PROTOCOLO: Reunificação dos 5 novos Corpos

Clique aqui para comentar esta publicação




Reunificação dos 5 novos Corpos
YOGA CELESTE: as quatro primeiras etapas de um total de cinco
Este protocolo foi transmitido por UM AMIGO em 16 de março de 2010 e publicado em 09 de abril de 2010.
Trata-se de um extrato do Yoga Celeste que nós iremos completar em função das informações que nós recebemos nesse momento sobre esse assunto.


OBJETIVO: Para desenvolver a ativação e a reunificação dos 5 novos corpos e também para facilitar os contatos com o ‘Corpo de Estado de Ser’.

INTRODUÇÃO
Para os protocolos que se seguem, as mãos são posicionadas, tanto quanto possível, em « boca de tigre », um gesto que, além de seu poder energético, simboliza a chamada da Unidade.

 ______________________________________________

  
1a. Etapa : passagem do 8o. ao 9o. Corpo
As mãos são posicionadas em « boca de Tigre ». Os indicadores juntos se acomodam sobre o 8o. Corpo e os polegares juntos, sobre o 9o. Corpo.


  • 8o. Corpo: suporta a reconexão com a Essência Crística
« Raiz » situada sobre a ponta do esterno
  • 9o. Corpo: irradiação da Fonte
 « Raiz » situada sobre a bossa esternal (pequena protuberância no alinhamento do 2o. espaço inter-costal –ainda denominado ‘Ângulo de Louis’)   [Ponto de referência para a contagem das costelas,
localizado na porção superior do osso esterno]

IMPORTANTE : a respiração se vive em 4 tempos idênticos, em um movimento o mais natural possível, não forçado :
  • 1. a cabeça se abaixa para expirar
  • 2. a respiração fica ‘bloqueada’, a cabeça em posição baixa
  • 3. a cabeça se levanta para inspirar
  • 4. a respiração fica ‘bloqueada’, a cabeça em posição alta

______________________________________________


2a. Etapa : passagem do 9o. ao 10. Corpo
As mãos são posicionadas em « boca de Tigre ». Os indicadores juntos se acomodam sobre o 9o. Corpo e os polegares, sobre o 10o. Corpo.


10o. Corpo : suporta a Comunicação Interdimensional
« Raiz » situada à meia-distância entre o pomo de Adão e a ponta do queixo

IMPORTANTE : a respiração se vive em 4 tempos idênticos, em um movimento o mais natural possível, não forçado :
  • 1. a cabeça se abaixa para expirar
  • 2. a respiração fica ‘bloqueada’, a cabeça em posição baixa
  • 3. a cabeça se levanta para inspirar
  • 4. a respiração fica ‘bloqueada’, a cabeça em posição alta

______________________________________________


3a. Etapa: passagem do 10o. ao 11o. Corpo 
As mãos são posicionadas em « boca de Tigre ». Os polegares permanecem juntos sobre o 10o. Corpo e, em um movimento de ‘retorno’ das mãos, os indicadores juntos se
acomodam sobre o 11o. Corpo.



11o. Corpo : suporta o Verbo Criador
« Raiz » situada no sulco nasogeniano (linha de expressão acima do lábio superior)

IMPORTANTE: a respiração é natural, sem movimentos específicos da cabeça, com a boca aberta ou fechada.

______________________________________________


4a. Etapa: passagem do 11o. ao 12o. Corpo
As mãos são posicionadas em « boca de Tigre ». Os polegares juntos se acomodam sobre o 11o. Corpo e os indicadores, sobre o 12o. Corpo.


12o. Corpo: suporta a Reunificação em meio à Unidade
« Raiz » situada na cavidade, na parte de trás da ponta do nariz.

IMPORTANTE: a respiração é natural, sem movimentos específicos da cabeça, com a boca aberta ou fechada.

_____________________________________________


Encadeamento das 4 etapas
  • A primeira vez que se pratica esse protocolo, convem permanecer meia-hora mantendo-se a
    posição da 1a. etapa.
    Em seguida, permanecer deitado durante a próxima meia-hora, braços e pernas ao longo do corpo, os olhos fechados,
    na penumbra, em silêncio.
    Após 24 horas, pelo menos, procede-se para a posição da 2a. etapa.

    E assim por diante ...
    A 4a. etapa é então realizada no 4o. dia.

  • Somente após o encadeamento das 4 etapas, independentemente uns dos outros, é que se pode continuar a praticá-las, seja integralmente na ordem acima indicada, seja uma ou outra, dependendo da percepção. Pode-se então variar o tempo de duração : de alguns minutos à meia-hora. É importante, no entanto, sempre prever meia-hora de integração em seguida.    
  • Essas 4 etapas podem ser praticadas também durante o período das 19h00 às 19h30, hora francesa. O seu efeito se torna então particularmente reforçado.
  • Seja qual for a opção escolhida (encadeamento completo ou uma única etapa), o ideal é praticá-la também sempre que possível.


************

Protocolo publicado no site Autres Dimensions:


(página 56)


***

Tradução para o português : Zulma Peixinho

************


Gostou? Compartilhe esta publicação nas redes sociais

0 comentários:

Postar um comentário