não queima, ou muito menos: é a Alegria.
Lembrem-se de que o Amor é um Fogo devorador.
 
A Luz Vibral é um Fogo, de longe mais potente do que o fogo que nós conhecemos, quando estamos encarnados.
Mas esse Fogo, onde ele encontra um obstáculo, uma resistência: ele vai queimar.
Onde ele nada encontra: ele vai queimar, mas ele faz rasgar a crisálida e a borboleta sai sem qualquer dificuldade.
***
 
Questão: o que se pode fazer quando estamos nessa “terra de ninguém” que você evocou e que somos capturados pela atividade do mental?

Vê-lo, já.
Vê-lo é já compreendê-lo, uma vez que você exprime perfeitamente que você compreendeu.
Agora, justamente, nada há a fazer, é sobretudo naquele momento que nada é preciso fazer.
Porque o fazer traduz a atividade do mental e da consciência, simplesmente.
É sobretudo nesses momentos que é preciso nada fazer.
 
Como nós sempre dissemos, apenas vocês é que podem passar a Porta.
Nenhuma técnica, nenhuma energia, nenhuma Vibração, é envolvida por esse estado que é chamado de “estado além de todo estado”.
Mas quando vocês “passam”, vocês sabem, porque o mental não pode mais dirigi-los.
 
Ele pode se manifestar para as atividades da vida corrente.
Ele pode intervir quando há uma problemática, mas vocês o olham, não do alto, mas vocês o olham como um intruso: vocês sabem que vocês não são isso.
Mas aquele que não o viveu, não pode saber.
 
De fato, é muito simples: é sempre o mental que dirige essa vida, mesmo quando vocês estão Despertados para a Unidade, mesmo quando vocês vivem Turiya, uma vez que, é claro, o mental estará ativo nas atividades quotidianas.
Fazer um café, isso necessita de um conhecimento.
 
A grande diferença é que, quando vocês são Crucificados, quando realizaram o Abandono do Si, quando a Onda de Vida os percorreu, os medos não existem mais, realmente.
A expressão de um medo, qualquer que seja, é a expressão do mental, mesmo sendo uma emoção.
Se o mental não comandar mais, nada os impede de experimentar uma emoção, ou mesmo um medo súbito, mas ele desaparece instantaneamente, ele não os atinge.
Vocês o veem como um intruso, como um estranho.
Portanto, vê-lo, já, é já um grande passo.
 
Mas, sobretudo, quando vocês veem isso (em seus períodos de meditação, de oração, de Alinhamento), principalmente nada façam, porque o simples fato de “fazer” vai reforçar o seu próprio mental.
O mental morre apenas no momento em que vocês dizem: “que Sua Vontade se faça, e não a minha”, ou seja, quando vocês abandonam totalmente a sua vontade, a sua identidade, a sua pessoa, as suas reivindicações, os seus desejos.
 
E quando vocês voltam, nunca mais vocês o mesmo, vocês não se colocam mais a questão do seu mental.
Vocês não se colocam mais a questão de saber se estão prontos ou não, uma vez que ali chegaram, ao que vocês São.
De fato, vocês jamais partiram disso, como disse BIDI.
É como o nariz no meio da cara: vocês não o veem.
Vocês não veem o seu rosto, quando vocês falam.
E, no entanto, ele está aí.
***
 
Questão: por que, quando a Onda de Vida sobe, os Novos Corpos não Vibram, sistematicamente?

Porque, como vocês sabem (ou seja, o que havia sido explicado sobre a finalização do Corpo de Estado de Ser, já há um ano), a abertura das Portas, a revelação dos Cavaleiros (ou dos Elementos), no nível do peito, desencadeiam fenômenos Vibratórios (ndr: “Finalização do Corpo de Estado de Ser”).
 
É exatamente nessas Portas do Corpo que se sintetizou de novo o Corpo de Estado de Ser (ou se você preferir, o novo Corpo Etéreo).
Quando há reencontro de algumas estruturas, antigas e novas, isso vai desencadear Vibrações.
Essas Vibrações podem ser extremamente fortes, seja no 12º Corpo, ou mesmo nos Triângulos Elementares (isso lhes foi explicado) (ndr: ver o protocolo “as 12 Estrelas”).
 
Mas chega um momento no qual as Vibrações não mais existem mesmo.
Portanto, quer isso Vibre tal Porta ou tal Porta reflete, simplesmente, a ação que ocorre, nesse momento.
Em contrapartida, vocês são muito numerosos, certamente, a constatar as modificações fisiológicas, seja no sono, no apetite, mesmo no funcionamento do seu corpo: através das Portas ATRAÇÃO e VISÃO (ndr: ver esquemas abaixo).
Para outros serão dores extremamente vivas nas Portas AL e UNIDADE e, por vezes, dores muito fortes no sacro ou em KI-RIS-TI, ou então, em um dos Triângulos Elementares das Estrelas, ou várias.
 
Tudo isso reflete a síntese ou a justaposição, e a sobreposição, até mesmo, do antigo corpo e do novo Corpo, ou da antiga consciência e da nova Consciência e, também, da a-consciência, se preferirem.
Portanto, são processos normais.
Mas não se atrasem no significado.
Gastem mais tempo quando isso Vibra, na Vibração, na vivência da Vibração, e não na intelectualização da Vibração.
***
 
Questão: é correto utilizar o mental para relaxar o corpo, por exemplo?

Eu creio que na fase em que vocês estão, atualmente, isso seria um erro.
Você vai se servir da ferramenta que você quer matar, como você quer que ela se deixe matar?
***
 
Não temos mais perguntas, agradecemos.
***
 
Então, caros amigos, eu lhes transmito todas as minhas bênçãos, e eu lhes digo até uma próxima vez.
Fiquem bem, que todo o meu Amor que os acompanhe.
Até breve.

______________________________

NDR 1:TRIÂNGULOS ELEMENTARES

 ________________________________
NDR 2: PORTA KI-RIS-TI das costas
Entre as omoplatas, a meia-altura
(sob a quinta vértebra dorsal).
Raiz do chacra do Coração.



   ________________________________
  
NDR 3: Portas ATRAÇÃO e VISÃO
ATRAÇÃO: chacra do baço, uma largura de mão sob o seio esquerdo (o chacra do baço é elíptico, a posição simétrica ao chacra do fígado convém perfeitamente aqui).

VISÃO: chakra do fígado, uma largura de mão sob o seio direito. 


  

************


Mensagem do Venerável OMRAAM (Aïvanhov) no site francês:
29 de outubro de 2012
(Publicado em 1o. de novembro de 2012)

***


Versão do francês: Célia G.  http://leiturasdaluz.blogspot.com.br
 Postado por Célia G..
***
Transcrição e edição: Andrea Cortiano e Zulma Peixinho
************


Gostou? Compartilhe esta publicação nas redes sociais

0 comentários:

Postar um comentário