A humanidade que começa: EPÍLOGO: MENSAGEM DE MARIA

Clique aqui para comentar esta publicação






Eu sou Maria, Rainha dos Céus e da Terra.

Bem-vindas a vocês, queridas almas de luz.

Outras formas de vida foram-lhes mostradas, demonstradas, sentidas, sentidas de novo, que é a vida quando a consciência manifesta as leis do amor na estrutura.

Isso que a vida manifesta quando a consciência não está mais distanciada, nem separada, quando a consciência enfim encontrou sua Unidade entre a manifestação dos corpos, a estrutura e a manifestação do Espírito.

Foi-lhes permitido perceber, sentir, o que será, em um futuro próximo, sua vida humana.

Desta humanidade nova, que não conhecerá mais o distanciamento e a separação e que reencontrará as semeaduras da Unidade, as semeaduras da fraternidade onde cada ação, cada construção, tanto na nova matéria como no novo Espírito, far-se-á com harmonia e com respeito total às leis da Unidade.

Vocês terão, enfim, reencontrado a semente do que vocês são: os filhos da Lei do Um.
Isso lhes foi transmitido por outras formas de vida a fim de mostrar-lhes o caminho que essas outras formas de vida experimentam desde agora muito numerosas dezenas e centenas e milhares de anos, para outras, no interior de sua própria Terra.

“Há numerosas moradas na cada do Pai”, disse meu Filho, mas essas numerosas moradas não estão necessariamente em outros lugares hipotéticos inacessíveis ou acessíveis unicamente por seus meios bem ridículos de comunicação e de transporte.

Há moradas que são, a cada minuto, integradas, interpenetradas com seu próprio nível de vida.

A revelação desses mundos da Intraterra começou desde alguns anos, mas isso permite, hoje, através do que lhes foi dado por um dos Governadores da Intraterra, tal como um caminho e uma via para a nova estrutura que vem para vocês.

A organização social, a organização energética, a organização da luz faz-se de maneira transparente, de maneira totalmente de acordo com a refração e a difração da luz.

O que está embaixo é como o que está em cima, efetivamente, mas nos planos de manifestação totalmente diferentes, mas nos planos que estão mais ou menos ligados ao Espírito da Unidade e à Unidade do Espírito.

Há no que vocês leram, queridas almas, meios potentes e simples de transformação, para conectarem-se, totalmente, à sua realidade última, para conectarem-se, totalmente, às outras moradas do Pai, aos outros habitantes dessas moradas.

Há, pelo estabelecimento de novas pontes energéticas e de novas pontes de consciência, a capacidade para vislumbrar, desde agora, a realidade da luz, a realidade da Unidade, enquanto estando em um mundo manifestado, em um mundo denso e não em outro lugar hipotético, como quiseram fazê-los crer algumas formas de vida.

A espiritualidade, a sua espiritualidade (porque cada uma é diferente para todas as humanidades em evolução) é encontrar o que vocês chamam de presente que, ele sozinho, engloba todas as dimensões porque apenas no presente que se encontram todas as infinidades de tempos.

Porque apenas no presente que se pode descobrir a Unidade, estando totalmente centrados no que vocês são.

As páginas que vocês leram foram catalizadores importantes que vão permitir-lhes realizar o que vocês são totalmente e preparar, sobretudo, as novas estruturas sociais, as novas estruturas de vida, as novas estruturas de comunicação, as novas estruturas que vão reger as relações entre os seres em uma rede social unificada, em uma rede social aonde as formas de expressão e as formas de manifestação da vida que vocês irão se tornar serão profundamente diferentes do que vocês conheceram até agora desde muito tempo.

Eu diria mesmo muito tempo já que a criação do seu mundo, a criação do que vocês são como consciência distanciada e separada, existe desde agora 52.000 anos.

É tempo agora de retornar à Fonte e, como vocês sabem agora, esta Fonte não é uma Fonte única, mas uma Fonte Mãe e uma Fonte Pai.

A Fonte Mãe é, evidentemente, este planeta que eu estimo acima de tudo, do qual eu sou a Rainha.

E uma Fonte Pai que vocês podem denominar o Sol, o Único, o grande Um.

Para alguns de vocês que teriam experimentado alguns estados de consciência de fusão com esta Fonte ou, em todo caso, de visão desta Fonte (como a experiência de morte iminente que vocês conhecem e examinam desde agora várias décadas), a Fonte que os aproximam desses estados, mas onde vocês estão fora de seu corpo, é a contraparte da Fonte Sol fora do seu corpo Sol.
Do mesmo modo, alguns de vocês puderam experimentar e se aproximar da Fonte Mãe, através do que eu sou em minhas diferentes manifestações.

Mas essas diferentes manifestações, seja através da água, através do ar, são, evidentemente, o reflexo da Fonte primeira de natureza feminina que é seu planeta, cujo coração, como vocês sabem agora, é um cristal fonte.

Mas a imagem desta Mãe, desta Fonte Mãe, é uma imagem.

Assim como a Fonte Pai é uma imagem.

Essas 2 imagens aparentemente separadas são, como dizer, como uma espécie de holograma, 2 pontos compondo o mesmo holograma.

E vocês, humanidade que começa, em breve vocês irão experimentar que vocês são os pontos de um único holograma para restituir, através de sua multiplicidade, de sua multiplicidade de vidas, de encarnações, a mesma unidade social indissociável da Unidade do Pai e da Mãe.

Dessa maneira, as diferentes estruturas que vocês puderam ver desenrolar-se sob seus olhos, desde as estruturas geodésicas de vida, desde as Fontes luminosas dos mundos da Intraterra, passando pela alimentação da Intraterra, foram muitas oportunidades para vocês conhecerem, experimentarem, o que será sua humanidade e sua nova forma de vida.

Certamente, esta humanidade que começa não se constrói de um dia para o outro.

Há muito grandes tribulações, muito grandes transformações, muito grandes reversões que devem ocorrer, sucessivamente, nos próximos anos.

Não fiquem assombrados.

Não fiquem assustados.

Vejam aí apenas a revelação, ao nível de sua Mãe Terra, da realização de sua humanidade que começa.

É evidente que todas as formas de vida, todas as formas de manifestações sob a nova dimensão devem ser diferentes do que vocês conheceram até agora.

Uma mudança de dimensão corresponde a uma mudança de estrutura.

Uma estrutura muito mais luminosa, certamente, mas também muito mais vibrante, muito mais em harmonia com as outras dimensões do que a sua.

A 3ª dimensão, que suas almas experimentaram desde mais de 50.000 anos, é, na realidade, um mundo onde vocês aparecem como separados, onde sua entidade individual, sua Unidade parece e condiz com estar separado da Unidade total.

Ilusão, evidentemente, desta descida na encarnação que alguns de vocês denominaram, indevidamente, “a queda”.

Porque a Unidade absoluta, a Unidade única, situa-se em todas as potencialidades de vida e, isso, em todas as dimensões.

Apenas o olhar de sua consciência que cristalizou ao redor de vocês esse mundo, essas manifestações, essas estruturas enrijecidas, fossilizadas que fizeram aparecer tanto as religiões como o que vocês chamam de dinheiro.

Essas estruturas de troca dissimularam sob uma aparência enganadora, de algum modo, a sua deficiência, eu diria, quase congênita (porque inscrita em seus genes), ocultando de vocês a realidade das leis espirituais e a realidade das outras dimensões.

Isso tem, evidentemente, um sentido.

Isso tem, evidentemente, uma força porque nos outros mundos em evolução ou que passaram pelo que vocês irão passar, é evidente que a experiência da divisão, a experiência da sombra foi um momento abençoado, um momento de experiências inestimáveis para fortalecer a luz que vocês são, tanto a título individual, como a título social, como a título planetário.

A sacralização que vocês irão viver, a sacralização de sua Unidade, a sacralização do seu planeta, do nosso planeta, é um momento absolutamente único na história.

Na realidade, durante a sacralização, no momento em que o véu cai, no momento em que a luz irrompe de maneira total e não fragmentária, como vocês o vivem para cada um de vocês, a irrupção total desta luz vai desfragmentar totalmente seu ser e seu planeta e vai permitir-lhe, em um momento específico que vários dos seus escritores chamaram de tempo zero, reencontrar totalmente seu potencial de Unidade e irradiar realmente esta energia de transformação total, cuja energia é bem superior à energia da fusão ou da fissão nuclear que é apenas um pálido reflexo, na sombra, do que é a transformação de luz que vocês irão viver.

A revelação da vida na Intraterra terá permitido a vocês, queridas almas, prepararem-se de maneira muito mais ativa ao que vem para vocês, tanto em sua conexão nova a esta nova Terra, como em sua conexão nova a este novo sol que vocês irão conhecer.

Será permitido a vocês permanecer permanentemente alinhados e irradiando esta luz da Unidade do Pai e da Mãe enfim reunidos.

Haverá grandes transformações, tanto celulares quanto ao nível de suas formas, como ao nível de sua luminescência, em vocês, mas também ao redor de vocês.

E o que vocês puderam ler desta vida da Intraterra corresponde realmente a uma das possibilidades principais da vida na 5ª dimensão.

De fato, desde tanto tempo, os delfinoides da Intraterra vivem segundo as regras da 5ª dimensão: eles constituem um corpo social unificado, um corpo social que vibra na mesma frequência de harmonização com a luz do Pai e da Mãe, a luz Fonte que eles mantêm e que são as garantias e os protetores da transparência a fim de que esta lhes seja alquimizada em seu mundo exteriorizado da 3ª dimensão ao estado o mais autêntico e o mais próximo de sua origem em relação à Fonte do núcleo da Terra.

Compreendam bem que vocês vivem no exterior da Unidade.

Na realidade, como vocês podem conceber que a vida manifestada de maneira exterior (tal como vocês o são em consciência nesse corpo, tal como é o mundo de superfície sobre este planeta) seja o reflexo da interioridade da vida próximo à Fonte?

Ora, paradoxalmente, vocês que veem o sol tão distante, aqueles da Intraterra têm pela abóboda estrelada o sol em todas as suas partes, como eles tão bem o descreveram.

Mas, muito além disso, há esta noção de reversão, ainda uma vez extremamente importante, que ocorre em todas as etapas da criação do seu corpo, da criação das dimensões.

A cada passagem dimensional, há uma reversão, há uma passagem de um mundo exteriorizado a um mundo interiorizado e depois, novamente, de uma interiorização a uma exteriorização, e de novo ainda, de uma exteriorização a uma interiorização.

Assim segue a vida, através de múltiplas reversões, no momento no que vocês chamam de dimensões em cima/embaixo, embaixo/em cima, esquerda/direita, masculino/feminino.
Mas como vocês o entendem, na vida da 5ª dimensão há reversões de outras naturezas que sua configuração espacial e cerebral não pode fazê-los entender.

Mas, no entanto, a compreensão que vocês tiveram desta vida na Intraterra corresponde realmente ao que ocorre nos mundos onde a Unidade foi recuperada entre o Pai e a Mãe.

Eis, queridas almas de luz, através do que eu acabo de dizer-lhes, eu incentivo vocês a praticar, a ler, a ressoar, a fazer vibrar seus novos centros de consciência para entrar de maneira autêntica em contato com a Unidade do Pai e com a Unidade da Mãe, a fim de reconstituir em vocês a energia total do que vocês são realmente: Unidade de luz, Unidade Pai/Mãe, realmente unificado na totalidade do que vocês são.

Eu amo vocês, queridas almas de luz que tiveram este livro em mãos, e eu as abençoo agora.

Do site francês:
http://www.autresdimensions.com

Tradução para o português: Zulma Peixinho
http://portaldosanjos.ning.com


Gostou? Compartilhe esta publicação nas redes sociais

0 comentários:

Postar um comentário