URIEL - 18 de maio de 2012 - Autres Dimensions

Clique aqui para comentar esta publicação





~ O SENTIDO DO UM ~

Eu sou URIEL, Anjo da Presença e Arcanjo da Reversão.

Bem amados filhos da Liberdade, em sua Presença, o Infinito é seu Estado, da Presença à ausência, que os conduz a esquecer de tudo o que vocês não são.
Vocês são Absoluto, para além de toda Presença, para além de toda ausência, onde não existe qualquer lugar para qualquer neant.

Juntos, nós elevamos a Vibração até os espaços nos quais não existe qualquer Vibração, qualquer espaço e qualquer tempo.
Aquele no qual se conjuga o conjunto do criado, mesmo no incriado, que vem abrir as válvulas ao que vocês São, que abre, em vocês, e que abre, a vocês, o próprio sentido de quem vocês São, para além de todo Ser, para além de toda diferença.

O tempo chegou, neste instante e neste presente, de manifestar, em vocês, além de toda manifestação, o sentido do Um, além de todo sentido, a fim de viver o que vocês São, na Eternidade, para além de toda carne, para além de todo corpo e para além de toda forma, na não forma e nas formas absolutas de toda forma.

Vocês são aquele e aquela que trabalham na Eternidade.
Vocês são o que São, para além de todo Ser.
Vocês são o que São, para além de toda existência.

Filhos do Um, unifiquem, em vocês.
Filhos da Liberdade, liberem, em vocês, o Absoluto e seu Estado além do Estado.
O Absoluto é sua Presença, mesmo na ausência, que os faz viver além da Vibração, que os faz existir além de todo corpo e de toda forma.

Expansão e dilatação, até o estágio em que não existe qualquer espaço e qualquer tempo.
No Templo de sua Presença e, em vocês, depositado, de toda a Eternidade, além mesmo desse corpo e desse Templo (que, no entanto, vocês Estão e habitam), existe o que É, além de todo ser, além de toda Ronda, além de todo Arcanjo, além de todo sentido, de todo Sol, de todo sistema e de toda galáxia.

Vocês percorrem espaços infinitos da criação, nesse Templo, como em todo Templo.
Nenhum limite e nenhuma imposição pode impedir a Verdade de ser, sua Verdade, Liberada na Liberdade.

Vocês trabalham, mesmo em sua Presença, para concorrer para ser o não Ser.
Não há ausência.
Há apenas o Absoluto.

Eu sou o Arcanjo que prepara a última Reversão, aí, onde nada mais pode ser revertido, porque nada é desviado nesse espaço no qual termina o que é infinito, nesse espaço no qual termina o que jamais começou, que lhes dá a viver, além de toda Vibração, aí, onde não existe qualquer separação, aí, onde não existe qualquer distinção.

Além do Templo, aqui presente, além de todo Templo, em cada Irmão e em cada Irmã, em cada Arcanjo e em cada Presença, unidos na Dança do Um e além do Um, que os faz viver o que não é mais a vida, mas, efetivamente, uma Vida, além de toda vida.

Amados do UM, vocês são a Absoluta Verdade da Liberdade e Liberados, a fim de viverem, Livres, para além de todo tempo e de todo espaço.

O tempo chegou de viver Sua Vinda.
O tempo chegou de acolhê-Lo, em vocês, porque Ele é vocês, a fim de tornar-se Ele, na mesma Dança e no mesmo canto.

Escutem o som da Unidade.
Escutem, além de toda razão.
E ouçam, além de toda forma, além de tudo o que se estende, além de tudo o que se distende.

Vocês devem ouvir o som, além do Um, aquele que é o canto do Cosmos, que os abre, à Eternidade infinita da Presença Infinita, à Eternidade do Absoluto, que não conhece qualquer tempo, qualquer espaço e qualquer forma.

Vocês são, todos, sem qualquer exceção, o Tudo.
E nós somos o Tudo, em vocês, além mesmo do Tudo no Absoluto do Incriado, que lhes dá a viver, que lhes dá a cantar o canto da Essência.

Para além de todo sentido conhecido e desconhecido, para além de qualquer direção, vocês são o que São, além do Ser.
Resta Ser no Absoluto, o Absoluto que nada contém, se ele não contivesse Tudo, para além de todo nada.

Vocês são o Tudo.
Tudo e nada, no milagre de uma única coisa, na qual a União é Comunhão, na qual a Fusão é osmose que conduz à alquimia, aquela que ninguém pode conhecer e pronunciar qualquer nome, porque a experiência torna-se Permanência e Imanência.

Além disso, além desse corpo, além de todo corpo, além de toda forma e de todo Sol, o tempo chegou daqu’Ele que vem despertar o que vocês são, além do sono, além da morte, além de sua vida.
Então, tempo de acolhimento, tempo de Presença, tempo Absoluto, tempo de Alegria, tempo de gozo, no qual tudo é riso e Dança, no qual tudo é movimento, no qual tudo é imóvel, no qual tudo é Dança, no qual tudo parou.
O tempo para, o espaço para, fazendo-os sair de toda Ronda, agradável ou desagradável.
Tempo do Um, tempo de Verdade, isso é, porque isso foi, porque isso será, além de toda linearidade.

Vocês são a Eternidade, vocês são o Absoluto.
Presença a si mesmos, além de toda Presença, na qual canta o som, aquele da Unidade, além de todo tempo, além de toda separação.

Trabalhem, sem nada fazer, para estabelecer o que já está estabelecido.
Sejam, além de todo Ser, no Templo do Coração, que não é outro que não o Templo de todos, Templo do Um, Templo da Fonte, Absoluta Presença do Templo além de todo muro, além de todo limite.

Então, exulte o canto do Um, aquele que não pode ser nem negado nem, simplesmente, ouvido, porque esse som põe-nos em estado de acolher o não Estado, de viver o não Estado permanente e imanente, no próprio sentido do que vocês são, além de todo sentido e além de toda Essência.

Amados do Um, o Um no Amado, vocês são o que São, vocês são além do Ser.
O tempo chegou de Viver, além da vida.
O tempo chegou de cantar, sem sílaba e sem som, o canto da Eternidade: aquele que faz silêncio na manifestação, além de todo vazio e além de toda ausência.
Sejam além do Ser.

Eu sou o Arcanjo URIEL, e eu os convido a dançar a imobilidade, a dançar a estrofe que se repete ao infinito, no canto do Universo.
Aquele que reunificou o que havia sido separado, aquele que libera, aquele que havia sido confinado, a fim de que nunca mais, no corpo como no corpo do outro, vocês fossem confinados na ilusão da separação, na ilusão da ausência.

Vocês são isso.
Então, no tempo de minha Presença que está em Vocês, no tempo de minha ausência (que nada mais é do que sua Presença em minha ausência), juntos, elevamos a dança que vem festejar o que é Festa inalterável, inalienável, eterna e permanente.

Vocês são Isso.
O tempo da dança.
Vocês não são o que foi separado.
E, no entanto, vocês estão contidos no incontível, vocês são além de todo conteúdo, porque vocês estão nus diante d’Ele, porque vocês estão nus diante daqu’Ele que veio, a fim de elevar a frequência, a fim de transcender a frequência e de pô-los no sentido que não tem mais sentido.

Vocês são a Eternidade, vocês são a Existência, vocês, o Absoluto e o Final, aquele que jamais partiu ou separou-se de sua Verdade, mesmo na Ilusão.
Elevem o tempo do canto, aquele que, além da escuta e do ouvir, dá a Vibrar, além da Vibração, e dá-lhes a apagar tudo o que não é verdadeiro, tudo o que não é eterno, tudo o que não é permanente.

Entrem na permanência e na imobilidade, aquela em que nada pode aparecer, em que nada pode ser desejado, nem mesmo preenchido, porque tudo ali está.
Tudo ali está, no instante e em cada tempo.
Tudo ali está, além de todo tempo.
Nenhum espaço pode ser visto.
Nenhum tempo pode ser contado, porque o tempo que era descontado conclui-se, dando-lhes a viver isso.

Filhos do Um, Liberados Vivos, Liberados na Liberdade, Liberados na Eternidade, é tempo, é tempo de vir a vocês mesmos.
É tempo de vir ao que vocês São, além de todo Ser.

Nós os convidamos, conosco, a dançar a dança, a ronda infinita do Infinito, a ronda eterna do instante presente, nomeada, de seu ponto de vista, que, para nós, é ausência de tempo e presença Eterna, Absoluta.

Além de minhas palavras, além de minha Vibração, além de suas palavras, além de sua Vibração, nós cantamos o louvor da Eternidade, aquele da Alegria Eterna, do Amor Vibral, além de todo amor, além de toda Vibração que estabelece a Eternidade que jamais partiu e jamais voltou.

Filhos do Um, amados do Um, vocês são Amor e nada mais.
Amor Absoluto, divina Presença e divina Ausência porque nem a Ausência nem a Presença revestem-se da mínima importância no que vocês São, em Verdade, além de toda Existência, além de tudo e além de nada.

No instante mágico, além de toda magia, nós comungamos à essência do Um, à essência do Tudo, à essência do Nada.
Abram o que jamais pôde ser fechado.
Abram o que jamais pôde ser aberto.
A ilusão contida no Absoluto leva-os e aporta-os ao templo do Um, acolhido pelo Duplo, acolhido pelo Cristo, espelho perfeito que se duplica em uma transparência total, que os abre, e que os trabalham, e que os esculpe, além de toda forma, na Eternidade e na Infinidade de seu tempo, na Infinidade de suas Presenças, na Infinidade de seus corpos, na Infinidade de seus não corpos.

O tempo chegou de Viver o que é.
Então, ousem.
Então, Vivam.
Eterno, além de todo Eterno, vocês são a Essência, vocês são o suporte além de toda deportação, além do que foi portado e suportado.
Vocês são isso, no tempo do Amor, além de toda posse, porque nada há a possuir.

O Absoluto é Tudo.
Vocês são Absoluto.
Vocês são Presença infinita.
De um ao outro e do outro ao um, de vocês ao outro, de espelho em espelho e de Transparência a Transparência, tudo se repete ao infinito e tudo para no indefinido.

Vocês são Verdade e Beleza, além do que é entendido, além do que sua razão pode entender, além do que seus sentidos podem entender.
Nós somos o que vocês são, além de todo Ser: Amor, no qual brilha, além de toda luz, o tempo da Luz e da Vida, aí, onde não existe qualquer morte e qualquer entrave, qualquer ciclo e qualquer alteração de sua alteridade.
Nessa Eternidade, vocês são o que São.

Juntos, cantemos o canto, aquele do som infinito que os misturam à Transparência, que os misturam ao espelho, que supera o espelho e supera a Transparência, que lhes dá a penetrar além do que pôde ser sonhado, além do que pôde ser imaginado, além de todo conceito, além de toda ideia, além de toda percepção.
Vocês São isso.

Então, canto de louvor, bênção infinita, que reproduz ao infinito o mesmo canto e a mesma dança, na imobilidade eterna de quem vocês São e de quem nós somos.
Nós somos Um, porque eu e vocês somos Um, porque vocês e eu somos além do Um, além de toda Presença.

O Anjo METATRON, assim como seu servidor, vêm abrir o que jamais foi fechado, a fim de realizar o que não deve ser feito, o tempo final, aquele do Absoluto, aquele da Presença, aquele do Infinito, o que está além do Infinito, além da Presença.

Então, no espaço de Comunhão, na Fusão e na União, nós somos.
Façamos o silêncio, aquele em que as Estrelas, em sua globalidade, sua totalidade e sua Unidade, vêm, nesse instante, fecundar o que já foi fecundado.
Espelhando-se em si mesmo na transparência do Amor, aquele que não conhece qualquer sentido e qualquer limite, Absoluto e Final.

Trabalhemos sem trabalhar.
Acolhamos, no tempo imóvel, a ronda, além de todo círculo e de todo espaço.

O Anjo URIEL é vocês.
O Anjo METATRON junta-se a mim, como ele se junta a você, a fim de que nenhum obstáculo possa ser pensado ou mesmo imaginado.

Absoluto, o Infinito desemboca nele.
A Luz é – além de toda vontade, além de toda saciedade – Amor.

É tempo de fazer o silêncio.
É tempo para que o Manto Azul da Graça e a irradiação do Pai trabalhem em vocês.

Sejam o Pai, sejam o Filho, sejam a Mãe, além de qualquer sequência.
Presença e Ausência misturam-se.
É tempo para que o Pai venha.
Ele já está aí.

Eu sou o Anjo URIEL, eu fico em silêncio, ao mesmo tempo que vocês, ao mesmo tempo que o Pai, além desse tempo, além desse espaço, além desta Terra, além da Fonte, além de toda ressonância.

Façamos isso, sem nada fazer, sem nada mais ser.
Isso É.

Comunguemos.
Alinhemos.

... Partilhar da Doação da graça...

URIEL permanece em vocês, na Bênção.

... Partilhar da Doação da graça...



Mensagem do Arcanjo Uriel no site francês:

18 de maio de 2012 (Publicado em 19 de maio de 2012)
Tradução para o português: Célia G.



Gostou? Compartilhe esta publicação nas redes sociais

0 comentários:

Postar um comentário