GEMMA GALGANI - 24 de Março de 2012 - Autres Dimensions

Clique aqui para comentar esta publicação






Eu sou GEMMA GALGANI.
Irmãs e Irmãos na encarnação, eu venho a vocês além da minha Presença, enquanto Estrela UNIDADE.
Eu venho a vocês enquanto aquela que trabalhou, de maneira muito próxima de vocês, com MARIA e MA ANANDA (ndr: MA ANANDA MOYI), para instaurar esse Manto Azul da Graça, portá-lo e dá-lo a vocês.
Desde alguns anos, um dos Anciãos interviu junto a vocês, através de respostas pelas palavras, de respostas pela Vibração e de respostas no Silêncio (ndr: RAM) (*).
Neste dia, é tempo de viver, em relação ao que pode existir como questão, em vocês, uma resposta além das simples palavras e além da Luz Vibral, uma resposta que envolve, ao mesmo tempo, a Luz Vibral em seus triplos componentes e a Onda da Vida, na mesma resposta.
Nós iremos, portanto, partilhar juntos, durante pouco tempo.
Eu estarei presente, também, após uma pequena pausa para sair dessas questões, neste espaço chamado de Alinhamento, fazendo-os viver, a vocês todos aqui presentes, a Comunhão e o Casamento entre a Luz Vibral e a Onda da Vida, em vocês.
Eu estou, então, à sua disposição, ao lado de vocês, em vocês.
Nós somos Um na Unidade.
E eu acolho, com grande prazer, os seus questionamentos.

***


Pergunta: podemos viver a Onda da Vida sem a realização do Canal Mariano?

Minha Irmã, o Canal Mariano prepara o Anúncio de MARIA.
Ele é uma ponte entre vocês e Ela.
De certa maneira, entre o Céu e a Terra.
A Onda da Vida é transcendência e esta transcendência não é uma ponte, é outra coisa.
Portanto, a Onda da Vida é totalmente indiferente ao Canal Mariano, indiferente às Vibrações das suas Coroas.
A Onda da Vida é um abrasamento de Alegria, além da Alegria.
Ela é Graça e os instala no que vocês São, além de todo Ser: A Graça.
Entre vocês, alguns tendo vivenciado poucas coisas enquanto Semeadores ou Ancoradores de Luz, descobrem a Onda da Graça.
O Canal Mariano é constituído pelo conjunto da humanidade, quer vocês tenham consciência ou não.
A Onda da Graça está além de toda Consciência, além de toda aceitação ou de toda recusa.
Naturalmente, e como MARIA o exprimiu a vocês, se vocês disserem “sim”, certamente o Casamento irá nascer.
Não pode ser de outra forma.
Nós insistimos longamente sobre as diferenças fundamentais entre todas as etapas, entre todos os estados que vocês vivenciaram, ou não, até agora.
A Onda da Graça é o acesso ao Absoluto.
O Absoluto não é uma etapa.
O Absoluto não é o que resulta do que vocês vivenciaram até hoje, porque sua natureza é Transcendência.
Diversas palavras foram empregadas: outra Margem, Desconhecido, Ilimitado, Último.
Não é uma consequência, nem uma causa.
Isso é totalmente independente.

***


Pergunta: se o Absoluto não é Consciência, como vivê-lo em um corpo físico?

A partir do momento em que vocês vivem o Si, a partir do momento em que vocês vivem uma experiência de morte iminente ou mística, vocês vivem não ser mais este corpo e, no entanto, vocês ali estão.
 A consciência é deslocada.
Ela se desloca da personalidade para o Si.
O Absoluto não é concebido como um todo que englobaria a FONTE, as estrelas, os planetas.
O Absoluto está além de toda Consciência.
Vocês não podem conceituá-lo, vocês não pode experimentá-lo através de uma definição.
Aquele que diz ser o Absoluto não pode enganar, de forma alguma.
Como seria possível?
Aliás, o ego da própria pessoa estaria em oposição total em relação a este Absoluto, como pode sê-lo todo ego, porque o ego iria perguntar, incansavelmente, como um corpo limitado e uma consciência limitada ou vivendo o Si, pode realizar o Tudo, o Absoluto.
Isso está além de toda área de compreensão, além de toda área que possa apreender-se disso.
Eis porque não pode ser respondida esta questão.
Porque o Absoluto não pode ser conhecido.
Ele é o Desconhecido, o Desconhecido que pode ser vivido em meio a todo limite, a partir do instante em que vocês não são mais este limite, qualquer limite.
Só o mental, que sempre age por este aspecto relativo e discriminante, tenta apreender-se do Absoluto, em relação a outra coisa.
Ele tem, então, necessidade de comparar.
O Absoluto não pode ser comparado ao que quer que seja.
Isso não é uma questão de forma, nem de ego, nem de Si, nem de Unidade.
É um estado além de todo estado.
O Êxtase é o Absoluto.
Se vocês se interessarem pelo que eu vivenciei na Unidade, se vocês se interessarem (qualquer que seja a cultura ou a civilização) pelas pessoas que observaram ou vivenciaram Êxtases, vocês irão se lembrar de que elas estavam, no entanto, em um limite de corpo.
Vocês irão se lembrar de que elas estavam inscritas em uma vida que elas vivenciaram e que, entretanto, elas viviam este Êxtase.
Então, que este Êxtase seja nomeado Casamento Místico com o CRISTO, Casamento Místico com o que quer que seja, é exatamente a mesma coisa.
Há como o fato de ser marcado com ferro vermelho, na personalidade, no Si, durante este Casamento, o que fez dizer a essas Estrelas que testemunharam entre vocês (como a outros místicos que tiveram acesso a este Casamento) de ser um sentimento de consumir-se de Amor, de não mais ser este corpo, esta pessoa, este mundo, enquanto estando aqui, neste corpo, nesta pessoa e neste mundo.
Isso é inacessível ao mental, totalmente inacessível.
Enquanto houver ‘como’, não há Êxtase.
Enquanto houver ‘como’, não pode ser questão do Absoluto.
O Absoluto não é discursivo.
Ele não pode ser comparado, nem quantificado, nem julgado.
Obviamente, a humanidade foi tão afastada, em suas crenças e em sua vivência, da sua natureza, que hoje isso parece, mesmo para o Si, improvável, impossível.
Para o que é limitado, como para o que é o Si, o Absoluto é impossível.
Por outro lado, o Absoluto envolve o limitado e o Si, mas ele não se restringe a isso.
Novamente, dito à minha maneira e sustentado pela Onda, vocês não podem apreender-se do que é inapreensível.
Vocês não podem apropriar-se do que já lhes pertence.
Vocês não podem vê-lo.
Vocês não podem testemunhá-lo.
Vocês podem apenas ali ir.
Isso é da ordem da Simplicidade a mais extrema.
E ainda.

***


Pergunta: CRISTO disse: “eu estarei com vocês até o fim do mundo”. Como ele pode voltar se ele não partiu?

Da única maneira possível: sendo Absoluto.
Agora, você pode, efetivamente, revirar esta frase em todos os sentidos, como toda parábola pode ser utilizada para criar uma religião e para afastar da Verdade.
Aquele que vive o CRISTO é Casado com ele, sem idade, sem sexo, sem polaridade.
É uma queimação de Amor, com eu disse, que jamais cessa.
Não foi o CRISTO que partiu, foram vocês.
Cabe, então, a vocês, ali voltar.
Agora, o Absoluto, o CRISTO, não tem o que fazer do que pôde ser dito.
Ele É.
 Enquanto existir uma vontade de compreensão, vocês não podem viver a Verdade, porque vocês são a Verdade, e enquanto vocês falarem de algo que é exterior a vocês, isso não é vocês, não é?
Portanto, em nenhum momento vocês são a Verdade.
O Absoluto não coloca distância.
Quando eu lhes falei sobre o meu testemunho da Unidade, eu era a Esposa de CRISTO, e nesse Casamento não há distância, não há dois, mas há Um.
E isso é, efetivamente, um Êxtase.
Portanto, o CRISTO, jamais tendo nos deixado, nós temos a Consciência da sua Presença, além dos textos?
Se vocês vivessem a Presença d’Ele, vocês estariam Casados com Ele.
E Casado com Ele, é ser Livre, além de toda história, além de todo texto, porque, quando vocês vivem isso, nenhum texto pode substituir o que vocês vivem.
É muito além de viver a Paixão de CRISTO.
É se tornar, em Verdade, o CRISTO, não como uma usurpação de uma identidade passada, mas, sim, como um Casamento, não há outras palavras.
E, para isso, é preciso fazer-se muito pequeno, pequenininho.

***


Pergunta: não mais poder diferenciar a Luz Vibral, o Manto Azul da Graça e a Onda da Vida, assinala o início do Casamento Místico?

É o Casamento Místico.
É o Reencontro.
Deste Reencontro, que lhes foi denominado (nas novas Frequências, nos novos Corpos, revelados por METATRON) o Andrógino Primordial.
Este Andrógino Primordial é o retorno à Unidade, a Fusão dos opostos e dos complementares, que dá acesso, desde que o Verbo esteja ativo (ou seja, o 11º Corpo) ao que lhes foi denominado 13º Corpo ou Fonte de Cristal ou Vajra, para os nossos amigos orientais.
O Um é o outro e o outro é o Um.
Não há mais distância, mais separação.
Naquele momento, vocês são o Êxtase.
Nenhuma distância pode existir.
Há esse lado indelével que é fundamental.
Este lado indelével, doravante, os faz sair, definitivamente, de toda ilusão.

***


Pergunta: neste Êxtase, como viajar com o nosso Corpo de Estado de Ser?

Eu não estou certa de ter apreendido o alcance desta questão, minha Irmã.
O Corpo de Estado de Ser é o Si.
O Absoluto são todos os corpos e toda ausência de corpo.
O Absoluto é tanto a folha da grama, como o átomo, como seus constituintes.
O Absoluto está além da Unidade, não como superior, mas muito mais amplo, algo que é vasto, sem limite.
O Corpo de Estado de Ser é também um limite, mesmo sendo ilimitado em seus deslocamentos, ilimitado em suas transmutações de uma Dimensão a uma outra.
O Absoluto é a própria Transcendência das Dimensões.
Não há que viajar.
Mesmo se der uma impressão de um deslocamento, isso é simultâneo.

***


Pergunta: as dores nas pernas podem ser bloqueios ligados à Onda da Graça?

Não.
A Onda da Vida sobe de diferentes maneiras até o períneo, até o que vocês nomeiam os dois primeiros chakras, mais ou menos facilmente, mais ou menos lentamente, mais ou menos rapidamente.
Alguns estão nas primícias sob os pés.
Outros já vivenciaram sua propagação na escala do corpo.
Isso não faz qualquer diferença.
Havia laços que estavam presentes nos tornozelos ou nos punhos que os mantinham, de alguma maneira, para impedi-los, pela sua própria Unidade, de aceder à Unidade.
Esses laços se afrouxaram, para muitos de vocês, ou até mesmo desapareceram.
Então, a Onda da Vida, que podia causar dores, quaisquer que fossem, impaciências, e bem, pode andar a toda pressa, agora, a partir do momento em que vocês disserem “sim” ao seu Casamento.
Toda dor ou qualquer percepção, como isso foi dito (seja nas Estrelas, nas Portas ou em qualquer local do corpo) foi o que eu poderia chamar de ajustamento entre este corpo limitado e o Corpo de Estado de Ser.
Eram apenas testemunhas ou pontos de chamada da Vibração, o local onde se realizava uma alquimia.
É o mesmo para as pernas.
Lembrem-se de que o corpo é um Templo, quaisquer que tenham sido as suas modificações.
Um Templo que acolhe.
Mas o Templo, em si mesmo, nada é se permanecer vazio.
Naquele momento, ele não é mais um Templo, ele é um veículo efêmero.

***


Nós não temos mais perguntas. Nós lhe agradecemos.

***


Irmãs e Irmãos, eu estarei em vocês e eu serei vocês neste espaço nomeado Alinhamento que, para vocês, irá adquirir uma tonalidade profundamente diferente e que será, eu o espero, uma pré-estreia ou a totalidade, até mesmo, da Comunhão que vocês irão viver, de maneira mais global, sobre esta Terra, a partir de 02 de abril (ndr: ver a coluna “protocolos a praticar / protocolos prioritários”) (**).
Irmãs e Irmãos, eu Amo vocês.
Eu lhes dou o que vocês são: a Graça.
Eu digo a vocês: até dentro de alguns instantes.



************


(*) – Mensagens de RAM (Shri Ram Chandraji de Shahjahanpur – Babuji)
*

(**) – ‘Série **PROTOCOLOS** - a contar de 19 de março de 2012’

***


Mensagem da Amada GEMMA GALGANI no site francês:
24 de março de 2012
(Publicado em 26 de março de 2012)
Versão para o português de Portugal: Cristina Marques e António Teixeira 
***

Tradução para o português do Brasil: Zulma Peixinho

***

Gostou? Compartilhe esta publicação nas redes sociais

0 comentários:

Postar um comentário