Coletânea - Onda da Vida - Parte 3 - Autres Dimensions

Clique aqui para comentar esta publicação






A partir do momento em que uma das Coroas Radiantes (e, em particular, aquela do Coração) estiver ativa, a partir do momento em que a Onda da Vida tiver percorrido vocês, fica evidente que, para vocês, nenhuma manifestação que eu qualificaria de ‘parasita’ ou de ‘intermediário’ ou de ‘inferior’, poderá atingi-los, nem contatá-los.
Não será o mesmo para o conjunto dos Irmãos e das Irmãs na humanidade, não desperto ao Vibral.
Eles serão contatados, evidentemente, pelos centros que estão abertos.
Os centros abertos não são mais as Coroas Radiantes, para esses seres, mas o Plexo Solar e o que foi chamado classicamente de 3º olho, dando, então, percepções diferentes daquelas que vocês vivem e irão viver.
Esses seres em nada são responsáveis.
Simplesmente, o trabalho da Luz, neles, por uma razão que lhes é própria, não lhes permitiu, por enquanto, constituir o Canal Mariano e, ainda menos, perceber a Vibração do Coração ou da cabeça ou do sacro, e, ainda menos, a Onda da Vida.
...
Lembrem-se: de um indivíduo a outro, de um grupo a outro, mas, também, nas suas relações entre encarnados, vocês irão constatar, cada vez mais facilmente, que o aspecto de relação, de ressonância, tem importância, independentemente de qualquer aspecto visual, independentemente de qualquer linguagem.
Haverá seres próximos, como menos próximos, com os quais irá se estabelecer a Vibração.
Haverá seres com os quais a Vibração que vocês trazem, que isso seja a Onda da Vida ou os Chacras, irá se extinguir.
Cabe a vocês tirar as consequências e as conclusões.
Ninguém mais do que vocês mesmos pode decidir o que convém fazer.
Eu chamo simplesmente a sua lucidez para a realidade da Vibração, para a realidade da energia e para o que ela pode refletir, nas relações verticais ou horizontais, que vocês irão estabelecer, de maneira cada vez mais fácil, nos tempos que se instalam, a partir de agora.
Cabe a vocês, portanto, ser lógicos: o que faz a Vibração?
Se a Vibração se amplificar, seja através da Onda da Vida, seja através do Canal Mariano, seja através da percepção Vibratória dos Chacras ou dos Novos Corpos, isso não causará qualquer problema.
Se um encontro ou uma relação, referindo-se ao Transdimensional, ou a outro Irmão ou Irmã, fizer desaparecer as suas Vibrações, naquele momento, será desejável determinar a conduta mais adequada.
...
Não cabe a ninguém julgar quem quer que seja.
Ser-lhes-á feito, como isso foi dito, muito exatamente segundo a sua Vibração.
Nada temam porque nada há a temer.
Há apenas, simplesmente, que exercer esta lucidez, e estejam certos de que, se vocês permanecerem centrados em meio aos seus Quatro Pilares (quer vocês sejam portadores da Vibração de uma Coroa ou da Onda da Vida), para vocês, tudo irá acontecer sempre bem, porque nenhuma relação de natureza contrária à Luz pode estabelecer o que quer que seja com vocês.
...

Pergunta: se a Onda da Vida começa a subir, ficamos, então, protegidos de algumas entidades?
A resposta é Sim.
A Onda da Vida, desde que nasceu, criou esta espécie de imunidade em relação aos Planos Intermediários.
...

Pergunta: podemos solicitar a Presença, no Canal Mariano, de Seres de Luz?
Para qual milagre?
Enquanto as Vibrações não ativaram os circuitos, é a Luz Vibral ou a Onda da Vida que ativa os circuitos e não uma solicitação.
A Onda da Vida nasce a partir do momento em que vocês a deixam nascer, a partir do momento em que a necessidade de controlar a personalidade não existir mais.
Vêm em seguida, é claro, outras etapas, ligadas às dúvidas e aos medos inscritos nos dois primeiros chacras.
Isso foi explicado a vocês.
SRI AUROBINDO - 21 de maio de 2012

Pergunta: eu vivo vertigens quase permanentes, quer eu esteja imóvel ou não, o que acontece?
Cada vez mais Irmãos e Irmãs vivem os processos Ascensionais, neste momento mesmo, sofrer de vertigens, é normal.
Essas não são as vertigens ligadas a mudanças de posição (é claro, é necessário eliminar as problemáticas médicas, hein, eu já disse isso). Mas para as pessoas que sentem as Coroas Radiantes, que despertaram a Kundalini, ou a Onda da Vida, que têm uma das Coroas ativa, isso tudo é bastante lógico.
Vocês têm a impressão de vertigem, que está ligada à deslocalização da consciência. E também (como isso se chama?) as oscilações da Terra, que vão se tornar cada vez mais importantes, à medida dos próximos dias e semanas, como disse ANAEL e MARIA (ver as intervenções de ANAEL de 19 de maio e de MARIA de 22 de maio).
Lembrem-se, no ano passado, eu disse que os Tempos estavam consumados. Agora, vocês não estão mais nos preparativos, vocês estão na concretização da Ascensão: é o que vocês estão vivendo, ou não vivendo.
...

Pergunta: eu senti, deitado, tremores, de forma intermitente. O que aconteceu?
Isso faz parte de seus canais que estão abertos para você. É tudo o que posso dizer. Não há detalhes a dar, porque são os seus canais, particulares, que lhe permitem captar isso. A posição também. Você estava, como você disse, deitado e não sentado, não em pé. Portanto você oferecia ao solo uma superfície corporal mais importante. Eu os lembro de que, depois de fevereiro, a Onda da Vida nasceu. São as modificações elétricas consideráveis sobre a Terra, que seus cientistas começam a perceber.
Lembrem-se: eu tinha falado da última camada isolante que era a ionosfera, a mais próxima de vocês, a 80 / 90 km de altura, e da superfície da Terra, do Manto da Terra. Entre as duas, há cargas elétricas, há cargas magnéticas. Houve uma inversão do campo magnético, da magnetosfera e da ionosfera, há alguns meses, depois da Onda da Vida, no mês de março. Desde então, a Terra não reage mais da mesma maneira.
A Onda da Vida nasce sob os pés. Ela nasce sob os pés quando vocês a acolhem, quer vocês estejam deitados ou em pé. Mas é evidente que a Onda da Vida, como eu também havia dito, vem do Núcleo Central da Terra. É a resposta da Terra, é a Ascensão da Terra. Então as cargas elétricas da Terra, a Onda da Vida, essa Onda do Éter que sobe, é normal que ela aja sobre você. Mas nem todo mundo sente a Onda da Vida. E, no entanto, ela está aí para todo mundo.
...

Pergunta: a que corresponde o fato de ser sacudida da direita para a esquerda e da esquerda para a direita? E de um ombro para outro ou de uma têmpora para a outra?
Eu o lembro de que a Onda da Vida, quando ela sobe, quando ela chega no períneo, quando ela chega ao chacra de baixo, quando ela atravessa os obstáculos, as resistências da personalidade, é uma ondulação. Essa ondulação pode se traduzir por vertigens, por uma sensação de balançar fisicamente ou por uma ondulação de energia, é o mesmo processo.
Isso pode ir de um pé ao outro, de uma mão a outra mão. Isso pode ir de uma orelha a outra, isso não tem nenhuma importância. É a ondulação da Onda da Vida. É uma ondulação. É a espiral, é a Lemniscata. É a espiral da Vida, se você preferir, que pode dar vertigem, que pode dar a sensação, por exemplo, de dor no fígado ou no baço, que pode dar a impressão real, de balançar, de ondulado, de ondular. Ou então, o corpo não se move. Mas é, digamos, uma mistura de energia, de Vibração e de consciência, que ondula. É a ondulação. Isso se chama uma Onda da Vida ou Onda do Éter.
Porque nós temos chamado de onda e não de Luz Vibral? A Luz Vibral ou Supramental, é uma ressonância de um campo que é estacionário. A energia circula segundo linhas, segundo trajetos. A Onda da Vida, ela, sobe por debaixo dos pés, e quando ela estabiliza a conexão com o períneo e isso circula em todo o corpo, faz uma ondulação.
É uma onda.
...

Pergunta: ofegar, ter a impressão de dar à luz, corresponde a quê. O que acontece se o processo for interrompido devido a obrigações exteriores?
Quando a Onda da Vida sobe, realmente, vocês a percebem.
Então as pessoas que me perguntam, por exemplo, se a Onda da Vida nasceu neles, eu os olho bizarramente porque eles a sentem ou eles não a sentem. Isso é assim simples.
É como as pessoas que me perguntariam ou que lhes perguntariam: eu tenho o Coração aberto? Mas é uma questão que não quer dizer nada. O Coração Vibral, quando ele está aberto, o sentimos Vibrar, não é. Não é um Coração mental, o Coração Vibral.
Então, dizer que o coração está aberto, de alguém que tem um bom coração porque seu comportamento é de estar no coração, se não há Vibração do Coração, qual é esse coração? É um coração intelectual, afetivo, mental, mas não é o Coração Vibral.
Eu lhe disse isso, porque a Onda da Vida, nos momentos em que ela chega ao períneo, e onde ela trabalha sobre os dois primeiros chacras, há o sentimento de ser portador de alguma coisa bizarra nessa região. Isso pode ser um bebê, segundo o imaginário, isso pode ser um outro sexo, etc..
Eis onde eu queria chegar. É o trabalho da Onda da Vida sobre os dois primeiros chacras. Agora, cabe a você ver, hoje, se você sente a Onda da Vida desenvolvida ou não. Isso se sente, não é intelectual, não é uma projeção de um desejo ou de um querer, é alguma coisa que é vivida, como o exemplo do chacra do coração de há pouco.
Agora, se havia um processo de parto, vamos colocar dessa maneira, ou de transmutação da Onda da Vida no nível dos dois chacras de baixo, e que você não tenha conciliado seu tempo, sua consciência me falando de obrigações materiais, eu o remeto frente a suas próprias responsabilidades, meu rapaz.
Ninguém pode servir a dois senhores ao mesmo tempo. Qual obrigação pode estar antes da Luz. Isso mostra, também, onde você se situa.
Lembrem-se: há meses que nós lhes dissemos, uns e outros, de que é necessário responder ao apelo da Luz. Vocês não vão dizer à Luz ou à Onda da Vida: “um minuto, eu ainda tenho uma coisa para terminar, eu tenho uma obrigação social, familiar, afetiva ou outra”.
Isso mostra efetivamente onde estão as prioridades. É toda a diferença entre a pessoa que quer muito um pouco de Luz, na condição de que isso não a incomode, e a pessoa que aceita se entregar à Luz.
Nós os prevenimos em relação a isso.

O.M. AÏVANHOV - 4 de junho de 2012

O aparecimento da Onda da Vida, há quatro meses, assinala o aumento frequencial da Terra, assim como a sua Ascensão em meio aos Mundos Unificados.
Pouco a pouco, o que vos era invisível se tornará visível.
Não pelos olhos, não por um terceiro olho, mas antes pela Visão Etérea e pela Visão direta do Coração, o mesmo é dizer, através de uma Visão não tendo nenhuma necessidade de um órgão visual, qualquer que ele seja, para ver.
ANAEL - 5 de junho de 2012

Vocês não podem ser liberados do medo por vocês mesmos, quaisquer que sejam os medos, e vocês sabem disso.
Mesmo o Si estando ativado, um medo irá ressurgir, um dia ou outro, porque os medos estão inscritos no próprio princípio da encarnação.
Não existe nada, ao nível do Si, que possa transcender, de maneira definitiva, o medo.
Portanto, ou a Onda da Vida nasceu em vocês, apresentando-se ao nível dos dois primeiros chacras e vindo atravessá-los, vindo transcendê-los e, naquele momento, o medo irá desaparecer, de maneira definitiva, e Shantinilaya irá se estabelecer então, naquele momento.
Ou, por intermédio do Canal Mariano, é-lhes possível entrar em contato com uma entidade dos mundos Unificados.
Novamente, qualquer que seja seu aspecto e qualquer que seja esse tipo de Presença Unificada, ela está aí para um único objetivo: fazê-los realizar a Fusão e a Dissolução.
UM AMIGO - 6 de junho de 2012

Enquanto o medo estiver presente (qualquer que seja esse medo), não pode se manifestar uma Paz absoluta.
Isso conecta ao que lhes foi dado, desde alguns anos, com relação ao desenvolvimento da Onda da Vida, partindo desde os pés do Sat Guru (ndr: si mesmo), para manifestar-se ao nível do períneo e vir transcender o que está inscrito ao nível do que foi nomeado ‘apego da personalidade a ela mesma’ (ndr: ver a coluna “protocolos a praticar”).
É nesses dois primeiros chacras que se situam os medos que vêm, literalmente, extrair a consciência do Coração, levando-os a viver medos diversos e variados.
Que isso seja o medo da perda de um próximo, a perda de uma situação, ou a perda de um companheiro, ou qualquer que seja a perda indo se manifestar, ela vai fazê-los sair do Si e vai fazer reagir a personalidade.
Provocando, como vocês podem imaginar isso, situações em que o que lhes parecia estabelecido, de maneira duradoura, em meio ao Si, pareça como desconcertado, manifestando-se como se fosse o primeiro dia do ego, antes de qualquer busca espiritual, antes de qualquer transformação da consciência.
Na realidade, a ação da Onda da Vida (quando ela é aceita) virá diluir e transcender, na totalidade, o que está inscrito ao nível dos dois primeiros chacras do seu corpo e então liberá-los, no final e definitivamente, dos elementos de medo engramados nos diferentes cérebros e nas diferentes memórias que são ainda aquelas da personalidade, mesmo ela estando submetida à Paz do Coração e à Alegria do Coração.
É-lhes preciso então observar, com rigor (quaisquer que sejam as suas práticas e qualquer que seja o estado da sua Consciência), o que se manifesta em sua vida, neste período específico.
UM AMIGO - 6 de junho de 2012

Aqueles que carregam a tocha, os que são Absoluto, irradiam para o mundo, porque esta Fusão mística, tornada possível pela Onda da Vida (e que anteriormente só se conheceram em um número extremamente pequeno de Irmãos e de Irmãs: no máximo uma dezena ou quinzena, na Terra, ao mesmo tempo) abre-se hoje a centenas de milhares.
...
Os Alinhamentos, os conclaves, o Manto Azul da Graça, a Onda da Vida, a descida do supramental, tudo foi preparado desde extremamente muito tempo, muito além da memória desta humanidade. Não poderia ser de outra forma.
GEMMA GALGANI - 7 de junho de 2012

Pergunta: sentir a energia que gira do Órgão Governador ao Órgão da Concepção com a impressão de ser tomado nesta energia rotativa corresponde ao quê?
Isso corresponde à Onda da Vida, isso foi dado assim.
É a primeira parte da circulação da Onda da Vida.
Não é o desdobramento total da Onda da Vida, mas é uma das etapas que se manifesta quando vocês atravessaram os obstáculos (digamos) ou as barreiras dos dois primeiros chacras.
...

Pergunta: a que corresponde prurido no nível das panturrilhas?
Isso parece corresponder a resistências em relação à Onda da Vida.
Ou seja, que a Onda da Vida encontrou algumas resistências que estão ligadas, como sempre, isso lhes foi dito, ao medo.


Pergunta: por que sentimos menos a Onda da Vida hoje do que em fevereiro?
As resistências são mais residuais.
É preciso compreender que no mês de fevereiro e, sobretudo, no mês de março, a Onda da Vida era extremamente forte.
Ela está prestes a se tornar de novo extremamente forte.
Eu os lembro de que ela vem do interior da Terra.
Mas, isso irá crescendo, como foi dito, até o final de junho, enfim, no solstício.
Portanto, isso significa que pode ali haver, devido às circunstâncias da vida, a um dado momento, medos, que permitem liberar a Onda da Vida e a Ondulação, sem que o desdobramento seja completo.
O desdobramento completo da Onda da Vida acompanha-se das mesmas sensações, nos pés como ao nível das mãos.
Enquanto não houver ‘lateralização’, desdobramento lateral da Onda da Vida, ela fica susceptível de flutuar, mesmo se houver ondulações.
Eu o lembro de que a Onda da Vida, quando ela é revelada, na totalidade (ou seja, não somente ter subido, e girado no plano transversal, mas lateralmente também), apenas pode ocorrer quando todo medo é eliminado, na totalidade.

Pergunta: prurido nos antebraços assinala bloqueios da Onda da Vida?
Não, os bloqueios se situam exclusivamente na parte inferior do corpo.
Foi o que lhes dissemos, a um dado momento, vocês se lembram: vocês sentem, para alguns, como laços nos tornozelos, porque não era o momento.
E depois, a Onda da Vida da Terra não tinha sido Liberada.
Agora, não é preciso botar a culpa em tudo de um bloqueio do que quer que seja.
O.M. Aivanhov - 8 de junho de 2012

Durante os períodos que lhes parecerão os mais intensos (e se se manifestar, em vocês, uma resistência), não se esqueçam de que o mais importante é a natureza e, sobretudo, a árvore e a água.
Eu falo da água que circula na natureza.
A água corrente é representada pelos rios, pelas desembocaduras e pelo mar e, em menor grau, pelos lagos.
Vocês têm também a possibilidade, nessas fases de resistência, de imergir-se em meio a uma água doméstica, na condição de ter ali colocado (sob alguma forma), quantidade bem razoável de cavalinha.
Em planta seca: um punhado. Em cápsula: 2 ou 3 cápsulas. Fresca: uma planta de talo modesto. Em óleo essencial: dez gotas.
Quando vocês sentirem as resistências.
Se a resistência for permanente, não é questão de ficar no banho de maneira permanente.
Se eu falei da água da natureza, é que há uma razão.
Esta água (da natureza) está em contato, desde que ela circule de maneira mais intensa, com a Onda da Graça.
É o mesmo para as árvores e as florestas (se possível) de folhas caducas e não persistentes.
Já que nós estamos nas preconizações, aqueles de vocês que sentem ou que irão sentir a Onda da Vida: nos momentos em que ela se reforçar (e se isso lhes for acessível), vocês podem impulsionar-se para cima cruzando os tornozelos.
Se isso se tornar, no momento, para vocês, demasiado incômodo, então, cruzem as pernas na altura dos joelhos e isso irá reduzir o fluxo.

Pergunta: era também o caso de banho com sal grosso.
O sal está mais em ressonância com o Supramental.
A cavalinha está mais em ressonância com a Terra e, portanto, com a Onda da Graça ou Onda da Vida.
Anael - 8 de junho de 2012

Quando vocês se tornam a Onda do Éter, a Onda da Vida e da Graça, o observador desaparece e, no entanto, vocês sempre estão aí: tudo o que compreende a personalidade, o Si e, até mesmo, a Última Presença.
...

Pergunta: será que a Onda da Vida, quando ela se revela, apaga o eu?
Sim.
O “eu” é o medo.
A Onda da Vida encontra o “eu”.
Se o “eu” se apagar, em todos os sentidos do termo, então a Onda da Vida é vista, percebida, experimentada.
Depois vem o momento em que você não é mais este corpo, este pensamento.
Você não é mais aquele que observa a Onda da Vida, mas você É a Onda da Vida.
É o mesmo processo com o Duplo.

Pergunta: viver a Onda da Vida e viver com um Duplo, é a mesma coisa?
Você não vive com um Duplo: você É o Duplo.
Há, inicialmente, percepção do Duplo e, em seguida, Fusão e Dissolução.
Portanto, você entra na a-percepção, na não percepção, se você preferir.
Do mesmo modo que a Onda da Vida é percebida, mas, para tornar-se a Onda da Vida, é preciso bem que você desapareça, nas suas ilusões e nos seus efêmeros.
É a mesma coisa.
Na Realização e no Despertar do “eu sou”, há a percepção de que nada está separado, de que tudo está conectado, de que tudo está mais vivo.
E então?
E depois?
Muitos param aí.
Porque isso é uma satisfação, uma impressão totalmente diferente do eu.
É o Si.
Isso é gratificante.
E depois?

Pergunta: viver a Onda da Vida e viver a Fusão com o Duplo são dois processos obrigatoriamente associados, ou bem podemos viver um ou outro?
A Onda da Vida mostra o Duplo para você.
A Onda da Vida vem da Terra, mas qual Terra?
O Duplo vem do Céu, de que Céu?
Os dois estão em Conexão e em Ressonância.
É uma experiência Final.
O objetivo é que a experiência cesse.
Como é que ela cessa?
Quando você não é mais este corpo, estes pensamentos, mas a Onda da Vida.
Quando você não é mais um Duplo que olha um Duplo, mas quando o Duplo se torna Um.
A partir do momento em que você perder o sentido da sua identidade, no “eu” ou no “eu sou”, no ego ou no Si, no Duplo, também, o Absoluto está aí.
A Onda da Vida e o Duplo, vistos desde o Si, são agentes operantes.
Mas você não é nem o Duplo, nem você, nem a Onda da Vida.
Você é o Absoluto
Bidi - 9 de junho de 2012

Pergunta: A Onda da Vida começou a subir e parou. Pode-me orientar para que eu possa emergir do caos?
É preciso passar pelo caos. Enquanto tu não estiveres morta, tu não podes encontrar o que tu És.
Por que refutar o caos? Ele está aí, tu não És isso. Não faças nada, não lutes contra: olha-o. Tu és isso? Isso prova que tu estás identificada com esse caos, mas tu não És essa caos.
O caos se refere ao efêmero, quaisquer que sejam as palavras que aí coloquemos. O caos não traduz senão o caos do ego, o caos do corpo, o caos dos pensamentos. Mas agradece ao caos, observa-o e, se tu estás lucida e o vês, tu sabes bem que tu não És isso. E se tu pensas sê-lo e vivê-lo é porque tu ainda estás, em alguma parte, apegada.
Porque o ser humano crê estar apegado à sua família, aos seus filhos. Mas vocês estão tão apegados aos vossos sofrimentos, mesmo se vocês dizem (e, sobretudo, se vocês dizem): «eu não quero sofrer».
Lembra-te: tu não tens que lutar contra o caos. Não há solução para ele. Olha-o, observa-o e tu constatarás que tu não És nada disso. Nesse momento, o sofrimento deixar-se-á ir, o caos se dissolverá em si mesmo, não por uma qualquer ação, não pela aplicação de um curativo. Sê lúcida.
...

Questão: embora sentindo, em mim, as manifestações da Onda da Vida, eu me pergunto por que estou, ainda, tão preso ao meu eu.
A Onda da Vida, como eu disse, é um elemento facilitador, que vem transfigurar os medos inscritos ao nível dos dois chacras inferiores, correspondentes ao corpo físico e ao corpo que vocês nomeiam etéreo. Mas isso não basta para fazer desaparecer o eu e o que você nomeia «estar preso ao eu».
Existe um princípio de abandono do Si, situado na perda total da personalidade, que corresponde à passagem entre o terceiro chacra e o chacra do Coração.
Isso foi nomeado a Crucificação e Ressurreição.
Existe, nesse nível, o que é chamada uma «Porta Estreita».
É o momento em que vocês devem, de algum modo, provar-se – a si mesmos – que não estão apegados a nada desse mundo, a nada do que é efêmero.
Vocês devem estar livres de toda crença.
Vocês devem estar livres de todo apego.
Vocês devem estar livres de todo conhecido.
É nesse nível que vai agir a refutação.
Eu repito, com referência a essa questão: não é uma problemática pessoal, mas, efetivamente, uma problemática coletiva, ligada ao confinamento, à amputação e ao isolamento desse mundo.
O conjunto de conhecimentos – mesmo os mais elaborados – é apenas ignorância, porque nenhum dos conhecimentos, quaisquer que sejam (astrológicos, espirituais, religiosos), pode dar-lhes acesso à Verdade, mas, simplesmente, a crenças, às quais vocês aderem ou não.
Bidi - 29 de junho de 2012

O Manto Azul da Graça (para aqueles que o vivem), a Onda da Vida (para aqueles que a acolheram), vão se desmultiplicar em vocês, vos permitindo vos deslocalizar a fim de facilitar a Passagem e as Passagens que estarão em curso, para vocês, vos dando a viver os encontros místicos cada vez mais intensos, cada vez mais convincentes, quer isso seja com o Sol, com outros Irmãos e outras Irmãs, encarnados ou não encarnados, quer isso seja conosco, Estrelas, com os Anciãos ou com os Arcanjos ou ainda com o Sol ou ainda com os Seres e as Consciências que povoam os vossos mundos de origem, a vossa origem estelar, ou as vossas linhagens estelares, assim como os diferentes componentes da Confederação Intergaláctica dos Mundos Livres que percorrem os vossos Céus, agora, de maneira cada vez mais evidente.
...
Aqueles entre vocês que foram percorridos pela Onda da Vida e que se tornaram essa Onda da Vida, que se tornaram Absoluto e Libertados, terão mais faculdades. Escutem estes Irmãos e estas Irmãs encarnados, da mesma forma que nós vos pedimos para nos escutarem. Porque eles são portadores da mesma Consciência, da mesma realidade de Amor, da mesma Verdade. Eles são, de qualquer modo, não guias mas antes aqueles que iluminam a Passagem para vocês.
Não cabe senão a vocês aceitar, ou acolher a Luz desta Passagem ou se desviarem dela.
Lembrem-se que não há outra escolha senão o Amor ou o Medo: é um ou o outro e isso não poderá nunca ser entre os dois, cada vez menos.
Ma Ananda Moyi - 30 de junho de 2012

A Terra foi liberada a partir do momento em que a Onda da Vida apareceu, no decorrer do primeiro trimestre do ano de 2012.
Anael - 1 de julho de 2012

Aqueles de vocês que foram percorridos pela Onda da Vida e que se tornaram ela, aqueles de vocês que recepcionaram o Supramental, na totalidade, irão constatar que algumas experiências realizadas durante os Alinhamentos, durante os exercícios espirituais, ver-se-ão aumentados dez vezes naqueles momentos.
Irmão K - 1 de julho de 2012

A Onda da Vida, o Encontro com MARIA, que muitos de vocês começam a viver, a título individual, ou com um de nós ou com um dos Anciãos, tudo o que se manifesta como Consciência e Presença do vosso lado esquerdo, não está aí para entreter um discurso, nem para ser visto, simplesmente, mas antes para fazer ressoar, em vocês, este Abandono, esta Confiança. Vos dando a viver a realidade e a Verdade dos nossos contatos. Não deixando mais o mínimo lugar para o medo, sobre este Mundo, em relação ao que quer que seja, a qualquer relação que seja, vos instalando nesta Confiança que é uma certeza total.
...
O Manto Azul da Graça, o Supramental, a Onda da Vida são uma alquimia, são uma Tri-Unidade. Esta nova Tri-Unidade, que vos dá a viver o que vocês São, a partir do instante em que vocês se afastarem do que vocês não são (como diria BIDI), de tudo o que é efêmero, de tudo o que não faz senão passar, mesmo se isso, para vocês, vos parecesse fundamental, mas vocês não são nada disso.
Gemma Galgani - 2 de julho de 2012

E olhem à vossa volta, todas as pessoas que têm essa insuficiência de percepção, que não sentem a Onda da Vida, vocês irão ver que são pessoas que estão interessadas, muitas vezes, eu diria, excessivamente nos seus corpinhos.
Quer dizer que há uma identificação com o corpo.
...

Pergunta: Eu não sinto ainda nenhuma Presença. Isto está ligado aos medos, aos bloqueios, ou ao fato de o momento não ter chegado?
Mas isso foi dito, neste início de tarde, parece-me (ndr: ver intervenção de TERESA DE LISIEUX de 03 de julho de 2012): vocês não estão todos no mesmo estágio de desenvolvimento das Presenças, nem do Canal Mariano.
Isso depende se o Manto Azul da Graça foi integrado.
Isso depende se a Onda da Vida subiu.
Se a Onda da Vida não subiu, a probabilidade e a possibilidade de sentir o Canal Mariano é muito mais fraca.
Isso não quer dizer que é impossível, mas é muito mais fraco.
Então, evidentemente, se a Onda da Vida não subiu, isso quer dizer o quê?
Que há medo, que há medos, é exatamente o que eu digo sempre.
E, mais uma vez, não serve de nada dizer: o medo, ele vem daí, porque se passou isto.
Isso não mudará nada no medo.
É como atrás, em relação ao apego à materialidade: vocês têm grande medo de morrer.
Porque, até ao presente, toda a vossa vida, todas as vidas humanas foram baseadas como se nós fossemos imortais.
Mas nós não somos imortais, quando nós estamos num corpo de carne.
E sobretudo no ocidente, há uma recusa de ver a morte.
Portanto, enquanto o medo de morte existir, a Onda da Vida não pode subir.
Vocês estão apegados a esse corpo, mesmo que vocês sejam seres espirituais que viveram a Coroa Radiante da Cabeça, as Estrelas, o Fogo do Coração.
Enquanto permanecer o mínimo medo (isso foi dito), o mínimo apego, vocês não chegaram lá.
...
Vocês são Liberados quando a Onda da Vida subiu até em cima e quando ela se espalhou lateralmente, e isso não pode causar qualquer dúvida.
Porque esses, já antes, foram acolhidos nas Embarcações, mas esses já não estão mais localizados nesse corpo.
Eu posso dizer também que, enquanto vocês não tiverem vivido uma Fusão com um Duplo (CRISTO, MARIA, MIGUEL), vocês estão prisioneiros, vocês não estão Liberados, mesmo se vocês sentirem o Fogo do Coração.
O.M. Aivanhov - 3 de julho de 2012

O Fogo do Coração irá emanar de vocês, paralelamente à Onda da Vida e às Partículas Adamantinas vindo de Alcyone, criando, em vocês e ao redor de vocês, uma irradiação e uma qualidade de Amor Vibral inexistente até agora, sobre este mundo.
A partir do momento em que vocês tiverem sido chamados, caberá a vocês realizar a última escolha, consistindo em ser Amor.
...
Vocês serão os Desbravadores da Liberação da Terra.
Vão ao sentido da facilidade, guiados pela Presença à sua esquerda, guiados pelo Duplo e pela sua Consciência, onde nenhuma influência mental, pessoal ou interpessoal, poderá transgredir esta Liberdade.
Miguel - 4 de julho de 2012

Mais do que nunca, o Apelo da Luz, o Apelo que é o meu, o Apelo da Terra, pela Onda da Vida, vai parecer-lhes como a única possibilidade de escapar a todo sofrimento, a todo desequilíbrio, a toda doença e a todo obstáculo e que se, pelo contrário, vocês resistirem, que se, pelo contrário, vocês não viverem (por uma recusa que não pode vir senão de vocês) o que se desenrola, bem, vocês serão responsáveis pela sua Liberdade.
...
Durante esses tempos (que são tempos extremamente reduzidos em duração, mas extremamente fortes em intensidade, porque as Vibrações da Luz, porque a própria Onda da Vida, vêm aquecer este Efêmero que está aí e que não é a verdadeira Vida), eu estou ao lado de cada um de vocês.
Alguns de vocês respondem à minha Presença, pela Onda da Vida que sobe e que lhes dá a viver esta felicidade e este Êxtase, onde nada mais existe senão o espaço da nossa Comunhão e o espaço da nossa Fusão.
Maria - 5 de julho de 2012

Pergunta: qual é a relação entre o Canal Mariano e a Onda da Vida? Um pode ser estabelecido sem o outro?
Durante os Casamentos Celestes, houve a etapa da construção do Antakarana, com o som Si no ouvido. O Antakarana forrado de Partículas Adamantinas, tornou-se o Canal Mariano. A Onda da Vida favorece o Canal Mariano, é claro, mas o Canal pode ser constituído sem a Onda da Vida. O que seria incômodo, seria ter a Onda da Vida e não o Canal Mariano, porque isso quereria dizer que, em alguma parte, há resistências em meio da personalidade, mesmo a mais transformada pelo Coração: isto é, que a Onda da Vida, em seu desenvolvimento, foi bloqueada.
Vocês sabem que os desenvolvimentos se fazem a partir dos pés até o períneo ( no nível dos dois primeiros chakras), e depois, até o Coração, e depois no nível da Leminiscata, e depois, isso volta, e depois, isso se desenvolve lateralmente. Mas o desenvolvimento lateral da Onda da Vida só pode ocorrer se, realmente, no Interior dos mecanismos que lhes são inaparentes, vocês liberaram, em totalidade, a personalidade e suas ilusões. Senão, não pode haver desenvolvimento lateral da Onda da Vida. Mas vocês podem ter também o Canal Mariano sem a Onda da Vida. Mas a Onda da Vida e o Manto Azul da Graça são elementos extremamente facilitadores.
Em resumo, isso quer dizer que o Canal Mariano se preenche de nossas Presenças, muito mais facilmente se a Onda da Vida e o Manto Azul da Graça estão desenvolvidos em totalidade. Porque isso significa que tudo o que estava ligado às resistências da personalidade desapareceu. O Manto Azul da Graça está conjunto à Onda da Vida, mas o Manto Azul da Graça, é a energia de Sírius. Ele trabalha sobre as Portas que se chamam ATRAÇÃO, VISÃO ( no que se refere às posições dessas Portas, ver “Protocolos a Praticar – Yoga da Eternidade: Integração das Passagens”), para atravessar a Porta OD, que é a morte da personalidade. É por isso que se conjuga com a Onda da Vida. Mas, mais uma vez, vocês sabem muito bem: somente vocês podem fazer essa Passagem. Então, se vocês estão apegados, como disse BIDI, à sua pequena pessoa, à sua pequena evolução espiritual, à sua pequena transformação, é tempo de se voltarem em totalidade, para os outros, isso que dizer você mesmo: para o Amor.
Não há outra possibilidade para que o Canal Mariano esteja totalmente presente e ativo. Eu já desenvolvi isso, da última vez (intervenção de 3 de julho de 2012), tendo lançado uma expressão um pouco violenta, vamos dizer: enquanto vocês estão olhando o outro sem Amor, isto é, falando do defeito do outro, se vocês não estão no Absoluto e fazem isso, vocês reforçam sua estruturas egóicas, sobretudo neste momento.
Se a Onda da Vida nasceu, se o Manto Azul da Graça perfurou tudo o que deveria ser perfurado, vocês têm o direito de urrar como BIDI, e isso não tem nenhuma consequência para vocês. Vocês não estão (como dizer?) no mesmo grau. E isso não é uma hierarquia, não é, não é algo que é melhor do que o outro, simplesmente, em um nível, vocês ainda devem estar atentos ao que vocês emitem. No entanto, quando o Absoluto os percorreu, quando a Onda da Vida está aí, quando o Manto Azul da Graça dissolveu totalmente a personalidade, e a Porta OD está aberta, e a Onda da Vida está presente também nas mãos, então não tem nenhuma consequência para vocês.
Pergunta: a Onda da Vida, que se estende lateralmente, descendo até as mãos, ela pode causar dor e queimaduras?
Pode ser ardente, mas as dores, geralmente, estão, sobretudo, ligadas às primeiras subidas, quando o primeiro e segundo chakras estão totalmente liberados. Isso dá dores nas pernas, pode dar cãibras, pode dar entorpecimentos, pode dar congestões pélvicas.
Da mesma maneira que o Manto Azul da Graça pode obstruir o fígado e o baço, se encontra resistências (que estão ligadas à personalidade, é claro).
Mas a Onda da Vida, aí não há verdadeiramente dor, mesmo quando é muito intensa. Não é como a Coroa Radiante da cabeça, que pode causar muita dor. Porque aí, quando a Onda da Vida sobe, isso quer dizer, verdadeiramente, que vocês já estão, quase totalmente Purificados, e quase totalmente Transparentes. Então, quando a Onda da Vida se desenvolve lateralmente, ela não pode fazer mal. É um estado de Êxtase permanente.
A Vibração presente no seu Coração, assim como aquela da Onda da Vida, do Manto Azul da Graça e do ponto ER da cabeça, assim como a Vibração da Lemniscata, do lábio e do nariz, dar-lhes-ão o sentido de tudo o que é para Ser.
...
As resistências, ainda uma vez, são os medos. Porque desde que há o medo de perder esse corpo, desde que há o medo de perder suas pequenas pessoas, vocês bloqueiam tudo. Hoje, ainda mais do que antes. Porque não é mais unicamente a Luz que desce, é também a Onda da Vida que sobe. E a Onda da Vida, poderíamos chamá-la a Graça, poderíamos chamá-la Onda do Éter, poderíamos chamá-la a Liberdade. E se vocês têm medo da Liberdade, ela não subirá. E nesse momento, os testemunhos, que são os Sons, vão se inverter ou se modificar.
...
Pergunta: é o observador pode impedir a subida da Onda da Vida?
É claro. Há no início os medos e as resistências da personalidade, sobre os dois primeiros chakras. Depois, há a Onda da Vida que se põe a circular, de trás para frente, e da frente para trás. Mas o desenvolvimento lateral se realiza a partir do instante em que não há mais nenhuma resistência na personalidade. Então, é sempre a personalidade que resiste.
Isso está, na maioria das vezes, relacionado com a Passagem da Porta Estreita, o que eu já disse ( e foi dito por muitos Anciãos) que é a Passagem pelo buraco da agulha. É o momento em que é necessário tornar-se como uma criança, isso foi explicado em comprimento, largura e diâmetro. Isso quer dizer que mesmo o observador (como diria BIDI: o “eu sou”, o Si) deve, ele também, desaparecer.
Enquanto vocês mantém seu Si, vocês mantém, em algum lugar, uma resistência em relação à Luz Absoluta que vem. E BIDI lhes explicou isso perfeitamente (como ele chamou isso?): as camadas da Verdade. E ANAEL também, quando ele falou, já há dois anos, da verdade relativa, e da verdade Absoluta ( ver a intervenção de ANAEL de 10 de agosto de 2010).
...

Pergunta: eu tenho a sensação energética de que meus tornozelos e panturrilhas direitas estão rodeadas de alguma coisa...
Então, isso significa que, presumivelmente, a Onda da Vida está fixada nesse nível. Devido a lesões, que estão relacionadas com o medo e o segundo chakra, quer dizer tudo o que está ligado ao elemento masculino, ao poder e ao pai. BIDI te diria, gritando: esqueça-se. Eu te digo a mesma coisa. Como lhes disse BIDI, vocês não são seu passado. Ou você é o Coração, ou você é o seu passado. Ou você é o Coração, ou você é ainda uma pessoa. Mas acabou, pessoas com Coração.
Como eu o disse muitas vezes, em minha vida, onde havia um melhoramento que deveria se fazer: era necessário manter a luz, era uma vontade pessoal. Agora, nenhuma vontade pessoal pode lhes ser de nenhum socorro, uma vez que (isso foi dito) é o Abandono do Si. A Graça está aí. Não é como quando eu estava vivo, sobre a Terra, quando eu dizia que era necessário trabalhar sem relaxar. Os tempos são diferentes. Se vocês estão aí, é que vocês já têm, quaisquer que sejam as resistências, trabalhado suficientemente, não, no passado?
O.M. Aivanhov - 14 de julho de 2012

A partir do instante em que a Onda da Vida percorrer vocês, a partir do instante em que o Canal Mariano estiver presente, a partir do instante em que o Fogo do Coração for se instalar, de novo, de maneira completa e permanente, então vocês são Liberados.
...
Deixem se estabelecer a Graça, deixem se estabelecer a Fluidez, deixem se estabelecer a Alegria e deixem se estabelecer este Absoluto, esta Onda da Vida que os transporta nas coisas que, até agora, pareciam-lhes improváveis, impossíveis.
Maria - 14 de julho de 2012

Questão: vertigens cada vez mais frequentes podem ser o início de uma Dissolução?
Sim, seguramente.
Devido ao trabalho realizado pelo Antakarana (ou Canal Mariano), devido ao trabalho da Onda da Vida, as vertigens traduzem, efetivamente, as noções de basculamento, de Reversão e de estado no não estado.
Anael - 15 de julho de 2012

Liberdade do Amor, além de qualquer corpo, além de qualquer pertencimento e de qualquer crença.
Isso é para viver, porque o chamado da Onda da Vida, ao qual você respondeu, lhe dá a Vibrar o sentido da essência, além de tudo o que se pode imaginar.
Porque qualquer imaginação, mesmo a mais profunda, não poderia dar conta da beleza absoluta que é o que você É, do absoluto infinito, ultrapassando todo finito, todo corpo e toda forma.
Saia da forma e conduza essa forma, não somente no sem forma (informe), mas em toda forma em que Vibre a Alegria, na Paz a mais suprema do Absoluto e de sua Eternidade.
Isso é agora, além de qualquer tempo.
Uriel - 17 de julho de 2012

Tentem também, para o que é vivido, vivê-lo. Não é o significado que é importante: o significado, ele vai alimentar o mental. Por contrário, se vocês se alimentarem da experiência direta, é o que foi explicado pela Onda da vida: a Onda da Vida percorre-vos, mas depois, vocês tornam-se a Onda da Vida.
Mas se vocês estão em vias de observar, de procurar um significado, enquanto vocês o vivem, a Onda da Vida pára. Agora, se vocês procuram, depois, os significados de tal elemento, de que vos serve saber que é isto ou aquilo? Salvo se houver, claro, uma explicação que está para além do significado, mas que vai (como dizer?) necessitar de uma forma de reajustamento, de realinhamento com qualquer coisa: aí, sim.
O.M. Aivanhov - 17 de julho de 2012

A Onda da Vida, naqueles momentos, parece perfurar as suas mãos e os seus pés, o coração parece parar ou disparar, um estremecimento a nada comparável se apresenta e, sobretudo, não há qualquer possibilidade de manifestar alguma atividade mental ou corporal.
O Manto da Graça instala vocês, realmente, na Eternidade, na Unidade, e no Absoluto.
Assim como para a Onda da Vida, nada mais há para fazer senão Estar totalmente presente a vocês mesmos, nesta carne, encarnando o que vocês São, sem tirar qualquer proveito de alguém ou de quem quer que seja, na Transparência e na Infância as mais totais, que se tornam, quando o Manto da Graça está aí, de tal evidência e de tal estabilidade, que nunca mais vocês poderiam nem estariam duvidando ou evocando uma possibilidade de outra coisa senão do que o que é para viver.
Gemma Galgani - 18 de julho de 2012

Peguem o orvalho da manhã debaixo dos seus pés, porque a Onda da Vida e da Graça, como vocês a nomeiam, já estão aí.
Snow - 19 de julho de 2012

Vocês terão, se vocês se interrogarem uns e outros, compartilhando-o, que vocês vivem muitas coisas que são semelhantes.
Mesmo a expressão podendo ser diferente conforme a revelação do Amor em vocês.
Dessa maneira, a estase corresponde a uma realidade, para alguns de vocês, desde já.
A Onda da Vida os convida a despertarem-se.
A Onda da Vida passa também, por vezes, pela dormência deste corpo que lhes parece não mais estar vivo.
Maria - 19 de julho de 2012

A onda da Vida apresenta uma especificidade pois, em um dado momento, no mais total Abandono do Si, vocês podem tornar-se a Onda da Vida e então Ser o que vocês São de toda Eternidade, quer dizer Absoluto.
Irmão K - 20 de julho de 2012

Eu lhes expliquei perfeitamente que, diante de alguns Irmãos e Irmãs, vocês iam sentir (sem passar pela percepção, pelo sentimento, mas simplesmente pelo Som dos ouvidos) com quem vocês estão em relação.
Esse Irmão e essa Irmã vivem a Onda da Vida?
De qualquer maneira, isso não pode enganar porque a Onda da Vida, quando ela é comum a duas pessoas que se encontram, há um fortalecimento do Som e, sobretudo, um estado de Fusão, de Comunhão e de Dissolução que passa além das palavras e de qualquer personalidade.
...

Pergunta: Por que, percebendo os sons no ouvido esquerdo, o direito ainda está ativo?
Por que não.
Nós sempre dissemos que havia sons de ambos os lados.
Eu tenho insistido sobre a diferenciação do som, em uma relação.
Quando vocês estão em Comunhão com alguém que vive a Onda da Vida, é o som do ouvido esquerdo.
Agora, quando vocês estão em contato com alguém que não tem a Onda da Vida, é o ouvido direito.
É necessário diferenciar bem essa reação, do estado normal, em que os sons podem estar dos dois lados.
Isso não tem significado.
Mas se é um desencarnado que se aproxima, o som do ouvido direito vai se amplificar.
Não é um desequilíbrio.
Devemos diferenciar o que eu disse referente a uma relação, do que se produz espontaneamente, em você, em Alinhamento, em meditação, quando você dorme, etc..
Isso não tem nada a ver.
...

Pergunta: como as larvas astrais podem aparecer se há já Presenças que chegam pelo Canal Mariano?
Isso significa que a Onda da Vida não subiu.
Isso significa que os dois primeiros chakras estão bloqueados.
O que se passa na parte superior, e o que se passa na parte inferior, não são necessariamente sincrônicos, jamais lhes dissemos isso.
Não se deve confundir o Si, o estabelecimento da Consciência no Si, o Manto Azul da Graça, e a Onda da Vida.
Sempre lhes foi dito que, quando a Onda da Vida subisse, ela encontraria as resistências dos dois primeiros chakras.
Se essas resistências ainda estão ali (porque há medos), a Onda da Vida não sobe mais.
Isso não impede, que o Manto Azul da Graça (que se apresenta no nível das Portas ATRAÇÃO e VISÃO, e depois, sobre os ombros) possa estar aí.
Vocês têm inúmeros exemplos, tanto no ocidente como no oriente, dos Santos que passaram suas vidas sendo atacados, parece-me.
Não há contradição, muito pelo contrário.

Pergunta: se a Onda da Vida se desenvolve lateralmente, isso significa que ela subiu?
Sim.
Mas lembrem-se de que, depois de ter sentido a Onda da Vida subir e se desenvolver, vocês devem se tornar o que vocês São: A Onda da Vida, que é a melhor, não representação, mas o testemunho, aqui, na encarnação, do que vocês São, quer dizer Absoluto.

Pergunta: sentir uma vez a Onda da Vida, isso significa que ela está estabelecida?
Não, isso simplesmente significa que a ressonância que é criada na Comunhão ou na Presença de uma Estrela, e porque não da minha, pode fazê-los viver as primícias.
Mas a Onda da Vida, quando ela nasceu, há flutuações espontâneas que não dependem de vocês, mas da Terra, já que isso vem da Terra.
Mas, uma vez que a Onda da Vida nasceu, ela não para nunca mais, sobretudo agora.
Se a Onda da Vida nasce, em um dado momento, lembrem-se de que há sempre os dois primeiros chakras que são: os apegos.
Somente quando a Onda da Vida tiver êxito, quando vocês conseguirem, se apagar (nos medos, nos seus sofrimentos, nas suas feridas, em tudo o que vocês acreditam ser), é que a Onda da Vida pode subir, não antes.
O.M. Aivanhov - 22 de julho de 2012


Coletânea - Onda da Vida - Parte 1 - Autres Dimensions
Coletânea - Onda da Vida - Parte 2 - Autres Dimensions


Trechos extraídos das mensagens do site http://www.autresdimensions.com
Seleção e edição: André MA
Parte 3 de 3

Gostou? Compartilhe esta publicação nas redes sociais

0 comentários:

Postar um comentário