URIEL - 5 de junho de 2012 - Autres Dimensions

Clique aqui para comentar esta publicação





~ O SOM ~


Eu sou URIEL, Anjo da Presença e Arcanjo da Reversão.

Filhos do Um, Livres e Liberados, Realizados na Luz, vivamos um instante de Comunhão e de graça, em cada um de nós, em cada Duplo.
Pelo Som da Graça e o Som da Eternidade, eu me dirijo a vocês e a nós.

... Partilhar da Doação da graça...

Amados do Amor e Amores do Amado, ouçam o Som da Criação, além de toda propagação, que sustenta e toca o Canto da Vida Una, na Eternidade da Presença, na Última Presença, até o fim do fim, que leva ao início da Criação, além do Criado.

Vivam na Vibração do Instante, na Vibração da Eternidade, no Som do Universo, que aparece em vocês e a vocês, que lhes dá a Vibrar o Som sem propagação, aquele que É e aquele que está instalado, que permite a Criação, além de toda noção de criação, que se recria sem cessar, a fim de que não cesse, jamais, o Canto do Amor, o Canto da Eternidade.

Som de Eternidade, presente em todo universo, como em todo multiverso, que lhes dá a Vibrar e a cessar a Vibração, a estabelecê-los em sua Morada, aquela na qual Vibra o Som da Eternidade, aquele do Amor e da Verdade, que lhes dá a instalarem-se no que vocês são, em Verdade, além de todo efêmero, além de todo limitado, além de todo limite.

Cantemos juntos, ressoemos o Canto, aquele do Som do Universo, aquele que trabalha ao lado de vocês, a fim de moldar a Eternidade perpetuamente.

Filhos e Amados, Amados do Amor, Amores do Amado, vocês são o que São, além de todo ser.
Vocês são o Sopro, aquele que anima o Som e que É o Som.
Vocês são o Som que Vibra na infinidade dos Mundos, que Vibram na infinidade das Presenças, além de toda nuance e de toda separação.

Filhos do Um, Unificados ao Um, Unificados à Verdade, Unificados a si mesmos, Unificados no Som.
Aquele que canta além de toda canção e além de toda história, além de toda propagação, além de toda Fonte e além de toda forma.

Vocês são o Som, o Canto da Vida que se revela nesse mundo, que lhes dá a ouvir, além de toda escuta, a Vibração da Eternidade, a Vibração do Absoluto.
Som infinito e finito, no qual nenhuma fonte pode existir, nenhum fim pode aparecer.
Som que sustenta a Vida.
Som que sustenta o Canto, aquele da Eternidade, que vem ancorar e Liberar, em vocês, pelo Canal Mariano, nessa Corda Celeste, que os religa a todo Duplo, que os religa, a fim de pôr fim a tudo o que é duplo, reencontrando o Absoluto, reencontrando a Clareza e a Pureza.

Som de Pureza, Som de elevação, Som que anuncia a Trombeta, que anuncia, ela mesma, o despertar do Eterno, o despertar de sua Eternidade.

Abram o que se abre por toda a parte: tanto nesta Terra como em vocês.
Em cada ser, em cada consciência (consciente ou não), revela-se o tempo da Onda de Vida, Onda de Canto, Onda de Graça, que vem restituí-los à Eternidade de sua Presença, à infinidade do Absoluto.
Além do limite que vocês conhecem, além desse corpo, além dessa alma, além desse Espírito, além dessa Presença, que conduz à Última Presença.
A infinita Presença do Som, que lhes dá a viver a Vibração da Essência, além de todo sentido, sem ter que se deslocar, sem ter que se mover, na imobilidade de todo centro e na expansão de todo centro.

Retorno ao centro, retorno ao Um, retorno ao Infinito, retorno – além de toda possibilidade presente nessa vida, tal como vocês a vivem – para dar-lhes e restituir-lhes sua Liberdade.

Além do Si, além de toda Sombra, além de toda Dualidade.
Fusionem na Eternidade.
Fusionem na Morada na qual a Paz Suprema está instalada, ad vitam aeternam, em todo Som, em todo Som e em todo Canto.
Que os leva a serem tocados pelo Som da Eternidade, que vem Vibrar além da Vibração, que entra na fase que põe fim à ressonância, que os abre à Eternidade e que os abre ao centro: aí, onde vocês estão, aí, de onde vocês jamais desapareceram.

O Som do universo, Matriz de Liberdade, Matriz de Alegria, que lhes dá a dançar no Sol, como em todo Sistema, que lhes dá a viver o Ilimitado de sua Presença, além de toda Presença, além de todo limite.
O Som é Liberdade.
O Som é Liberação.
Além da propagação, além da Fonte, além de uma finalidade que não existirá, jamais.
Porque vocês são o início e o fim, o Alfa e o Ômega, o Caminho, a Verdade e a Vida, que se exprimem na mesma estrofe, aquela do canto da Liberdade.

Esse som, a nenhum outro similar, restitui-os à sua Eternidade, à sua Liberdade, sem deslocarem-se uma polegada, sem deslocarem-se um instante, sem deslocarem-se, onde quer que seja.
A Luz vem a vocês, porque ela é o que vocês São.
Nós, Arcanjos, vimos em vocês, porque nós ali sempre estivemos, convidados ao banquete, aquele das Núpcias Místicas.
Que reunifica, em vocês, a fim de fazer calar a desarmonia de sons outros, que não o Som.
Que lhes dá a instalarem-se na Vibração de sua Essência, Essência de cada Consciência, Essência existente antes de toda consciência.
Tramas de universos, Matriz de Liberdade, Matriz de Amor, além de todo plano, além de todo Bem, na Liberdade a mais total, que exulta e Canta o Canto do Coração Liberado, o Canto do Centro, aquele que emana por toda a parte e retorna a cada lugar, a ele mesmo.

Filhos da Beleza, Beleza Eterna do Canto da Vida, além desse mundo, que vem despertar o que acreditava estar morto, o que acreditava ser não possível.
Não existe qualquer impossível no Som do universo.
Então, naquele momento, todos Unidos na Liberdade do Um, vocês irão para onde vocês São, onde vocês jamais deixaram o Som do Amor e da Liberdade, abandonando toda lição, abandonando toda propagação, abandonando toda projeção que os leva a ser o Ser, além de todo ser, a fim de que nenhuma letra permaneça como história, a fim de que jamais o sono venha, a fim de que o Despertar torne-se, a cada tempo como a cada espaço, a única coisa possível, que acolhe o som, que o fecunda nele mesmo, dando-lhe a ser o tempo de sua Eternidade, na qual o tempo não existe.

O espaço da Liberdade, no qual não existe qualquer espaço e qualquer dimensão. Que os leva a percorrer a Eternidade do Canto da Vida, a Eternidade de toda Presença, que esteve presente ou que estará presente.

Vocês são o Som da Criação, vocês são o Canto da Eternidade, que entram em ressonância com ele mesmo, que lhes dá a viver, além de toda projeção, além de toda expansão, que traz ao seu seio o conjunto dos sentidos separados, o conjunto dos sentidos perdidos.
Que lhes dá a restabelecer o sentido Final, aquele da Paz Suprema, que existe em nenhum lugar que não por toda a parte, em nenhum lugar que não em qualquer lugar que não pode subsistir sem o Som.

O Som da Criação, o Som sem propagação, que sustenta os mundos, as Dimensões, além da Fonte.
Essa é nossa natureza.
Essa é nossa evidência.

Então, quando o Som do Céu e da Terra for dado a ouvir, quando o Som do Canal do Éter e do Canal Mariano forem, enfim, reunidos na mesma Verdade e Unidade, então, os tempos serão consumados, os tempos finitos acabarão, a fim de deixar viver o Infinito, a fim de deixar estabelecer-se o Som do Infinito, o Som dos Universos, aquele que reúne, na Liberdade da Alegria, na Liberdade da Presença, na própria Liberdade da ausência, que dá a viver o pleno e o vazio, no qual nenhuma plenitude e nenhum neant podem aparecer sem distância e sem tempo, em cada universo, em cada canto e em cada recanto, aí, onde não existe qualquer ângulo, qualquer separação.

O pleno e o redondo que lhes dão a perfeição, o retorno do que vocês São, o retorno do que vocês jamais deixaram.
Vocês São o Som, o Som do Eterno e da Eternidade, que cantam em seus ouvidos como em cada uma de suas células transfiguradas e Despertadas para a Luz Una.
Aquela que Vibra além da Vibração.
Aquela que É além do Ser.
Que lhes dá a fazer desaparecer toda história e toda memória, todo sofrimento.

Nada mais existirá que não a Verdade da Beleza.
Nada mais será que não o Absoluto e a Presença na Alegria e na dança.
Que lhes dá a viver o tempo da infinidade, o tempo de toda Beleza, o tempo de toda dança, que lhes dá a dançar o Som do universo, aquele que vem ressoar em seus ouvidos, ressoar em sua alma e em seu Espírito.
A fim de Liberar do confinamento.
A fim de Liberar o Canto da graça que vem de seu Coração, o Canto da Eternidade que vem de sua Presença, o Canto da Beleza que vem do Absoluto infinito de quem nós somos.

Então, Amados do Um, unidos no Amor, Amados do Um, unidos para a Verdade, universo de Sons, universo de danças, universo além de toda forma, que toma forma, contudo, tanto em você como em cada um de vocês, que lhes permite apagar tudo o que pôde ser efêmero e limitado, que lhes dá a mergulhar no sentido do Som, no sentido da expansão, no sentido da propagação que não tem necessidade alguma de movimento, que não tem qualquer necessidade de amplificação.

O Som chega: ele vem bater à porta da alma, à porta do Espírito, à porta de suas células, à porta de sua vida, restituindo-os à Vida, aquela que não sofre qualquer limite e qualquer exceção.
O Som do universo percorre os mundos, como ele percorre seus Canais (Canais do Éter e Canal Mariano, Canal de Vida, Canal de Verdade), que os restitui à Transparência, ao estado Crista e KI-RIS-TI, que lhes dá a estabelecer, em cada canto e em cada recanto, em cada um como em cada uma, o tempo da Liberdade, o tempo da Paz.
Aí, onde é instalada a indizível Presença, além de toda Presença.
Aí, onde se encontra o tempo preenchido de Luz e de Canto, aquele que é sua Dança, no Sol como sobre esta Terra.

A Ondulação de Vida vem colhê-los, a fim de fazê-los redescobrir o que jamais desapareceu, em Verdade.
Amados do Amor Um e Unidos no amado e no Amor, além do Duplo, além de toda Consciência que lhes dá a viver a plenitude na qual nada é vazio, o vazio da plenitude, o vazio que não é vazio, o pleno que não é pleno.

Filhos da Liberdade, a hora chegou de realizar o que foi realizado.
A hora chegou de terminar o que terminou.
A fim de que o Som leve-os, sem mover, aos espaços do encantamento, da infinita Presença da Paz, na infinita Presença da Alegria, nas estrofes da Eternidade que é OD, ode à Vida, OD, a fim de que se eleve o Canto do Fogo, o Canto de AL, que os leva, no HIC NUNC, a estabelecerem-se no Éter da Eternidade.

O ar e o Som são portados pelo mesmo ER, aquele da Eternidade: o Alfa e o Ômega, além do centro, no cruzamento de cada Cruz, de cada movimento como de cada imobilidade, desdobra-se e estende-se no que deve ser manifestado.
O Som, aquele do universo, aquele da Presença, aquele do Absoluto, que restabelece, em vocês, o Amor total, o amor Um, aquele que Libera e torna Livre, aquele que faz de vocês Filhos da Liberdade, os Filhos da Verdade, os Filhos da Unidade, na Absoluta Infinita Presença, além da Presença.

Vocês estão Presentes, ausentes para a ilusão, ausentes para a história, ausentes para o sofrimento, a fim de viver a plenitude do Som, que se apoia no ER, que se apoia no Sopro, que se apoia no Éter.
Vocês são o Éter, porque são a Eternidade, no AQUI e AGORA, como no outro lugar e depois, como no outro lugar e antes, que não existem em lugar algum e, de fato, são inscritos, unicamente, no Som.
Aquele que é sua Essência e que bate no Templo, ao Centro do Templo, que lhes dá a perceber, além da percepção, que lhes dá a ver, além de toda VISÃO, que lhes dá a Ser, além de todo parecer e de todo ser, a fim de que desapareça o que não é Verdadeiro, o que é dual.

O Duplo restitui-os à sua androginia, a fim de que a Unidade não se torne mais um projeto, mas seja a única Verdade, aquela de sua Eternidade, aquela do Éter, restituído a ele mesmo, restituído à sua Liberdade, restituído à sua integridade, a fim de que viva a Transparência.

Tornem-se o que vocês sempre foram.
Sejam o que vocês sempre se tornaram.
Amados do Um, unidos para a Liberdade, unidos no Universo, unidos nos Multiversos, para além de toda Dimensão, o Som está aí.
Ele anuncia a Presença, além de toda Presença.
Ele é a vibrância de KI-RIS-TI, da nova Aliança, enfim realizada, aquela da Ascensão.

O Som é o testemunho disso, na Onda de Vida, no Canal do Éter, na Graça, que é a última Verdade, que é a última Presença, que conduz à Morada de Paz Suprema.

O Arcanjo URIEL realiza, nesses tempos, a última Reversão, que lhes dá a voltar ao sentido não invertido, no qual o Som é Verdade, no qual vocês mesmos estão instalados em sua Beleza e em sua Eternidade.

Então, nesse espaço de Comunhão no qual eu me exprimo com vocês, eu deixo, em vocês, exprimir-se o Som.
Aquele que unifica, aquele que constrói o conjunto de Dimensões, o conjunto de Universos e de Multiversos.
Vocês São o conjunto disso.
Vocês São a totalidade da Eternidade, sem limite, sem limitação, além de todo sofrimento, além de toda ilusão.

Então, o Fogo do Éter pode abrasar o Fogo do Coração, a fim de que o Fogo do Espírito torne-se sua única Verdade, a fim de que vocês redescubram o que vocês São, na Eternidade: Seres ardentes, que queimam de um Fogo ininterrupto de Amor e de Beleza, de Unidade e de Transcendência.
Vocês São a Transparência.
O que transparece vai bem além de todo parecer, vai dar-lhes a Ser além de todo ser, vai dar-lhes a viver o Som, aquele das Trombetas, que fazem desmoronar todos os muros da separação, todos os muros do sofrimento, todos os muros dos confinamentos.

Vocês São a Liberdade.
Vocês São a Verdade.
Vocês São a Beleza.
Além do Caminho, além da Vida, além da Verdade, além do Alfa e do Ômega desenrola-se o mistério, aquele do Ser que queima, que se consome na Alegria do Amor, que É o que vocês São, além de toda forma.
A Chama e o Fogo elevam-se como agentes que se abrem ao Som da Eternidade, que abrem o Éter à Graça infinita, além de toda presença, além de todo sentido.

Então, no tempo de nossa Comunhão, eu lhes proponho viver a vida, Vibrar o Som do Éter, aquele que se abre e que é acolhido no pavilhão de seus ouvidos, no pavilhão da cabeça, na antecâmara do coração e no tabernáculo do centro, aquele que acolhe a lei do Um, a lei do Amor, na qual tudo é Liberdade, tudo é Som, além de toda propagação.

Amados do Um, amados do Amor, nesses tempo além do tempo, nesse espaço além de todo espaço, suprimamos, juntos, o que sempre existiu apenas em uma projeção, apenas no efêmero.
Juntos, nós somos Um.
Juntos, nós somos Absoluto, além de todo limite, como de toda forma.
O Som reúne-nos e unifica-nos na mesma Alegria, na mesma Paz, no mesmo Final.
Além da escuta, além do ouvir, abramos as portas e Vibremos, juntos, o canto da Eternidade, além da Fonte, além, mesmo, de quem vocês são, aqui e alhures.

Penetremos, juntos, o santuário do Som.
Porque o som está presente em cada templo, em cada coração, em cada átomo, em cada luz, em cada partícula, em cada consciência, como na ausência de tudo isso.
Ele é aquele que unifica, ele é aquele que reunifica, ele é aquele que vivifica a cada sopro, que se reanima a cada movimento.

Vocês são o Som do Universo.
Vocês são o Som dos Multiversos.
Vocês são o Som da Eternidade.
Vocês são o Som do Caminho.
Vocês são o Som da Vida.
Vocês são o Som da Verdade.
O Alfa e o Ômega.

Acolhamos o Som do Infinito.
Acolhamos o Som do Apelo, aquele de sua Ressurreição.
Acolhamos o Som do Apelo, aquele da Mãe dessa carne.
Façamos o silêncio, a fim de que, nunca mais, o silêncio do Amor pareça, a fim de que o Amor seja o canto permanente de sua Eternidade.

Juntos, agora, além do instante, além de minha Presença, além de sua presença, escutemos e ouçamos o canto do Apelo, o Som do Alfa e do Ômega, a fim de Ser o Caminho, a Verdade e a Vida.
KI-RIS-TIs, Filhos ardentes do Sol (príncipe de Vida, príncipe de Eternidade), abramos o espaço além de todo espaço, trabalhemos no tempo que não é mais um tempo, aí, onde há tanta Alegria e Paz.
Abramos isso.
Nós o somos.

O Som do Fogo.
Batismo das Águas do Alto.
Núpcias Místicas.
União de Liberdade,
Do dois em Um, do três em Um e de todos no Um.
Aqui.
Em nós, realiza-se a alquimia de todo Duplo, que unifica as sílabas sagradas, no mesmo Som, na mesma Alegria, na mesma Pureza.

Acolhamos o Som do Sol, a Porta da Liberdade.
A dança do Fogo, além desse mundo, vem iluminar, a fim de que nenhum recanto e canto possam subsistir, a fim de que nada possa ser privado do Som do Universo, o Som de Vida, o Som de Alegria.

Acolhamos, escutemos e ouçamos, em nossas antenas, em nossos canais, o canto do Ardente: Som do Coração, Som do Universo, Amor que se canta por si mesmo, que se ressoa ao infinito.
Filhos de Liberdade, o Som que vem é Liberdade, que acompanha o Fogo da Ressurreição, de suas Núpcias Místicas.
Escutemos e acolhamos o canto do Um, que retransmite o Som do Absoluto.

... Partilhar da Doação da graça...

URIEL, na Luz Branca da Fusão dos Éteres, do azul ao branco.
O Som da Vida está aí.
Ele é a Chave.
Ele é a Porta.
Ele é o Sopro que vem animar, que vem amar e que vem ressoar na matéria do efêmero e restituí-los à sua Liberdade.

Eu sou URIEL, Anjo da Presença e Arcanjo da Reversão.
O Som do Universo acolhe-nos em sua Paz.

... Partilhar da Doação da graça...

Nós somos Um, em Amor, Absoluto.

... Partilhar da Doação da graça...

Eu sou URIEL, Som do Éter, aquele de sua Eternidade.
Eu estou em vocês e ao seu lado, como vocês estão ao meu lado e em mim.
Como cada um de vocês está em cada um de vocês, no Som do Amor.

... Partilhar da Doação da graça...

Vibração e Som.
URIEL abençoa-os, na Graça.

... Partilhar da Doação da graça...

URIEL saúda em vocês a indizível Beleza do Amor Luz, no Som.

... Partilhar da Doação da graça...

Até breve.
Fiquem assim, em nossa Comunhão, em nossa reunião: Absoluto.

Mensagem do Arcanjo Uriel no site francês:
05 de junho de 2012 (Publicado em 06 de junho de 2012)
Tradução para o português: Célia G.



Gostou? Compartilhe esta publicação nas redes sociais

0 comentários:

Postar um comentário