COLETÂNEA: OS 4 PILARES DO CORAÇÃO - INFÂNCIA (4) - AUTRES DIMENSIONS

Clique aqui para comentar esta publicação





"A Criança Interior é a manifestação da alma na vida sobre a Terra que, ao mesmo tempo mantendo a Alegria, ao mesmo tempo mantendo a visão clara (exterior ou no Coração) do que é a família, do que são as regras da sociedade, quis, muito pequena, ir para outra coisa.
Essa «outra coisa» era, para mim, indizível.
Em minha vida, eu não toquei o indizível.
Eu apenas toquei esse impulso de minha Criança Interior que me fez, de algum modo, apreender essa Verdade de não mais ser nada, de abandonar-me a Ele, a Ela, aceitar, de qualquer modo, perder minha vida, que efetivamente perdi, para ganhar meu Céu.
Isso é o que eu realmente vivi, o caminho da infância, o Pequeno Caminho, aquele que consiste em nada buscar desse mundo, mas buscar tudo do outro mundo, não como uma busca, mas, antes, como a última vontade, aquela de ir para Ele".
"No Pequeno Caminho há também essa profundidade onde, aceitando não mais olhar no exterior (o que não quer dizer isolar-se e renunciar ao que quer que seja, mas efetivamente ir para Si), vocês ali encontrarão o impulso da alma que os conduzirá ao Espírito.
Esse impulso da alma que muitos de vocês viveram, pela ignição da Coroa Radiante da cabeça e pelo som da alma ouvido no ouvido.
Hoje, é preciso fazer mais.
É preciso estender os braços, é preciso viver esse Abandono final.
O que é que Cristo vem pedir-lhes?
Ele dirá: «Você quer deixar os mortos enterrar os mortos e você quer seguir-me?».
Para isso, é claro, há certo número de apegos, quaisquer que sejam, que cada ser humano em encarnação apresenta.
Apegos ao ser amado, apegos aos filhos, apegos a uma posição na sociedade, apegos à própria vida, porque, apesar de tudo, a vida é algo de magnífico.
Ela simplesmente foi amputada de sua parte mais divina, em vocês.
Mas, no exterior, ela se estende em sua Majestade, em sua criação.
...O caminho da infância, o Pequeno Caminho, é certamente o melhor modo, atualmente, de facilitar a vinda da Graça, de sua Graça, permitindo sua Ressurreição.
Para isso, é preciso ir à Profundidade de você mesmo.
É preciso superar os medos.
É preciso superar os apegos, não suprimi-los, mas transcendê-los".

"Voltar a tornar-se como uma criança.
E o Cristo dizia: «Ninguém pode penetrar o Reino dos Céus, se não volta a tornar-se como uma criança», quer dizer livre de qualquer apego, de qualquer crença, livre de qualquer passado e de qualquer futuro.
É verdadeiramente estar no instante, viver o instante, sem estar, como a personalidade, preocupada com o instante seguinte ou estar ferida pelos instantes passados.
É verdadeiramente instalar-se nesse presente, onde tudo é possível, onde a Luz penetra na Vibração e na pulsação de seu Coração".
Teresa de Lisieux (01-05-2011)


"UNIDADE e PROFUNDIDADE é a Infância Interior, portanto, a inocência.
Você suprime «Interior» e você tem a infância, inocência.
...A inocência é a capacidade para viver, inteiramente, o instante, sem fazer intervir o mental ou qualquer projeção do que quer que seja".
Aïvanhov (03-05-2011)


"A Inocência é a condição prévia, com a Infância, que permite viver essa Cruz específica, chamada a Cruz Posterior do Cristo.
Diretamente em ligação com a ressonância de minha Estrela, e da Estrela de minha Irmã, que me faz frente, Santa Teresa.
O Caminho da Inocência é aquele que aquiesce à Luz, aquele que abandona toda veleidade de compreensão do que quer que seja, porque, viver a Unidade está além de qualquer compreensão, além de qualquer palavra.
Então, falar da Unidade e da Inocência é, já, de algum modo, sair da Inocência e da Unidade, porque nenhuma palavra pode satisfazer uma descrição qualquer da Unidade.
A Unidade, justamente, pode ser vivida apenas na ausência de qualquer palavra, na ausência de qualquer compreensão, de qualquer pergunta, de qualquer espera".

"Voltem a tornar-se como uma criança, redescubram a Inocência.
A Inocência da Luz.
A Unidade, como eu dizia, é não ver o Bem e o Mal.
É estar além do Bem e do Mal.
É aceitar ver a Sombra, simplesmente como uma luz não revelada.
É não julgar, não discriminar, não discernir, mas tornar-se, inteiramente, a Luz.
É isso que se abre a vocês, doravante, e que cada dia, a cada sopro, vocês vão penetrar, ainda mais em Profundidade e em Verdade.
As manifestações disso serão múltiplas, em vocês como no exterior de vocês.
Aceitem que tudo isso é apenas o Reflexo da ação da Luz.
E que somente o olhar exterior pode ter medo de suas próprias manifestações, Interiores ou exteriores, do planeta".
Gemma Galgani (01-05-2011)


"Minha Irmã de eixo, PROFUNDIDADE, explicou-lhes o que era esse caminho da infância e o modo de inclinar-se, de algum modo, para esse Absoluto.
É também o meio, esse Caminho da Infância, e a Sabedoria de CLAREZA-PRECISÃO, os meios para estabelecer-se e recentrar-se em si mesmos, e beneficiar-se dos diferentes afluxos das Estrelas que os constituem, a fim de manifestar, de maneira primeiramente intermitente e, em seguida, de maneira cada vez mais frequente, seu próprio estado de Unidade ligado ao acesso à sua Existência".
Snow (02-05-2011)


"Bem amadas Sementes Estelares, o Apelo que eu lanço esta noite consiste em aceitar a Espada de Fogo, veiculada pela Consciência CRISTO-MIGUEL, que vem perfurar a Porta Estreita, chamada o ponto OD (ou POBREZA ou VIA DA INFÂNCIA), perfurando, ao mesmo tempo, o ponto ER do peito, com a ajuda de METATRON, que perfura a porta KI-RIS-TI".
Miguel (15-10-2011)


"De qualquer forma, pode-se dizer que a Profundidade é uma etapa preliminar, permitindo reencontrar a Inocência da criança e a espontaneidade da criança, as quais vêm revelar, então, a Luz e a Verdade.
Isso necessita, é claro, de certa forma de renúncia, não uma renúncia à vida, é claro, mas uma renúncia à pequena pessoa, à identidade, à sua própria história, uma renúncia a toda vontade, a toda veleidade de monopolizar o que quer que seja.
Dar-se inteiramente a algo que não é conhecido e que, no entanto, progressivamente e à medida que isso é realizado, permite viver o que é esse Abandono, essa doação de Si, permitindo encontrar, para além do nada da personalidade, o Tudo da expressão da alma, conduzindo ao Espírito e à Verdade.
É claro, na hora em que, sobre esta Terra, muitas coisas se produzem e em que muitas coisas se criaram para impedir o ser humano de aproximar-se da Verdade, é preciso, efetivamente, voltar a tornar-se como uma criança.
É preciso, efetivamente, aceitar (não crer, bem ao contrário) nada mais ser nesse mundo, ao mesmo tempo ali estando presente e vivendo, a fim de que se revele, em si, a imensidade da alma e do Espírito.
Somente naquele momento o Coração se abre inteiramente e, então, revela-se e desvenda a Luz Autêntica, preparando, então, o Coração e o Templo para receber o Cristo".

"Viver a Renúncia, eu repito, não é aquilo que foi pedido pelas religiões.
A renúncia de que falo é, antes de tudo, uma renúncia interior e um mecanismo íntimo, onde tudo o que é superficial, tudo o que é acessório, tudo o que não é da Luz é rejeitado à distância, não por uma negação, mas, justamente, por essa íntima convicção profunda que voltar-se para a Luz pode apenas realizar-se, em definitivo, desviando-se inteiramente da Sombra, não para rejeitá-la, mas para mudar de direção.
Ir à Profundidade é isso.
E isso se pode fazer apenas se há Inocência.
Isso se pode fazer apenas se vocês aceitam nada mais ser.
É o único modo de ser tudo, não há outro.
É a porta do Coração, isso vocês sabem, mas resta, ainda, cruzar esse limiar e penetrar, inteiramente, na dimensão do Espírito, a fim de transmutar a carne".
"Pouco a pouco, a alma, revelando-se, chama a compreender e a viver que não se é esse choque, que não se é essa alegria, mas que se é outra coisa, mesmo se essa outra coisa não foi ainda acedida.
Mas essa outra coisa torna-se uma certeza.
Daí nasce a Profundidade e também a necessidade de viver o Caminho da Inocência, da infância, que permite não mais tomar-se por um adulto condicionado pelos quadros, condicionado pelas regras, sejam elas as mais elevadas ao nível da moralidade.
O impulso da alma, então, revela-se e vai permitir experimentar a Paz, que vai conduzir ao Espírito, de maneira segura e certa".
Teresa de Lisieux (31-05-2011)


"Nós os convidamos, todos, a penetrar o Santuário de seu Coração.
Nós os convidamos, todos, a acolher Cristo de regresso nos Céus e nós os esperamos, a cada dia mais numerosos, nas esferas da leveza, da pureza, da Luz, da infância e da inocência.
Cabe apenas a vocês, qualquer que seja o que existe ainda em vocês hoje, aceder ao seu Céu e à sua Alegria".
Maria (27-04-2011)


"A Porta Estreita, como vocês sabem, é a Porta da Infância.
Dizer que n’Ele ou n’Ela tudo está consumado significa, para sua Consciência que, quando vocês percebem isso, bem, efetivamente, tudo está consumado para vocês.
Esses tempos específicos, como o anunciaram os Arcanjos, os Anciões e MARIA, são os tempos em que a Luz instala-se sobre a Terra, favorecendo sua Elevação.
Hoje, mais do que nunca, há – no que vocês têm a viver no Interior de vocês – uma oportunidade que jamais se apresentou, de Reencontrar a Luz.
Esse Reencontro faz-se na fulgurância de um instante e permite-lhes dizer, por sua vez: tudo está consumado, porque, se vocês consumam isso, se vocês vivem essa oportunidade, vocês não poderão ser afetados, de maneira alguma, pelos eventos desta Terra, no exterior.
Vocês estarão, naquele momento, tão estabelecidos na Alegria desse Interior – que se revela em vocês -, nessa Presença (que está ao seu lado e em vocês) que, efetivamente, vocês poderão dizer que, naquele momento, tudo está consumado e que nenhum elemento que afeta a personalidade pode vir alterar o que vive a alma e, sobretudo, o que vive o Espírito".
"Cada vez mais numerosos entre vocês aproximam-se, agora, desse Reencontro, de diferentes modos.
Eu não vou definir, aliás, esses diferentes modos, mas, bem mais, tentar comunicar-lhes (por minha Presença, por minhas palavras) o estado de Espírito no qual vocês devem situar-se para favorecer esse Reencontro.
Realizar isso é, também, realizar (como o disseram vários Arcanjos, vários Anciões) esse Abandono à Luz, essa confiança absoluta na Luz, em sua Inteligência e, sobretudo, em sua ação.
Para isso, é necessário aceitar ignorar toda vontade, ignorar toda veleidade de querer apropriar-se do que quer que seja de exterior.
Isso foi chamado, também, o Caminho da Infância, o Caminho da Pobreza.
Muitos de vocês já vivem manifestações do Apelo da Luz: seja ao nível de suas diferentes Lâmpadas (chamadas chacras, Coroas Radiantes), de diferentes Portas, de diferentes Estrelas.
Todas essas percepções, hoje, revestem essa característica específica de um Apelo da Luz.
O conjunto dessas manifestações.
É a vocês, nesses momentos, que é necessário estar mais na confiança, mais no Abandono, mais nessa Interioridade, porque é colocando-se, nesses instantes privilegiados, ao centro de seus Quatro Pilares, que vocês poderão viver seu Reencontro.
Vocês têm encontros, como lhes foi dito, com sua Eternidade.
Vocês têm encontros com o que nós somos, todos, realmente, para além dessa vida".
"É necessário acolher, inteiramente, essa Presença, porque é a sua.
E isso não se pode fazer em outro lugar que não no Coração, isso não se pode fazer em outro lugar que não na instantaneidade de seu Presente.
E a Infância, a não reivindicação, a Paz, a Humildade, a Simplicidade são os melhores modos, possíveis e compreensíveis, de realizar a Presença d’Eles.
Tornando-se Transparentes, não existindo mais em qualquer reivindicação do que existe desse lado do véu em que vocês estão, então, vocês podem (sendo tão pequenos e tão insignificantes) viver a Grandeza absoluta de seu Reencontro, e realizar, naquele momento, o que vocês São, em Verdade.
Para ser Grande na Luz, na Alegria e na Presença d’Eles e em nossa Presença é necessário, efetivamente, ser minúsculo desse lado".
Teresa de Lisieux (01-10-2011)


"Esta infância necessita, como o nascimento de um Ser Humano, alguns espasmos de liberação.
Veja aí simplesmente a liberação e o nascimento.
Traga a esse processo sua alegria, aquela que possue nos espaços Interiores, porque você tem um dever, se o aceita, aquele de mostrar o caminho e a via pela sua Presença e pelo seu Ser, por sua Vibração, para aqueles que duvidam ainda.
Eles são numerosos.
Nenhuma palavra poderá convencê-los.
Somente no silêncio de seu Coração e na Radiação de sua Presença na Unidade coMigo, você poderá permitir-lhes ressoar eles também, na liberdade que você encontrou.
Eu conto com Você, como você conta tu coMigo, para manifestar, nesse mundo, no tempo que é fixado, o que vocè é".
A Fonte (20-03-2010)


"A humanidade vive o que ela tem para viver.
A humanidade está em vocês.
Ela não está no exterior.
Portanto, estejam no Amor, na Vibração do Amor, na Alegria do Amor, na Paz do Amor, no Si e tudo irá se realizar, para vocês, como para o conjunto da humanidade.
Cristo lhes disse: “deixe os mortos enterrarem os mortos e siga-me”.
Agora, o que vocês têm que seguir é vocês mesmos, ou seja, a Luz, a Transparência, a Infância, a Humildade, a Simplicidade, no Aqui e Agora, na Ética, na Integridade.
Toda ‘vontade de bem’, linear, ação da personalidade, é louvável.
Ela é louvável em que plano?
No plano da personalidade.
As leis do Espírito não são as leis da personalidade.
As leis espirituais não são as leis da alma.
As leis da matéria, as leis morais, o próprio serviço (no sentido em que se entende enquanto ser humano), nada têm a ver com o Serviço no sentido do Espírito.
É mesmo diametralmente oposto.
Muitos seres humanos inverteram as coisas".
Aïvanhov (24-09-2011)


"Mas o que acontece fora, acontece também em vocês.
Alguns de vocês, qualquer que seja sua abertura para a Luz Unitária, ainda não penetraram, inteiramente, sua Unidade, sem mesmo falar de ir em seu corpo de Existência.
Para a maioria dos seres, o Fogo do ego pode ainda manifestar-se.
Lembrem-se de que o Fogo do ego vai atrair essa Luz Vibral, manifestando-se em proveito do ego, ou seja, da apropriação e não da doação.
A personalidade vai mesmo encontrar todos os subterfúgios para derivar e desviar a Luz do Coração.
É nesse sentido que seus espaços de alinhamento, que seus espaços Vibratórios devem ser privilegiados, a fim de estarem seguros e certos de permanecerem ou de entrarem na Unidade.
O Conhecimento do Coração é este.
Não é qualquer outro.
E é por isso que Cristo ou Buda, em outros termos, falavam da infância, falavam da ilusão do mental e das emoções e da ilusão desse mundo".
Jofiel (31-03-2011)


"O Espírito não tem as cores da alma, o Espírito não tem as cores da pessoa, o Espírito é o que vai diretamente conduzir ao Espírito e então fazê-los superar, fazê-los elevar-se de tudo o que é coloração da alma ou da pessoa, elevando-os, de algum modo, da compreensão linear e habitual, presente sobre esse mundo.
A CLAREZA vai então dar uma Profundez, mas sobretudo vai dar ainda mais Inocência e ainda mais Infância, Infância que não pode discernir nem ver o menor mal, que isso seja por seus olhos ou que isso seja por seus pensamentos.
Obviamente, sob a condição de que esta Infância seja ideal e não seja afetada pelas vicissitudes do adulto ou por privações".

"A CLAREZA, quando ela está em ressonância com a PROFUNDEZ, na Infância e na Inocência, dá acesso à Fusão, ou a Penetração, se vocês preferem, da alma pelo Espírito, estabelecendo uma nova Unidade denominada ‘nova Tri-Unidade’, cujo ponto de junção são o Coração, a Unidade e o que vocês chamam de ponto ER.
Então, naquele momento, um novo centro e um novo impulso estabelecem-se no ser, não tendo mais nada a ver com a pessoa, nem mesmo com a alma.
O Sopro do Espírito se estabelece e esse Sopro é um Fogo, vivenciado como tal, um Fogo que não queima".
Snow (31-05-2011)


"A Graça é abrir-se a ela e tornar-se a si mesmo essa Graça.
É tornar-se a Luz.
É exprimir essa Humildade, essa Simplicidade, voltar a tornar-se o caminho da Infância, voltar a tornar-se a Transparência a mais total e, isso, em cada sopro de sua vida que resta a cumprir nesse mundo, nesse período final.
Vocês devem pôr em prática, de algum modo, tudo o que nós lhes dissemos e tudo o que vocês puderam Vibrar, seja numa de suas Coroas, seja na totalidade de seu corpo.
A hora é, agora, para a transformação final desse corpo em Corpo de Luz total.
E, para isso, é necessário, efetivamente, aquiescer à Luz, à sua Inteligência e, sobretudo, à sua Ação, e deixar a Luz agir em si.
Isso apenas pode existir se vocês têm a confiança a mais total e se vocês deixam trabalhar, totalmente, a Luz, em vocês".
Maria (26-09-2011)


"Vocês estão prontos para viverem a Alegria?
Vocês estão prontos pare viverem a Confiança nova, em seu foro interior, em sua alma, em sua Essência, em sua personalidade?
Cristo disse: “ninguém pode penetrar o Reino dos Céus se não volta a ser como uma criança".
Puro como uma criança, com o olhar da inocência, com um coração aberto, com a tranquilidade de Espírito daquele que vê em qualquer outro além dele, o Cristo.
Não se esqueça jamais que Cristo disse aos seus discípulos: "o que vocês fazem ao menor de vocês, é a mim que vocês o fazem”.
O juramento que vocês realizaram, em sua descida na densidade, deve se acompanhar do mesmo juramento, no sentido do retorno.
Vocês não podem, e vocês não poderão mais ver no outro, pelo princípio de confiança e de Alegria outra coisa além de Cristo.
As palavras, os pensamentos, indo contra esse princípio de confiança, os condenam ao desvio da Luz.
Isso não é uma advertência, uma vez que a Alegria participa da Luz e a Sombra não pode ir na Luz.
Assim, a Alegria ilumina sua alma, a Alegria ilumina os Mestres que vocês são, mas não deixem sua personalidade ir contra isso, porque, nesse caso, vocês se condenariam a si mesmos.
Isso é fundamental, isso não sofre qualquer exceção, qualquer que seja.
Se lhes é impossível ver no outro o princípio Cristo para a ação, é ainda tempo de renunciar.
Anael (22-05-2009)


"Hoje, vocês devem elevar a chama da Luz CRISTO.
Reste o tempo que restar.
A data é agora.
A data não é nem amanhã nem depois de amanhã.
Cada dia, cada minuto e cada sopro de sua vida que resta a percorrer devem ser focados nesse único objetivo: Transparência, Humildade, Simplicidade e Infância, a fim de viver o CRISTO e a fim de permitir-lhes consumar o sentido de sua presença nesse mundo".
Anael (28-09-2011)


"Foi-lhes dito, durante esses anos, frequentemente, que os primeiros serão os últimos, e que os últimos serão os primeiros.
Porque aqueles que viverem esse momento final das Núpcias de Luz coletivas, na pura Transparência e Simplicidade dessa Via da Infância, que não estão a par de nada, viverão, talvez, esses momentos de Graça com estupefação, mas sem a ele opor-se.
Lembrem-se de que os primeiros momentos desse contato, nesse último sopro são, de algum modo, condicionantes para sua Evolução em sua própria Criação.
Vocês Criarão sua própria realidade, que é função, é claro, não exclusivamente de sua história, não exclusivamente de sua busca, não exclusivamente do que vocês poderiam ser tentados a chamar sua evolução sobre a Terra, seus contatos com outros Planos, outras Dimensões (reais ou imaginadas).
Mas retenham que esse mecanismo vai chamá-los a não mais definir-se pelo que quer que seja de exterior à própria Consciência.
E a Consciência, eu os lembro, não é nem esse corpo, nem as emoções, nem o mental, nem a vida que vocês levam sobre esse mundo.
Naquele momento, será necessário fazer abstração: não será mais tempo de pensar em prever, proteger, responsabilizar-se pelo que quer que seja, mas será, bem mais, tempo de dizer «sim» à Luz e deixar a Luz conduzi-los nesse Fogo de Alegria, de Amor, de Liberação, nesse Sopro que queima do Amor que Consome".
Ma Ananda Moyi (27-09-2011)


Pergunta: a Atenção e a Consciência são suficientes para trabalhar no desdobramento dos Triângulos dos Hayoth Ha Kodesh na cabeça para o Coração?
Sim, se vocês são Humildes, se vocês são Simples, se vocês estão Transparentes e se vocês estão na Infância, isso é amplamente suficiente, porque o período o requer.
Isso não era possível a ainda 2 anos, 3 anos, 10 anos, 20 anos.
Mas neste período particular de auge, no qual vocês entraram desde alguns dias, tudo é possível.
Agora, é claro que, se vocês revelam os Triângulos elementares, passando dos Triângulos da cabeça, por exemplo, ao Ponto HUMILDADE, mas que a Humildade lhes é desconhecida, isso não serve a grande coisa.
Aïvanhov (26-09-2011)


"A Porta Estreita, aquela que foi nomeada aquela da Pobreza e também chamada, pela minha Irmã TERESA, de Caminho da Infância ou ainda da Inocência.
O Caminho onde o caminho do mental não pode existir.
O Caminho onde o fogo da ilusão não pode tentá-los.
O Caminho vindo substituir o fogo que consome, em um Fogo que eleva.
O Caminho que também foi dito: “aquele que desejar se elevar, será rebaixado; aquele que se rebaixar, será elevado”.

"Filhos da Eternidade, levantem-se e se elevem, consumindo, no Fogo do Amor, as últimas Sombras da densidade antiga.
Tornem-se de novo a Criança, tornem-se de novo a Infância.
Sua Fonte é a Alegria.
O Fogo do reencontro entre o Sol e a Terra, o Fogo da Estrela está, agora, ao alcance do olhar e ao alcance da Consciência.
Entrem em vocês.
Entrem no acolhimento da Luz e da Verdade da Estrela.
OD, convida vocês para Nascer na Nova Terra, nos Mundos Livres, na Eternidade.
O apelo, aquele do Céu e da Terra, como aquele das Estrelas e de MARIA, está, agora, ao seu lado".
Anna (13-09-2011)


Leituras complementares:
"ANNA - 13-09-2011 - AUTRES DIMENSIONS"
"PROTOCOLO - OS 4 PILARES DO CORAÇÃO - 19-09-2011 - AUTRES DIMENSIONS"

Veja também
COLETÂNEA: OS 4 PILARES - HUMILDADE (1) - AUTRES DIMENSIONS
COLETÂNEA: OS 4 PILARES DO CORAÇÃO - SIMPLICIDADE (2) - AUTRES DIMENSIONS
COLETÂNEA: OS 4 PILARES DO CORAÇÃO - TRANSPARÊNCIA (3) - AUTRES DIMENSIONS
Trechos extraídos das mensagens do site
http://www.autresdimensions.com
Traduzidas para o português por:
Célia G. http://leiturasdaluz.blogspot.com e
Zulma Peixinho http://portaldosanjos.ning.com
Seleção e Edição: Minha Mestria

Gostou? Compartilhe esta publicação nas redes sociais

0 comentários:

Postar um comentário