RAM - 21 de maio de 2009

Clique aqui para comentar esta publicação





Eu sou RAM.
Para aqueles que não me conhecem, eu sou Mestre instrutor.
Eu ensino essencialmente sobre os caminhos que lhes permitem realizar o seu coração.

Eu venho essa noite, ao nível da minha radiação de consciência, eu estou religado à vibração e à Luz do Arcanjo Gabriel, não para a comunicação, mas, efetivamente, para lhes permitir realizar o retorno ao seu coração.

Com relação a certo número de conceitos que foram exprimidos em vocês, ao redor de vocês, desde vários dias, com relação ao que vocês chamam de decisões, de projetos, de caminhos a traçar, com relação mesmo às circunstâncias manifestadas de suas vidas, que se desenrolam diante de vocês, nessas etapas tão cruciais para o seu futuro e a sua evolução, eu venho explicar-lhes e demonstrar-lhes que a maneira mais correta de estar na Luz é seguir o que lhes dita a Luz.

Como a Luz fala em vocês?
Ela não pode falar com palavras.
A Luz que eu penetrei nesse canal toma caminhos específicos antes de lhes chegar sob forma de palavras.

As palavras são apenas uma parte muito limitada da minha emanação.
Entretanto, eu concebo que as palavras nesta densidade em que vocês vivem, e os pensamentos, são o órgão de manifestação da sua consciência, privilegiado.

Assim, é capital determinar se as palavras e os pensamentos vêm da sua Essência ou do seu ego.
Esse mecanismo é extremamente importante para compreender, para integrar, para levar a efeito.
Isso evitará os erros, os atrasos, os medos e as dúvidas.

***


O que procede e que vem do coração não induz jamais a dúvidas.
O coração, os pensamentos e as palavras do coração são certezas, são também evidência, porque se impõem à alma sem passar pelo filtro do mental inferior.

Os pensamentos e as palavras do coração existem realmente, mas são uma linguagem vibratória de Luz, antes de serem as palavras que vocês ouvem e os pensamentos que vocês percebem.

A etapa prévia à observação de suas palavras e de seus pensamentos é, obviamente, aquela que consiste em estabelecer um estado de calma como a água de um lago.

Eu lhes ensinei também um processo que permite, de maneira simples, através da focalização da sua consciência em seis pontos, um modo de abrir a vibração da sua Essência, a vibração do seu coração, a vibração do Amor e a vibração da Luz.

Entretanto, a sua forma de manifestação habitual nesta densidade se faz de maneira privilegiada pelos pensamentos, pelas reflexões e pelas palavras.

A maior parte das suas reflexões, das suas palavras e dos seus pensamentos não vem do coração, mas vem do seu mental.

Enquanto este não for suplantado pelo coração, pelos pensamentos, pelas palavras, pelas reflexões, que saem de vocês, são coloridos por seus desejos, por seus medos, por seus modos de funcionamento.

São, portanto, dissociados das palavras, do pensamento e das reflexões que vêm do coração.

***


Hoje, nesta densidade, vocês começam a fazer a experiência entre as palavras do coração e as palavras do mental.
As palavras do mental os induzem a uma reflexão e a uma escolha.
A escolha sendo determinada com relação às suas experiências passadas, com relação aos seus aprendizados.
Ela os conduz, de maneira inexorável e inegável, a se enganarem uma vez em duas.

As palavras do coração são simples e são simplicidade.
As palavras do coração fazem vibrar o seu coração.
As palavras do coração os colocam na Alegria.

As palavras do mental os colocam na angústia e na divisão.

A reflexão que vem do mental não resulta em qualquer resposta concreta.

A reflexão que vem do coração é Luz, Alegria, fluidez, sincronia e evidência.

Será que a sua reflexão é evidência ou será que a sua reflexão é dúvida?
Será que as suas palavras os colocam na Alegria ou será que as suas palavras os colocam no questionamento?

O questionamento induz à dúvida, o questionamento induz à suspeita, o questionamento induz ao erro.

As palavras do coração, os pensamentos do coração, vêm da Fonte em vocês.

A Fonte não pode se perder, não pode se enganar.

A evidência do coração através das palavras, através da reflexão, através dos pensamentos, impõe-se a vocês, sem repetição.

As palavras do mental, os pensamentos do mental, as reflexões do mental se repetem incansavelmente e os fazem voltar na ilusão e os fazem crer que vocês decidem com toda independência.

Toda tomada de decisão ligada ao seu mental não está marcada de Amor, mas marcada de julgamento, função unicamente da satisfação de um desejo.

As palavras, os pensamentos e a reflexão vindos do coração impõem-se como uma evidência e não serão, em caso algum, a satisfação de um desejo ou a satisfação do ego.

Essas palavras, essas reflexões e esses pensamentos lhes atravessam, eu diria, como uma evidência, como uma flecha e, sobretudo, não os atrapalha.

Eles são leves, porque aliviam o seu coração, porque aliviam o seu caminho e concorrem para estabelecer, em vocês e no exterior de vocês, uma fluidez do desenrolar do seu caminho.

O mental, as palavras, os pensamentos, as reflexões vindas do seu mental acrescentam sombra à sombra, asfixiando a sua Luz e apagando a sua Alegria.

***


Assim, colocando-se como observador, vocês podem, agora e já, com o seu próprio mental, determinar de onde vêm as suas palavras, de onde vêm os seus pensamentos e de onde vêm as suas reflexões.

Progressivamente e à medida que vocês se tornarem capazes de discernir a origem das palavras, dos pensamentos e das reflexões, vocês constatarão que, num caso, vocês vão para o peso e que, num outro caso, vocês vão para a leveza.

Isso se reflete inexoravelmente em sua vida exterior, em sua relação com o ambiente, com os outros e com você mesmo.

A linguagem do coração é Verdade, evidência e certeza.
Ela não pode forçá-los, essa linguagem, a se repetir, a induzir em vocês os medos, a induzir em vocês as dúvidas, isso só o mental pode.

Somente as palavras, os pensamentos e a reflexão vindos do ego induzirão sistematicamente em vocês uma não permanência, uma não Alegria e manterão em vocês o medo e os erros.

***



Abandonando-se à Luz vocês participam da eclosão das palavras, dos pensamentos e da reflexão do coração.

Esse é um ensinamento importante.

Eu lhes disse também que era necessário, antes de decidirem, colocarem-se no coração.
Essa é também a maneira de evitar a preponderância do seu mental porque, assim que um problema chega, ele chama em vocês uma reflexão, das palavras e do pensamento, induzindo à escolha e à dúvida.

Se vocês tomarem por hábito, antes mesmo de encarar um problema, colocar-se no coração, pela meditação, pela vibração, pela polarização da consciência, vocês permitirão iluminar o questionamento e permitirão ao coração se manifestar na Luz, iluminar o que é proposto.

Isso vai aliviá-los.
Isso vai evitar-lhes os medos e as dúvidas.

O medo, as dúvidas não podem vir ou proceder do coração.
O medo, as dúvidas, as raivas não existem no nível do coração.
Eles existem unicamente no nível do ego, no nível do mental.

Todo o jogo do seu mental é fazê-los crer, e vocês ali aderem, que vocês não estão no coração, que os medos e a dúvida habitam em sua alma.
Isso não pode ser Verdade, em momento algum.

E, entretanto, ao ali aderir, vocês jogarão o jogo da separação, da dúvida e dos medos.

Nenhum medo, nenhuma dúvida pode proceder do coração.
O coração os coloca na Unidade, os coloca na Alegria, os coloca na fluidez.

E, no entanto, vocês dizem que são vocês que decidem.

Mas jamais são vocês que decidem.

Isso acontece em um nível inconsciente, ligado à superioridade das suas existências passadas registradas e engramadas pelos seus sofrimentos, pelos seus desejos, pelas suas insatisfações.

A decisão do coração, além de ser uma evidência, alivia o seu caminho.

Assim que vocês começarem a se colocar como observadores, a colocarem a sua consciência no coração, vocês observarão muito rapidamente que seu caminho e as circunstâncias do seu caminho se encaixam e se organizam de maneira miraculosa.

Em resumo, se vocês derem um primeiro passo para a decisão do coração, o seu caminho será um caminho fácil, quaisquer que sejam os obstáculos.

O aprendizado de saber como dirigir a sua vida através dos impulsos do seu mental ou através dos impulsos do seu coração, é indispensável a fazer durante este período.
O resultado é muito simples, tanto no seu corpo como no seu caminho.

***


A decisão do mental implica em tensão em alguma parte no nível do seu corpo físico.

A decisão do seu coração implica em liberação das referidas tensões no nível de seu corpo.

Não pode ser de outro modo.
Isso é muito simples de aplicar.

Apenas o seu mental ou o seu ego é que vão querer fazê-los crer que isso é insuperável.
Mas eu lhes asseguro que não.

Isso é de uma simplicidade tal que uma criança que fosse formada nisso evoluiria da maneira a mais fluida e a mais feliz que seja.

E, no entanto, a humanidade escolheu privilegiar a ferramenta da razão, a ferramenta da lógica e do mental, com base na experiência e na repetição, com base no ciclo de sofrimentos, de alternâncias de prazeres e desprazeres, enquanto que as palavras do coração, as palavras da Verdade e da Luz do Amor não podem, em caso algum, induzir em vocês sofrimentos, nem tensões nem erros.

O caminho do coração é o caminho exato.
Ele implica, necessária e invariavelmente em escolhas corretas, de acordo com a sua Luz e de acordo com o plano da Luz em vocês.

É assim para todas as escolhas que vocês efetuam.

A Luz, o seu coração, a sua Fonte são, de longe, mais eficientes e inteligentes do que o seu mental.

O mental é muito útil nas situações que recorrem a ele, como o agenciamento e a organização da matéria, tanto através das tecnologias, mas também através da organização do que vocês chamam de grupo social.

***


Por enquanto, a humanidade não tem a experiência do grupo social do coração.
Isso poderá apenas se realizar se vocês mudarem, vocês mesmos, o modo de funcionamento, a título individual.

Imaginem um grupo de homens e de mulheres cujas decisões não são mais guiadas pelos medos, pelas dúvidas, pelas suspeitas, mas pela iluminação da Luz.

Naquele momento gera-se, de maneira extremamente rápida, o que eu chamaria de Unidade de consciência.
Nesta Unidade de consciência não pode existir a menor rudeza, a menor distorção, porque o que dominará é a clareza, a Verdade, a transparência, a honestidade.

A partir do momento em que seu mental intervier, lembrem-se de que ele vai tudo fazer para dividir, separar e manipular, não devido às suas Sombras, mas devido aos seus medos e devido aos aprendizados que vocês viveram, que não foram orientados segundo as leis do coração.

É extremamente difícil refazer um aprendizado, mas, pela graça da Luz que os rega, hoje, um novo aprendizado é possível.
Ele é extremamente simples.

A vibração do coração, a vibração da sua consciência no nível dos seus chacras lhes facilitam a tarefa.
Esta ferramenta é ativada em vocês.

Vocês têm apenas que deixar para ela a preeminência, deixá-la se exprimir, deixá-la se desenvolver.

Diante do afluxo desta Luz, jamais o seu mental estará à altura para lutar.
Ele os fará crer, é claro, que ele continua a ser o Mestre.

Se vocês o alimentarem mantendo a dúvida, o medo e a ausência de Alegria, obviamente, ele prevalecerá.

Eu posso lhes assegurar que, se vocês se colocarem no coração, além das palavras, dos pensamentos e da reflexão, vocês encontrarão uma facilidade para dirigir o seu caminho, porque vocês serão guiados, vocês serão vocês mesmos a orientação, vocês serão vocês mesmos o caminho da Alegria e vocês não poderão ir para onde vocês não devam ir.

Eis as algumas palavras que eu tinha vontade de lhes transmitir.

Se vocês tiverem perguntas ou questionamentos com relação a isso, gostaria de ali trazer as respostas complementares.

***


Questão: quando se quer ter uma resposta pelo coração, o melhor é se colocar a questão após ter ativado as 6 chaves?


A primeira coisa que eu lhes ensinei é a ativação das seis portas, das seis chaves do coração (ver em 'protocolos' a Meditação direcionada para o Coração).

Esse processo é obtido, obviamente, num processo em que a consciência é unicamente orientada nisso para instalar em vocês a vibração do coração, de maneira intermitente e, em seguida, se vocês perseverarem, de maneira permanente.

Se esta ativação se tornar permanente ou mais ou menos permanente, vocês constatarão, quando das suas atividades de vigília normal (profissional, relacional, mesmo de escolhas), que esta vibração flutua.

Obviamente, se vier, durante a persistência desta vibração, uma questão, uma pergunta, vocês devem prestar atenção nesta vibração existente para saber, sentir e perceber qual das escolhas propostas pelo seu mental, nesse caso, melhora ou faz desaparecer a vibração do seu coração.

Agora, o segundo modo de proceder, que lhes foi comunicado, num segundo tempo, consiste em submeter uma escolha ao coração.

Os dois são possíveis.
Entretanto, é preciso efetivamente compreender que o que eu lhes dei, agora, permite-lhes delimitar, independentemente do protocolo das seis chaves, independentemente do protocolo do questionamento no coração, em função mesmo da resposta que lhes é dada, intelectualmente, se isso vem do coração ou do mental.

Há, então, três aspectos, independentes e complementares, nesta prática.

No primeiro caso, vocês destrancam as portas do seu coração, vocês percebem o chacra que vibra e que gira, a sua consciência liga-se literalmente na Alegria interior, na fluidez.
Se vocês forem capazes de manter este estado durante um tempo suficientemente longo, o mental não pode lutar.

O outro modo, independente, a segunda etapa, se preferirem, consiste em submeter uma escolha à vibração do coração.

A terceira etapa consiste em observar os efeitos dos pensamentos, admitindo que vocês não saibam de onde eles vêm.

Isso se refere tanto aos pensamentos, como às palavras, como às reflexões, como às decisões.

A decisão do coração, por exemplo, é de natureza franca, espontânea, direta, sem qualquer dúvida e não implica em qualquer modificação.

A decisão do mental é sujeita ao humor do seu instante, é sujeita às suas reflexões do instante, ela é mutável, jamais fixa, e sujeita também a um estado de emoções, de alegria ou de tristeza, mas jamais a Alegria interior que vocês podem sentir no momento em que vocês ativam as seis chaves do coração.

Assim, qualquer que seja a etapa que vocês visualizarem, qualquer que seja o modo com o qual vocês procederem, vocês obterão muito facilmente a resposta pela vibração, pela instalação da Alegria ou pela própria manifestação do que está sujeito ao seu intelecto, ao seu coração, ao seu ego.
Essa é uma prática essencial.

Existem múltiplas práticas ligadas à abertura e à consciência do coração, mas as etapas que eu respeito obedecem a uma lógica do coração.

***



Nós não temos mais perguntas. Nós lhe agradecemos.

***


Assim, portanto, vou poder lhes transmitir, novamente, a minha paz e a minha bênção.

Vocês são abençoados.

Eu lhes agradeço por terem me dado a oportunidade de ir mais adiante no meu ensinamento e no meu serviço.

Eu lhes digo, certamente, até breve.

Recebam todo o meu Amor.




************


Mensagem do Venerável RAM no site francês:
21 de maio de 2009

***



Versão do francês: Célia G. http://leiturasdaluz.blogspot.com

***


Transcrição e edição: Zulma Peixinho
http://portaldosanjos.ning.com



************


Gostou? Compartilhe esta publicação nas redes sociais

0 comentários:

Postar um comentário