Nicolas Flamel ou Nicolau Flamel

Clique aqui para comentar esta publicação




LEITURA RECOMENDADA - MUITO IMPORTANTE
Sobre os Mestres Ascensos confinados da 4ªDimensão

"Os Mestres de Shamballa, ou Mestres ascensionados, são Seres que realizaram uma etapa do Samadhi e do Despertar, em Verdade, e que, a um dado momento, creram terem chegado à liberação.
Eles então se fecharam numa criação que lhes é própria e que eles chamaram Shamballa (não confundir com a Agartha, que estritamente nada tem a ver). Esses Seres então recriaram, dentro do que é chamada a 7ª sub-densidade (Nota: NÃO é sétima dimensão) do plano astral, um mundo real chamado Shamballa, chamado também governo de Luz do planeta. O que não é, obviamente, dado que esses Seres jamais tocaram a Existência e jamais foram liberados da matriz."
ANAEL: 02-10-2010 - Autres Dimensions

** COLETÂNEA: QUEBRANDO PARADIGMAS - AUTRES DIMENSIONS **

http://www.portaldosanjos.net/2011/10/quebrando-paradigmas-coletanea-autres.html 

****************************************************************
Nicolas Flamel ou Nicolau Flamel, em português (Pontoise, França, 1330 — 1418) foi um escrivão e vendedor de sucesso francês que ganhou fama de alquimistas após seus supostos trabalhos de criação da pedra filosofal. Casado com Dame Perenelle Flamel, segundo a lenda teria fabricado a pedra filosofal, o elixir da longa vida e realizado a transmutação de metais em ouro por meio de um livro misterioso.
Nicolas Flamel, de acordo com uma gravura do século XVII.

Vida

Após a morte de seus pais, Flamel foi trabalhar em Paris como escrivão. E em 1364 casou-se com Perrenelle, que era viúva. Conseguiu algum dinheiro e passou a dedicar-se ao estudo da alquimia. Nicolau e sua esposa eram católicos devotos. E, com o passar do tempo se tornaram conhecidos pela riqueza e pela filantropia que realizavam, assim como as múltiplas interpretações que davam à alquimia da época.

Obras Literárias

Escreveu "O Livro das Figuras Hieroglíficas" em 1399, "O Sumário Filosófico" em 1409 e "Saltério Químico" em 1414.
Misteriosos símbolos alquímicos na tumba de Nicholau Flamel na Igreja dos Santos Inocentes em Paris

A Pedra Filosofal

Segundo a lenda, em torno de 1370, Flamel encontrou um antigo livro que continha textos intercalados com desenhos enigmáticos, aparentando hieróglifos. A história de sua vida poderia ser resumida na guarda deste livro, mesmo após muito estudá-lo, Flamel não conseguiria entender do que se tratava. Ainda segundo esta história, ele teria encontrado um sábio judeu em uma estrada em Santiago, na Espanha, que fez a tradução do livro, que se tratava de cabala e alquimia, possuindo a fórmula para a pedra filosofal.

Flamel, a partir de 1380, começou a se dedicar à alquimia prática. Segundo conta-se, conseguiu produzir ouro em torno de 1382 e depois finalmente a transmutação em ouro. Cerca de dez anos mais tarde do início dos experimentos, começou a realizar um grande número de obras de caridade como a construção de hospitais, igrejas, abrigos e cemitérios e os decorar com pinturas e esculturas contendo símbolos alquímicos e muito ouro.

Lenda

A lenda, no entanto, conta que, na realidade, ambos, Flamel e Perrenelle, não morreram, e que em suas tumbas foram encontradas apenas suas roupas em lugar de seus corpos, eles teriam vivido graças ao elixir da longa vida, ao qual, Flamel também teria fabricado.

Flamel deixou um testamento escrito a seu sobrinho, em que revelava os segredos que descobrira sobre a alquimia. O "Testamento de Nicholas Flamel" foi compilado na França no final dos anos 1750 e publicado em Londres em 1806. O documento original foi escrito de próprio punho por Nicholas Flamel em um alfabeto codificado e criptografado que consistia em 96 letras. Um escrivão Parisiense chamado Father Pernetti o copiou e um Senhor de Saint Marc pôde finalmente quebrar o código em 1758.

Foi citado na série de livros Harry Potter como tendo realmente conseguido produzir a pedra filosofal e vivido 665 anos. Ele a teria destruído no final do primeiro livro da série, "Harry Potter e a Pedra Filosofal".Há menção também em O Código Da Vinci de Flamel tendo sido um dos grão-mestres do Priorado de Sião.

Falecimento e legado

Flamel faleceu em 22 de março de 1418, com mais de 80 anos, e sua casa foi saqueada por caçadores de tesouros e gente ávida por encontrar a pedra filosofal ou receitas concretas para sua preparação.

A casa onde Flamel residiu com sua esposa ainda existe. Ela situa-se na rue de Montmorency, no número 51, sendo a mais antiga casa de pedra da cidade. No andar térreo, hoje encontra-se um restaurante.

Seu nome e o de sua mulher foram dados a ruas próximas do Museu do Louvre, em Paris, em homenagem a eles.

Curiosidades
* É citado na série Harry Potter como tendo realmente conseguido produzir a pedra filosofal e vivido 665 anos. Ele a teria destruído no final do primeiro livro da série, "Harry Potter e a Pedra Filosofal".
* É citado também no livro O Código Da Vinci como sido um dos grão-mestres do Priorado de Sião.
* Sua história foi abordada pelo quadro Mundos Invisíveis, no Episódio 2. Série de documentários do programa Fantástico, apresentado por Marcelo Gleiser em 2007.
* Lima Barreto, em seu conto A nova Califórnia, nomeia de Flamel o estranho visitante que descobre como transformar ossos de mortos em ouro.
* Na novela "Fera Ferida" (1993), inspirada na narrativa de Lima Barreto, havia um personagem chamado Feliciano, cuja família foi perseguida e morta na cidade de Tubiacanga. Feliciano, ainda criança, sai fugido da cidade. Depois de adulto, retorna para Tubiacanga para se vingar, sob o nome de Raimundo Flamel (interpretado pelo ator Edson Celulari), pseudônimo que o personagem Feliciano adotou, pois teria sido discípulo do alquimista Nicolas Flamel, suposto descobridor da fórmula para se transformar ossos em ouro.
* Também citado em "A alquimia do Unicórnio"
* Citado também no livro "A Profecia Voynich - Criança Índigo"
* É citado também no livro O Manual do Bruxo de Allan Zola Kronzek e Elisabeth Kronzek.
* Tem um papel bastante importante no livro "O Alquimista - Os segredos de o Imortal Nicholas Flamel", de Michael Scott, no qual é mencionado como protetor do Livro de Abraão - o Mago, onde se encontra o segredo da Imortalidade e da destruição do mundo. O segundo volume deste livro foi editado em português em Abril, 2009.
* Citado no anime japonês Fullmetal Alchemist, principalmente através do símbolo da cobra em volta de uma cruz (cruz de flamel).
Os Segredos de Nicolau Flamel - Michael Scott
A série inicia com o primeiro livro (The Alchemyst) contando a história de dois irmãos, Josh e Sophie, e sua descoberta interessante: o dono da livraria onde Josh frequenta, é na verdade o alquimista francês Nicolau Flamel. Flamel e sua esposa, Perenelle, são os guardiões do Livro de Abraão, protegido durante séculos. Surgirá um vilão chamado Dr. John Dee, que descobrirá o paradeiro de Flamel para atacá-lo. Josh e Sophie ajudarão Flamel, mas com isso também serão caçados por Dee e suas criaturas.
A verdade: Nicholau Flamel nasceu em Paris, em 28 de Setembro de 1330. Quase setecentos anos depois, é reconhecido como o maior Alquimista de todos os tempos. Diz-se que descobriu o segredo da vida eterna. Os registos certificam que morreu em 1418. Mas o seu túmulo está vazio.
A lenda: Nicholau Flamel está vivo, graças ao elixir da vida que produz há séculos. O segredo da vida eterna está escondido no livro que protege – o Livro de Abraão, o Mago, o livro mais poderoso de sempre. Se for parar às mãos erradas poderá ser o fim do Mundo.

Mais informações sobre a série “Os Segredos de Nicolau Flamel” na comunidade:
http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=2888523

1º Livro da Série Os Segredos de Nicolau Flamel – Michael Scott

Livro 1 - O Alquimista - Michael ScottTítulo Nacional: O Alquimista
Ano de Lançamento: 2009
Número de Páginas: 400 páginas
Editora: Rocco
Tradutor: Chico Lopes
Título Original: The Alchemyst
Ano de Lançamento: 2007 (EUA)
Número de Páginas: 375 Páginas (EUA)
Editora: Random House (EUA)
Sinopse:Os livros registram que Nicolau Flamel foi o maior alquimista de sua época. Documentos comprovam sua morte em 1418. Sua tumba encontrada vazia, porém, somada ao fascínio tanto pela alquimia quanto por este personagem, são os elementos necessários para Michael Scott criar a lenda e a aventura de O alquimista, primeiro título da série Os Segredos de Nicolau Flamel. Quando uma lenda se torna verdade, mergulhar é a única saída.

EXTRAÍDO DE: http://www.sobrelivros.com.br/info-os-segredos-de-nicolau-flamel-michael-scott/

Oração de Nicolas Flamel

Ao que parece este texto era como uma oração para conseguir desvendar os segredos da alquimia e realizar todas as suas grandiosas obras com sucesso.

Ela ainda pode ser usada com muito proveito por aqueles que desejam enveredar pelo caminho da alquimia. Ela deve ser memorizada e repetida mentalmente todas as noites até adormecer e também em qualquer momento de ócio mental, durante a ginástica, no banho, cozinhando etc. Isto irá fazer com que você tente atingir os objetivos alquímicos involuntariamente, lendo e se dedicando mais as práticas alquímicas.
Deus todo-poderoso, eterno, pai da luz, de quem provém todos os bens e todos os bens perfeitos, imploro vossa misericórdia infinita; deixai-me conhecer vossa sabedoria eterna; aquela que circunda vosso trono, que criou e fez, que conduz e conserva tudo.

Dignai-vos enviá-la do céu a mim, de vosso santuário, e do trono de vossa glória, a fim de que ela esteja em mim e opere em mim; é ela que é a senhora de todas as artes celestes e ocultas, que possui a ciência e a inteligência de todas as coisas.

Faz com que ela me acompanhe em todas as minhas obras que, por seu espírito, eu tenha a verdadeira inteligência, que eu proceda infalivelmente na nobre arte à qual estou consagrado, na busca de miraculosa pedra dos sábios que ocultastes ao mundo, mas que tendes o hábito de descobrir ao menos a vossos eleitos.

Que essa grande obra que tenho a fazer cá embaixo seja começada, continuada e concluída ditosamente por mim; que, contente, goze-a para sempre. Imploro-vos, por Jesus Cristo, a pedra celeste, angular, miraculosa e estabelecida por toda eternidade, que comanda e reina convosco.
Paz e Luz em seu caminho

www.misteriosantigos.com

Grandes alquimistas gnósticos

Entre os filhos da Ciência Mãe, a Alquimia, os que mais se aproximaram do “segredo indizível do Grande Arcano” foram os mestres abaixo citados. Estes veneráveis alquimistas, no entanto, não se atreveram a rasgar ou profanar o Véu do Santuário. Este Artifício, que constitui o Secretum Secretorum, o Magnum Misterium, requer a ajuda de um “agente oculto”, de um fogo secreto, o qual os escritores alquimistas apenas mencionaram e cuja revelação ficou reservada ao Venerável Mestre Samael Aun Weor, o grande Iluminado, encarregado de entregar todos os segredos indizíveis da Magnum Opus.

O Leão Verde (o Íntimo) trabalhando na Grande Obra do Sol e da Lua


O segredo alquímico revelado pelo Mestre Samael Aun Weor é o fundamento da Pedra Filosofal, o Elixir da Longevidade e a Cornucópia da Abundância. Todos os Mestres, para chegarem à Ressurreição, tiveram de encarnar esse conhecimento, tiveram de conquistar a Pedra Filosofal, com a qual podem desafiar os enigmas do tempo.

Nos dias de hoje, muitas pessoas que agora andam por aqui, por ali e acolá, tiveram veículos físicos na antiga terra dos Faraós, e, se eles tivessem seguido pelo caminho das Santas Revalorizações do SER DIVINO, se conhecessem e colocassem em prática os segredos da Alquimia, poderiam chegar a adquirir a imortalidade aqui e agora mesmo, mediante o intercâmbio atômico da alta física nuclear, desconhecida para os sábios e físicos atômicos deste século 21 e principalmente do século passado.

Vamos, a título de reflexão, conhecer a vida e obra de alguns dos maiores Iniciados que conheceram e vivenciaram a Senda da Iniciação e a revestiram com a roupagem alegórica da Alquimia.


RAIMUNDO LULIO

Ou Ramón Llull, mais conhecido como Raimundo Lulio (Dr. Iluminação), foi discípulo de Arnoldo de Vilanova. Nasceu em Palma de Maiorca em 1234. Durante os primeiros 30 anos levou uma vida dissoluta e vazia. A morte da mulher amada comoveu-o profundamente. A Raimundo Lulio molestava a negação da imortalidade do homem e dedicou-se apaixonadamente a refutar aos Averrores, desprendendo o mesmo entusiasmo na conversão dos maometanos. Morreu no ano de 1315. O teólogo acreditava na Astrologia; ensinou em Palma de Mallorca, Paris e Montpellier e sua doutrina está tão identificada com os ensinamentos Gnósticos e árabes, que pode ser considerado como um dos profetas da Arte Alquimista. Do mesmo modo que seu colega Arnoldo de Vilanova, acreditava na efetividade da Pedra Filosofal.

Raimundo Lulio, em seu livro Clavículas, diz: “Por isso os aconselho que não obreis com o Sol (homem) e com a Lua (mulher) senão depois de havê-los levado a sua matéria prima (energia sexual) que é o enxofre e o mercúrio dos filósofos. Ó filhos meus! Aprendei a servi-vos dessa matéria venerável, porque os advirto sob a fé de juramento, de que se não sacais o mercúrio desses metais, trabalhareis como o cego na obscuridade e na dúvida. Por isso, ó filhos meus! Os conjuro a que marcheis até a Luz com os olhos abertos e não caiais como cegos no Abismo”.


NICOLAS FLAMEL

Nicolas Flamel Nasceu em Paris e viveu de 1330 a 1418. Arquiteto da igreja parisiense de St. Jacques, de simbolismo hermético, da qual resta apenas sua famosa torre. Estudando o manuscrito alegórico de Abraham, o judeu, converteu-se num autêntico Mestre Alquimista. Em sua obra O Livro das Figuras Hieroglíficas, surgido em 1669, consta como conseguiu o manuscrito: “Quando faleceram meus pais tive que ganhar o pão escrevendo; naquele tempo adquiri um livro dourado, muito velho e volumoso. O livro compunha-se de três fascículos de sete folhas cada um e a sétima folha de cada um aparecia em branco. Na primeira folha via-se um báculo em torno do qual apareciam enroscadas duas serpentes; na segunda, uma cruz da qual pendia outra serpente e na sétima podia ver-se um deserto, no centro do qual brotavam formosas fontes; porém delas não saiam água senão serpentes que se arrastavam em todas as direções.


Na fachada do livro, lia-se: “Abraão o Judeu, príncipe, sacerdote, levita, astrólogo e filósofo”. Na terceira folha explicava-se como se transformavam os metais. Junto ao texto reproduziam-se dois recipientes, davam as cores e todos os detalhes, exceto a Pedra Filosofal, a qual aparecia reproduzida com grande arte e forma tal que cobria por completo as páginas quatro e cinco”. Posteriormente, Flamel mandou colocar essas figuras no cemitério parisiense dos inocentes. Dos relatos houve um que o impressionou bastante: “Um rosal florido no meio do jardim; no solo junto às rosas uma fonte da qual emanava água branquíssima, que logo a uma distância respeitável precipitava-se num abismo. Muitas pessoas cavavam ao longo de seu curso, com as mãos na terra, tratando de encontrar a fonte, porém não conseguiam êxito porque eram cegas; somente um foi capaz – ele encontrou a água”.

Esta é realmente uma das maiores simbologias Alquimistas, pois expressa claramente o significado do Grande Arcano. A rosa indica a cristalização dos corpos solares. A fonte simboliza a transmutação; é a fonte da água viva da qual falava Jesus. A humanidade inconsciente busca essa fonte e apesar de tê-la tão perto não a encontra; a água é desperdiçada, caindo nos abismos. Somente o adepto, o Iniciado, é o único capaz de valorizar as águas seminais. Flamel finalmente conseguiu captar o sentido dos processos, porém seguia sem compreender o processo da matéria prima. Consultou então sua esposa Perenelle, a qual imediatamente dedicou-se com idêntico fervor a estudar o misterioso livro. Com isto, Nicola Flamel nos indica que é necessária a mulher para realizar a Grande Obra.

Marchou logo em peregrinação até o sepulcro do apóstolo Santiago, na Espanha, encontrando-se com o Mestre Canché, o qual indicou-lhe os fundamentos do Magistério. Flamel narra sua Iniciação da seguinte maneira: “Todavia trabalhei uns três anos, até que finalmente encontrei o elixir (havia trabalhado 21 anos) que imediatamente se reconhece por seu forte odor. Primeiro o projetei sobre uma libra e meia de mercúrio e obtive desse modo igual quantidade de prata; isso ocorreu em minha casa, estando presente unicamente minha esposa Perenelle; mais tarde, atendo-me escrupulosamente a cada palavra de meu livro, projetei a pedra vermelha sobre uma quantidade quase igual de mercúrio na mesma casa e de novo estava presente minha esposa Perenelle. Realizei a obra por três vezes com a ajuda de Perenelle, pois como havia-me ajudado no trabalho, o entendia exatamente como eu”.

Flamel provocou entusiasmo com seu livro, tendo o mesmo sido reimpresso ininterruptamente durante os séculos 15, 16 e 17, e incluído nas obras completas da Alquimia.

Para o Mestre Fulcanelli, a peregrinação de Flamel é uma alegoria mui hábil e engenhosa do labor alquímico e representa a viagem simbólica que deve realizar todo Iniciado ou Alquimista; e que o manuscrito de Abraham, o judeu, tão desconhecido, parece que é uma invenção do Grande Adepto, destinada a instruir aos discípulos de Hermes (Moradas Filosóficas, págs. 338 a 355).


BASILIO VALENTIN

Segundo a tradição, foi um dos maiores Alquimistas de todos os tempos. Foi Beneditino alemão, viveu em Erfust em princípios do século XV; alcançou sua máxima difusão dois séculos mais tarde ao ser impressa sua obra As Doze Chaves, todavia muitos historiadores consideram mítico a este personagem. O primeiro agente magnético empregado para preparar o dissolvente que alguns chamaram Alkaest, recebe o nome de Leão Verde, devido não tanto à sua coloração senão pelo fato de não haver adquirido todavia os característicos minerais, que distingue quimicamente o estado adulto do estado nascente. Basílio Valentino


É o embrião de nossa Pedra de nosso Elixir; alguns adeptos, entre eles Basílio Valentin, o chamaram Vitríolo Verde, para expressar sua natureza quente, ardente e salina.

“Nossa água toma o nome de todas as folhas das árvores, das próprias árvores e de tudo o que apresenta a cor verde, a fim de enganar aos insensatos” – disse o Mestre Arnoldo de Vilanova.

Basílio Valentin dá o seguinte conselho: “Dissolva e alimente o verdadeiro Leão com o sangue do Leão Verde, pois o sangue fixo do Leão Vermelho é feito do sangue volátil do Verde, porque ambos são da mesma natureza” (O Mistério das Catedrais). Em seu livro Azoth descreve de forma cifrada os meios para a produção da Pedra Secreta. Pela forma que se expressa, deduz-se que se trata da fórmula do Vitriolo (Visita Interiora Terrae Rectificando Invenies Occultum Lapidem – VITRIOL). Essa frase quer dizer: Investiga o interior da Terra, a qual retificando, encontrarás a pedra secreta. Em seu livro Testamentum, Basílio Valentin assinala as excelentes propriedades e as raras virtudes do Vitriolo: “É um notável e importante mineral a que nenhum outro na natureza poderia ser comparado, porque o Vitriolo se familiariza com todos os demais metais mais que todas as demais coisas. Alia-se intimamente com ele, pois de todos os demais metais pode obter-se um vitriolo ou cristal, já que se conhecem como uma só e a mesma coisa. O vitriolo é preferível aos outros minerais e deve conceder-se-lhe o primeiro lugar depois dos metais. Pois embora todos os metais e minerais estejam dotados de grandes virtudes, o vitriolo é o único suficiente para fazer-se a Bendita Pedra, o que nenhum outro no mundo poderia conseguir por si só. A este propósito digo que é preciso que imprimas vivamente este argumento em teu espírito, que dirijas por inteiro teus pensamentos ao vitriolo metálico e que recorde que confiei-te este conhecimento, de que se pode de Marte (homem) e Vênus (mulher) fazer um magnífico vitriolo, no qual os três princípios se encontrem e que servem para o nascimento e produção de nossa Pedra” (Moradas Filosofais. Págs. 483 e 484).

CORNÉLIO AGRIPPA

Heinrich Cornelius Agrippa von Nettesheim, nasceu em Colônia, em 1486, e faleceu em Grenoble, em 1535. Estudou em quatro faculdades, aprendendo idiomas, direito e ciências ocultas. Fundou em Paris uma sociedade secreta juntamente com alguns jovens franceses, que se estendeu pela França, Itália, Alemanha e Inglaterra. Escreveu livros sobre a história da Igreja e biografias. Uma de suas obras é Os Sete Conceitos, livro eminentemente Gnóstico. Em sua opinião há sete anjos que correspondem aos sete planetas e cada um deles governa como segunda causalidade, ao longo de uma época calculada segundo critério cabalístico, por ordem de Deus – primeira causalidade. Estes sete conceitos dos quais fala Agripa são as sete esferas vinculadas a sete planetas e simboliza sete princípios, sete estados diferentes da matéria e do espírito, sete mundos diversos de cada homem e cada humanidade, que é obrigada a evoluir dentro de um sistema solar.

Os sete Gênios ou sete Deuses Cosmogônicos significam os Espíritos Superiores dirigentes de todas as esferas, e são os sete Devas da Índia, os sete Amsha-pands da Pérsia, os sete grandes Anjos da Caldéia, os sete Anjos do Apocalipse Cristão. Manifestam-se também na constituição do homem, que é triplo em sua essência porém sétuplo em sua evolução. Escreveu um livro contra feitiçaria. Conheceu Magia, Cabala e Astrologia, bem como a transmutação dos metais mediante a Pedra Filosofal, a qual chamava Alento de Deus Petrificado e a considerava encarnação de todas as almas penetrantes do mundo.

Agrippa disse que não é fora de nós onde devemos buscar o princípio das grandes obras, pois em nós habita um Espírito que muito bem pode realizar aquilo de que são capazes os matemáticos, magos, alquimistas. Seguindo a doutrina de seu amigo e promotor Trethemus, acreditava que o espírito que habita em nós é a Alma-Espírito-Universal que anima a todos os corpos.

PARACELSO

Famoso alquimista, um dos Mestres mais exaltados da Venerável Loja Branca, pertence ao raio da Medicina, assim como Hipócrates, Galeno e Hermes. Chamava-se Phillipus Aureolus Theophrastus Bombastus von Hohenheim. Muito jovem foi enviado à escola dos Beneditinos do Monastério de San Andrés, para sua formação religiosa e aí foi onde travou amizade com o Bispo Eberhard Baumgaster, o qual era considerado como um dos alquimistas mais notáveis de seu tempo; passou logo a Basilea, onde fez grandes progressos nos estudos de Ciências Ocultas.

Naqueles tempos era impossível dedicar-se à Medicina sem conhecer profundamente a Astrologia. Havia lido as obras do Eclesiástico Tritêmio, que tanto o atraiu que decidiu se mudar para Wurzburg, lugar onde permanecia o sábio eclesiástico em comunhão com seus discípulos. Tritemius ou Tritêmio afirmava que as forças secretas da Natureza estavam confiadas a seres espirituais.

Tinha muitos discípulos e os dignos eram admitidos em seu laboratório, onde realizava toda classe de experimentos alquímicos e mágicos; era ao mesmo tempo grande conhecedor de Kabala por meio da qual havia dado profundas interpretações às passagens proféticas e místicas da Bíblia; por isso colocava as Santas Escrituras acima de todos os estudos, devendo seus alunos dedicar-lhe toda atenção e amor. Isso influiu em Paracelso pelo resto da vida já que posteriormente o estudo da Bíblia foi uma das tarefas que ocupou-o mais intensamente. Em seus escritos encontramos o testemunho de seu perfeito conhecimento da linguagem e do significado esotérico da Bíblia. Paracelso ensinou que a Alquimia não tem por objetivo exclusivamente a obtenção da Pedra Filosofal; a finalidade da Ciência Hermética consiste em produzir essência soberana e aplicá-la devidamente na cura das enfermidades. Considerava, com base na própria Divina Criação, que toda substância dotada de vida orgânica continha grande quantidade de potência curativa. Os metais, as pedras e suas variações trazem em si mesmo a quinta essência, assim como os corpos orgânicos e embora sejam considerados sem vida para diferenciá-los dos animais e plantas, contém essências de corpos que viveram.

Paracelso expôs a teoria dos Três Princípios; afirmava que cada substância ou matéria em crescimento estava formada por Sal, Terra, Enxofre, fogo, mercúrio e água. A força vital consiste na união dos três princípios, havendo sempre uma ação tripla para cada corpo: a purificação por meio do sal, a dissolução e consumação pelo enxofre e a eliminação pelo mercúrio.

CONDE DE SAINT GERMAIN
O conde de Saint Germain (nascido em 1712;? morreu 27 de fevereiro de 1784) era um cortesão europeu, com interesse em ciência e as artes . Ele alcançou notoriedade na alta sociedade europeia em meados de 1700. A fim de desviar investigações a respeito de suas origens, ele iria inventar fantasias, como a de que ele era de 500 anos, levando para ironicamente Voltaire apelidar de "O Wonderman". [5] (um super-herói (originalmente um supervilão ), que aparece em histórias em quadrinhos)
Seu nascimento e prática são obscuras, mas no final de sua vida, ele revelou que ele era filho do príncipe Francis II Rákóczi da Transilvânia Seu nome tem, ocasionalmente, o levou a ser confundido com Claude Louis, Conde de Saint-Germain, um notável francês, e Robert-François Quesnay de Saint Germain, um ativo ocultista .

An engraving of the Count of St. Germain by Nicolas Thomas made in 1783, after a painting then owned by the Marquise d'Urfe and now apparently lost.[1] Contained at the Louvre in France[2]
Uma gravura do Conde de St. Germain por Nicolas Thomas feita em 1783, após uma pintura, em seguida, de propriedade da Marquesa d'Urfe e agora, aparentemente perdida. [1] Contidas no Louvre, na França [2]

Uma enciclopédia de sinistros, fraudes e embustes do Oculto e Supernatural: Saint Germain , na Fundação Educacional James Randi
[1] de gravação profissional de árias de St. Germain, sonatas para violino e música de Inglês em instrumentos de época pelo St. Luke Chamber Ensemble, soprano Julianne Baird, e tenor Mark Bleeke]
Uma L'incostanza Delusa Suíte Uma gravação da partitura atribuída a Comte De St. Germain na Sociedade de Pesquisa Filosófica, Los Angeles.
Trechos extraídos de: http://en.wikipedia.org/wiki/Count_of_St._Germain
Este artigo é sobre o Mestre Teosófico. Para a figura histórica, veja acima Conde de St. Germain .

Parte de uma série de Teosofia
Fundadores da Theosophical Society
Helena Blavatsky · Henry Steel Olcott
William Quan Judge
Theosophists
Annie Besant · Abner Doubleday
Geoffrey Hodson · Archibald Keightley
CW Leadbeater · GRS Mead
Isabel Cooper-Oakley · William Scott-Elliot
Alfred Percy Sinnett · Brian Stonehouse
Katherine Tingley · Ernest Madeira
Conceitos filosóficos
Rodada
Sete Raios · Raças Raízes
Organizações
Sociedade Teosófica
TS Adyar · TS Pasadena
TS Point Loma-Covina · TSA Hargrove
Loja Unida de Teosofistas
Textos teosóficos
Ísis Sem Véu · Doutrina Secreta
Mestres Teosóficas
Sanat Kumara
Maitreya
El Morya · Kuthumi · Paulo, o Veneziano
Serapis Bey · Mestre Hilarion
Mestre Jesus · St. Germain
Tópicos relacionados
Agni Yoga · Alice Bailey · Antroposofia
Ascenso mestres · Mestre Ascenso Ensinamentos
Benjamin Creme · Esoterismo
Jiddu Krishnamurti · Igreja Católica Liberal
Vivendo Ética · Neo-Teosofia
Ordem da Estrela do Oriente
St. Germain (também por vezes referido como Mestre Rakoczi) é um lendário mestre espiritual da sabedoria antiga nos ensinamentos Teosóficos e pós-Teosófico de CW Leadbeater , Alice A. Bailey , Benjamin Creme , o White Eagle Lodge , a moderna Rosacrucianismo e Ensinamentos dos Mestres Ascensos , responsáveis pela cultura New Age da Era de Aquário e identificado com o conde de St. Germain ( fl. 1710-1784), que foi descrito como um cortesão, aventureiro, charlatão, inventor, alquimista , pianista , violinista e compositor amador. Ele é de importância central para a Fundação Saint Germain .

Conteúdo
1 Legenda
2 A literatura sobre St. Germain
2.1 Biografias
2.2 biografia Oculta
2.3 Livros reivindicados por Guy Ballard ter sido ditada a ele por Saint Germain
2.4 Alegou encontros com Saint Germain
2,5 actividades esotéricas
2,6 encarnações anteriores
2.7 Ascensão ao masterhood
3 St. Germain na cultura popular
4 visão cética
5 Veja também
6 Notas
7 Leitura
Literatura 7.1 'Adeptos
7.2 referência Enciclopédico
7.3 estudos acadêmicos
8 Ligações externas
Lenda
St. Germain, como um dos Mestres da Sabedoria Antiga, é creditado com poderes quase divinos e com longevidade. Acredita-se que Sir Francis Bacon que forjou sua própria morte no domingo de Páscoa , em 09 de abril de 1626 e participou de seu próprio funeral e fez o seu caminho da Inglaterra para a Transilvânia , onde ele encontrou hospedagem em um castelo de propriedade da familia RAKOCZI. Lá, em 1 de Maio de 1684, Bacon, usando alquimia , tornou-se um imortal mestre oculto e adotou o nome de Saint Germain e se tornou um dos Mestres da Sabedoria Antiga, um grupo de seres teosofistas que, acreditam, formar uma hierarquia espiritual do planeta Terra, por vezes, chamados de mestres ascensos . Assim, de acordo com essas crenças, St. Germain foi uma manifestação misteriosa da "forma ressuscitada" (ou "corpo de ressurreição"), de Sir Francis Bacon.
Alguns escrevem que seu nome St. Germain foi inventado por ele como uma versão francesa do latim Sanctus Germanus , que significa "Santo Irmão". [1] [2] [3] nos ensinamentos dos Mestres Ascensos (mas não em Teosofia tradicional), Mestre R, ou o Mestre RAKOCZI, também conhecido como o Grande Diretor Divino (um termo introduzido por Guy Ballard em 1930) é considerado como um ser separado e distinto de St. Germain - o Mestre Rakoczi é considerado nos Ensinamentos dos Mestres Ascensos como um nome usado pelo Grande Diretor Divino, quando ele estava atuando como professora de Saint Germain na Grande Fraternidade Branca dos Mestres Ascensionados. [4]

Literatura sobre St. Germain
Biografias
Existem vários biógrafos de "autoridade" que geralmente não concordam uns com os outros. Provavelmente as duas biografias mais conhecidas são Isabel Cooper-Oakley 's O Conde de St. Germain (1912) e Jean-Overton Fuller 's O conde de Saint-Germain: Último Scion da Casa de Rakoczy (1988). O primeiro é uma compilação de cartas, diários e registros particulares escritos sobre a contagem de membros da aristocracia francesa que o conheceu no século 18.
O livro do Dr. Raymond Bernard O Grande Segredo - St. Germain é biográfico e abrange muitos aspectos da vida dos Condes, incluindo a sua fusão com Sir Francis Bacon e autor do Shakespeare opus. Manly Palmer Municipal em suas Os Ensinamentos Secretos de Todas as Idades, descreve alguns dos mesmos atributos que o Dr. Bernard, incluindo a atribuição dos escritos de Shakespeare para um grande adepto como Francis Bacon, que poderia ser amalgamado com o Conde de St. Germain.
Houve também inúmeras biografias francesas e alemãs, entre elas Der Wiedergänger: zeitlose Das Leben des Grafen von Saint-Germain por Peter Krassa , Le Comte de Saint-Germain por Marie-Raymonde Delorme e L'Enigmatique Comte De Saint-Germain por Pierre Ceria e François Ethuin .

Biografia Oculta
Um livro intitulado O Grande Segredo, o Conde St. Germain, pelo Dr. Raymond Bernard pretende que St. Germain era realmente Francis Bacon por nascimento e, posteriormente, de autoria completa das peças atribuídas a Shakespeare . Ele também afirma, como faz a Fundação Saint Germain em Schaumburg, Illinois, que Francis Bacon foi o filho da Rainha Elizabeth e Lord Dudley , mas que se manteve quieto. Segundo a teoria, Francis foi levantado pela família Bacon. No entanto, em todo o catálogo de Shakespeare, há inúmeros indícios de que o autor sabe do seu verdadeiro nascimento, como revelado nas pistas explícitas no texto das próprias peças, em fotos, bem como o código cifrado que ele empregou.

Livros reivindicados por Guy Ballard, ditados a ele por Saint Germain
Saint Germain é a figura central na série de livros Germain publicados pela Saint Germain Press (o braço editorial da Fundação Saint Germain). Os dois primeiros volumes, Unveiled Mysteries e a presença Magia, escrito por Godfre Ray Rei , descrever Saint Germain como um Mestre Ascensionado, como Jesus que está ajudando a humanidade.
Godfre Ray King é o pseudônimo de Guy Warren Ballard . Nesses dois primeiros livros, ele discute suas experiências pessoais com Saint Germain e revela muitos ensinamentos que estão em harmonia com a Teosofia e algumas outras obras acima citadas.
O terceiro volume, o "eu sou" Discursos, contém material que é fundamental para as escrituras sagradas do "EU SOU" a atividade religiosa, fundada em 1930, pelo primeiro dos Mestre Ascenso
Ensinamentos religiões.
Há 20 Volumes na série de livros Germain, que também são referidos como o "Green Books." Outra obra de grande importância, o conde de Gabalis , é dito ser da mão de Sir Francis Bacon antes dele ascender e voltar como Sanctus Germanus, o "Santo Irmão Herman", ou Saint Germain. Primeiro impresso em 1670, o livro inclui uma imagem do cavaleiro polonês, uma pintura famosa na Coleção Frick , em Nova York, que está a ser dita de Sir Francis Bacon, também conhecido como o Conde de Gabalis , ou o Conde da Cabala.
Lotus Ray King (pseudônimo de Edna Ballard), esposa de Guy Ballard , falou sobre este livro ter sido de autoria do Mestre Ascensionado Saint Germain nas negociações da Mesa Redonda do "EU SOU" a atividade religiosa.

Alegados encontros com Saint Germain
Diversos teosofistas e praticantes de tradições alternativas esotéricas alegaram ter encontrado Saint Germain no final dos anos 19 ou início do século 20:
  • Annie Besant disse que ela conheceu o Conde em 1896.
  • CW Leadbeater alegou tê-lo encontrado em Roma, em 1926, e deu uma descrição física dele como ter olhos castanhos, pele cor de oliva, e uma barba pontuda, de acordo com Leadbeater, "o esplendor da sua presença impele os homens a fazer reverência". [ 5] Leadbeater disse que Saint Germain mostrou-lhe um manto que havia sido possuído por um imperador romano e que Saint Germain lhe disse que uma de suas residências era um castelo na Transilvânia.De acordo com Leadbeater, ao executar rituais mágicos em seu castelo na Transilvânia, Saint Germain usa "um terno de ouro chain-mail - armaduras de malha foram possivelmente as mais usadas em toda a história.que pertenceu a um imperador romano - sobre ele é jogado um magnífico manto de púrpura de Tiro, tendo em seu fecho a sete estrela pontas de diamante e ametista , e às vezes ele usa um glorioso manto de violeta ". [6] Guy Ballard , fundador da Atividade"EU SOU" , afirmou que ele conheceu Saint Germain no Monte Shasta , na Califórnia, em agosto de 1930, e que este iniciou sua "formação" e experiências com outros Mestres Ascensionados , em várias partes do mundo. [7 ]
  • Edgar Cayce , o "Profeta Adormecido", foi perguntado ao mesmo tempo em transe se Saint Germain estava presente. A resposta de Cayce foi: "Quando necessário". (Da leitura # 254-83 em 1935/02/14).
  • Paul Foster Case , fundador da Builders do Adytum alegou ter conhecido o Conde, em sua encarnação como "Mestre R", em Nova York, em 1921.
  • Dorothy Leon autora viva, afirmou ter tido vários encontros com Saint Germain e é uma discípula declarada dele.
  • Miroslav Zimmer, poeta viva, afirma ter encontrado St Germain nas montanhas Mala Fatry em 2011, na companhia de Sam Bennett.
Atividades esotéricas
Muitos grupos honram Saint Germain como um ser sobrenatural chamado de Mestre da Sabedoria Antiga ou um Mestre Ascensionado. Nos ensinamentos dos Mestres Ascensos ele é referido simplesmente como Saint Germain, ou como o Mestre Ascensionado Saint Germain [1]. Como um Mestre Ascenso, a Saint Germain se acredita ter muitos mágicos poderes, como a habilidade de se teletransportar, levitar , atravessar paredes, e para inspirar as pessoas por telepatia entre outros.
Teosofistas consideram que ele é um Mahatma , Mestres da Sabedoria Antiga ou Adept.
  • Helena Blavatsky disse que ele era um de seus Mestres de Sabedoria e deu a entender que ele havia dado a ela documentos secretos.
  • Alguns grupos esotéricos lhe creditam como inspirador dos fundadores para redigir a Declaração de Independência dos Estados Unidos e da Constituição, bem como proporcionar o design doGrande Selo dos Estados Unidos..
Great Seal of the United States (obverse).svg Great Seal of the United States (reverse).svg
  • Veja Manly PalmerSalão Ensinamentos Secretos 's de todas as idades). [8]
  • Em crenças New Age, Saint Germain está sempre associado com a cor violeta, a jóia ametista , e a cruz de Malta em violeta (geralmente a cruz estilo cruz de ferro versão patee).

    Standard form of the cross pattée
    Ele também é considerado como o "Chohan do Sétimo Raio" [9]
  • De acordo com a Teosofia , os Sete Raios são sete princípios metafísicos que regem ambas as almas individuais e os desdobramentos de cada 2.158 anos da longa Idade astrológica.
  • Uma vez que de acordo com a Teosofia a próxima Idade astrológica, a Era de Aquário , será regido pelo Sétimo (violeta) Ray (Raio da Ordem Cerimonial), Saint Germain é às vezes chamado de "O Hierarca da Era de Aquarius". De acordo com os Ensinamentos dos Mestres Ascensos, Saint Germain é o "Deus da Liberdade para este sistema de mundos . "
  • De acordo com os Ensinamentos dos Mestres Ascensos, a preliminar preparativos para o início da Era de Aquário começou em 1 º de julho de 1956, quando o Mestre Ascensionado Saint Germain se tornou o Hierarca da Era de Aquário, que substitui o antigo Hierarca da Idade astrológica o Mestre Ascensionado Jesus, que havia sido de quase 2.000 anos, o "Hierarca da Era de Peixes ".
  • Nos trabalhos de autoria de Alice A. Bailey, Saint Germain é chamado Mestre RAKOCZI ou o Mestre R.
  • [10] (nos ensinamentos dos Mestres Ascensos, o Mestre Rakoczi [também conhecido como o Grande Diretor Divino] é considerado como professor de Saint Germain em Grande Fraternidade Branca dos Mestres Ascensionados.)
  • o livro de Alice A. Bailey A Exteriorização da Hierarquia (uma compilação de revelações anteriores publicados postumamente em 1957) dá mais informações sobre o seu papel de renome como um mestre espiritual. Título espiritual de Saint Germain está a ser dito Senhor da Civilização, e sua tarefa é a criação da nova civilização da Era de Aquário. [11]
  • Diz-se influenciar telepaticamente pessoas que são vistas por ele como sendo instrumental em trazer o nova civilização da Era de Aquário. Alice A. Bailey afirmou que "em algum momento depois de 2025 AD", a Jesus, o Mestre RAKOCZI (Saint Germain), Kuthumi, e outros na hierarquia espiritual iriam"externalizar", ou seja, descer dos mundos espirituais, e interagir de forma tangível visível, corpos sobre a Terra em ashrams , rodeado por seus discípulos. [12]
  • Alice A. Bailey disse que St. Germain é o "gerente do conselho executivo de Cristo" [13] (teosofistas consideram "o Mestre Jesus" e "Cristo "como dois seres separados e distintos.
  • Eles acreditam na cristologia gnóstica defendida por Cerinthus (fl. c. 100 AD), segundo a qual "Cristo" é um ser que se encarnou em Jesus somente durante os três anos do ministério de Jesus ).
  • De acordo com Benjamin Creme , quando o Mestre Ascensionado Saint Germain exteriorizar no plano físico , uma das principais atividades de seu ashram será o desenvolvimento de novas formas de música New Age . [14]
Encarnações anteriores
De acordo com a Teosofia e os Ensinamentos dos Mestres Ascensos , Saint Germain encarnou como: (ver notas 1, 2 e 3 para fontes): (Nota: Nem todos os grupos de Ensino Mestre Ascensionado Teosóficos aceitam todas estas encarnações como válido St. Germain. encarnações como St. Alban, Proclus, Roger Bacon e Sir Francis Bacon são universalmente aceitos.)
  1. Governante de uma civilização da Idade do Ouro centrado em uma cidade chamada "A Cidade do Sol" 70 mil anos atrás, localizadas na área, então exuberante e verdejante que é agora o Deserto do Saara , originalmente enviou uma colônia de Atlantis.
  2. Sumo sacerdote a civilização da Atlântida 13.000 anos atrás, servindo à Ordem do Senhor Zadkiel no Templo da Purificação, localizada em uma colônia atlante que tinha sido enviado para fora da ilha principal do Atlantis , que tinha sido estabelecida na ilha agora chamada de Cuba.
  3. Samuel , século XI aC, líder religioso em Israel que atuou como profeta, sacerdote e último dos juízes hebreus.
  4. Hesíodo , poeta grego cujos escritos servir como uma importante fonte de conhecimento sobre mitologia grega e cosmologia (cerca de 700 aC).
  5. Platão , filósofo que estudou com os alunos de Pitágoras e estudiosos no Egito. Ele estabeleceu a sua própria escola de filosofia na Academia em Atenas. (427-347 aC).
  6. São José , o primeiro século dC, Nazaré. Marido de Maria e Guardião de Jesus.
  7. Saint Alban , final do terceiro ou início do século IV, a cidade de Verulamium, rebatizado St. Albans, Hertfordshire, Inglaterra. Primeiro mártir britânico - ele havia protegido um padre fugitivo, tornou-se um convertido devoto, e foi condenado à morte para disfarçar-se como o padre para que ele pudesse morrer em seu lugar.
  8. Proclus , c. 410-485 AD Atenas. O último grande filósofo neoplatônico grego. Ele se dirigiu a Academia platônica e escreveu extensivamente sobre filosofia, astronomia, matemática e gramática.
  9. Merlin , c. século quinto ou sexto, Grã-Bretanha. Mago e conselheiro da Camelot do Rei Arthur, que inspirou a criação da Ordem dos Cavaleiros da Távola Redonda.
  10. Roger Bacon , c. 1220-1292 AD, Inglaterra. Filósofo, reformador educacional e cientista experimental. Precursor da ciência moderna, conhecida por suas exaustivas investigações em alquimia, óptica, matemática e línguas. [15]
  11. Organizador nos bastidores para as sociedades secretas na Alemanha no final do século XV e início do quatorze. A criação de um personagem fictício, possivelmente chamado " Christian Rosenkreuz "foi inspirado por seus esforços.
  12. Christopher Columbus , 1451-1506 dC Acredita-se que tenha nascido em Gênova, na Itália e se estabeleceu em Portugal. Desembarcou na América, em 1492, durante a primeira das quatro viagens ao Novo Mundo, patrocinado pelo rei Ferdinand e da rainha Isabel de Espanha
  13. Francis Bacon , 1561-1626, Inglaterra. Filósofo, estadista, ensaísta e mestre literário, autor das peças de Shakespeare (de acordo com os Ensinamentos dos Mestres Ascensos ), pai da ciência indutiva, e arauto da revolução científica .
Ascensão à maestria
De acordo com o Mestre Ascensionado e Ensinamentos, Francis Bacon fez parecer que ele morreu no domingo de Páscoa, 09 de abril de 1626, e ele mesmo participou da seu própria "funeral" disfarçado. Acredita-se por os adeptos dos Ensinamentos dos Mestres Ascensos que ele, em seguida, viajou secretamente para a Transilvânia (então parte da Hungria , agora parte da Romênia ) para o Mansion Rakoczy da família real da Hungria. Finalmente, em 01 de maio de 1684, a ele se acredita, ter alcançado (com o seu conhecimento de alquimia ) a sua Ascensão física (alcançou a imortalidade e juventude eterna [o sexto nível de Iniciação]) no momento em que Francis Bacon adotou o nome "Saint Germain". [16]

St. Germain na cultura popular
Anime
Em Baccano! , o Vice-Presidente da empresa jornalística Dias diário é chamado Gustave St. Germain e como o enredo gira em torno da imortalidade, pode ser possível que ele seja o conde de St. Germain, baseando-se nele, e também a possibilidade de ele ser o personagem principal na verdade, como observado no título do primeiro episódio.

St. Germain aparece como um vilão no anime série Le Chevalier D'Eon.
O vilão principal ( Millenium Earl ) da série: " D.Gray-man "é assumido ser baseada em St. Germain [. carece de fontes? ]
O vampírico , vilão eternamente vivo chamado Conde Sangermaine figura fortemente no anime série Master of Mosquiton.
Quadrinhos
St. Germain (e) aparece no romance gráfico The Barn Owl's Wondrous Capers escrito por Sarnath Banerjee .
Uma figura sem nome que está implícita a ser o Conde de St. Germain (e) aparece na graphic novel The Invisibles por Grant Morrison .
St. Germain (e) aparece na série graphic novel The Sandman(escrito por Neil Gaiman ) spin-off Os detetives do menino morto, escrito por Ed Brubaker . St. Germain (e) aqui é o nome / identidade feita pelo Gilles de Rais .
St. Germain é o vilão da série limitada de quadrinhos Shang-Chi: Master of Kung Fu: Hellfire Apocalypse (2002-2003) por Doug Moench e Paul Gulacy , em St. Germain é revelado para ser realmente Fu Manchu disfarçado.
Saint Germain aparece na Buffyverse comics miniseries Spike vs. Dracula.
Conde Saint-Germain aparece na Topps série de quadrinhos The Frankenstein / Dracula guerra como um capitão do exército de Napoleão, que para repor sua imortalidade e desbotamento por chantagear monstro de Frankenstein deve remover o coração de Drácula. O Monstro de Frankenstein eventualmente se transforma em Saint-Germain e mata com a ajuda de Drácula .
Filme
O 1976 Francês filme de terror , Le Collectionneur des Cerveaux, coloca o conde de St. Germain, no papel de um cérebro- coleta cientista louco .
Literatura
Nas lendas urbanas Sonhos das Trevas por Barry James , Saint-Germain é um feiticeiro imortal que vive em Seattle, que ajuda o personagem principal evitar o apocalipse.
St. Germain também aparece em Michael Scott 's Nicholas Flamel série, no romance The Magician: The Secrets of the Immortal Nicholas Flamel como um Alchemyst imortal e "este século", uma estrela do rock casado com Joana D'Arc. Isto pode ser uma referência ao músico contemporânea do mesmo nome .
Alexandre Dumas ficcional " Conde de Monte Cristo pode ter sido inspirado por Le Comte St. Germain. Os dois compartilham muitas características, incluindo roupas, a aparência, a riqueza, a capacidade de alquimia, e de origem misteriosa. Um dos personagens até mesmo observações a Monte Cristo ", [Y] UO continuam a ser um enigma, não medo. Minha mãe só fica surpreso que você permaneça assim por muito tempo sem solução. Acredito que, enquanto a Condessa G ---- leva você para Lord Ruthven, minha mãe imagina que você seja Cagliostro ou o Conde Saint-Germain. "
Umberto Eco obra satírica 's envolvendo teorias da conspiração , O Pêndulo de Foucault , apresenta um putativo St. Germain como o antagonista .
Durante um jogo de dardos no romance "O Brentford Triangle", Professor Slocombe, um personagem recorrente nas novelas Brentford de Robert Rankin , está implícito ter sido Saint-Germain.
Diana Gabaldon 's romance Libélula no Âmbar apresenta St. Germain como um nobre francês e comerciante de vinhos lidando com o lado mais sombrio da política e da alta sociedade parisiense em 1745. Em seu livro, a contagem não é imortal.
O autor Chelsea Quinn Yarbro escreveu (em 2006) de duas dezenas de livros de fantasia (incluindo spin offs) sobre vampiros caráter modelado após St. Germain.
St. Germain aparece em Aleksandr Pushkin novela 's The Queen of Spades .
Autor Katherine Kurtz destaque Saint-Germain como o mestre esotérico nos bastidores orquestrar a Revolução Americana, na novela Duas coroas para a América (1996).
Detalhes ficcionais da viagem de St. Germain para a Rússia fazem parte da novela Roda da Fortuna (1970-1975) pelo escritor russo Nikolay Dubov . [2]
No romance O Leão Vermelho: O Elixir da Vida Eterna pelo escritor húngaro Mária Szepes , St. Germain aparece como um companheiro do protagonista. Ele é "o homem que nunca morre".
O conde de St. Germain (e) aparece (também chamado de Mestre Rakoczi) em Traci Harding novela é sobre magia e metafísica chamado o Logos Cósmico.
O conde é uma persona adotada por um dos personagens mistério de longa duração em Raymond Khoury 2007 novela 's The Sanctuary .
St. Germain aparece na cabeça de Billy Ballantine em Tor Åge Bringsværd "Den som har begge Beina på jorda estrela stille" AKA "Den som har begge Beina på jorda estrela stille (eller: Alveolene Kommer). Om de merkelige hendelsene som rystet London den 26. og 27. mai 1973. En digresjonsroman. explosão Vel! " St. Germain prova a sua capacidade de fazer ouro, transformando um criminoso em uma estátua de ouro e um pregador em um bezerro de ouro .
Uma figura que se identifica como St. Germain aparece na Mircea Eliade novela Youth Without Youth.
Manga
O autor do japonês mangá D.Gray-man , Katsura Hoshino, tem fortemente implícito que o vilão demoníaco da série, o Conde do Milênio, baseia-se em St. Germain.
No quinto volume do mangá Rozen Maiden , uma identidade de "O Pai", que criou os protagonistas da boneca mágica é revelada a ser St. Germain.
Música
No Ato I, Cena 1 da penúltima ópera de Tchaikowsky, The Queen of Spades (1890), baseado (vagamente) no conto de Pushkin, atributos Tomsky conhecimento da Condessa do segredo das três cartas que ganhar sempre para um negócio com o conde de Saint -Germain, que, assim, salvou da falência na corte de Versalhes. (O libreto implica que ela passou a noite com o conde, e que o segredo é de origem satânica - nenhuma destas coisas sendo verdadeiro na história de Pushkin). Esta história faz com que Gherman invada o quarto da Condessa para prender o segredo, em vez disso, ela morre de choque. Mas o fantasma dela mais tarde aparece para ele e os nomes dos cartões - apenas para traí-lo para o inferno no final.
Francês socialite e o cantor Richard Chanfray alcançou o status de celebridade menor na década de 1970 com a pretensão de ser o Conde de St. Germain. Ela era Dalida amante 's por vários anos.
Canibus faz uma referência ao conde de St. Germain na canção "Poet Laureate Infinity".
Um apelo para St. Germain apresenta na letra da canção "Estou So Free", de Lou Reed em seu álbum de 1972 Transformer . [17]
Natal mencionar o Comte em "Aniversário de Ferro" em seu álbum de 1993 Vortex.
O álbum de 2008 Angélique pelos espanhóis metal sinfônico banda angeldark apresenta a canção em duas partes "Saint-Germain (The Man Who Killed Death)".
O 2009 canção Bade Gotów pelo músico polonês Stachursky contém a menção de Saint Germain.
Role-playing games
O jogo de role-playing Unknown Armies apresenta St. Germain como uma figura ainda muito humano, enigmática e complexa imortal também conhecido como "The First and Last Man".
Televisão
Um episódio da série de TV 1970s/80s In Search Of , intitulado O homem que não morreria, discute Conde de St. Germain. [18]
Na Star Trek TOS episódio "Requiem for Matusalém", o personagem "Flint" é fortemente baseada em St. Germain.
Video Games
St. Germain aparece no vídeo game Castlevania: Curse of Darkness como um aliado improvável tentar opor Morte planos 's para a ressurreição de Drácula , ele tem a capacidade de manipular o tempo, e age como um enigma imortal misterioso que os lados com aparentemente nenhuma um.
St. Germain aparece no BL jogo Animamundi: Dark Alchemist como o noivo à irmã do personagem principal.
St. Germain aparece como um NPC no jogo online "Shin Megami Tensei: Imagine", que ensina os jogadores do ocultismo, magia, de controle e de bênção.
A principal configuração no navegador baseado MMORPG Guerra Nexus é St. Germaine Island, quase certamente uma referência para a contagem, dado elementos mágicos pesados ​​do jogo.
visão cética
O estudioso K. Paul Johnson afirma que o "Masters", que Madame Blavatsky escreveu e produziu cerca de cartas eram realmente idealizações de pessoas que foram seus mentores . [19]
Veja também o artigo "Conversando com os divertimentos Morto e Outros", (“Talking to the Dead and Other Amusements”) de Paul Zweig New York Times, 05 de outubro de 1980, que afirma que as revelações de Madame Blavatsky eram fraudulentas.

Veja também
Hodgson Relatório
http://en.wikipedia.org/wiki/Hodgson_Report
Notas
^ Schroeder, Werner Mestres Ascensos e seus retiros Ascendeu Fundação Mestrado Ensino 2004, páginas 250-255
^ Luk, ADK Lei da Vida -. ​​Livro II. Pueblo, Colorado: ADK Luk Publicações 1989, páginas 254-267
^ Booth, Annice Os Mestres e sua cúpula Retiros Farol Biblioteca junho de 2003, páginas 312-322
^ http://www.ascension-research.org/gdd.html (O Grande Diretor Divino)
^ Leadbeater, CW Os Mestres eo Caminho. Adyar, Índia: Theosophical Publishing House, 1927 (edição revista de 1925) (Reprint: Kessinger Publishing, 1997) Page 32
^ Leadbeater, CW Os Mestres eo Caminho. Adyar, Índia: Theosophical Publishing House, 1927 (edição revista de 1925) (Reprint: Kessinger Publishing, 1997), página 240
^ King, Godfre Ray. Unveiled Mysteries. Chicago, Illinois: Saint Germain Imprensa 1934
^ Hall, Manly P. Os Ensinamentos Secretos de Todas as Idades "Um Esboço Enciclopédico de Filosofia Hermética Maçônica Simbólica, cabala e Rosacruz é uma interpretação dos ensinamentos secretos ocultaram dentro dos rituais, alegorias e mistérios de todas as idades" HS Crocker Companhia, Inc . 1.928 Veja o capítulo sobre "St. Germain"
^ "Saint Germain" (que alegou ter sido ditada por St. Germain de Mark Prophet ) Estudos em Alchemy Colorado Springs, Colorado, EUA: 1974 Summit Lighthouse. Veja oculto biográfico (na verdade hagiográfica ) esboço de Saint Germain, páginas 80-90 (a edição original deste livro é impresso em tipo violeta em papel de cor creme).
^ Bailey, Alice A, Um Tratado sobre Fogo Cósmico (Seção III - Divisão A - Certas declarações básicas), de 1932, Lucis Trust. 1925, p 1237
^ Bailey, Alice A. A Exteriorização da Hierarquia New York :1957-Lucis Press (Compilação das anteriores revelações de Alice A. Bailey) Página 667
^ Bailey, Alice A. A Exteriorização da Hierarquia New York :1957-Lucis Press (compilação de revelações anteriores por Alice A. Bailey) Página 530
^ Bailey, Alice A. A Exteriorização da Hierarquia New York :1957-Lucis Press (compilação de revelações anteriores de Alice A. Bailey) Página 508
^ Creme, de Benjamin Maitreya Missão Amsterdam: 1986 Share International Foundation Page 139
^ Embora CW Leadbeater afirma que Roger Bacon foi uma encarnação passada de Saint Germain e da Igreja Universal e Triunfante (a principal Mestre Ascenso Ensinamentos religião) também aceita isso, algumas fontes e algumas atividades Mestre Ascenso acreditam que Roger Bacon foi uma encarnação passada do Mestre Ascenso El Morya
^ "Saint Germain" (reivindicada pela Igreja Universal e Triunfante ter sido ditada por Saint Germain de Mark Prophet ) Estudos em Alchemy Colorado Springs, Colorado, EUA: 1974 Summit Lighthouse. Veja oculto biologographical esboço da história de Saint Germain, páginas 80-90
^ Eu sou tão livre letras de músicas | Lou Reed | Transformer | GoldLyrics.com
^ http://www.youtube.com/watch?v=GrSo_2BGBD0 In Search Of - "O homem que não morreria"
^ Johnson, Paul K. Iniciados Mestres Teosófica (Albany, NY: State University of New York Press, 1995)
Leitura
Adeptos '
"Mysteries Unveiled", de Godfre Ray King, Saint Germain Press, Schaumburg, Illinois.
"A Presença Mágica" de Godfre Ray King, Saint Germain Press, Schaumburg, Illinois.
"O 'eu sou' Discursos" por Mestre Ascensionado Saint Germain, Saint Germain Press, Schaumburg, Illinois.
Bernard, Raymond. Grande Segredo Conde St. Germain. Saúde Publishers Research, Washington, 1993 (reimpressão ed.). ISBN 0-7873-0095-0 .
Fuller, Jean Overton O conde de Saint-Germain:. Última Scion da Casa de Rakockzy. Londres: Publicações Leste-Oeste, 1988. ISBN 0-85692-114-9 .
Leadbeater, CW The Masters eo Caminho Adyar, Madras, Índia: 1925-Theosophical Publishing House
. Prophet, Elizabeth Clare Saint Germain: Master Alchemist . Gardiner, Montana: Summit University Press, 2004. ISBN 0-922729-95-6 .
Prophet, Elizabeth Clare Profecia de São Germain para o Novo Milênio:. Inclui Profecias de Nostradamus dramáticas, Edgar Cayce, e Mãe Maria. Gardiner, Montana:. Summit University Press, 1999 ISBN 0-922729-45-X .
Prophet, Mark L. e Elizabeth Clare Lords of the Seven Rays Livingston, Montana, EUA: 1986 - Summit University Press
. Saint Germain Saint Germain em Alchemy: Fórmulas para a auto-transformação. Gardiner, Montana:. Summit University Press, 1988 ISBN 0-916766-68-3 .
Afirmações e formas de pensamento: você pode mudar sua mente! A canalizado discurso do Mestre Ascensionado ST. GERMAIN, por Linda Stein-Luthke & Martin F. Luthke, PhD, Publishing Expansão, ISBN 0-9656927-1-X .
EQUILÍBRIO a luz dentro: Um Discurso sobre Cura do Mestre Ascensionado ST. GERMAIN, por Linda Stein-Luthke & Martin F. Luthke, PhD, Publishing Expansão, ISBN 0-9656927-0-1 .
ANJOS E OUTROS SERES DE LUZ: Eles estão aqui para ajudar você! A canalizado discurso do Mestre Ascensionado ST. GERMAIN, por Linda Stein-Luthke & Martin F. Luthke, PhD, Publishing Expansão, ISBN 0-9656927-3-6 .
NAVEGAÇÃO NO QUARTA DIMENSÃO: Um Discurso do ST Mestre Ascensionado. GERMAIN e EL MORYA KHAN, por Linda Stein-Luthke & Martin F. Luthke, PhD, Publishing Expansão, ISBN 0-9656927-5-2 .
Desfazendo as ilusões da ENVELHECER E MORRER: um discurso do Mestre Ascensionado ST. GERMAIN, por Linda Stein-Luthke & Martin F. Luthke, PhD, Publishing Expansão, ISBN 0-9656927-6-0 .
EU SOU O QUE EU SOU: Um Curso em Metafísica Consciência, por James Thomas, Alquimia Books, San Francisco, CA, ISBN 0-931290-90-2 .
Referência Enciclopédico
Melton, J. Gordon Enciclopédia das Religiões americanas 5th Edition Nova York: 1996 Gale Research ISBN 0-8103-7714-4 ISSN 1066-1212 Capítulo 18 - "A Sabedoria antiga família das Religiões" Páginas 151-158; ver gráfico na página 154 listagem Mestres da Sabedoria Antiga, ver também Seção 18, páginas 717-757 Descrições de várias organizações religiosas antigas Sabedoria
estudos acadêmicos
Campbell, Bruce F. A História do Movimento Teosófica Berkeley: 1980 University of California Press
Godwin, Joscelyn O Teosófica Iluminismo Albany, Nova York: 1994 State University of New York Press
Johnson, K. Paul The Masters Revelado: Madame Blavatsky e Mito da Grande Fraternidade Branca Albany, Nova York: 1994 State University of New York Press
Ligações externas
O conde de St. Germain (1912) por Isabel Cooper-Oakley , ao sagrado-texts.com
A Fundação Saint Germain , braço ensino do "EU SOU" Atividade , a editora original do Mestre Ascenso Ensinamentos começando em 1934
Uma enciclopédia de sinistros, fraudes e embustes do Oculto e Supernatural: Saint Germain , na Fundação Educacional James Randi
Extraído de: http://en.wikipedia.org/wiki/St._Germain_%28Theosophy%29

Saint Germain é o Senhor do Raio Violeta, que é a mistura harmoniosa do Azul do Cristo com o Vermelho de Samael É um dos alquimistas mais conhecidos. Não somente dava-se ao luxo de fabricar ouro, pois dizia que isso qualquer alquimista sabia, por isso preferia fabricar pedras preciosas. Segundo o VM Samael Aun Weor, este alquimista é na verdade o Mestre RAKOCZI, Roger Bacon, Francis Bacon. Este Mestre pertence ao raio de Júpiter e juntamente com outros Mestres está atualmente vivendo em Shamballa, santuário do Tibet oriental, em estado de jinas; possui o mesmo corpo físico com o qual foi conhecido durante os séculos 17, 18 e 19, em todas as cortes da Europa. Este Mestre venceu a morte. É um Mestre realizado com a MAGIA SEXUAL, rejuvenescendo à vontade; desaparecia e aparecia instantaneamente quando menos se esperava. Fazia-se passar por morto, entrando no sepulcro, para logo escapar com seu corpo em estado de jinas.


Saint Germain tem o dom das línguas. Fala corretamente todos os idiomas do mundo; foi conselheiro de reis e sábios; lia cartas fechadas; transmutava o chumbo em ouro e o carvão em diamantes; dizia ter mais de 3 mil anos. Trabalhou intensamente com o Arcano AZF, ou seja, a Magia Sexual, e a isso deve seus poderes, recebendo o Elixir da longa vida. Foi Mestre de Cagliostro.


CAGLIOSTRO

Foi o melhor discípulo de Saint Germain, viveu na época de Jesus Cristo, amigo de Cleópatra, no Egito, e trabalhou para Catarina de Medici. Este Mestre foi conhecido em diversos lugares do mundo, usando um nome num país e às vezes mudava-o em outro país. Foi conhecido com os nomes de Tischio, Milissa, Belmonte, Marquês Danna, Conde Fênix, Marquês Pellegrine, Marquês Bálsamo, Mésmer, Harut e Conde Cagliostro, segundo consta no famoso processo sobre O Colar da Rainha, título de uma obra de Alexandre Dumas. Foi Alquimista, transmutava o chumbo em ouro e fabricava diamantes legítimos. Com sua ciência da Pedra Filosofal, salvou a vida do Príncipe Bispo de Estrasburgo, Cardeal Rohan. Teve muitos discípulos alquimistas em Estrasburgo.
Caglostro, um grande mestre maçom

Este é o Selo de Cagliostro, onde se veem as duas bases da Sabedoria Gnóstica: a serpente, que simboliza a Santa Alquimia, e a Seta, a qual atinge a serpente, e isso representa a Morte do Desejo, a Morte do Ego. Ou seja, o Nascer e o Morrer.


Pelo escândalo sobre o Colar da Rainha, em 15 agosto de 1785 foi detido juntamente com o Cardeal Rohan e encerrados ambos na Bastilha. O escândalo foi de tal magnitude que o povo indispôs-se contra Maria Antonieta e Luís XVI, sendo uma causa a mais para a destruição da Monarquia. Depois de espetacular processo, em 31 de maio de 1786, Cagliostro e o Cardeal foram considerados inocentes e postos em liberdade. Uma procissão de 5 mil pessoas acompanhou o Mago até Boulogne e permaneceu devotamente de joelhos enquanto o barco que o conduzia à Inglaterra afastava-se.

De Londres pronunciou a grande maldição contra seus perseguidores e anunciou a destruição da Bastilha, feito que se cumpriu em 14 de julho de 1789, quando ele estava vivendo em Roma. A Inquisição romana condenou-o à morte, pena que foi comutada para prisão perpétua na fortaleza de San Leo, porém o enigmático Conde Cagliostro desapareceu da prisão misteriosamente; nem a prisão nem a morte puderam contra ele; todavia vive em seu mesmo corpo físico, porque quando um Mestre “tragou terra” no sepulcro – segundo a simbologia esotérica – é senhor dos vivos e dos mortos.

Ninguém pode chegar a essas alturas Iniciáticas sem a prática secreta da Magia Sexual. Muitos foram os sofrimentos dos Grandes Iniciados antigos e foram muitos os que pereceram nas provas secretas quando aspiravam o Segredo Supremo do Grande Arcano. Porém atualmente, o Venerável Mestre Samael Aun Weor entregou publicamente – pois já é o momento – o Arcano AZF, para que a humanidade possa livrar-se da Roda do Samsara.

FULCANELLI

As obras de Fulcanelli eram livros de cabeceira do VM Samael Aun Weor É um mestre Alquimista dos tempos atuais. A obra A Rebelião dos Bruxos, escrita por Jacques Bergier e Louis Pawels é um golpe à consciência das grandes multidões ávidas para conhecer o que há além de nossos sentidos físicos e qual é esse conhecimento que permanece oculto e velado. Nesta obra começa a abrir-se o véu das antiquíssimas e avançadas civilizações que desapareceram, muitas delas deixando para a posteridade apenas lendas ou ruínas destruídas e que intrigaram os que vêem além da letra morta; porém, o que nossa civilização herdou é apenas simbolismo, tocando às Escolas Iniciáticas e aos Grandes Mestres fazer a revelação do mesmo.


Na Rebelião dos Bruxos começa-se a conhecer esse misticismo enigmático e oculto dos antigos alquimistas; a leitura deste livro inicia a busca das obras dos mestres Fulcanelli e Lobsang Rampa, ambos fontes de luz na obscuridade do conhecimento.

O Mestre Fulcanelli afirma: “A Alquimia, remontando-se do concreto ao abstrato, do positivismo material ao espiritualismo puro, amplia o campo dos conhecimentos humanos, das possibilidades de ação e realização da União de Deus e da Natureza, da Criação e do Criador, da Ciência e da Religião. A Ciência Alquímica não se ensina. Cada um deve aprendê-la por si mesmo, não de maneira especulativa, senão com a ajuda de um trabalho perseverante, multiplicando os ensaios e as tentativas, de maneira que se submetam sempre as produções do pensamento ao controle da experiência.”

Esse insigne Mestre, em linguagem alegórica, na qual encontramos amplos e profundos conhecimentos da doutrina Gnóstica, mui ocultamente nos entrega o Grande Arcano: “O Alquimista deve unir-se a esta Virgem em corpo e alma, em Matrimônio Perfeito e indissolúvel a fim de recobrar com ela o Andrógino Primordial e o estado de Inocência” (Moradas Filosofais, pág. 22).

“Na segunda janela, não deixa de suscitar curiosidade uma cabeça rubicunda e lunar, coroada por um falo; descobrimos nela a indicação expressiva dos Dois Princípios cuja conjunção engendra a Matéria Filosofal. Esse Hieroglífico do agente e do paciente, do Enxofre e do Mercúrio, do Sol e da Lua, pais filosóficos da Pedra, é suficientemente eloqüente para ministrarmos a explicação.” (Moradas Filosóficas, pág. 233).

Revela os segredos das Catedrais Góticas, resumindo que toda a Verdade, a Filosofia, a Religião, está baseada na Primeira Pedra, sobre a qual repousa toda a estrutura do Templo e é este mesmo Arcano o que se encontra nas Pirâmides do Egito, Templos da Grécia, Catacumbas Romanas e Basílicas Bizantinas.

Apresenta a Catedral fundada na Ciência Alquímica, investigadora das transformações da Substância Original (Energia Sexual) da Matéria Elemental. Pois a Virgem Mãe despojada de seu véu simbólico (o Véu de Ísis), não é mais que a personificação da Substância Primitiva que empregou para realizar seus desígnios o Princípio Criador de tudo o que existe. Maria, Virgem e Mãe representa pois a Forma; o Deus Sol Pai é o emblema do espírito Vital. Da união destes dois princípios resulta a matéria viva, submetida às vicissitudes das Leis de Mutação e Continuidade. Surge então Jesus, o Espírito Encarnado, o fogo que toma corpo nas coisas; tal como conhecemos: “E o Verbo se fez Carne e habitou entre nós”. (Mistérios das Catedrais, pág. 85).

Afirma esse grande Mestre Alquimista: “Tudo quanto buscam os sábios está no Mercúrio (Energia Sexual) ou melhor, na Pedra (sexo); a natureza é função desse Vaso (órgãos sexuais), que tanto se comenta sem saber o que é capaz de produzir; sem esse mercúrio tomado de nossa Magnésia, nos assegura Filateo, é inútil ascender a lâmpada ou Forno dos Filósofos (o chacra Mulhadara). Qualquer profano que saiba manter o Fogo executará a Obra tão bem como um alquimista experiente; não requer perícia especial nem habilidade profissional, senão todo o conhecimento de um curioso Artifício que constitui o Secretum Secretorum, que não foi revelado; sem dúvida, os investigadores que com êxito remontaram os primeiros obstáculos e extraíram Água Viva da antiga Fonte, possuem a chave capaz de abrir as portas do Laboratório Hermético” (Moradas Filosofais, págs. 287, 299, 300, 302).

As almas divina e humana orientadas pelo Íntimo, o Pai


FINALMENTE

Muito mais Iniciados e Iluminados poderíamos enumerar neste texto, comentar sobre os grandes Alquimistas egípcios (como Hermes Trismegisto), chineses (Fu Xi), árabes (Al Ghazali) e mesmo entre os europeus (Tritemo, Alberto Magno, Khunrath, Eliphas Levi etc.). No entanto, é seguro que os acima mencionados já servirão de base para que o pesquisador do GnosisOnline verifique por si mesmo, através da reflexão e da meditação, que a sabedoria gnóstica está entregando a toda a humanidade, a todos os seres humanos de puro e nobre coração, os Grandes Segredos que poderão mudar, alterar e revolucionar toda a sua vida. Tanto material, quanto espiritualmente.


Flamel na História

Nicolas Flamel foi um alquimista medieval. Essa é a sentença que resume
sua figura ao longo da história. Porém, como é possível compreender e
concluir, Flamel foi também marido, foi um dedicado estudante dos
enigmas da alquimia, um homem de coração nobre (e por vezes vaidoso) que
aplicou seu conhecimento em benefício comum.

De qualquer forma, a imagem de "alquimista medieval" ainda é
indissolúvel, tanto por sua obra quanto pelos séculos que a história
solidificou sobre sua figura enigmática; e que, ainda hoje, é base de
estudo, questionamento, divagações e admiração.
*
Lendas e legado

Sua obra escrita também é bem rica. O Livro das figuras Hieroglíficas (1399), O Sumário Filosófico (1409) e Saltério Químico de 1414 são referências de seus estudos e práticas alquímicas ao longo dos anos. A Biblioteca Nacional, em Paris, contém manuscritos do próprio punho de Flamel; além de registros oficiais como sua certidão de casamento.


EXTRAÍDO DE: http://www.spectrumgothic.com.br/ocultismo/personagens/flamel.htm



Gostou? Compartilhe esta publicação nas redes sociais

0 comentários:

Postar um comentário