Coletânea: Segundo Sol - Autres Dimensions

Clique aqui para comentar esta publicação




Nota André: Procurei termos que continham a expressão "segundo sol", é óbvio, que se procurar por outras expressões que alguns trechos sugerem, a coletânea seria maior. Mas somente com os trechos abaixo, já é suficiente para gerar uma compreensão sobre o assunto.


Questão: a que corresponde, no nosso corpo, o segundo Sol?
O segundo Sol corresponde à reunificação de seu corpo dissociado e de seu corpo de Eternidade.
O aparecimento do segundo Sol corresponde à compreensão de que o corpo que vocês habitam não é a sua Morada eterna e que sua Morada eterna é outro corpo de outras Dimensões.
Esse outro corpo, ele percorre todas as Dimensões.
Ele não é limitado pelo que quer que seja.
Assim, a modificação do Céu corresponde à modificação de sua própria consciência.
O que é visto no exterior é o que acontece no Interior, porque o que é visto no exterior é apenas uma projeção da Verdade, da Realidade.
Então, obviamente, mesmo e apesar da falsificação, o que se produz nesse mundo corresponde também ao que se produz no alto, ainda que isso fosse alterado.
O que está no alto é como o que está embaixo, para fazer o milagre de só uma coisa, muito em breve.
Assim, a modificação de seus Céus, a modificação do Sol, o aparecimento do segundo Sol e uma multidão de luzes nos seus Céus corresponde exatamente ao que vocês vivem ao Interior de sua consciência e ao que vive a Terra.
MARIA - 6 de março de 2011


Questão: Betelgeuse vai se transformar em supernova e tornar-se um segundo sol?
Então, caro amigo, Betelgeuse quer dizer «a casa».
É também «o ombro do Gigante».
É o lugar de domicílio, na constelação de Orion, dos Gigantes que construíram, há 320.000 anos, os Círculos de Fogo dos Anciões.
Quando esses Gigantes partiram, eles juraram voltar para restabelecer a Luz original.
O primeiro impulso de supernova de Betelgeuse ocorreu muito precisamente em 15 de agosto do ano 2009, no momento em que a Embarcação dos Annunakis, chamada Nibiru, foi caçada e banida aos confins desse sistema solar.
Obviamente que Betelgeuse é a Luz que volta.
Betelgeuse terá passado, no momento em que a Luz chegar, atrás da estrela fixa da Constelação de Sagitário, muito exatamente a 19º de Sagitário.
É uma profecia que havia sido dada por Orionis quando era encarnado como walk-in de Michel de Nostre Dame ou Nostradamus.
Ele deu, muito precisamente, o retorno da Luz pela flecha de Sagitário.
Isso corresponde, inteiramente, à mitologia remota dos Gigantes e corresponde também como um dos elementos do retorno da Luz.
Então, é claro, vai-se dizer que não é para imediatamente.
Eu lhes diria que pode ser a partir de hoje, mas que a influência das irradiações de Betelgeuse foi captada pelos seus cientistas, certamente, uma vez que eles disseram que aquilo ia tornar-se uma supernova.
Se eles adivinharam, é por uma visão, obviamente.
Aquilo corresponde a modificações tangíveis das irradiações de Betelgeuse, e corresponde, efetivamente, a modificações de seus céus extremamente importantes.
Mas Betelgeuse é apenas um dos elementos do retorno da Luz, uma vez que o que vai ser afetado prioritariamente, e é já o caso, não é a Terra, mas o Sol, que é a retransmissão de muitas coisas.
O Sol, como sabem, é onde se encontram seus corpos de Existência.
Cada Sol é ligado a outro Sol, que é seu duplo ou seu triplo, e o duplo do Sol é o que se chama de Hercobulus, ou seja, também o que chamaram os cientistas, Nemesis (a vingança ou a estrela da morte) é o gêmeo solar que volta no plano do eclíptico no qual giram os planetas.
Todos esses acontecimentos, a Luz de Betelgeuse que se transforma em supernova, a transformação do Sol em gigante vermelho, a subida de Nemesis pelo Sul dos planetas, aos confins do sistema solar, a chegada na qual vocês estão agora, doravante, nas nuvens interestelares e o alinhamento com o Sol Central de todas as galáxias que é Alcyone, a Fonte, tudo isso se produz de maneira concomitante, nesse momento mesmo.
Portanto, é claro, haverá modificações que são já visíveis no céu, como lhes disseram Anael e Uriel, eu creio.
Tudo isso é extremamente visível.
Tudo isso é observável.
Tudo isso é perceptível.
São o início das modificações que haviam sido assinaladas por São João ao nível dos céus, que vocês vivem e, como se diz, ao vivo, não é?
É isso que vocês vivem.
Então, agora que Betelgeuse dá esta Luz visível, e amanhã, em seis meses, pouco importa, uma vez que tudo isso se produz nesse momento mesmo.
Está já aí.
A irradiação do Sol, e isso eu já disse, e outros lhes disseram, não é mais de modo algum a mesma.
Para os que tinham o hábito de olhar o Sol ou ao lado do Sol, antes, era amarelo, não é?
Agora, é branco.
É uma evidência, mesmo para os cientistas.
Tudo se modifica.
Então, Betelgeuse é um elemento da dinâmica cósmica, da dinâmica e do salto Dimensional da Consciência da Terra e de vocês mesmos, que vivem nesse momento mesmo.
O.M. AÏVANHOV – 13 de fevereiro de 2011

Questão: se Júpiter se torna um segundo Sol, isso tem uma incidência sobre a estase?
Bem amado, jamais Júpiter terá o tamanho suficiente para se tornar um segundo Sol.
Júpiter está se tornando o que é chamado um Pulsar.
Um Pulsar emite irradiações próximas do Sol, mas não é um Sol.
Não haverá segundo Sol.
Haverá o aparecimento de uma Luz semelhante a um Sol, que é simplesmente o companheiro chamado Nemesis ou Hercobulus, que será visível aos seus olhos de carne, visível para o instante unicamente em Infravermelho e sob certas latitudes e longitudes, em alguns momentos da rotação da Terra.
A partir do momento em que o sobrevôo acima do eclíptico de Hercobulus superar um ângulo de 30º, ele se tornará visível de acordo com as posições da Terra ao redor de sua rotação solar, de maneira evidente para os olhos humanos.
Isso não é, tampouco, um segundo Sol.
Existe um efeito sobre a Terra, uma grande confusão nesta noção de segundo Sol.
A força galáctica, a Confederação Intergaláctica, a irradiação da Luz Fonte de Alcyone, as radiações do Ultravioleta, a irradiação do Espírito Santo retransmitida por Sírius, o conjunto de modificações observáveis sobre esta Terra e sobre esse sistema solar, resulta da ação de certo número de fatores astrofísicos bem reais, responsáveis por certo número de transformações observáveis mesmo em sua Lua.
Alguns de vocês já se aperceberam.
Júpiter emite já como um Pulsar.
A atmosfera de Júpiter está profundamente modificada, permitindo à sua irradiação nova, efetivamente, afetar, desde fevereiro de 2009, suas estruturas.
Mas, daí a chamar Júpiter um segundo Sol, há uma distância.
ANAEL – 21 de novembro de 2010

Questão: A aproximação com o Sol vermelho está em relação com aquele de Alcyone?
Bem amada, sobre o plano astrofísico existem, obviamente, algumas modificações importantes, vindas de todas as partes dessa Dimensão.
A irradiação, obviamente, de Alcyone, denominada por seus cientistas, e chamadas conosco, de ‘a Onda Galáctica’, a chegada de Hercobulos modificando as cargas elétricas presentes nesse sistema solar, tendo já profundamente modificado seu Sol, cujo espectro de irradiação não é mais de todo o mesmo.
Da mesma maneira que vocês vivem, vocês também, seu coroamento, lembrem-se que os outros planetas o vivem também e que o Sol, aquele que é o astro que lhes permitem viver, mesmo de maneira falsificada, deve, ele também, se transformar.
Assim então, o Sol que emitia no amarelo, se aproximando da Onda Galáctica, revela um espectro associado ao ultravioleta e à Luz branca.
O Sol se tornando aparentemente mais frio e se tornando de cor mais pálida.
Sua transformação final será feita por um gigante vermelho.
Isso corresponde à chegada total da Luz, não mais somente a Onda Galáctica, mas a pressão das forças ligadas a Hercobulus.
Assim como as partículas Adamantinas e, também, o que vocês terão criado, por vocês mesmos, permitirá desencadear o que nós denominamos, com vocês, na ausência de uma palavra melhor, a ignição do Sol.
Como o sabem, outros planetas, nesse sistema solar, estão modificados.
Alguns falam mesmo de segundo Sol.
Esse termo não é de todo adequado.
Com efeito, o planeta o maior de seu sistema solar não tem a massa cinética suficiente para se tornar um verdadeiro sol, mas isso pode ser assimilado.
O importante não é isso.
Eu lembro-lhes que o importante é seu ser Interior.
As condições de suas vidas mudam.
Muitos dentre vocês vivem transformações de Consciência e de modos de vida já muito importantes.
A Terra deve fazer o mesmo.
O que vem é efetivamente importante, mas quanto mais vocês estiverem em sua Alegria, no estabelecimento de seu próprio Samadhi, mais vocês poderão trabalhar e agir no sentido do Serviço, nesse mundo.
ANAEL - 29 de setembro de 2010

Questão: quando você fala de sol exterior, trata-se de um segundo sol que deve substituir o sol atual?
Trata-se da reunificação do que vocês chamam sol com o verdadeiro sol.
Ele também foi falsificado e desdobrado como vocês.
O verdadeiro sol é a Luz que não projeta Sombra.
É o que existe quando vocês vivem em dimensões unificadas, onde a Luz não vem de um ponto, mas do conjunto.
MIGUEL – 13-11-2009- PREPARAÇÃO PARA 2ª ETAPA

Questão: o segundo sol é o planeta que os cientistas acabam de identificar sob o nome de Eris?
Não.
O segundo sol é, infelizmente, ligado ao abrasamento nuclear de Júpiter que é, ele, desencadeado pelo planeta que vem.
Questão: poderia descrever mais precisamente esse fenômeno?
É dificilmente realizável por palavras porque essas palavras lhes mostrariam apenas o mecanismo exterior.
Uma vez mais a ignição e nuclearização de Júpiter são ligadas ao despertar em vocês forças do coração.
Vejam ali apenas isso.
A contrapartida física é, ela, secundária e, entretanto, dramática.
MIGUEL – 22 de janeiro de 2009

Questão: se há um segundo sol, devido à ignição de Júpiter, isso significará que não haverá mais noites sobre a Terra?
Não. Isso significa que vocês vão receber energias de tipo nuclear e nada mais.
MIGUEL – 22 de janeiro de 2009

Questão: poderia nos falar dos fenômenos luminosos?
Há vários fenômenos luminosos que apareceram.
A primeira coisa a fazer se você vê um fenômeno luminoso atmosférico (aí, não falo do aspecto do Sol ou de Júpiter ou de Hercobulus, mas um fenômeno luminoso que apareceria e que permaneceria no lugar), então, neste caso, pegue toda sua tralha e mude de lugar, porque é a força de Miguel que se desencadeia nessas regiões, de maneira extremamente violenta.
Quando digo: pegue sua tralha, é no seu interior, é o momento de entrar na interioridade.
Esses são os fenômenos, eu diria, luminosos atmosféricos que estão no interior de sua atmosfera.
Há outros fenômenos, obviamente, como a dança do sol que vocês verão muito em breve ou ainda o resplendor de Júpiter, que vai tornar-se um segundo sol visível a olho nu, ou ainda Hercobulus.
Mas, isso, são fenômenos extra atmosféricos, que assinalarão outros acontecimentos no momento em que os três acontecimentos se realizaram.
Mas isso é para daqui algum tempo, não é imediatamente.
O.M. AÏVANHOV – 12 de março de 2009
Recomendo a leitura da coletânea: Nemesis, Nibiru, Hercobulus, Cometas, a Grande Ópera Cósmica, etc - Autres Dimensions
Trechos extraídos das mensagens do site http://www.autresdimensions.com
Traduzidas para o português por:
Célia G. http://leiturasdaluz.blogspot.com e
Zulma Peixinho http://portaldosanjos.ning.com
Seleção e Edição: www.mestresascensos.com

Gostou? Compartilhe esta publicação nas redes sociais

0 comentários:

Postar um comentário