ANAEL - 29 de dezembro de 2011 - Autres Dimensions

Clique aqui para comentar esta publicação




- Intervenção do Arcanjo da Relação e do Amor -


 ÁUDIO mp3 ORIGINAL:


Eu sou ANAEL, Arcanjo.
Bem-amados Filhos da Luz e bem-amadas Sementes de Estrelas, a Abertura da Porta Estreita, e sua Passagem pela Porta Estreita, coloca-os frente a vocês mesmos, em sua própria Transparência, entre a personalidade e o Estado de Ser, levando-os a viver em meio a uma Consciência diferente, ampliada, levando-os a conscientizar, em vocês, o que deve sê-lo.
Eu trarei às suas interrogações as respostas e os esclarecimentos que lhes pareçam, e que nos pareçam, necessários.

***

Pergunta: eu tenho a impressão de reviver algumas resistências. Por quê?

Bem-amado, para todo ser humano, atualmente, Ancorador e Semeador de Luz, existe um princípio de confrontação.
Esse princípio de confrontação coloca-os, cada um e cada uma, frente a vocês mesmos, não mais em relação à sua personalidade e às zonas de sombra, mas, bem diretamente, entre a personalidade e sua totalidade, e o Estado de Ser e sua totalidade.
A personalidade sempre será opacidade e resistência, seja qual for seu grau de refinamento, seja qual for seu grau de pacificação.
O Estado de Ser, quanto a ele, é Transparência.
O princípio de opacidade e de Transparência encontra-se em tudo o que vocês têm que viver.
Dessa maneira, aquele que está inscrito, com consciência, em meio à sua personalidade, vai ser afetado, conforme o caminho que lhe é próprio, por um conjunto de ressonâncias.
Que essas ressonâncias estejam ligadas ao seu ambiente pessoal, de pessoas ou, ainda, de ligações hipotéticas ou reais, referentes, por exemplo, como você exprimiu, à noção de família.
Esta noção de opacidade e de resistência da personalidade (ainda uma vez, qualquer que seja seu grau de purificação e de pacificação) vai se refletir, na pessoa, por um sentimento de mal-estar e por um sentimento de sufocamento.
Isso é um apelo para ignorar, para não lutar, para não se opor, mas, bem mais, para se estabelecer em meio à Transparência do Estado de Ser.
Pois a Transparência do Estado de Ser está consciente de todas as suas interrogações, mas não pode apresentar interface de reação ou de projeção, sejam elas quais forem, em relação tanto à família como a uma pessoa, qualquer que seja, do seu ambiente.
Deste modo, o que resistir, sempre fará sofrer, o que existir em meio à personalidade.
Essa tomada de consciência destina-se, simplesmente, a levá-lo (como a levar cada um) a justamente não ser esta personalidade, mas, sim, ao que a Consciência, pelo processo denominado Deslocalização, os faz sair da fragmentação, da opacidade e da resistência, a fim de estabelecê-los em meio à Transparência.
Porque, em meio à Transparência, nenhuma pessoa, nenhuma ligação, suposta ou real, pode afetar o Ser que você é, quando você está estabelecido em sua própria Luz.
Assim, o que hoje é mostrado a vocês, é a demonstração do seu estado de Ser: Estado de Ser ou personalidade.
Não se trata de resolver conflitos vindos de um passado.
Não se trata mais de ver o que pode afetá-los, mas, sim, de transcender isso, não por reação, mas, muito mais, como um novo posicionamento da sua consciência, em meio à Graça.
Ou seja, de estabelecer-se na Transparência onde absolutamente nada, nem da sua personalidade, nem do seu ambiente, nem das ligações, reais ou supostas, pode afetar o que vocês são, porque a Transparência do Estado de Ser não pode ser afetada por nada pertencente, justamente, à personalidade.
E eu diria, para isso, que todos os meios são bons, para cada um de vocês, a fim de que a Inteligência da Luz faça a demonstração do seu posicionamento de consciência, justamente, em meio a este mundo onde vocês estão.
Vocês estão localizados ou vocês estão deslocalizados?
Vocês estão fragmentados ou vocês estão Unificados?
Todas as circunstâncias de suas vidas, durante este período, chamam-nos, não a uma vigilância, mas, sim, a uma conscientização do seu estado: Transparência ou ausência de Transparência.

A partir do momento em que a consciência se posiciona na Unidade, naquele momento, o que quer que possa existir em meio à personalidade (sofrimento do passado ou sofrimento do presente, projeção no passado ou projeção no futuro), nada mais disso (que são apenas jogos da personalidade) pode afetar sua consciência, confirmando, assim, seu estabelecimento no Estado de Ser.
Todas as circunstâncias que vocês têm que viver são desafios, justamente, destinados a demonstrar-lhes o lugar onde vocês se colocam.
E ser Transparente (ou se tornar Transparente) não é uma atitude, mas, sim, aceitar tornar-se outra coisa do que a personalidade que resiste a uma pessoa, a uma circunstância ou a uma condição, quaisquer que elas sejam.
Isso pode passar por relacionamentos familiares.
Isso pode passar por uma pessoa que os colocam, vocês mesmos, em resistência e na reação.
Aquele que está Transparente não pode ser afetado por alguém ou por qualquer circunstância.
Quem é afetado?
Isso permanecerá sempre o que vocês chamam de personalidade: a consciência limitada e fragmentada que apenas existe, justamente, porque há afecção, seja qual for.
Não há que ver.
Não há que julgar.
Há, apenas, que constatar e se elevar, com consciência, nos espaços do Estado de Ser, pelo próprio princípio denominado Deslocalização, permitindo extrair-se da ilusão da personalidade, de seus jogos de sofrimento, de seus jogos de reação.
Não há melhor maneira de se desvencilhar, de se desidentificar de qualquer problema, porque os problemas, quaisquer que sejam, não têm de ser identificados como exteriores ou interiores, pois eles irão se situar, de qualquer modo, sempre e eternamente, em meio à ilusão denominada personalidade.
A Transparência é o princípio do que existe no ar.
O ar jamais está parado e jamais para.
Ele se contenta em Ser.
 A Luz passa através do ar.
Uma onda passa através do ar.
O ar carrega a onda, ele Vibra, mas não é modificado em sua consistência e em sua natureza.
A partir do momento em que você está sendo alterado (por uma emoção, por um pensamento, por uma Vibração mesmo), isso simplesmente assinala que há opacidade e não Transparência, levando-o não a julgar-se, não a retirar-se, mas, sim, a estabelecer-se em um outro estado de Ser que é aquele do Estado de Ser.
Trata-se, de algum modo, de uma injunção amorosa da Luz para estabelecê-lo além das zonas de sombra da personalidade, de suas próprias zonas de opacidade, de suas próprias zonas de resistência.
Assim que houver reação, qualquer que seja, no corpo ou na manifestação, há necessariamente presença e ação de uma personalidade, seja ela qual for.
Aquele que está estabelecido no Estado de Ser (que é, eu os lembro, sua finalidade, se tal for sua aspiração) não pode ser afetado por qualquer palavra, por qualquer situação e por qualquer distúrbio desse corpo.
É assim que vocês realizam seu aprendizado da Deslocalização.
Enquanto vocês estão localizados, enquanto vocês são persuadidos de ser este corpo, de ser esta história, de uma maneira ou de outra, vocês não podem viver a Transparência.
É a isso que os chama a sua experiência.
É a isso que os chama a Luz, de hoje em diante.
Enquanto existe em vocês uma zona de resistência ou uma zona de interrogação, isso vem, evidentemente, da personalidade, já que o Estado de Ser, a Deslocalização da Consciência Unificada, não permite a interrogação, mas é resposta, em seu princípio imanente e emanante.
A personalidade sempre vai esperar ser reconfortada dizendo-lhe que ela tem razão.
O problema não é ter razão ou ter culpa, o problema é elevar-se além deste estado.
Enquanto o eu estiver presente, independentemente do que for vivenciado (pela experiência de Alinhamento ou pela experiência dita espiritual), a personalidade vai apreender-se do que é vivenciado, como uma justificativa para o Estado de Ser.
Aquele que está estabelecido no Si (ou que está se tornando) não pode ser afetado por qualquer ruído, por qualquer palavra, ou por qualquer situação.
Esse é o objetivo.
E isso não pode ser resolvido por alguma fuga ou por algum isolamento.
Porque o que pede isso não pode ser, em caso algum, a Transparência do Estado de Ser, mas é apenas o reflexo da opacidade da personalidade.

***

Pergunta: quais são os efeitos da utilização do computador?

Bem-amada, eu completarei o que foi dado, desde o verão passado (inverno, no hemisfério sul), por aquele que se chama IRMÃO K (ndr: canalização de 07 de julho de 2011) (1) em relação à falsificação do Eixo ATRAÇÃO / VISÃO.
Tudo o que o olho vê, neste mundo, não é a Verdade.
Tudo o que é transmitido pelo que vocês chamam de virtual ou de tela apenas faz reforçar a opacidade da personalidade.
Enquanto vocês são seduzidos por uma imagem (mesmo aquela de um corpo, mesmo aquela de um cinema, de um filme) e, com mais razão, veiculada por uma tela (portadora, ela mesma, de uma certa onda, colorida, mas distorcida), além de um período de tempo (que é variável para cada um e que é eminentemente específico a cada um), provoca um aumento em sua opacidade.
Traduzindo-se, de maneira cada vez mais perceptível, mais ou menos rapidamente, por uma diminuição Vibratória fazendo-os entrar, cada vez mais, nas zonas de resistência.
Naturalmente, para cada um de vocês, o limite é diferente.
Naturalmente, para cada um de vocês, o fato de poder suportar isso é diferente, mas, em última análise, qualquer que seja o ponto de onde vocês partem (quanto à sua tolerância), vocês se dão conta, bem depressa, de que todo o princípio de visão afasta-os da Verdade e, então, fortalece a personalidade.
Isso é inexorável.
O mundo onde vocês estão é um mundo de ondas.
O mundo onde nós estamos, que se aproxima do seu, é um outro mundo de ondas.
As ondas que vocês frequentam, que vocês conhecem e que são refletidas, até mesmo, no seu corpo, são construídas na Dualidade, na ação e reação.
O mundo que nós propomos a vocês é um mundo de ondas Unificadas onde a Transparência é a regra, onde não existe qualquer alteração ligada à percepção.
O que não é totalmente o caso no que se refere aos seus sentidos, no que se refere aos seus hábitos, sejam eles quais forem.
O objetivo da Ascensão, de maneira preliminar, para vocês, Ancoradores e Semeadores de Luz, é realizar um novo hábito.
Onde estão seus hábitos?
Eles estão nos princípios desta vida desse mundo, ou eles estão prestes a se estabelecer no Estado de Ser?
Em resumo, vocês passam mais o tempo em meio à Unidade, ou vocês passam mais o tempo em meio à personalidade?
É este princípio que está em andamento e que está em operação, no Interior de vocês como sobre este mundo.
Dessa maneira, então, cabe a vocês, respeitando sua liberdade, compreender e viver o efeito das diferentes ondas deste mundo em relação à onda da Luz.
Isso diz respeito, é claro, tanto às atrações, quaisquer que sejam (visuais ou outras, sensoriais ou outras), referindo-se também aos seus hábitos de consumo (visual, alimentar, viciante ou outro).
O limiar de tolerância irá se tornar, para cada um de vocês, cada vez mais baixo, em relação aos seus hábitos.
Cabe a vocês decidir, agora mais do que nunca: vocês querem ser Luz ou vocês querem manter as resistências e as opacidades?
A Pureza está a caminho.
Ela não é uma palavra em vão.
Ela não é um objetivo tardio.
Ela não está ligada ao novo mundo e ao estabelecimento da Consciência nesse novo mundo que chega, mas ela está bem presente, para trabalhar, em vocês, a partir de agora.
Esse é o trabalho realizado por MARIA durante as cinco semanas que ela anunciou a vocês (ndr: intervenções dos dias 17, 24 e 31 de dezembro de 2011, e dos dias 07 e 14 de janeiro de 2012).
Não há melhor preparação do que se tornar totalmente Puro, totalmente Transparente.
Não por uma vontade deliberada da personalidade para se Purificar, mas, sim, pelo estabelecimento da sua consciência em meio à onda nova, colocando-os em defasagem em relação à onda antiga.
Existe, então, um limiar ou um limite, que é encontrar para cada um de vocês, enquanto tendo, desde já, consciência (se isso já não for fato) de que este limiar e este limite serão reduzidos, cada dia um pouco mais, até o momento em que vocês estarão na Pureza, sejam quais forem as atividades, sejam quais forem as reações, porque vocês não serão mais referidos pelas atividades ou pelas reações.
Naquele momento, sua Consciência será deslocalizada.
Existem, para cada um de vocês, zonas particulares da consciência, colocando-os frente a esse princípio de Pureza.
Eu lembro que a Pureza não tem que ser decidida exteriormente (se não isso seria uma coação ou uma vontade pessoal), mas, sim, que ser confrontada pela própria experiência.
Deste modo, um vício, qualquer que seja, confronta-os com o seu próprio limite em relação ao vício.
Eu falo, por vício, tudo o que é, de maneira ampliada, chamado de hábito, qualquer que seja este hábito.
A onda da personalidade, a frequência Vibratória da personalidade afasta-se, cada vez mais, da frequência do Estado de Ser.
Isso representa, para vocês, o seu ‘choque da humanidade’.
É o choque do ser humano, em vocês.
Vocês são o seu sofrimento?
Vocês estão identificados com o seu passado ou vocês estão identificados com o Ser que vocês são, além da ilusão deste mundo?

***

Pergunta: há uma diferença entre jogar os jogos no computador ou em outro suporte?

Completamente, pela própria onda emitida pelo que vocês chamam de tela.
Eu os remeto, para isso, ao que disse IRMÃO K (ndr: canalização de 07 de julho de 2011) (1) em relação à noção de tela, e ao que disse, em particular, a Estrela NO EYES (ndr: canalização de 26 de agosto de 2011) (2) em relação à virtualidade.
Existe um conceito de medida, mas esta medida é infinitamente pessoal.
Entretanto, lembrem-se de que o limiar de tolerância irá se tornar cada vez mais tênue, não os levando a tornarem-se intolerantes, mas a viver a experiência da diferença de onda (mesmo em meio às suas atividades ordinárias deste mundo) referente ao estado no qual vocês estão. 
Independentemente do que vocês façam, vocês estão na Unidade ou vocês estão na opacidade?
A resistência de cada um, e o limiar de tolerância de cada um, é, obviamente, profundamente diferente, mas, aí também, qual é a finalidade?
Aquele que joga, joga sozinho.
Aquele que fuma, fuma sozinho.
Aquele que compartilha uma refeição, partilha-a com os outros.
Aquele que bebe sozinho não é aquele que bebe em grupo.
O princípio está aí.
Vocês irão constatar, por vocês mesmos, os efeitos, sobre sua consciência, de uma atitude ou de outra atitude.
Vocês estão na alegria ou vocês não estão na alegria?
No conjunto das ações que vocês realizam (mesmo uma atividade doméstica tomando o seu dia, na totalidade), vocês estão na alegria ou vocês não estão na alegria?
É preferível, e de longe, sentir prazer (se tal for o seu desejo) de vez em quando, mas não de maneira regular.
O hábito e a regularidade provocam, no ser humano (devido à sua conformação de ondas Vibratórias, energéticas e de consciência), um afastamento da Unidade.
É isso que lhes aparece cada vez mais claramente.
É isso que está prestes a se revelar, neste momento mesmo.
A melhor maneira, hoje, de esvaziar o mental é estar no Estado de Ser e não mais prover o mental.
O que vocês vivem, atualmente, nada tem a ver (e vocês vivem isso) com o que era para viver há seis meses.
A intensificação da onda do Amor e da Luz leva-os a se reposicionarem, em suas vidas, e em vocês.
É muito mais simples realizar a seguinte experiência: passar 24 horas apenas pensando na Luz e apenas mantendo a Vibração do seu Ser, seja qual for a elevação, independentemente do que vocês fizerem, e vocês irão constatar, bem depressa, que o que é contrário à Luz não pode ser mantido.
A onda da personalidade puxa-os para a opacidade, mas, também, para a resistência e para o sofrimento.
A onda da Luz move-os para o Amor e para a Alegria.
Tudo o que vocês têm que encontrar (como pessoas, como energias, como situações), desde há pouco tempo e, sobretudo, desde a primeira intervenção de MARIA (em 17 de dezembro de 2011), destina-se apenas a fazê-los tomar consciência do que resiste, em vocês, não em relação aos seus problemas, quaisquer que sejam, para resolver, mas do que resiste, em vocês, para o estabelecimento na Luz e na Unidade.
Levando-os, não a julgar, nem a condenar, nem a avaliar, mas, simplesmente, para estar lúcido a fim de se tornar Transparente.
Porque existe, além dessas reações e dessas ressonâncias, um estado do seu Ser onde apenas existe a paz, o silêncio: aquele da Transparência.
Aguardando outras perguntas, eu irei resumir o sentido de suas interrogações, e do que eu digo, a isso: durante os anos anteriores ou os meses anteriores, ou até mesmo nas décadas anteriores dependendo de quem vocês são, havia um jogo da Luz permitindo, primeiramente, revelar, em vocês, as zonas de sombra, levando-os a experimentar alguns estados da consciência e de Vibrações.
Hoje, tudo isso deve ser transcendido.
Tudo isso deve ser superado.
É o próprio princípio do que denominou, o Comandante dos Anciãos, a Deslocalização (ndr: intervenção de O.M. AÏVANHOV de 27 de dezembro de 2011) (3).
Se vocês estiverem deslocalizados, vocês vivem a Unidade.
Vocês não são, portanto, nem este corpo, nem suas percepções, nem sua história, nem seu futuro, nem seu passado, nem o humor que vocês manifestam.
Entretanto, enquanto vocês estiverem identificados com uma das partes do que eu acabo de denominar, vocês não podem viver a Deslocalização.
Esta Deslocalização não deve ser experimentada unicamente durante alguns estados de Alinhamento, durante alguns trabalhos Vibratórios que vocês fazem, mas, sim, tornar-se o seu cotidiano e o seu costume, vindo substituir os hábitos distorcidos da personalidade, ligados à sua própria história, aos seus próprios humores, às suas próprias emoções, e às suas próprias reações.
Não há alternativa.
Na imagem, vocês chegam ao topo da montanha, mas vocês não são quem está no topo da montanha.
Vocês são muito mais do que isso porque vocês são a própria montanha.
Vocês são a totalidade do criado, a totalidade dos Universos, em sua Consciência.
A desidentificação desse corpo é indispensável, de hoje em diante.
Isso não irá impedi-los de agir, de ser e de fazer, mas irá lhes dar um novo olhar sobre sua vida, sobre sua Consciência e sobre o que vocês são, principalmente.

***

Pergunta: fazer a experiência da Deslocalização equivale a viver a Consciência Unificada?

Não há correlação, nem sobreposição, entre o acesso à Consciência Unificada (ou seja, ao Estado de Ser fora deste corpo) e a Deslocalização que, ela, é vivida, é claro, neste corpo.
O processo de Deslocalização resulta, de algum modo, de uma desidentificação, mas não de uma saída deste corpo.
A Consciência pode se expressar em outra pessoa, em uma árvore, em um sol, em uma estrela, mas ela está, no entanto, sempre inscrita na realidade deste corpo.
Isso não é a mesma coisa que viver a Consciência Unificada fora deste corpo.

***

Pergunta: quais são os sinais que podem mostrar que vivemos a Deslocalização?

Não há sinais.
Há, simplesmente, a vivência, ou não, da Deslocalização.
Sua consciência não é mais este corpo.
Ela é o outro.
Ela é o Universo.
Ela é a folha da grama.
Ela é o pássaro.
Os únicos sinais, para aqueles que a vivem, são a intensificação das Vibrações, a intensificação dos sons e, é claro, as modificações concomitantes da Consciência, ou no sentido da resistência, ou no sentido da Transparência.

***

Bem-amados Filhos da Luz, bem-amadas Sementes de Estrelas, é tempo, agora, para mim, de deixá-los Viver e Ser.
Permitam-me saudá-los pela Consciência e pela Presença da Graça de nossa Comunhão.
Eu lhes digo, até muito em breve e até hoje à noite para as Radiâncias (ndr: ver a coluna “acompanhamentos / Radiância Arcangélica”).

... Efusão Vibratória / Comunhão ...


************

1 - IRMÃO K (07.07.2011)
*
2 - NO EYES (26.08.2011)
*
3 - OMRAAM (Aïvanhov) (27.12.2011)

***

Mensagem do Bem-Amado ARCANJO ANAEL no site francês:
29 de dezembro de 2011
(Publicado em 02 de janeiro de 2012)

***

Tradução para o português: Zulma Peixinho


************


Gostou? Compartilhe esta publicação nas redes sociais

0 comentários:

Postar um comentário