1

HILDEGARDA DE BINGEN - 21 de julho de 2012 - Autres Dimensions

Clique aqui para comentar esta publicação




- Ensinamentos da Estrela REPULSÃO -


ÁUDIO mp3 ORIGINAL:

~ A GRAÇA DO AMOR ~

Irmãs e Irmãos, eu sou HILDEGARDA.
E me permitam estar no seu Coração, permitam-me estar ao seu lado, como eu lhes peço para estar no meu Coração e ao meu lado.
Pela Graça da nossa Comunhão, nós iremos evocar, bem além das poucas palavras que eu vou pronunciar, a Graça do Amor.
A Graça do Amor não está em grandes discursos.
A Graça do Amor não é simplesmente fazer o bem, ou ser bom.
A Graça do Amor é não mais ser dependente seja do que for.
É não ser mais nada aqui, ser o menor de todos, a fim de ter acesso ao Todo.
É tornar-se inteiramente a Luz: o que nós Somos.
É ser cada um de vocês, não mais ter apreço senão por aquele que está em frente de vocês, aquele que se opõe, aquele que lamenta como aquele que ama.
Então, a Graça do Amor se vive aqui e por toda parte.
É não mais estar apegado a este corpo, mas ser todos os corpos.
É não mais ser esta alma, mas todas as almas.
É não mais ser uma mente em um corpo, mas ser todas as mentes em todos os corpos.
É não mais ser uma história, mas todas as histórias.
É não mais ser uma pessoa, mas todas as pessoas.
É então Amar, além de qualquer pessoa.
É ter acesso a tudo, desde à música das esferas, até ao conhecimento mais profundo do que existe sobre este mundo, como no Espírito, como por toda a parte em outros lugares.
É não mais ser afetado por qualquer limite.
É, seja o que for que acontecer a vocês como a qualquer pessoa, estar e permanecer na mesma Graça do Amor.
É não se abalar, não pela vontade, mas pelo que eu expressei como tensão para o Abandono, ou seja, viver realmente que desta tensão para o Abandono e deste Abandono total, resultam todas as benesses, resulta o fim de toda a separação, onde vocês estiverem, realmente, cada um e cada uma, em um amigo como em um inimigo aparente, em cada Irmão e cada Irmã, em algum conhecimento, em alguma planta (dando-lhes o conhecimento íntimo dessas plantas), em algum anjo, em alguma música.
Foi assim que durante a encarnação que eu vivi, eu pude escrever tudo o que eu escrevi.
Esta erudição não era uma erudição que eu aprendi no exterior, mas foi vivenciada na Graça do Amor.
E hoje, aí onde vocês estão, sobre esta Terra, tudo pode ser assim.
A partir do momento em que vocês aceitarem deixar Fazer o que há para ser feito, a fim de Ser, vocês não estão mais no fazer, mas no Ser.
Então, é claro, há alguns afazeres que são opostos ao Ser.
Vocês não podem deixar-se seduzir pelos artifícios deste mundo e Ser.
É preciso escolher.
Mas a partir do momento em que vocês escolherem Ser, realmente, nenhum afazer pode atingir o Ser.
E é justamente nisso que está o Conhecimento.
Ele não é o resultado de uma lógica, ele não é o resultado de um aprendizado, ele é espontâneo.
Pois, justamente, não há mais barreira, mais limite, e quando eu digo que eu estou no seu Coração, que eu estou ao lado de vocês, eu realmente estou.
Do mesmo modo, vocês realmente podem estar comigo, e vocês podem ser eu.

***

Agora, sobre este mundo, o Manto Azul da Graça permitiu, e irá lhes permitir cada vez mais, como Ele lhes disse (ndr: CRISTO): “o que eu fiz, vocês irão fazê-lo, e muito mais ainda”.
Isso é agora.
E é agora que, se vocês aceitarem não ficar mais confinados, que a alegria inextinguível, que o Amor mais incrível, está aí e, nesse momento, vocês percebem que, de fato, vocês não são mais o que a vida os levou a passar.
Como diria um dos intervenientes com voz clamorosa, não há teatro (ndr: BIDI).
Pois cada Irmão e Irmã que vocês podem ver, amando ou sofrendo, torna-se, real e inteiramente, o que vocês São.
Deixando-se viver que não há qualquer separação, que não há qualquer mundo, que apenas existe o Amor e a Graça deste Amor.
Na Graça do Amor é ser isso, ou seja, não mais uma pessoa, mas todas as pessoas.
É não mais estar sobre este mundo, mesmo estando aí.
É estar por toda parte.
É tornar-se o Todo e o Nada.
Pois o Nada e o Todo apenas são duas vertentes da mesma Verdade.
Não se contentem com o que é módico, não se contentem com pouco: sejam o Todo, com Humildade, pois vocês o São.
A Graça do Amor está aí, vocês São isso.

***


Pela minha Presença ao seu lado, no seu Coração, assim como a sua Presença em mim, isso É.
Mais uma vez, nenhum Fazer pode obstruir isso.
O Manto Azul da Graça deixa-se viver, sobre este mundo, uma amplitude bem mais ampla do que este corpo.
Vocês são cada um dos Irmãos e das Irmãs, vocês são cada árvore desta Terra.
Ele lhes disse (ndr: CRISTO): “o que vocês fizerem ao menor de vocês, é a mim que vocês fazem”, e vocês vivem isso.
Não há qualquer história humana que possa se manter na Graça do Amor.
Não há qualquer conflito que possa se manter na Graça do Amor.
Não há nada que possa resistir à Graça do Amor.

***

Tudo o que poderia parecer existir é simplesmente a instalação incompleta da Graça do Amor.
Ousem ser a Graça do Amor, pois, a partir do momento em que vocês ali chegarem, vocês são Liberados, na totalidade.
Além do seu efeito Libertador, vocês são Libertados.
Então, um sorriso sem fim vai nascer no seu Coração, na sua alma, no seu Espírito e no Estado de Ser.
O Absoluto está aí.
Vocês próprios vão vivenciar que, na Graça do Amor, não pode existir qualquer distância, qualquer exceção, qualquer exclusão.
Mas aqueles dos nossos Irmãos e das nossas Irmãs que estão encarnados e que decidirem não ser isso, vocês irão deixá-los seguir o seu caminho, pois essa é a verdade deles, essa é a liberdade deles.
Eles são vocês, lembrem-se disso.
Do mesmo modo que, em um corpo físico, há partes que não se pode ver: as costas não podem ver o seu joelho.
Eles não têm as mesmas funções e, no entanto, eles constituem o mesmo corpo.
Jamais ocorreria à consciência das costas rejeitar o joelho.
A Graça do Amor é isto.
É a ausência total de julgamento seja do que for.
Isso não é um nada fazer, mas um deixar Ser.
A Graça do Amor está aí.
Ela não os impede de fazer (e a minha vida foi o exemplo disso), muito pelo contrário.
Deixar Ser preenche, ainda mais, de vida, ainda mais de entusiasmo, aqui como em outros lugares, aqui como por toda parte, como em todo o corpo, porque a vastidão (que vocês se tornaram) ressoa para todos, para aqueles que os olham, para aqueles que se aproximam, e mesmo para aqueles que se desviam de vocês.
A Graça do Amor é isso.
Nenhuma circunstância exterior pode alterar seja o que for.
Nenhum estado Interior pode alterar seja o que for.
A Fonte de Cristal verte-se sobre vocês e se verte sobre o mundo, como um jato de Luz.

***

Nenhuma forma pode abrigar o que vocês São, mesmo vocês permanecendo em todas as formas.
A Graça do Amor é a Beleza.
A Graça do Amor é a Verdade.
Ela é inalienável e inalterável.
Ela é o que vocês São.
Ela é o que tudo É.
Naquele momento, vocês até mesmo se perguntam como vocês puderam estar ausentes de si mesmo e vocês se perdoam, assim como vocês perdoam todos, pois a Graça do Amor não pode fazer de outro modo.
Pois viver a Graça do Amor é doar a Graça, não como um ato de vontade, mas porque esta Graça emana permanentemente sem nada lhes pedir, deixando-se ouvir o Canto do Universo, o Coro dos Anjos, viver esta Beatitude permanente, seja o que for que chegar, porque nada chega.
Vocês justamente saíram de tudo o que chega, como de tudo o que parte.
A Graça do Amor é isto e é o que todos nós Somos, no Um e no Outro.
É o que nós Somos, cada um, em todos.
Não há mais distância, vocês estão definitivamente Liberados.
A Graça do Amor é a nossa natureza.
Não existe qualquer barreira podendo ser um obstáculo para a Graça do Amor.
Nada pode se perder, nada pode se ganhar, tudo ali já está.
Na Graça do Amor tudo se sabe, tudo se vê, mas não com um olhar de discriminação, não com algo que vai separar, mas que vai ver, além de qualquer diferença, o que subtende a mesma natureza.
Porque aquele que não vê a Graça é isso, tanto quanto vocês que a vivem.
Fundamentalmente, não há qualquer diferença, exceto para o olhar daquele que está, ele próprio, dividido.
A Graça do Amor lhes dá asas, ela os recobre com o seu Manto, ela faz jorrar permanentemente, de vocês, a Graça, independentemente de qualquer vontade.
Ela os coloca nesta Eternidade.
Ela engloba tudo o que os seus olhos e o seu Coração podem prestar atenção.
Não existe qualquer canto deste corpo, como de todos os corpos, como do mundo, como da Terra, como de todos os mundos, que possa escapar à Graça do Amor.

***

A Liberação está aí, nesta Graça, neste Amor, neste Estado, além de qualquer estado, onde tudo é acessível, onde nada pode ser fechado ou confinado.
Ali onde vocês deixam todos os fardos ilusórios desta vida, deste corpo, das suas afeições.
Viver isso é viver em CRISTO como viver em qualquer um, com o mesmo Amor, a mesma Presença, a mesma qualidade.
Cabe a vocês decidir.
Cabe a vocês ver a Graça do Amor ou outra coisa.
A Graça do Amor os preenche, ela preenche o Universo, como ela preenche este mundo.
Ela é a ação sem fazer.
A Graça do Amor é Ser e é este Ser, ele mesmo, que faz, e não mais vocês.
E este Ser conhece tudo.
Nada pode ser escondido, nada pode ser ocultado dele.
Se vocês forem capazes de tudo parar, durante uma respiração, a Graça do Amor estará aí.
Nada pode se opor à Graça do Amor, exceto vocês.
Nós estamos aí para isso, como vocês estão aí para isso.

***

Além de qualquer história, e além de tudo o que pôde ser alterado sobre esta Terra, o Amor sempre esteve aí, pois sem Amor, nenhuma sombra até mesmo poderia existir, pois sem Amor, nenhuma alteração poderia emergir.
A Graça do Amor é viver isso.
É não mais se perder nos meandros das interrogações, das questões, das dúvidas.
É deixar a Graça trabalhar.
E este mundo e vocês mesmos deixar-se-ão ver, a vocês mesmos e ao mundo, para a mesma realidade vivenciada, dois aspectos diametralmente opostos: a Graça do Amor ou o ódio e o medo.
Então, é claro, vocês poderão perguntar-se como, no mesmo tempo, no mesmo espaço, no mesmo objetivo real (em todo caso para o olho da razão), algumas Irmãs e alguns Irmãos vão viver a Graça do Amor, e algumas Irmãs e alguns Irmãos vão viver o inverso.
Não há o inverso.
Há apenas o não reconhecimento.
Mas, em última análise, vão além desta questão e deixem Ser, pois o melhor modo de Liberar o mundo é a Graça do Amor.
Obviamente, a mão estendida, alimentar um ser que tem fome, é importante, mas se não houver a Graça do Amor, isso apenas responde a uma necessidade do momento.

***

A Graça do Amor os libera e os torna mais leve.
Ela os remove literalmente de tudo o que não é dela.
As nossas Presenças estão aí para isso.
Nós estamos ao seu lado, no seu Coração, como vocês estão ao nosso lado e em nossos Corações.
Não se ocupem de nada mais, deixem Ser.
O fazer será realizado.
Mas o fazer, estando no Ser, não é a mesma coisa do que fazer estando no querer fazer.
É a isso que vocês são chamados, é a isso que vocês manifestam, ou não, o seu Abandono à Graça e à Graça do Amor.
Como lhes disseram as minhas Irmãs, como lhes disseram os Anciãos, os Arcanjos, nós estamos aí e nós estamos aí para vocês, até o momento em que vocês perceberem que nós somos vocês.
Não como uma transposição, não como um trocadilho, não como uma permutação, mas, sim, como a Verdade essencial.
E isso também é a Graça do Amor.

***

Vocês são o Caminho, a Verdade e a Vida, porque o Caminho, a Verdade e a Vida é exatamente o atributo singular da Graça do Amor.
A Graça do Amor os leva a superar, a transcender, tudo o que vocês creem ser, tudo o que vocês puderam ser, tudo o que vocês fazem ou fizeram para se estabelecer em outra oitava no Absoluto, na Beleza.
Qualquer um de nós que vier chamá-los ou procurá-los, é na ressonância comum que se encontra a Graça do Amor.
Não mais em nós do que em vocês, mas, muito mais, entre nós, pois entre nós não há um e outro, e um outro e um, há Um, há Alegria, há Paz e há a Graça do Amor.
 Todos vocês são chamados, porque nós nos chamamos, uns e outros.
Lembrem-se de que, durante esses tempos, vocês apenas têm que Ser e absolutamente nada buscar, pois tudo está aí.

***

A Graça do Amor os alimenta e lhes dá acesso a tudo o que for necessário.
Não para satisfazer os fazeres, independentes do ser, mas, sim, para Ser.
Abandonar o Si, Abandonar-se à Luz, tender-se para o Abandono, tender-se para a Luz, é realizar tudo isso no mesmo espaço e em todos os espaços, e isso os preenche de Paz e de Alegria.
Não existe mais apego: tudo se torna Liberdade e Liberação.
Todas as relações são apaziguadas, pois a Graça do Amor trabalha muito mais facilmente do que o que vocês decidem comunicar ou partilhar.
Pois a Graça do Amor não é somente uma partilha: ela é uma Doação total, uma permutação total, onde qualquer sentido de distância e de identidade desaparece completamente, em absoluto.  
Viver a Graça do Amor é entrar em si, além de todo o ser, é estabelecer-se no que jamais tem fim e no que jamais começou.
É sair de toda projeção, de todo sofrimento, de toda ilusão.
É ali onde nada mais pode ser percebido senão esta própria Graça, este próprio Amor, por toda parte e em tudo.
O Manto Azul da Graça, quando ele é colocado sobre os seus ombros, abre ainda mais a Porta atrás do seu Templo, no nível de KI-RIS-TI, e os instala, cada vez mais, em um estado de Paz onde reina a Beleza.

***

As poucas palavras que eu emprego são muito tênues para descrever a vivência, mas elas permitem dar o testemunho, além das palavras.
No silêncio dos seus véus (sejam quais forem esses véus) descobre-se a Graça do Amor que jamais se mexeu, que jamais partiu, que jamais voltou.
Assim, eu os convido a estar ao meu lado, a estar no meu Coração, e a ser eu, neste espaço de Comunhão.
Eu os convido a colocar o Amor acima de tudo, porque não há nada mais, porque o que eu vou lhes dar, vocês se dão a vocês mesmos, pois, em última análise, é doam-se que vocês se encontram.
Tudo o que não é dado, é perdido.
Essa é a Graça do Amor e isso é assim, pois é o único mecanismo que se dá conta da Beleza, que permite a sua expressão.

***

Eu passo, de imediato, durante alguns instantes do seu tempo, na Comunhão à Graça, na Graça do Amor, e simplesmente na Graça.

... Compartilhamento da Dádiva da Graça ...

Que a Graça seja a nossa Morada do Amor.


************

Mensagem da Amada HILDEGARDA DE BINGEN no site francês:
21 de julho de 2012

***

Tradução para o português: Zulma Peixinho


************


Gostou? Compartilhe esta publicação nas redes sociais

Um comentário:

  1. É a canalização mais linda que já li! A Graça do AMor tudo pode.GRATIDÃO!

    ResponderExcluir