Coletânea - O Duplo - Autres Dimensions - Parte 2

Clique aqui para comentar esta publicação





Áudio da Coletânea em Português
Link para download: clique aqui
Pergunta: Eu Fundi-me com o meu Duplo Monádico, ninguém encarnado que eu visse regularmente, mas que eu já não via. Porque não posso mais voltar aí?
Então, isso é um assunto a regular entre vocês dois. As Fusões Monádicas produzem-se, qualquer que seja a distância, quaisquer que sejam os encontros. Isso não tem nada a ver com um encontro físico. Ela pode se produzir, não produzir-se.
Isso não tem importância nenhuma porque, de qualquer modo, quando há uma Fusão com o Duplo Monádico, isso não para jamais. É independente do físico, não é?
Certamente, é agradável, como eu fazia, ir meditar ao Sol todas as manhãs; era um encontro quotidiano mas o encontro tu podes tê-lo onde quiseres, quando quiseres. Se há uma noção de falta, com qualquer coisa que está na carne, coloca-te a Questão: porque há aí uma falta?
Pergunta: O que me impede de ir ver essa pessoa?
O que é que o impede? Tu falas sobre o plano da carne ou sobre o plano da Consciência?
Pergunta: Da carne.
Mas para quem havia a carne? É preciso que os dois estejam ao corrente, não? Mas é exatamente o que nós vos dissemos: quando a Onda da Vida nasce, se há medo e dúvida de um lado, não pode haver Reencontro e Fusão Monádica, não é possível.
É preciso que os dois tenham entrado na Transparência e na ultrapassagem dos medos e das dúvidas. Sem isso não há Reencontro possível e ainda menos Fusão. Mas há reconhecimento do Duplo Monádico, se os dois se reconhecerem.
Coloca-te a questão. O Duplo Monádico é um reconhecimento mútuo.

Pergunta: Mas como saber se o outro está ao corrente, se o sentimos somente em nós?
Mas isso não é estar ao corrente: isso se passa independentemente de si. Há uma junção Vibratória.
Se a junção Vibratória se faz de um lado e não do outro, o que é que se passa? Será que é verdade? Será que é falso? Será que é uma projeção?
Os dois estão necessariamente conectados. Se não estiverem conectados, coloca-te a questão do porquê. Se ele não o vive, isso quer dizer que vocês não estão conectados.
Pergunta: Como saber se o outro o vive?
Mas, se ele o vivesse, ele te diria de imediato. Eis porque nós não vos falamos do Duplo, antes: vocês vão todos entrar nas projeções, vocês vão sentir coisas e vocês vão acreditar que é o vosso Duplo. Eis o perigo que há com estas coisas.
Se não há reconhecimento, isso quer dizer que o Duplo Monádico não está constituído, reconstituído, é tão simples como isso. Quer isso seja verdadeiro ou falso, não muda nada.
O Encontro do Duplo é um Encontro Místico. Se o Encontro Místico desce de plano, não pode aí existir um, dos dois, que esteja na ignorância, é impossível.
E Lembrem-se do que nós dissemos, uns e outros: o Duplo Monádico, em 90% dos casos, não está nem encarnado, nem presente sobre a Terra, ao mesmo tempo que vocês. É frequentemente o CRISTO, ou um Ser espiritual, ou ainda o vosso Duplo Monádico mas que aguarda em alguma parte [algures].
Portanto, desconfiem, a esse nível, das projeções. O reconhecimento do que são chamadas almas irmãs, são reconhecimentos cármicos; isso não tem nada a ver com o Duplo Monádico.
AIVANHOV- 19/05/12

Eu queria vos dizer que tudo o que vos foi dado, relativamente à Fusão e ao Casamento Místico (com o CRISTO, com MARIA, com um Duplo, encarnado ou não), tem por único objetivo e por único último, este Retorno à Unidade, do qual vos falei, e possivelmente, o estado Último, Absoluto. Quer isso seja o CRISTO, quer vocês estejam sós na vinda sobre a Terra, cada um entre vós Encontrará o CRISTO, Encontrará o Duplo, Encontrará a Luz, quer ele saiba o que é, quer ele o aceite ou o recuse, o procure ou o negue.
Porque isso está inscrito, e isso é, efetivamente, o que foi chamado o Retorno da Luz, o Retorno do CRISTO, o Retorno à multidimensionalidade, à Unidade.
**********
Pergunta: Em cada Alinhamento, eu sou trespassada na cabeça, por qualquer coisa fria.
É preciso partir um dia.
Por onde partirás tu?
Pela cabeça, que é a Libertação, ou pelo ventre, que é ainda uma forma de confinamento.
Pergunta: Isso pode ser a presença do Duplo?
O encontro com Duplo pode ter lugar nesse corpo, como no Sol.
Portanto, se você for aspirado, é porque o encontro terá lugar que não esse corpo.
Ser aspirado, ou ser penetrado pelo Ponto mais alto da cabeça (que é o Ponto ER), significa a Libertação e a Liberdade.
Quer você vá para o Sol, quer o Duplo te dê a impulsão pelo Ponto ER, ou se manifeste pela esquerda, é exatamente o mesmo princípio.
GEMMA GALGANI – 20/05/12

Os mecanismos de Dissolução são, antes de tudo, o Abandono do Si, o Abandono do Eu Sou. A partir desse momento, manifesta-se o Duplo. Qualquer que ele seja, não o personifique (mesmo se ele está personificado), porque esse encontro permite o Absoluto.
**********
Pergunta: e se tivermos vivido uma experiência de Fusão com o Duplo, mas que é parcial?
É como um exame, existem exames parciais, você compreende?
Não.
Tanto melhor.
BIDI – 21/05/12

Qualquer que seja a relação de amor existente sobre esse mundo, mesmo a mais nobre, mesmo a mais equilibrada (concernente a qualquer amor que seja, entre dois seres ou em um grupo de seres) não pode apresentar qualquer medida comparável e possivelmente comparável, concernente ao que há a viver com o Duplo, com o Sol, com o conjunto de Dimensões e com o conjunto de Universos.
ANAEL – 05/06/12

O Duplo restitui-os à sua androginia, a fim de que a Unidade não se torne mais um projeto, mas seja a única Verdade, aquela de sua Eternidade, aquela do Éter, restituído a ele mesmo, restituído à sua Liberdade, restituído à sua integridade, a fim de que viva a Transparência.
Tornem-se o que vocês sempre foram.
Sejam o que vocês sempre se tornaram.
URIEL – 05/06/12

Nós lhes dissemos, desde muito tempo, que todos nós estamos no Interior de vocês. E isso é uma verdade, mas enquanto vocês não a tiverem experimentado pela Fusão com o seu Duplo, qualquer que seja esse Duplo, vocês não podem realizar o estabelecimento.
**********
Somente a Última Presença e o Absoluto são capazes, pela ação da Onda da Vida, pela ação do Duplo, fazer desaparecer, na totalidade, os medos inscritos neste conceito de preservação da espécie.
**********
Pergunta: quando o Duplo estiver ao lado do si, como engrenar a Fusão/Dissolução?
Assim que o Duplo estiver do seu lado (qualquer que seja esse Duplo: seja o corpo de Estado de Ser, seja MARIA, seja uma Estrela, seja MIGUEL, seja o seu Duplo Monadário, não importa), a partir do momento em que você mesmo se Abandonar, a Fusão se realiza sozinha.
Você não pode decidir Fusionar.
Você não pode decidir Dissolver-se porque, naquele momento, o medo primário irá intervir.
Esquecer-se de si mesmo é a única maneira de realizar esta Fusão Dissolução.
**********
Pergunta: o Duplo pode se manifestar de preferência no Ponto KI-RIS-TI do que à esquerda?
Isso é perfeitamente possível quando se trata de um tipo de Duplo chamado de Duplo Monadário.
As primeiras abordagens irão ocorrer efetivamente pela parte de trás, mas, não pelo alto, mas pelo Ponto KI-RIS-TI.
Mas, muito rapidamente, a partir do mecanismo de Fusão Dissolução engrenado com esse Duplo, ele irá se apresentar no Canal Mariano e não mais ao nível da parte de trás e do Ponto KI-RIS-TI.
**********
Pergunta: o Abandono no Duplo é o fato de se viver no Duplo, se ele não estiver encarnado?
Então, naquele momento, há efetivamente imitação de KI-RIS-TI.
Isso foi realizado, no Ocidente, por vários místicos que expressaram o que vocês nomeiam os estigmas.
Há uma identificação total após o desaparecimento de toda identidade associada ao Eu e ao Si.
**********
Pergunta: enquanto vivendo a Fusão com o Duplo encarnado, podemos ter, apesar de tudo, desejo sexual?
Minha Irmã, quer a Fusão ocorra com o CRISTO, com MARIA, com MIGUEL ou com um Duplo Monadário encarnado, não há qualquer diferença.
Isso resulta no desaparecimento.
Isso resulta em uma Fusão Dissolução total.
Naturalmente, o fato de que o Duplo Monadário esteja encarnado convida, de maneira imperiosa, a uma reunião.
Mas esta reunião não tem qualquer caráter sexual.
Mesmo se existisse a possibilidade de uma sexualidade, isso nada teria a ver com o que o homem chama comumente de sexualidade, mesmo tântrica, a mais bem sucedida.
Poderíamos esquematizar e abordar esta imagem: a Comunhão dos Duplos Monadários encarnados é permanente e total.
Não pode existir qualquer distorção, qualquer oposição pessoal ou do Si, ou mesmo em meio ao Absoluto, manifestado e vivenciado, por um ou pelo outro, ou por um e pelo outro.
O ato, dito sexual, da carne, ocorre sem a carne.
Obviamente, é-lhes extremamente difícil de conceber isso, enquanto isso não for vivenciado.
Do mesmo modo que vários dos seus místicos no Ocidente apresentaram estigmas, como eu dizia: eles vivenciaram o seu casamento com o CRISTO.
Várias Estrelas falaram sobre isso com vocês: a vivência de um braseiro de Amor não tendo qualquer comparação com uma relação humana.
A dificuldade com o Duplo Monadário encarnado é que, justamente, ele é humano. E, no entanto, a relação desses dois seres não apresenta qualquer comparação possível com o que quer que seja de humano.
**********
Pergunta: podemos viver encontros sexuais em outros planos com o Duplo Monadário?
É sempre o caso.
Assim como disse, de maneira humorística, o nosso Comandante, façam o teste e vocês irão ver também.
É mais importante, já que vocês falam do Duplo Monadário encarnado (e mesmo se o nosso Comandante já lhes disse), evitar qualquer projeção.
Retenham bem que o Duplo Monadário encarnado não pode ser, em caso algum, um desejo ou uma projeção.
É um encontro que se realiza em outros planos, efetivamente.
Tenham cuidado para não projetar, de maneira abusiva, o que quer que seja.
O Duplo Monadário se apresenta naturalmente, se ele estiver encarnado: vocês não têm que procurá-lo.
Porque toda procura é uma projeção.
A partir do momento em que a Fusão com um dos Duplos for realizada, vocês irão constatar que o Canal Mariano lhes dá a possibilidade de encontrar qualquer Consciência Unificada, em meio a esse canal.
A Fusão com o Duplo, desta vez, encarnado ou não encarnado, é então o elemento principal permitindo estabelecer a Paz.
Em meio a esta Paz, e isso em relação a um Duplo Monadário encarnado, não pode existir qualquer desejo, qualquer expectativa.
UM AMIGO – 06/06/12

Através desses alguns meses terrestres que acabam de escoar-se, alguns de vocês tomaram consciência da presença do Duplo. E, como vocês sabem, esse Duplo é múltiplo, mas ele é o Duplo, ao seu lado. Quer seja eu mesma, quer seja um Arcanjo, quer seja uma consciência com a qual vocês se separaram quando de sua primeira encarnação, o resultado disso é o que pode produzir-se, hoje, em vocês: esse Absoluto, que lhes permite dar, de algum modo, um toque final à expressão da dualidade, à expressão desse mundo.
Se vocês superam, de algum modo, os últimos medos (aquele da morte, aquele de seus últimos limites), então, a reintegração ao corpo ascensional da Merkabah – que já se tornou possível pela nova Tri-Unidade, coletivamente – torna-se acessível a vocês, individualmente.
A aceitação do desaparecimento da consciência – ou abandono do Si – põe-nos em contato, se se pode dizê-lo, com esse Duplo, que põe fim, de maneira definitiva, ao isolamento, a título individual, prefigurando a revelação final da Luz para o coletivo da Terra.
Vocês têm sido, portanto, convidados, pela Onda da Vida, a tornar-se ela, a realizar essa alquimia da Onda da Vida e do Supramental, em seu Templo, a colocar-se além mesmo desse Templo que é o peito e o coração, a realizar essa Dissolução com esse Duplo em um braseiro e em um abrasamento de Amor, no qual vocês se tornam, justamente, vocês mesmos, esse braseiro e esse abrasamento. Isso foi qualificado por uma expressão: «Morada da Paz Suprema», ou «Shantinilaya», «Absoluto», «Parabrahman», «Casamento Místico».
GEMMA GALGANI – 07/06/12

Questão: um Duplo é, forçosamente, de polaridade oposta?
Necessariamente.
Por que os Casamentos Místicos de nossas Irmãs Estrelas são feitos com o CRISTO, e não com MARIA?
É preciso que haja uma complementaridade.
Na grande maioria dos casos, sim: há uma polaridade emissora e uma polaridade receptora.
AIVANHOV – 08/06/12

Pergunta: se o Canal de MARIA e o Canal de MIGUEL são idênticos, o Canal do Duplo é igualmente o mesmo?
Sim, certamente.
A constituição deste Cordão Celeste, nomeado Antakarana, forrado de Partículas Adamantinas, permite a qualquer Consciência Unificada, a qualquer Consciência Absoluta, passar pela mesma via de ressonância e de comunicação.
Todos nós emprestamos o mesmo caminho.
**********
Pergunta: quando sentimos o Duplo Monadário à esquerda e recorremos a MIGUEL ou a MARIA, é possível, então, que o Duplo Monadário se desloque para as costas?
Ele pode fazê-lo, mas gradualmente e à medida que o Canal Mariano é constituído, e cada vez mais funcional (se eu puder assim me exprimir), não há mais necessidade de passar para o lado de trás.
Não vejam esse Canal como a possibilidade de deixar passar uma única Presença.
Não vejam noção física, como um tubo que poderia apenas conter um conteúdo.
Pergunta: isso significa que podemos sentir o Duplo Monadário ao mesmo tempo em que a Presença Mariana ou Micaélica no Canal Mariano?
É preciso, para isso, que o Duplo Monadário exista, o que está longe de ser uma constância.
Jamais foi relatado um Duplo Monadário constante.
Depois, no que se refere à MARIA e MIGUEL, isso é acessível a todos.
A Presença Mariana, a Presença de MIGUEL, irão dar-lhes dois tipos de percepções diferentes, no mesmo lado.
Tornar-se-á extremamente fácil de diferenciar a Consciência, a forma, que está ao lado de vocês.
Anunciada, eu os lembro, por um Som, como o Bem Amado João lhes disse (ndr: ver a intervenção de SRI AUROBINDO de 21 de maio de 2012).
As experiências a fazer (com relação à MARIA, MIGUEL ou outro) irão afinar, cada vez mais, a sua percepção, a sua Vibração, e o seu Som.
Dando-lhes, se eu puder exprimi-lo, um sentido infalível do que está com vocês, ao seu lado.
ANAEL – 08/06/12

Pergunta: viver a Onda da Vida e viver com um Duplo, é a mesma coisa?
Você não vive com um Duplo: você É o Duplo.
Há, inicialmente, percepção do Duplo e, em seguida, Fusão e Dissolução.
Portanto, você entra na a-percepção, na não percepção, se você preferir.
Do mesmo modo que a Onda da Vida é percebida, mas, para tornar-se a Onda da Vida, é preciso bem que você desapareça, nas suas ilusões e nos seus efêmeros.
É a mesma coisa.
Na Realização e no Despertar do “eu sou”, há a percepção de que nada está separado, de que tudo está conectado, de que tudo está mais vivo.
E então?
E depois?
Muitos param aí.
Porque isso é uma satisfação, uma impressão totalmente diferente do eu.
É o Si.
Isso é gratificante.
E depois?
Pergunta: viver a Onda da Vida e viver a Fusão com o Duplo são dois processos obrigatoriamente associados, ou bem podemos viver um ou outro?
A Onda da Vida mostra o Duplo para você.
A Onda da Vida vem da Terra, mas qual Terra?
O Duplo vem do Céu, de que Céu?
Os dois estão em Conexão e em Ressonância.
É uma experiência Final.
O objetivo é que a experiência cesse.
Como é que ela cessa?
Quando você não é mais este corpo, estes pensamentos, mas a Onda da Vida.
Quando você não é mais um Duplo que olha um Duplo, mas quando o Duplo se torna Um.
A partir do momento em que você perder o sentido da sua identidade, no “eu” ou no “eu sou”, no ego ou no Si, no Duplo, também, o Absoluto está aí.
A Onda da Vida e o Duplo, vistos desde o Si, são agentes operantes.
Mas você não é nem o Duplo, nem você, nem a Onda da Vida.
Você é o Absoluto.
BIDI – 09/06/12

Na confiança, em nossa União e nossa Comunhão, qualquer que seja o Duplo que se apresente a vocês (seja nas costas, por CRISTO, seja no Canal Mariano, por MARIA, ou uma de minhas Irmãs ou eu mesma), vocês encontrarão, nessa Presença, tudo o que é necessário, tudo o que é útil e indispensável.
MA ANANDA – 30/06/12

Pergunta: será que podemos conhecer o nosso Duplo?
O que significa isso? Eu já disse (e isso foi dito), que os Duplos representam alguma coisa que é ínfima no nível Duplo monádico.
Vocês têm multidões de Duplos.
Eu sou o Duplo de cada um de vocês.
Mas, ao nível do Duplo monádico, é uma coisa extremamente rara.
Portanto, não se metam, como eu o disse, a fantasiar sobre isso, não é?
Então, conhecer o nome do seu Duplo, do exterior, não quer dizer nada.
Mas vocês todos têm um Duplo.
O Duplo monádico não pode enganar, porque o encontro quer seja encarnado ou não, acontece em circunstâncias particulares e que não têm nada a ver com o mental, nada a ver com qualquer sedução, nada a ver com tudo o que vocês podem projetar.
**********
Pergunta: o Duplo é sempre de polaridade complementar?
Sim, exceto para o Duplo que já é Andrógino, como O CRISTO.
Pergunta: Além d’O CRISTO, existem outras Consciências Andróginas?
Todas as consciências das Estrelas, e a maioria dos Anciãos, e os Arcanjos.
A complementaridade só existe através de um Duplo Monádico, encarnado ou não encarnado.
**********
Pergunta: temos um Duplo ou vários Duplos?
Mas, necessariamente, existem vários.
Podemos dizer que o seu corpo de Essência é um Duplo.
Duplo não quer dizer Dualidade.
Duplo quer dizer simplesmente: possibilidade de ressonância, de Comunhão, de Fusão, de Dissolução.
No Sol, no Corpo de Essência com outros Corpos de Essência.
E agora, neste corpo de carne (que vocês habitam) e um outro corpo de carne, se vocês têm um Duplo Monádico encarnado.
Ou com o CRISTO, MARIA, MIGUEL, que vocês desejam.
Para o resto, mas vocês podem muito bem ter um Duplo Monádico, encarnado ou não, e Fusionar com MARIA ou MIGUEL, não há incompatibilidade, não é, não há contrato de exclusividade.
Para os Duplos não-encarnados, hein, atenção, sem isso, isso vira uma orgia, esse troço, aí.
Pergunta: MA ANANDA MOYI, há pouco, precisou que o tempo dos reagrupamentos havia chegado. A que isso pode corresponder?
Então aqui é profundamente diferente para cada um.
O Encontro do Duplo é uma forma de reagrupamento.
Agora, vocês têm encontros e reagrupamentos que se vão produzir espontaneamente.
Aí também, é como para os Duplos Monádicos, não se vão pôr a procurar, a qualquer custo, a se encontrarem ou a se reagruparem: são as circunstâncias da vida que fazem com que isso se produza.
Esta não é uma busca ativa, é espontânea e natural.
Lembrem-se do que eu disse sobre os Duplos Monádicos: por que não se havia falado disso antes?
Como vocês imaginam antes que, no espírito humano, todo mundo vai querer ter seu pequeno Duplo, e, se possível, encarnado, e se possível do outro sexo, e se possível bem bonito, não é?
Assim, para o encontro, é a mesma coisa: isso se produz porque a fluidez da Unidade, as sincronicidades colocam vocês nisso, mas isso não é para procurar.
Quando MA disse: "O tempo chegou de reuni-los e de reagrupa-los": em vocês mesmos, com os seus Duplos, talvez exteriormente.
Mas tudo isso não tem que ser procurado ativamente, isso se faz espontaneamente.
É como para o Duplo Monádico: vocês não têm que procurá-lo, sem isso, é um erro.
São coisas que estão ocorrendo na Fluidez da Unidade, espontaneamente.
Sem intervenção de sua vontade própria ou de seu desejo, sem isso, não tem nada a ver.
Pergunta: podemos chamar o nosso Duplo Monádico se ele não está encarnado?
Você não precisa chamá-lo, se ele não estiver encarnado: ele vem espontaneamente.
A chamada é válida para MIGUEL, para MARIA, para as Estrelas.
KI-RIS-TI, vem espontaneamente.
Aqueles o percebem, não têm necessidade de chama-lo.
Além disso, vocês podem chamá-lo, aqueles para quem ele não é um Duplo: ele não aparecerá nas costas.
Pergunta: KI-RIS-TI não seria o Duplo de todo mundo?
Não, vocês são todos KI-RIS-TI.
Pergunta: Se todos nós somos KI-RIS-TI, como podemos ter KI-RIS-TI como Duplo?
Boa pergunta. Este é o princípio do holograma.
Quando MIGUEL está presente ao lado de vocês, ele pode estar presente ao lado de milhares de pessoas.
Esta é a sua visão cartesiana reducionista, que os faz crer que há um Duplo, e que não se pode ser si mesmo e o Duplo.
Mas vocês são multiplicados ao infinito, quando vocês são Multidimensionais. Vocês estão, às vezes aqui e às vezes em milhões de lugares.
Não é possível compreender, para a sua consciência.
O único que não pode se multiplicar ao Infinito, é o Duplo Monádico encarnado e o Duplo Monádico não encarnado.
Porque há a necessidade de recuperar o ovo cósmico inicial.
Mas isso concerne a muito poucas pessoas.
Para o restante, vocês todos podem ter MARIA como Duplo, e CRISTO, por que não?
E ser vocês mesmos, MARIA e CRISTO.
Mas isso foi dito assim.
Esta é a visão cartesiana mental, da 3D, que lhe diz: "é impossível, eu sou eu e há o outro, como é que eu posso ser eu e o outro?".
Exatamente, você ainda não viveu a Dissolução nem a Fusão.
Pergunta: sentir o ponto KI-RIS-TI nas costas revela a manifestação do Duplo KI-RIS-TI ?
Não. Quando vocês têm uma Presença ao seu lado, vocês sentem uma Presença, certo?
É a mesma coisa para os planos sutis.
Sentir o Antakarana e Som, não é a Presença.
Sentir o Ponto Vibratório KI-RIS-TI não é a Presença de KI-RIS-TI.
Pergunta: como se manifesta então esse Duplo KI-RIS-TI?
Mas você sente uma Presença em suas costas, mas não se sente sobre o ponto: uma Presença, presente por trás.
AIVANHOV – 30/06/12

Questão: pode-se chamar o Duplo Monádico desencarnado, do mesmo modo que se pode chamar MARIA, MA ANANDA MOYI, MIGUEL, outras Consciências?
Então, lembrem-se do que eu disse, há alguns dias, e, também, na vez anterior (ndr: ver suas intervenções de 30 de junho e de 19 de maio de 2012): o Duplo Monádico, encarnado ou não, é excessivamente raro, em relação a vocês todos, não é algo de frequente.
Vocês não têm, todos, Duplo Monádico: felizmente, isso seria uma sagrada desordem.
Vocês têm, alguns, Duplos Monádicos encarnados, e, outros, têm Duplos Monádicos não encarnados.
No que concerne ao Duplo Monádico, encarnado ou não, eu fui muito claro: vocês não têm que procurá-lo. Portanto, querer chamá-lo, isso quer dizer que você pressupõe que ele exista.
Ora, eu disse que, se Duplo Monádico há, pela Ação do Manto Azul da Graça, pela Liberação da Terra, qualquer que ele seja, ele se apresenta a vocês.
Mesmo se ele está do outro lado do planeta, vocês o verão em sonho, e saberão que é ele.
Se ele está desencarnado, ele virá, espontaneamente, uma vez que a Terra está Liberada.
Portanto, vocês não têm que chamá-lo.
Chamem MARIA, MIGUEL, chamem-nos, a nós, é muito mais fácil porque, se o Duplo Monádico não está aí, nesse dia de hoje (ou, eu diria, talvez, até o final de julho), é que ele não existe.
Simplesmente.
Mas eu repito: os Duplos Monádicos são raros.
Isso corresponde a algo de muito preciso, que é complicado de explicar, mas a resultante é exatamente a mesma, e eu creio que TERESA disse-lhes algumas palavras sobre isso (ndr: ver a intervenção de TERESA DE LISIEUX, de 3 de julho de 2012), e outros Anciãos, há quinze dias, também (ndr: ver, em especial, a intervenção de UM AMIGO, de 6 de junho de 2012).
O Duplo Monádico tem a mesma função que MARIA, MIGUEL: é, simplesmente, reencontrar essa Paz, essa Morada da Paz Suprema.
Não vão imaginar outra coisa, como eu o disse da última vez: mais jovem, mais sexy, mais..., hein?
E, aliás, nós preferimos não lhes dizer tudo em relação a isso, porque vocês vão fantasiar.
Portanto, não vale a pena.
Contentem-se com MARIA, já está ótimo, não?
E TERESA faz um Duplo magnífico!
Não é uma oportunidade específica: é uma obrigação, em relação à Onda da Vida e à Lemniscata Sagrada, para aqueles que são, efetivamente, verdadeiros Duplos Monádicos, é tudo.
AIVANHOV – 03/07/12

Vocês têm a Coroa que Vibra ou não. Se vocês não têm nenhuma Coroa que Vibra (como se diz?): «macache bono» (ndr: impossível) para os Duplos. Para que o vosso Duplo (o Duplo Monádico, MARIA, MIGUEL, quem vocês quiserem), as Fusões, para que elas se realizem, é preciso que aí haja, no mínimo, as Estrelas que foram ativadas na cabeça, que, eventualmente, o Fogo do Coração esteja ativo, que a Kundalini tenha sido despertada, que o Canal do Éter esteja elevado. Se não houver absolutamente nada de tudo isto, vocês não vivem nada.
**********
Pergunta: Por que é que certos seres têm um Duplo Monádico e outros não?
O Duplo Monádico é muito raro. É a divisão do Ovo Original primordial, correspondendo a uma missão particular, não a missão sobre a Terra, mas a missão em outras Dimensões.
A maior parte dos seres têm como Duplo Monádico O CRISTO, porque é o modelo (que se chama o Logos Solar: CRISTO-MIGUEL) da perfeição dos Seres de Fogo. Portanto, há uma permutabilidade.
Quando vocês são Absolutos, com ou sem forma, vos disseram, vocês São uma folha de grama, uma folha de erva, vocês São não importa qual consciência: vocês não estão mais atribuídos a um corpo, tal como vocês o conhecem neste mundo.
Portanto, o Duplo Monádico, não tem nada a ver com isso. O Duplo Monádico, encarnado ou não, não é a história das almas irmãs, das chamas gêmeas. As almas irmãs estão ligadas por carmas; isso acaba sempre muito mal. As chamas gêmeas, são muitas vezes projeções daqueles que procuram algo diferente do espiritual.
A noção de Duplo Monádico, encarnado ou não, isso não muda nada, porque quando vocês o encontram em outros Planos, é a mesma coisa que quando vocês encontram O CRISTO: há um reconhecimento, mas que é instantâneo.
Este reconhecimento é Vibratório, não tem nada a ver com um reconhecimento num corpo, numa forma, numa cor, disto ou daquilo. É qualquer coisa que se vive. Ora, estes Seres, aqueles que se chamam as Mônadas, são seres que fizeram um trabalho, antes de desceram aqui. Eles se separaram. Mas não é uma separação com reencontros cármicos, não são reencontros em que seja preciso fazer «zi, zi, pan, pan»: isso não tem nada a ver.
É um trabalho Vibratório, mas isso concerne a muito poucos seres humanos. O principal trabalho Vibratório que vocês têm é acolher O CRISTO e o Apelo de MARIA. O resultado, para vocês e para a Terra, é quase o mesmo.
Há, por exemplo, seres cujo companheiro morre e, com o que se passa neste momento, eles encontram o seu companheiro, porque é o seu Duplo Monádico, embora eles não pudessem, mesmo tendo vivido juntos, se reconhecer.
Era impossível, enquanto a Onda da Vida não tivesse nascido. Podia ter havido aí uma reconexão ligada aos carmas, podia ter havido aí uma reconexão em relação às Linhagens Estelares, comuns, mas não o que se vive neste momento.
Mas, mais uma vez, nós vos demos diferentes possibilidades, mas é uma coisa que é excessivamente rara. Mas já se vocês tiverem MARIA à vossa esquerda, se Fusionarem, se Fundirem, com a Verdade, isso é a coisa mais importante.
Pergunta: Por que certos seres encontram o seu Duplo Monádico e outros não?
Mas porque eles não têm Duplo Monádico, simplesmente, eles não têm nada a encontrar. Vocês não encontram um Duplo Monádico se ele não existe. Eu vos disse que era uma missão que foi Criada no Céu, nos Espaços Unitários.
Não era uma missão na Terra, não é uma função Terrestre, é uma função que toca para além do Espírito, e que permite, nestes tempos particulares, quando há estes contatos, recriar um campo vibratório muito particular.
Olha, por exemplo, o que vos contou, entre as Estrelas, HILDEGARDE, THERESA, GEMMA e outras: elas desposaram o CRISTO. Mas é uma alegria, um Êxtase, mas total. É um Ardor de Amor. Elas pediram ao CRISTO para as levar, porque, quando há esta União, total e real, com CRISTO, com MARIA, com MIGUEL, vocês estão num tal ardor de Amor, que é insuportável de amor.
Portanto, o Duplo Monádico, encarnado ou não, não muda nada a isto. Eu diria mesmo que isso podia ser, em alguns casos, mais duro porque, justamente, se eles estão encarnados, há o corpo. Porque o Duplo Monádico, ele não tem necessidade de ser tocado.
Vocês podem viver esta Fusão estática no outro extremo do planeta, com um ser encarnado, se ele for o vosso Duplo Monádico. Sem isso, vocês vivem as Comunhões, as Fusões,Solares, ou à distância, por Duplo interposto. Mas tudo isso, é para experimentar e para viver.
Com o intelecto, vocês nunca sairiam disso. Além disso, eu disse, na minha penúltima intervenção (ndr: ver a sua intervenção de 30 de junho 2012) que, felizmente, nós não vos falamos disto mais cedo, porque vocês estariam procurando por todo o lado.
A prova, quando vos dizemos que não há muitos, vocês continuam a perguntar porque vocês não o encontram.
Mas eu garanto a você: Desposar MARIA, isso vale por todas as mulheres do mundo. Desposar CRISTO, isso vale por todos os maridos do mundo.
AIVANHOV - 17/07/12

O Manto Azul vem, por sua vez, fazer a alquimia desses Encontros com algum Duplo, para fazê-los fundir, literalmente, em algo que nada pode ser dito, exceto a tradução de um Amor indizível e ardente.
GEMMA GALGANI – 18/07/12

clique aqui para ver a primeira parte

Trechos extraídos das mensagens do site http://www.autresdimensions.com
Seleção e edição: Beth Rodrigues
http://www.mestresascensos.com/
http://despertardaluzinterior.blogspot.com.br/

Gostou? Compartilhe esta publicação nas redes sociais

0 comentários:

Postar um comentário