O.M. AÏVANHOV - 03 de maio de 2010 - Autres Dimensions

Clique aqui para comentar esta publicação




- E BEM, CAROS AMIGOS... -

“As pessoas que deixam esse Plano se juntam, alguns, ao Estado de Ser, e esperam no Estado de Ser, ou seja, no Sol. Outros, enfim, são colocados em um processo que poderia ser intitulado de estase, aguardando o parto. Outros, enfim, já partiram para outros Sistemas Solares. Eles escaparam da matriz. Mas cada caso é diferente, não há regra absoluta.” 



E bem, caros amigos, estou extremamente contente por reencontrá-los em suas novas energias que vocês atravessam nesse momento.
Então, estou com vocês por um momento, portanto, vamos nos divertir.

***

Questão: como fazer para aliviar o que é pesado no quotidiano e não mais ter «as nádegas entre duas cadeiras»?

Então aí, cara amiga, todo o mundo se encontra hoje com as nádegas entre duas cadeiras, como você disse e como eu digo.
Bem, é muito simples, a solução é escolher uma cadeira ao invés de outra.
De maneira inexorável, vocês serão obrigados, nos dias, nas semanas que vêm, a se decidirem de uma vez por todas sobre o que querem fazer.
Os impulsos da alma tornam-se cada vez mais fortes, dada a pressão que existe no Estado de Ser que vem a vocês.
Vários sonhos, várias informações, várias intuições lhes empurram cada vez mais as nádegas sobre duas cadeiras.
O problema, é que as cadeiras se afastam cada vez mais e então, se não se quiser cair, é preciso escolher.
Lembrem-se de que todo mundo lhes diz que vocês estão nos tempos reduzidos, então vocês não têm que se projetar em um futuro hipotético de saber o que irão se tornar dentro de dois anos ou dentro de três anos, porque esse futuro não existe.

***

Questão: é difícil escolher esta cadeira quando a atividade profissional faz viver.

Compreendi bem, cara amiga, mas onde você coloca a Inteligência da Luz e a Divina Providência em seu caminho espiritual?
Isso quer dizer que é seu mental que guia as renas que lhe diz: «atenção, se trabalho mais, como mais». 
Bem, todos aqueles que ousaram dar o passo aperceberam-se, quando decidiram o que deviam decidir, de que a Divina Providência e a Inteligência da Luz colocavam tudo em operação para que nenhuma privação pudesse surgir em suas vidas.
Lembrem-se de que o caminho da Unidade é um caminho de plenitude.
Não pode existir privação, a partir do momento em que vocês se adequarem ao que quer a alma em vocês.
É um problema de confiança.

***


Questão: quando nos abandonamos à Luz, podemos estar seguro de estarmos protegidos durante a vinda dos terríveis eventos que vão chegar?

Eu diria mesmo que é o único modo de estar protegido, não há outros.
Se vocês estiverem firmemente alinhados com o seu eixo de alinhamento, com a sua alma, com o seu Espírito, com o Estado de Ser, com a Luz, todo o resto desmoronar-se-á ao redor de vocês.
O desafio que é, hoje, para cada ser humano sobre o planeta em encarnação, Trabalhadores da Luz ou não, é saber se vocês têm o suficientemente de Fé, de confiança e de abandono na Luz e em suas funções inteligentes.

***

Questão: como vai se desenrolar o futuro?

Se você estivesse mais centrada no que vive no Interior, esse tipo de questão não teria lugar porque, se você se alinha e vive a Alegria interior, e toda sua Consciência se coloca aí, esse tipo de pergunta não tem mais sentido.
Porque, a partir do momento em que vocês são capazes de meditar, de se alinhar e de viver o estado de Samadhi, não há mais questão que se refira a esta Dimensão, nenhuma.
É o que é solicitado para realizarem, agora, me parece, há um bom tempo, não é?
Todas as meditações que são realizadas há vários meses agora, seja aqui ou em outra parte, acompanhadas tanto pelo Arcanjo Miguel, como ele disse, como por um dos Melquisedeques, são destinadas a ajudá-los a encontrar o Samadhi.
Quando vocês estão no Samadhi, mais nada conta, exceto esta Alegria interior.
Todo o resto é a Divina Providência, não há jamais escassez nesta Divina Providência.
Lembrem-se das palavras de Cristo quando ele dizia: «deixem os mortos enterrarem os mortos», quando ele dizia: «o pássaro se preocupa com o que ele vai comer amanhã?».
É uma questão de escolha e, definitivamente, exagerando um pouco, certamente, o que é mais importante, é seu estômago e seu teto, ou seu Coração?
Cada vez mais, esta questão vai se colocar com acuidade nas próximas semanas.
Tentem refletir sobre isso agora e ali dar boas respostas.

***

Questão: enquanto se está ainda encarnado, pode-se permanecer no Samadhi por longos períodos?

Eu não disse isso.
Eu disse: a partir do momento em que vocês tiverem vivido o Samadhi ou o contato com o Estado de Ser, uma vez, vocês sabe, onde irão depois.
E há uma inversão de prioridades.
Efetivamente, o ser humano, enquanto está em sua consciência limitada, as prioridades são ter um teto, ter o que comer e ter uma segurança que é ilusória, sobretudo em relação ao que vem.
Eu não falo mesmo enquanto 3ª Dimensão normal.
Portanto, vocês imaginam bem que se encontram no Estado de Ser e se ativam as Coroas Radiantes e tem acesso a esta Dimensão, todo o resto não tem mais qualquer espécie de importância.
Aí, isso é chamado de Fé, porque, se vocês me disserem que têm medo do amanhã, que têm medo de não saber o que comer ou do que viver, vocês não experimentaram o nível de Consciência ilimitado.
Portanto, efetivamente, nesse caso, não é preciso nada abandonar.
Eu sinto todas as bicicletas que se põem a girar, isso, muito bem.
Mas é um problema fundamental porque, como podem vocês reivindicar as propriedades da Luz, reivindicar um caminho espiritual e, neste período tão crucial que vivem, estarem ainda nos medos, nas faltas enquanto suas energias espirituais e os níveis de Consciência os fazem aproximar da Eternidade?
E lembrem-se de que as cadeiras estão se afastando e chega um dia em que vocês não terão mais as nádegas grandes o suficiente para estarem sentados sobre as duas, é inegável.
Tudo o que lhes falou o Arcanjo Anael sobre o abandono, ele se expressou longamente nisso, na largura e transversalmente o que era, mas, hoje, mais do que nunca, isso vai se tornar atualidade.
Vocês acreditam que quando meu Mestre Bença Deunov me enviou à França sem um copeque (moeda russa), sem dinheiro nos bolsos, chegando em um país onde não falava a língua, isso foi fácil para mim?
E eu tinha a Fé.
E o que me foi solicitado para fazer, eu realizei.
Não fui eu que realizei, foi a Luz que me protegia, foi a Luz que eu portava e nenhum outro.
Então, os tempos não eram os mesmos.
Hoje, vocês não estão em algo que vai durar toda uma geração, que vai durar toda sua vida.
Então, coloquem-se as boas questões.
Jamais eu lhes diria: «é preciso fazer isso ou aquilo», mas vocês devem assim mesmo colocarem-se as questões seriamente porque, lembrem-se, escolham o caminho da simplicidade, o caminho da simplicidade.
Há também o caminho da resistência, aquele que os freia, aquele que os impede de ir para onde devem ir.
Mas, enquanto a projeção ocorrer em relação a daqui alguns meses, para daqui a um ano, para daqui a dois anos, para seu futuro remoto, vocês não estão mais no instante e é o mental que toma os comandos, e a razão.
O Arcanjo Miguel, e nós todos, lhes dizemos: «peçam».
É preciso pedir para receber.

***

Questão: em relação ao que você anunciou no ano passado, as datas de intervenção dos Arcanjos se precipitam, por quê?

Porque, como dizer, é importante que a Luz se estabeleça de uma vez por todas, não no nível temporal, porque a desconstrução assim mesmo durou mais de um ano e ela termina em fanfarra, como vocês o constatam.
Nós temos, já, vocês têm e nós temos, uma certa forma de atraso.
Eu os remeto ao período perturbado que ocorreu depois da irrupção das Chaves Metatrônicas em sua Dimensão, onde constatamos uma forma de resistência que não era inerente à Consciência do ser humano, mas ao seu DNA, que atrasou, literalmente, o que deveria ocorrer já há um certo tempo.
Então, de algum modo, há uma correção que é feita no nível energético que não é devido aos Arcanjos.
Os Arcanjos, em sua Dimensão, e nós mesmos, nesta Dimensão onde vocês estão, apenas nos adaptamos aos eventos.
Nós desencadeamos fenômenos Vibratórios e energéticos que, nós também, canalizamos mas, a um dado momento, somos obrigados a nos ajustar de algum modo, a nos adaptar ao que acontece sobre a Terra.
E devo dizer que, agora, estamos felizes de ver que as coisas realmente se aceleram, enfim.

***

Questão: o mesmo trabalho é feito em todos os Universos ocupados pelos Arcontes?

Então, é preciso bem compreender que a intensificação da Tripla Radiação e da Tripla Lareira em sua Terra, ocorre, de maneira conjunta, em diferentes Sistemas Solares e diferentes Galáxias.
Todas as Galáxias que foram submetidas aos Arcontes não evoluem segundo a mesma duração de ciclos, obviamente.
Tudo depende onde estão situadas em relação à Fonte, ou seja, em relação a Alcyone, a filha das Plêiades.
Mas, hoje, a Fonte preparou, há muitos anos, uma qualidade de emissão Vibratória que faz com que haja quase uma sincronia, certamente com defasagens temporais, mas que são moderadas.
Por conseguinte, há um processo de liberação que se refere a um grande número de Galáxias e de Universos que tinham sido falsificados, mas não todos.
Se quiserem, os Arcanjos intervêm, durante períodos de tempo, em diferentes tempos de diferentes Universos, em revezamento de papel.
Há Conclaves que se reúnem também.
Não são sempre os mesmos Arcanjos e, sobretudo, não somos sempre os mesmos Melquisedeques.
Nós, nós temos bastante o que fazer com vocês.
E entre nós, aliás.

***

Questão: é difícil se ocupar de nós?

Digamos que não é difícil, mas requer uma atenção e uma vigilância específica.

***

Questão: por qual razão?

Porque há seres, sobre a Terra, que amam brincar de esconde-esconde com a Luz.

***

Questão: vocês chegam a encontrá-los?

Todos eles são encontrados, certamente.
Mas o problema não são as pessoas, o problema é a interação - em meio ao que resta do que é chamado de franjas de interferência - entre as radiações da Luz Ultravioleta, do Espírito Santo, da Fonte e as radiações emitidas pelos Planos intermediários no nível do sistema de controle da humanidade.

***

Questão: se deixo meu trabalho, como me colocar no Serviço e que dá um sentido?

Então, isso é o mental que intervém.
Como se pode colocar esse gênero de questão quando falei o que falei justamente antes? 
Quer dizer que você queria que se desse uma outra coisa antes de deixar a primeira coisa.
Isso não funciona assim e não funcionará jamais assim.
Não se pode encontrar a Luz sem soltar o que não é a Luz.
Eu já expliquei que era também o macaco que colocava a mão em um frasco de amendoins e que vê outros amendoins diante dele, mas ele não quer soltar os amendoins que estão na mão.
Ele sabe que há amendoins em outro lugar, mesmo se não vê, mas ele não quer soltar.
É o mesmo princípio: se você procura certezas antes de fazer mudanças que são impulsionadas pela alma, isso pode durar extremamente longo tempo.
Agora, fala-se do trabalho, mas isso pode ser para qualquer decisão, não é unicamente o trabalho.
Para alguns, isso será outra coisa.
Há os que vão trabalhar até o final dos tempos, há os que serão obrigados a esperar até o último momento e, para aqueles, não há impulso a mudar.
Em contrapartida, se vocês forem submetidos a impulsos de sua alma, da Luz, para mudar e vocês resistirem, vocês ficarão cada vez pior.
E quanto mais se colocarem a questão da falta de algo em relação ao que há para mudar, mais vocês estarão mal e isso é lógico.
Vocês não podem reivindicar a Luz e, de outro lado, não estar na Luz, não é? isso é lógico.
Vocês veem toda a importância que toma tudo o que lhes falou o Arcanjo Anael no ano passado sobre o abandono à Luz.
Porque, aí, vocês são confrontados com o real, o concreto, e não, na cabeça, a ideias futuras, porque é agora ou dentro de pouco tempo.
E cada um é tocado em diferentes domínios.
Para alguns, isso será nos casais, para outros, isso será geográfico, para outros, isso será no trabalho, para outros, isso será com os filhos ou com os pais.
Cada um tem um domínio de experiência, hoje, que deve estar entre: «você quer realmente ir para a Luz ou quer permanecer na Sombra?».
Vocês viveram a Luz, algumas manifestações da Luz.
Vocês fizeram a escolha da Luz mas, entre fazer a escolha e materializá-la, há uma distância, não é?
Bem, agora, vocês estão, como se diz, ao pé do muro.
E não somos nós que os testamos, são vocês mesmos que testam vocês mesmos em relação à Luz.

***

Questão: ... as pessoas que deixam esse Plano tem acesso diretamente às novas Dimensões?

Como poderiam ter acesso a uma Dimensão que ainda não nasceu no nível da Terra?
Eles se juntam, alguns, ao Estado de Ser, e esperam no Estado de Ser, ou seja, no Sol.
Outros, enfim, são colocados em um processo que poderia ser intitulado de estase, aguardando o parto.
Outros, enfim, já partiram para outros Sistemas Solares.
Eles escaparam da matriz.
Mas cada caso é diferente, não há regra absoluta.

***

Questão: sinto chamarem pelo meu nome, no ouvido esquerdo. É o quê?

Quando o chamam pelo seu nome, é um Guia, um Anjo Guardião, sempre.

***

Questão: como, naquele momento, retomar o contato?

Abandonando-se à Luz.
Ir ao sentido das linhas de menor resistência, ir às linhas de fluidez, em todos os setores de sua vida.
A moralidade e a boa conduta não bastam.

***

Questão: poderia nos falar dos 12 crânios de cristal?

Existem doze crânios de cristal autênticos.
Esses crânios de cristal são crânios que se cristalizaram quando da morte de doze Elohim, que se sacrificaram nesse último ciclo.
Seus corpos de Elohim tornaram-se um corpo de carne.
No momento de sua primeira morte nesta matriz, seu crânio transformou-se em crânio de cristal.
Esses doze crânios de cristal, ligados aos doze Elohim criadores desta persistência da Luz na falsificação, aqueles que criaram a Atlântida, são portadores de uma memória.
Como foi dito em muitas tradições ameríndias, em particular, esses crânios deveriam ser reunidos, no nível Vibratório.
12 Elohim, 12 estrelas, 12 mulheres, 12 Croûtons (Melquisedeques) e 12 Arcanjos.
O retorno à Unidade passa pelo 12.
Esses crânios de cristal são os crânios portadores de memórias e de Vibrações.
Sua função é essencialmente esta.
Há outros, certamente, porque aqueles que estiveram em contato com os crânios de cristal podem ver manifestar para eles uma série de potenciais espirituais, digamos.
Mas isso é um anexo.
O mais importante é que eles representam a memória dos doze Elohim.
Do mesmo modo que os Círculos de Fogo dos Anciões representam a memória dos Nefilins, dos Gigantes.
Eles estão se reativando nesse momento mesmo.
Já faz um tempo.
Tudo isso é destinado a facilitar a emergência da nova Dimensão, o parto da Terra, se preferirem.
Tudo está destinado a apoiar a Luz.
Vocês estão aí para isso, os círculos de Fogo estiveram aí para isso e estão ainda aí para isso, os crânios de cristal também.

***

Questão: os 12 crânios foram encontrados?

O importante não é que eles sejam encontrados fisicamente, mas Vibratoriamente.

***

Questão: como fazer a diferença entre uma intuição fundada ou o mental?

Se for um impulso, ele irá se reproduzir.
Se for o mental, produzir-se-á outra coisa.
É assim simples.
Um impulso é algo que volta sem parar, não é o mental.
Se você disser: «não, a razão me diz que é preciso que eu permaneça aí, que continue meu trabalho, preciso disso, preciso de tal pessoa» e depois, se você se levantar pela manhã e ainda a ideia de fazer algo estiver aí, isso, é o impulso.
O mental não age do mesmo modo.
O mental vai girar em anel: «faço isso? faço aquilo?».
O impulso da alma, você se levanta pela manhã ou, de repente, a coisa chega, não há discussão.
Você não se coloca a questão, no mesmo momento do impulso.
Depois, você pode descer no nível do mental: «está bem, não está bem?» 
Mas, no momento do impulso, é extremamente preciso e claro.
Depois, o mental vai voltar, certamente, mas, no momento do impulso, o impulso é definido como algo claro e preciso, no momento em que ele ocorre, certamente.

***

Não temos mais perguntas, agradecemos.

***

Então, caros amigos, eu lhes digo até logo e recebam todo meu Amor.
Até breve.


************

Mensagem do Venerável OMRAAM (Aïvanhov) no site francês:
03 de maio de 2010
(Publicado em 16 de maio de 2010)
***
Versão do francês: Célia G. – http://leiturasdaluz.blogspot.com
Postado por Célia G..
***
Transcrição e edição: Zulma Peixinho

************


Gostou? Compartilhe esta publicação nas redes sociais

0 comentários:

Postar um comentário