COLETÂNEA: COMUNHÃO - AUTRES DIMENSIONS

Clique aqui para comentar esta publicação





Filhos do Um, criados.
A hora chegou, não mais de cantar, não mais de escutar, mas, bem mais do que isso, de ressoar à comunhão de sua Presença, de ressoar em CRISTO, de ressoar na Alegria, de ressoar na Verdade.
Isso faz de vocês Mensageiros do Instante, Mensageiros do Aqui, Mensageiros da Luz, Luz revelada, Luz desvendada na ruptura da trama do tempo, na ruptura da trama desse espaço abre-se o espaço Infinito, no qual não existe qualquer espaço no qual a Luz esteja ausente, no qual a Luz esteja apagada, pondo fim às Trevas, pondo fim ao duplo, pondo fim ao que não existe.
Então, ousem.
Ousem ser Comunhão e Presença, Verdade, Caminho e Vida, no mesmo sentido e na mesma Essência, na mesma Vibrância de sua Presença.
URIEL - 21-08-2011

Porque, se há um problema, é justamente porque não há Luz o bastante.
Porque, se vocês estão na Luz, não há mais problema.
Lembrem-se: aí onde vocês colocam a Atenção e a Intenção, a Luz acompanha.
Por outro lado, se vocês querem utilizar a Luz por sua vontade pessoal dizendo: “eu vou enviar a Luz a alguém”, vocês estão na Ação/Reação e, aí, vocês irão pagar o preço.
Vocês não estão na Transparência, vocês não estão na Comunhão e vocês não estão no Abandono à Luz.
Cabe a vocês saber onde vocês querem ir e, sobretudo, o que vocês querem ser.
Minhas palavras são, talvez, um pouco duras, mas a Luz vai ser cada vez mais penetrante.
Portanto, ou vocês se tornam Luz, ou vocês irão, como dizer, viver as resistências à Luz.
Eu os remeto ao que disse IRMÃO K há alguns meses sobre o Fogo elétrico do corpo (Fogo Prometeico, ou Luciferiano) e o Fogo do Espírito.
É a mesma Luz que penetra, agora.
Mas conforme ela for “dirigida”, entre aspas, o efeito será estritamente ao oposto.
Ou seja, as coisas vão explodir na Consciência, de maneira cada vez mais violenta.
Não como uma punição (não há punição, com a Luz, não há dualidade): há apenas necessidade de iluminar, de maneira cada vez mais cruel e mais crua, eu diria.
Mas o que é cruel é para a personalidade, não é para a Luz, naturalmente.
Tudo depende do ‘ponto de vista’.
AÏVANHOV - 19-11-2011

Mas, se vocês são capazes de entrar em seu Coração e de pensar em seu Coração e saber que o outro, que os agride ou que os ama (pouco importa, é a mesma coisa), portanto, que é exterior a vocês (se ele os ama, ele é exterior, ele quer fusionar com vocês – se ele não os ama, ele quer quebrar-lhes a cara, não é? ou outra coisa, pouco importa), se vocês entram em seu Coração, vão aperceber-se de que o outro está no interior de vocês e que a Comunhão poderá estabelecer-se.
Nós lhes demos, há pouco tempo, a faculdade, durante os alinhamentos, nós não instruímos, nem ensinamos, nós atraímos sua atenção sobre a possibilidade de estabelecer essa Comunhão em vocês mesmos, no interior de si mesmos, sem qualquer projeção de desejo.
Naquele momento, vocês vivem o Amor, ao nível Vibratório, porque vocês se apercebem de que todas as distâncias que eram ligadas à projeção da consciência (meu marido, minha mulher, meu inspetor de impostos, meu superior, meus pais, meus filhos) não existem mais porque, naquele momento, todos os véus caem.
Mas todos os eventos de sua vida, individuais, coletivos, planetários têm apenas um único objetivo: fazê-los viver essa Comunhão.
Tudo isso vai levá-los a viver o que muitos de vocês, a título individual, vivem de maneira mais ou menos intensa, mais ou menos fácil.
Mas isso se tornará cada vez mais fácil, a partir do instante em que vocês aceitam voltar-se para si mesmos, não num ato narcisista, mas, bem mais, na descoberta e na aceitação do que vocês São, em Verdade, e não do que vocês são na personalidade.
Portanto, a relação com os outros, a comunicação ou a não comunicação com os outros deve ser substituída pela Comunhão, porque a Comunhão é o Coração.
AÏVANHOV - 12-11-2011


A cada Consciência, onde quer que ela esteja, em qualquer reino que seja, é oferecida a Graça da Luz e, portanto, a possibilidade de viver a Comunhão e a União no UM.
Trata-se, portanto, propriamente falando, de uma Ressurreição total do conjunto desse Sistema Solar, que responde – se tal é sua escolha – à recordação do Juramento da FONTE UNA, para permitir juntar-se às esferas da Liberdade e da Liberação, para toda Consciência presente sobre esta Dimensão.
GEMMA GALGANI - 04-12-2011

E por que a Luz estaria ausente nos momentos em que vocês exercem uma responsabilidade, qualquer que seja?
Vocês podem transformar, também, o que exercem, não como uma ação da personalidade, mas como uma ação de Graça.
E isso é realizável pela PROFUNDEZ porque, efetivamente, se vocês estão na PROFUNDEZ e se estão, verdadeiramente, na Vibração do Coração, naquele momento, bem, qualquer que seja a ação realizada, não há ação privilegiada, porque toda ação faz-se sob a ação de Graça, pelo Coração, e não mais pela personalidade.
Há, também, nesse nível, uma forma de Transmutação, que lhes permite viver que, mesmo o ato o mais insignificante da vida comum, pode ser preenchido da mesma Graça que o instante de Comunhão.
Lembrem-se, também, do que lhes disseram outras Estrelas, outros Anciões e os Arcanjos: que os momentos de Comunhão vão intensificar-se, que os momentos de Apelo da Luz vão intensificar-se.
TERESA DE LISIEUX - 04-12-2011

A Luz, tendo já os chamado, ou chamando-os, nestes tempos que se abriram, vem colocá-los a questão, se isso já não foi feito: Você é a Luz? Você é Um? Você está Unificado, em meio à sua Verdade? Você quer ser Livre, porque isso é sua Essência?
Pela Vibração da Presença, pela Vibração da Comunhão, pela colocação em ressonância da Merkabah Interdimensional coletiva com a Merkabah da Terra, resta, agora, realizar na carne, em meio mesmo à Ilusão, a totalidade da Promessa e do Juramento, revelando-os (à Consciência e ao Coração) a Verdade que vocês são, a Verdade do: “Eu sou Um”, pondo fim, de maneira definitiva, final e terminal, à exclusão, à oposição, ao sofrimento e a tudo que não é verdadeiro.
Filhos da Luz, as Núpcias da Luz e as Núpcias da Unidade chegaram, agora, a esta Terra.
Então, juntos, regozijemo-nos, neste tempo de Verdade, regozijemo-nos, neste tempo de União e de Comunhão.
MIGUEL - 12-11-2011

E vocês sabem que, na Dimensão Vibral, alguns de vocês começam a conectar, a contatar e a entrar em Comunhão com as outras Dimensões.
E, aí, vocês descobrem (para aqueles que vão até o fim) que tudo é muito simples.
Que nada há de complicado, na Luz.
E vocês descobrem, também, que através da Comunhão (como isso foi desenvolvido), da Nova Aliança, ou da própria ação da Luz (em meio ao chacra do Coração, da Fusão das três Lareiras), vocês chegam a viver estados onde se manifesta a Alegria, onde se manifesta a Unidade, o Si.
E tudo isso são, se vocês o desejam, ‘marcadores’ do Amor.
Desde muito tempo, nós temos evitado essa palavra Amor, porque, desde que nós pronunciamos a palavra Amor, cada um vai ali colocar sua experiência da encarnação, sua experiência de sua vivência, de seus sofrimentos, de suas alegrias, da relação homem/mulher, da relação que mantém com o Céu, nos planos matriciais.
Então, nós aguardamos que muitos de vocês começassem a viver esses estados de Comunhão e esses estados de imersão, cada vez mais intensos, na Luz, para começar a demonstrar-lhes, por vocês mesmos, e não através das minhas palavras, que isso que vocês vivem, agora (nos Alinhamentos, nos estados onde vocês estão sobre este mundo), é muito exatamente a própria Essência da Luz.
AÏVANHOV - PARTE 1 - 03-12-2011

Vocês vão ler uma linha, na segunda linha, vocês não vão mais lembrar o que foi dito na primeira linha.
E é a mesma coisa quando vocês entrarem em contato com um Irmão ou uma Irmã.
Vocês irão entrar imediatamente em Comunhão e vocês irão ficar com ar de bobo.
Por quê?
Porque em Comunhão, não há mais necessidade de palavras.
Porque a linguagem é específica deste mundo.
A Palavra não é o Verbo.
O Verbo é uma Vibração que não tem o que fazer das palavras.
AÏVANHOV - PARTE 2 - 03-12-2011

Vocês sabem, existem Dimensões sem qualquer antropomorfismo, mas a característica de todas as Dimensões não separadas é, justamente, não estar separadas, ou seja, estar em Comunhão permanente.
Levando a dizer que A FONTE, presente em um ponto, está presente, integralmente, em cada ponto: que esse ponto seja um átomo, um planeta, um sol ou uma consciência dita humana ou Arcangélica.
Deste modo, então, as estruturas ditas Metatrônicas mantêm a Liberdade, mas não há diferença entre uma estrutura Metatrônica, uma estrutura atômica, uma estrutura de Luz, já que o conjunto da Consciência representa, se o podemos dizer, a totalidade do criado, a totalidade dos potenciais, em seu Ilimitado.
IRMÃO K - 11-12-2011

Há relações, há comunicações, afetivas, sociais, profissionais, etc..
E essas relações, esses condicionamentos, se vocês preferirem, eles são, de qualquer forma, obstáculos à percepção do Coração do outro.
São, também, obstáculos à Comunhão.
Porque, por mais que vocês falem de Comunhão, se o outro não quer vivê-la, vocês podem tentar comungar quanto quiser, ele não poderá vivê-lo, mas é o caminho dele.
Portanto, se vocês são confrontados com isso (que isso seja com seus filhos, com seus pais, com relacionamentos próximos), significa que vocês têm algo a compreender e a transformar, em vocês.
Porque, a principal lição, é vocês aprenderem sobre o desapego.
Então, é claro, se vocês estão na Alegria a mais total e que, mesmo em relação aos acontecimentos que (no plano de convenções morais, sociais ou da personalidade) são traumatizantes, vocês sorriem com um ar de felicidade (quando lhes disserem que esta pessoa acaba de perder seu trabalho), ela pode levar a mal, não?
Portanto, tentem evitar atingir os outros.
Permaneçam no que vocês são, ou seja, Irradiem, mas, naquele momento, se vocês veem que a comunicação não avança, de nada serve insistir.
Voltem a Comunhão para o seu próprio Coração e evitem manifestar, no exterior, o que vocês vivem.
É uma garantia, e a lição que há, naquele momento, é para vocês aprenderem a não oprimir ou controlar, mas para ir, ainda mais, ao Interior de vocês, porque no Interior de vocês há a certeza, há a Alegria e há, sobretudo, a ausência de vontade de fazer compreender o que o outro não pode compreender.
AÏVANHOV - PARTE 1 - 11-12-2011

A Comunhão, naquele momento (tal como lhes foi apresentada), tornar-se-á perpétua e eterna.
É o momento em que vocês não poderão mais ir e vir, é o momento que foi chamado, por alguns de nós, a Dissolução no Único, na própria Fonte da Alegria.
É um momento de reencontros que passa das palavras.
É, aliás, muito difícil dele falar, sem vivê-lo.
E, mesmo o fato de falar dele pode apenas fazê-los aproximar, devido à minha Presença em vocês, desse estado.
Vocês verão que a Luz e a Comunhão são as únicas consolações verídicas, reais; os únicos elementos que bastam para contentar a totalidade da Consciência.
Como os Anciões o disseram, e como nós, Estrelas, dissemos, tudo foi consumado, tudo foi entregue, tudo foi dado.
O que está a caminho – se se pode falar assim – é a Alegria.
Nada mais há que não a Alegria.
Quanto melhor vocês acolherem, melhor vocês se derem, melhor vocês serão preenchidos pela própria natureza do Amor.
Esse Amor, chamado de tantos modos, é a própria Essência da Consciência.
MA ANANDA MOYI - 27-11-2011

No processo de Fusão há uma Comunhão, que vai até o fim.
Ou seja, naquele momento, o objeto da sua Comunhão faz com que vocês se tornem a árvore, que vocês se tornem o Irmão ou a Irmã com a qual vocês Comungaram, que vocês se tornem o Sol, ou outra Consciência.
E, enfim, vem o ato final que é a Dissolução.
A Dissolução é perder todo sentido de qualquer identificação.
É tornar-se a totalidade da Criação, é tornar-se A FONTE, na totalidade.
É integrar e englobar, em si, o conjunto das Dimensões e dos Universos, não por uma concepção, mas, realmente, por um mecanismo Vibratório da Luz que os faz viver isso na Consciência real.
Dessa maneira, a Comunhão prefigura a Fusão que, ela própria, prefigura a Dissolução.
Então, é claro, no momento coletivo da Terra, haverá Dissolução.
Cada um terá vivenciado, pelo menos uma vez, a Comunhão, a Fusão e a Dissolução, mesmo se vocês não têm que manter e que estar, em última análise, nesta Dissolução, porque cada caminho é diferente e cada Consciência tem a necessidade de experimentar coisas que podem ser diferentes.
Mas o que é certo é que nunca mais haverá divisão, nunca mais predação, nunca mais ilusão, no momento coletivo da Terra.
O que vocês estabelecem como capacidade, hoje, para Comunhão, ou para Fusão, ou para Dissolução, traduz, simplesmente, sua capacidade para manter o Coração na Unidade e a Consciência em meio à Turiya.
MA ANANDA MOYI - 04-12-2011

Vocês têm, é claro, Pontos de Comunhão, que lhes foram dados.
Agora, seu corpo inteiro torna-se, de algum modo, o Templo da Fusão e das Núpcias com a Luz.
Então, se mesmo nesses momentos em que sua vida (a vida) pode parecer-lhes, sobre este mundo, difícil, se vocês aceitam não mais se polarizar e colocar sua Atenção no que é difícil, mas, bem mais, no que é fácil, vocês irão constatar que o difícil desaparece.
Porque, efetivamente, a Consciência, desde o momento em que ela vive a Luz, não pode mais ser interferida por fenômenos que não são da Luz.
Vocês poderão, então, Amar, do mesmo modo, o algoz como a criança, como o Irmão que deseja o mal a outro Irmão, ou como o Irmão ou a Irmã que está perto de vocês.
Seu Amor será o mesmo, porque ele terá Transcendido os limites da separação.
A Unidade confere isso: é a Obra no Branco.
Bem além da Comunhão, onde considerar a Comunhão era um meio de aproximação da Luz, até que sua consciência se dá conta de que não há mais distância, de que não há mais separação, de que não há mais necessidade, até mesmo, de avaliar qualquer distância entre cada um de vocês e cada um de nós.
Quando nós lhes dissemos que os Arcanjos, e nós, as Estrelas, os Anciãos, estamos em vocês, é a estrita Verdade.
GEMMA GALGANI - 11-12-2011

Eu o criei como você me criou, no mesmo ímpeto de Liberdade e de Luz, na Eternidade onde nenhum tempo por ser descontado nem contado.
Meu Amigo, meu Amado, eu vou dizer-lhe o Silêncio da Paz e da Comunhão.
Além do Canto das minhas palavras, encontra-se o espaço sagrado aonde eu vim reencontrá-lo porque jamais eu pude esquecer o Coração do meu Coração, a Luz da minha Luz.
Filho do UM, Mestre do UM, eu sou seu Amigo e eu sou seu Amado, porque nós somos UM.
Eu o convido, pela Vibração do Amor e pela Presença da nossa Luz, a sair das aparências, a sair do parecer e a viver o Ser que você é.
Meu Amigo, meu Amado, que a Graça nos preencha, porque nós somos, você como seu irmão, você como eu, a Graça do Éter, a Graça da Eternidade, no Eterno Instante da nossa Comunhão.
A FONTE - 03-12-2011

O Verbo, a Vibração é a Essência de Tudo.
O Som é uma redução do Verbo.
Quando vocês estão nos mundos Unificados, as Vibrações são, senão, muito mais rápidas do que a Vibração da Luz, tal como vocês as veem neste mundo.
Vocês são Espíritos.
Então, naquele momento, a comunicação e a Comunhão ocorrem segundo uma propagação Vibratória.
Esta propagação Vibratória não se faz segundo os princípios da física, como vocês os conhecem, em linha reta, mas é feita segundo, digamos, a propagação da Luz, ou seja, em todas as direções do espaço e, também, do tempo e das densidades Dimensionais.
O que explica que não pode ali ter sobreposição.
AÏVANHOV - PARTE 2 - 11-12-2011

Hoje, resta-nos agora, juntos, Comungar ainda mais, de maneira mais intensa, e, sobretudo, mais longamente.
Contribuindo, de alguma forma, para apoiar a Terra que os carrega, a fim de ajudá-la em sua própria Passagem.
Mas, sua Comunhão irá se dirigir ao conjunto da Terra e ao conjunto das Consciências separadas e fragmentadas.
Não busquem personalizar esta Comunhão.
Esta Comunhão deve conduzir à Fusão e, portanto, ela não tem de ser pessoal nem personalizada.
A Luz é Inteligência.
Comunguem, com quem vocês são, com a Luz, e deixem a Luz Comungar com o conjunto das Consciências.
É a isso que nós os convidamos e é a isso que nós iremos atrelá-los, se vocês bem o quiserem, a cada sábado: estabelecer uma Comunhão, não de Coração a Coração, não do Coração do UM ao Coração de todos, mas, sim, agora, do Coração de cada um (cada Um) à Luz.
E, aí, a Luz (como isso foi dito) autocriar-se-á e autoproduzir-se-á.
Ela irá se tornar cada vez mais luminosa, para vocês, porque ela é a mesma, na realidade, por toda Eternidade.
Mas ela penetrará, cada vez mais, os interstícios deste mundo e das Consciências que ali estão.
Vivamos, juntos, esta Comunhão de cada Coração à Luz, permitindo à Luz responder pela sua cocriação espontânea e pela sua autocriação, e se multiplicar sobre este mundo, preparando, então, o momento coletivo da Terra.
Meus Filhos bem amados, então, como tudo está claro, juntos, neste espaço, aí, logo mais, deixando-os, eu lhes peço, simplesmente, para Comungar à Luz.
Não pensem em mim, não pensem em vocês, não pensem em um outro, mas, simplesmente, em vocês e para a Luz.
E comecemos, juntos, este estado de fusão da Consciência.
MARIA - 17-12-2011

Trechos extraídos das mensagens do site
http://www.autresdimensions.com
Traduzidas para o português por:
Célia G. http://leiturasdaluz.blogspot.com e
Zulma Peixinho http://portaldosanjos.ning.com
Seleção e Edição: MM

Gostou? Compartilhe esta publicação nas redes sociais

0 comentários:

Postar um comentário