A humanidade que começa - CAPÍTULO 3: O GRANDE FUTURO DOS HOMENS

Clique aqui para comentar esta publicação






Filho da Luz, filho do Um, filho único.
Luz da criação.

Bem, caro amigo, após ter tomado conhecimento da lei fundamental dos universos: Eu Sou Um, após tomar conhecimento e ter vibrado com a luz espiritual e material, convém, agora, definir o que é a evolução do homem, a evolução da humanidade, a evolução da vida.

Qual é o objetivo, a evolução, a transformação final da vida?
A que rima essa Unidade que se divide em multiplicidade de Unidades?
A que rima essa passagem da luz material à luz espiritual, da luz espiritual à luz material, da luz na forma à luz amorfa, da luz redonda à luz hexagonal?
Convém, efetivamente, definir o que é a evolução, o que é a evolução da luz, o que é a evolução da vida, o que é a evolução da Unicidade e no que o Único tem necessidade de multiplicar-se ao indefinido, de maneira a reencontrar a imagem dele mesmo multiplicada ao infinito sem fundo.


De fato, a Unidade é o meio dado para perceber, viver, através da multiplicidade da Unidade, através da multiplicação da luz, de um processo inteligente, um processo que tem um sentido perfeitamente definido, perfeitamente ordenado, perfeitamente correto, perfeitamente em acordo com todo fenômeno de manifestação e de não manifestação da vida e da consciência.

Assim, obviamente, no que concerne ao seu caminho próprio, caro amigo, convém esclarecer certo número de pontos, assim como convirá a mim esclarecer certo número de pontos sobre o papel desse contato entre nossa humanidade Intraterrestre e sua humanidade de superfície.

Qual é o sentido dessa conexão?
Qual é o sentido dessa comunicação?
Qual é o sentido dessa revelação?
E, sobretudo, qual é a finalidade disso?

Inúmeros escritos, um pouco por toda a parte no mundo de superfície, evocam fenômenos planetários de amplitude coletiva e espiritual ao mesmo tempo, fenômenos chamados: fenômenos de ascensão, nascimento do novo sol, fim de uma humanidade, fim de um ciclo, nascimento de um novo ciclo, passagem à era de Aquário, passagem ao Amor incondicional.

Certamente, nós estamos, tanto vocês como nós, no vislumbre de uma nova transformação.
Essa transformação, para nós, já foi vivida certo número de vezes.
Essa transformação de reversão nós já vivemos desde 320.000 anos mais de seis vezes.
Mas, vocês, é a primeira vez como seres de superfície que deverão enfrentar essa grande reversão.

Essa grande reversão sobrevirá tanto em cada uma de suas células como em cada um de seus conceitos, como em cada um de seus corpos, como, obviamente, no conjunto do corpo planetário.

Convém, para isso, apreender, através de uma visão muito mais ampla, o que representa esse fenômeno de reversão, o que representa esse fenômeno de transmutação, ou mesmo de transmigração.

Eu já lhes deixei entender, caros leitores, no capítulo precedente, que a evolução da luz fazia-se de reversão em reversão, de próximo em próximo, para ganhar cada vez mais espaço e tempo, afastados do tempo e do espaço primordial, de maneira a enriquecer a experiência da Unidade.
É o mesmo de seu caminho, hoje.

Quando dessa passagem ascensional, quando dessa passagem da sombra à luz, vai caber a vocês reverter-se, ou seja, conceber que tudo o que podia ser, até o presente, um fenômeno exterior a vocês, é, na realidade, um fenômeno interior; que tudo o que lhes aparecia como distanciado e separado é, ao contrário, o elemento o mais próximo de vocês.

O que toca sua consciência, através de seu aspecto irracional para vocês é, certamente, a coisa a mais próxima de vocês ao nível de seu interior.
A consciência volta-se para o que ela não conhece, de maneira a fazer disso a experiência.
A consciência volta-se para o que ela julgou ou o que ela julgará, de maneira a que ela compreenda que, o que ela julga, sendo exterior a ela ou inadmissível, de fato, habita o mais profundo dela mesma.
Assim vai o jogo da vida e do aprendizado e da reversão da luz e da imagem no espelho e da imagem perfeita do que foi, do que será e do que deve ser.

Assim, caro ser humano, você está, hoje, à porta da nova transmutação, como você jamais a conheceu.
E é bom iluminar o seu caminho, iluminar sua lucidez em relação ao que vem para você.
É importante que você tome conhecimento disso, ainda que possa parecer-lhe, de momento, tão afastado da realidade do que você vive a cada dia, a cada minuto de suas preocupações materiais, ou mesmo espirituais, de seu mundo de superfície.

«Ninguém pode penetrar o reino dos Céus se não volta a tornar-se uma criança», dizia seu Mestre.

De fato, voltar a tornar-se uma criança necessita de abandonar todas as pretensões, abandonar todos os conhecimentos, a fim de voltar a tornar-se puro, a fim de voltar a tornar-se como lavado de todas as anomalias, de todas as projeções, de sombras, de maneira a apresentar-se limpo diante dessa passagem quântica, dessa transformação, dessa ascensão, dessa passagem para essa grande arca de luz que vem para vocês.

Essa transformação pode ser olhada com diferentes olhares.
O olhar pode ser aquele que tem medo.
Naquele momento, vocês verão apenas catástrofes, vocês verão apenas crises e rupturas.

O olhar pode ser aquele que é impregnado da magnificência que chega e que vê além da aparência, além da ruptura, além do que aparece como uma deslocação e que compreende que nada pode construir sobre algo de antigo e que convém, para renascer, ter passado pelas cinzas e que «pó você era e que pó você voltará, a fim de que você possa renascer tal uma fênix resplandecente», enriquecida e iluminada da luz eterna que surge.

Aí está o paradoxo: a qualidade do olhar vai situar a qualidade da vivência.
Se você vive coisas como fenômenos exteriores a você, se você vive as coisas que chegam para você como algo que não lhe concerne, como algo de profundamente injusto ou como algo que você não pode assimilar, que você não pode integrar, naquele momento, a luz desviar-se-á de você.

É necessário que você esteja pronto a aceitar, caro amigo, todos os eventos que vão sobrevir, não como uma injustiça, não como uma punição, não como um elemento desestabilizador, mas, efetivamente, como uma abertura extraordinária que sua humanidade deve perceber.

Não há lugar para demorar-se no que vocês chamariam de mortos.
Não há lugar para demorar-se sobre o que vocês chamariam de destruições porque nós, que vemos mais longe, sabemos que essas destruições precedem, obviamente, uma nova construção, uma nova humanidade regenerada na luz, regenerada na reconexão à sua Fonte original, de onde vocês todos vêm e de onde nós todos vimos.

Convém, de fato, estar em acordo total com essa certeza que nós definimos como o «Eu Sou Um», com essa certeza de transformação e de ingestão da luz, não a luz material – do pó nos olhos – mas a verdadeira luz espiritual, aquela que transcende, aquela que ilumina e que transfigura cada uma das células do corpo.
Seu próprio corpo deve, aliás, passar por essa transfiguração.
A vibração de suas células vai intensificar-se.
O DNA vai desmascarar alguns locais que estavam, até o presente, inativos, alguns órgãos de seu corpo que estavam, até o presente, limitados a um papel material vão ver-se atribuir um papel espiritual essencial.
E, obviamente, há modificações neurológicas, bioquímicas que sobrevêm em seu cérebro e que são capazes de dar conta de modificações que estão ocorrendo.

Se falamos de seu corpo, caro amigo, convém conceber que zonas extremamente precisas do corpo vão pôr-se em vibração nova, em vibração de luz.
Trata-se, em primeiro lugar, de seu pâncreas, que é o órgão de conexão, por excelência, às dimensões superiores.
O pâncreas é, de fato, religado ao éter, à dimensão da luz espiritual, à nutrição espiritual.
Assim, o pâncreas (que, até o presente, deixava passar apenas uma muito pequena onda de vida, de maneira a permitir à vida manter-se, apesar de seu estado de divisão), esse canal no interior do pâncreas vai, agora, ampliar-se, aumentar, para permitir às ondas de luz penetrar em você.

E vai induzir-se, na sequência disso, certo número de fenômenos que veremos um pouco mais longe.
Em seguida, a retransmissão será tomada pelo coração.
A zona correspondente ao coração cardíaco (e, portanto, ao chacra do coração) vai modificar-se, profundamente.
O timo, que era uma zona embriológica atrofiada desde sua idade adulta, vai tornar-se, ele também, como uma criança e vai voltar a funcionar.
Ele vai inflar, provocando, assim, o aparecimento de novas massas celulares que concorrem a dar-lhe uma nova imunidade, a dar-lhe uma nova identidade que está bem além de dimensões atingidas na terceira dimensão, o que quer dizer que, num futuro relativamente próximo, você será capaz, sem a ajuda de qualquer medicina, qualquer que seja, ou de qualquer ajuda exterior, vir ao extremo de toda potencialidade de doença.
Elas serão detectadas mais rapidamente pelo campo do timo, por um dos corações espirituais que, devido à sua irradiação e sua frequência, será capaz de eliminar a doença antes que ela apareça.
Não, isso não é uma utopia.
Isso não é para daqui a mil anos, mas é, efetivamente, para amanhã, caro amigo, na condição de que você queira, efetivamente, levar sua consciência nisso.

Ao nível de seu pâncreas, talvez você já viu, nesse momento, transformações energéticas, como variações energéticas súbitas no dia, mal explicadas, como saltos de energia extremamente brutais e violentos, por vezes mesmo perturbações digestivas não habituais.
Isso corresponde à ativação dessa zona central do pâncreas, que está em relação, realmente, à sua nutrição espiritual pela luz.

Aí estão os dois pontos essenciais que vão modificar-se.

Em seguida, vai aparecer certo número de modificações, num terceiro tempo, ao nível de seu cérebro e, em particular, ao nível do que você chama seu corpo caloso, ou seja, essa ponte de substância que, de momento, não unificava – contrariamente ao que seus cientistas dizem – seu cérebro esquerdo e seu cérebro direito, mas, ao contrário, impedia a comunicação entre seus dois hemisférios.
No mínimo, limitou-o de maneira a que não possa ali haver passagem livre entre o hemisfério esquerdo e o hemisfério direito, de maneira a que não possa ali haver comunicação consciente - exceto em alguns casos – entre seu mundo real, tal como vocês o vivem como verdadeiro, e o mundo imaginal, o mundo dos arquétipos.
Essa comunicação foi travada há 50.000 anos.
Essa divisão entre seus dois cérebros tornou-se necessária por seu desejo de descida na encarnação no mais profundo da divisão.

Mas, agora que as portas entreabrem-se, agora que o éter começa a penetrar a vibração de nosso Sistema Solar todo, convém que seu cérebro regue-se dessa luz.
E, para isso, seu corpo caloso está inflando, aumentando, restabelecendo pontes de comunicação extremamente importantes entre seus dois hemisférios, de maneira a que estes possam funcionar em concerto e de maneira única, para permitir a revelação dos planos.

Assim, hoje, se eu posso exprimir-me através desse walk-in consciente, de maneira bidirecional, é, efetivamente, pela ativação desse corpo caloso, por modificações extremamente importantes ao nível eletrofisiológico, mas, também, bioquímico do funcionamento do cérebro do walk-in no qual eu estou.

Nós, como delfinoides, nosso cérebro não tem, absolutamente, a estrutura dos golfinhos que permaneceram na terceira dimensão.
Nós não temos dois hemisférios de cérebro ao nível do que vocês chamam o néocortex.
Nós temos um néocortex unificado, que funciona em total sincronia: lado esquerdo, lado direito, frente e atrás.
Enquanto vocês, seres humanos, estão dicotomizados em esquerda/direita, atrás/frente.

Hoje, o trabalho de reunificação dos dois hemisférios, atrás/frente, está se fazendo, assim como a reunificação esquerda/direita.
O mais importante sendo a reunificação entre seu córtex pré-frontal, o córtex occipital e o cerebelo, que permite revelar suas memórias arcaicas, que permite atualizar o potencial de luz que está em vocês, devido à sua consciência individual, devido à ativação de seus córtex pré-frontais religados, diretamente, ao seu inconsciente, ao nível do cerebelo.

Vocês se tornam capazes de criar sua realidade.
Vocês se tornam capazes de criar, realmente, o mundo no qual vocês querem viver.

Aí está o que vocês vão assistir, toda a humanidade.
Então, conforme o olhar que vocês portarem nisso, vocês poderão precipitar-se a um médico, crendo ter um tumor e vocês terão esse tumor ou, então, vocês poderão deixar-se guiar pela luz que se infusiona por esses três centros espirituais que são o pâncreas, o coração e o cérebro, de maneira a deixar nascer o novo homem em seu novo corpo.

Certamente, a transformação não se fará no espaço de um minuto, mas ela tomará várias vidas antes de estar completa.
De fato, seu DNA é constituído de duas fitas, de momento, e não pode passar, de imediato, sistematicamente, para doze fitas, mas esse será o caso em seus próximos corpos, suas próxima moradas.
Naquele momento, vocês funcionarão na quinta dimensão.
Naquele momento, a arquitetura corporal que vocês conhecem hoje não será mais, de modo algum, a mesma.

E agora, vocês vão me dizer qual é o sentido, qual é a finalidade dessa transformação de estruturas?
Obviamente, além do fenômeno pontual da ascensão, além do fenômeno do retorno à conexão à Fonte primeira que vocês são, o objetivo da vida é o de desenvolver-se em todos os sentidos, tanto de maneira espacial, como temporal, como holográfica.
Totalmente.

O espaço, o espaço que não é um espaço, como vocês compreenderam, deve ser investido da vida.
Não pode permanecer uma única substância de vazio.
Não pode permanecer uma única parcela que não seja preenchida, totalmente, da Divindade do Único.

Uma vez que esse movimento de expansão for total, sobrevirá um momento de compressão, de retorno à Fonte.
E, a cada vez que há expansão total, compressão total, há esse fenômeno de reversão que se produz: reversão de valores, reversão de planetas, reversão de sóis, reversão de galáxias, reversão de hemisférios do cérebro da esquerda à direita, da frente para trás.
Há reversão do pâncreas: a parte externa do pâncreas, que era, até o presente, a parte mais importante no ser humano, vai tornar-se, agora, a mais importante ao nível do canal central do pâncreas.

Do mesmo modo, o que vocês chamam seu coração orgânico, esse coração/bomba, que batia num ritmo binário (contração/expansão), devido ao nascimento, o nascimento do timo, vai evoluir num ritmo ternário, que é compressão/parada/expansão, compressão/parada/expansão.
De um ritmo a dois tempos, vocês passam a um ritmo a três tempos.

De um ritmo a sete dias, nós passaremos a um ritmo a doze dias.
A cada vez, há expansão.
A cada vez, há modificação das próprias cadeias constitutivas das células de proteínas.
A membrana celular vai transformar-se, ela não funcionará mais segundo os canos estabelecidos com a bomba sódio/potássio, mas ela funcionará com outros oligo-elementos.
Ela funcionará com outros metais e, de modo algum, com o sódio/potássio, tal como vocês conhecem atualmente.

Suas cadeias proteicas à base de carbono vão tornar-se cadeias proteicas à base de silício, ou seja, vão adquirir uma propriedade vibratória de longe superior ao que vocês conhecem hoje.
Isso vai induzir uma redução da matéria, uma capacidade para essa corporeidade tornar-se mais translúcida, mais transparente, mais permeável à luz espiritual.
Essa luz espiritual que penetra em vocês pelas forças do éter, pelo canal do éter, mas, sobretudo, pelo canal do pâncreas e que oxigena seu timo, que oxigena seu neocórtex e permite a ativação de zonas que estavam escondidas há 50.000 anos.

Essa evolução vai acompanhar-se de modificações extremamente importantes também de nosso planeta.
Os continentes vão repartir-se diferentemente.
Zonas que estavam, até o presente, sob a água, vão, novamente, emergir, re-emergir, deveríamos dizer.
Zonas que eram consideradas à ponta da tecnologia moderna, em particular nos Estados Unidos, são levadas a afundar sob as águas para deixar lugar a outros modos de funcionamento.
Não vejam, aí, qualquer destruição, mas, bem ao contrário, uma eclosão, uma eclosão de luz fantástica que vai permitir regenerar as almas que estão encarnadas sobre esta Terra há 50.000 anos.

Vocês têm a escolha.
Não é mais questão de ação/reação, de carma, de preconceito, de condicionamentos.
É questão de liberdade total de escolha.
Vocês têm a escolha, como jamais na história de sua humanidade.

Todos os condicionamentos que vocês tiveram, que vocês aceitaram, são, hoje, varridos pelas forças do éter, pelas forças arcangélicas que estão na obra sobre este planeta, pelas forças da Santa Trindade, mas, também, pelas forças do Governador, não do Intraterra, que eu sou, mas de sistemas solares que vocês conhecem.

Assim, por decisão das mais altas entidades espirituais existentes ao mais próximo do trono de Deus, há, hoje, a partir de hoje, a possibilidade de serem livres, de serem liberados de todas as correntes, de todos os condicionamentos e de todo os pesos que vocês vivem há 52.000 anos.
Apenas seu mental é que tenderá a atraí-los para armadilhas ligadas aos condicionamentos passados, quer sejam familiares, quer sejam ligados ao dinheiro, quer sejam ligados a modos de funcionamento.
A partir de hoje, vocês podem tornar-se totalmente livres.
Vocês podem tornar-se totalmente em acordo com a luz do éter, porque vocês se tornaram isso.
Eu diria mais, vocês se tornaram isso hoje, e unicamente hoje, pelo sentido de nossa comunhão, entre vocês e nós.
Devido mesmo a termos instaurado, a partir deste ano, uma forma de comunicação nova, que corresponde à interpenetração da quinta dimensão na terceira dimensão e da terceira dimensão na quinta dimensão.

O contato estabelecido de maneira formal, a partir deste ano – mas com certo número de preâmbulos que ocorreram desde numerosos anos – permite, a partir desde ano de 2005, dizer-lhes que vocês são, definitivamente, seres livres, desengajados de todos os condicionamentos e, sobretudo, de todas as leis de ação/reação.

Basta-lhes, hoje, aceitar entrar na lei de ação de graça, de construção da luz autêntica, para que ela esteja autenticamente presente e que todos os condicionamentos que fizeram o que vocês foram até o presente sejam diluídos, dissolvidos pela potência do Amor do Eu Sou Um.

Aí está o que eu tinha a dizer-lhes, antes de encarar as consequências históricas, agora, da reunião de nossos dois povos.

Bem, caro amigo, convém, agora, entrar um pouco mais em detalhe em certo número de explicações de teor histórico, digamos, ou, no mínimo, de história espiritual.

De fato, o ensinamento que vocês recebem não é recebido de maneira clássica, digamos (ou seja, por canalização com uma entidade de luz), mas comigo mesmo, que sou um representante dos mundos Intraterrestres de tipo delfinoide.

Convém, agora, atrair nossa atenção e sua atenção para o que significa esse encontro.
Nós vimos a vocês, nós, que já estamos, no entanto, instalados desde extremamente longo tempo nessa quinta dimensão e que ali permanecemos para assegurar uma devoção de serviço e, também, de algum modo, um sacrifício para não desprender, definitivamente, dessa quinta dimensão e aceder a dimensões de nossa Fonte que é, ela, situada na 18ª, onde reinam aqueles a quem vocês chamam os Senhores do carma, os Lipikas cármicos.

Mas nós permanecemos esses 300.000 anos a fim de preparar esse dia e esses sete anos que vêm.
De fato, é, hoje, possível comunicar-se (já, num primeiro tempo, por intermédio de alguns livros precedentes e deste livro), de maneira a fazê-los perceber, sentir e, talvez, já experimentar a realidade de nossa existência.

Vai acontecer, muito proximamente, uma comunicação de modo muito mais racional, eu diria, em seu sentido, entre nossa civilização e a sua.
O momento em que o ser humano não souber mais para quem voltar-se, o momento em que o ser humano abandonar suas últimas veleidades guerreiras, suas últimas veleidades de dissociação e de distanciamento, naquele momento, a humanidade estará pronta, em sua totalidade, para entrar em contato conosco.

Amigo leitor, você faz parte de almas privilegiadas, se você tem este livro entre as mãos, de maneira a estabelecer uma ponte de comunicação entre você e, talvez, um de nós, porque há essa possibilidade inscrita em nosso DNA, no entanto, tão distante, de comunicação, ou por via de canalização (como foi feito anteriormente), ou por esta via de walk-in consciente bidirecional, que é uma forma de entrada, eu diria, diretamente, na realidade multidimensional.

De fato, o fenômeno de walk-in acompanha-se de um contato de alma que significa que uma alma parte e deixa seu corpo para outra alma.
No processo de walk-in consciente bidirecional, tal como eu o pratico com a entidade que recebe o que você está lendo, convém compreender que o contrato de alma não provoca o falecimento de uma ou outra das almas, mas, efetivamente, uma viagem consciente de cada uma das duas almas num veículo para o qual ela não está preparada.
Há, certamente, algumas condições técnicas que foram, necessariamente, preestabelecidas desde extremamente longo tempo, mas, também recentemente, nas estruturas, em nossas duas estruturas conjuntas, de modo a permitir amortecer o choque, eu diria, de culturas, mas, também, o choque de corpos.

De fato, é muito difícil para um ser humano que funciona com certa gravidade, com certo peso, com certo tipo de articulações penetrar num corpo que não possui articulações, por exemplo, mas, unicamente, cartilagens, cuja estrutura muscular não é feita de sangue quente, mas de sangue frio.
É extremamente difícil, caro amigo, conceber o que pode ser para nós esse walk-in consciente bidirecional.
Há certo ajustamento que se faz ao nível de todas as estruturas, desde a célula até os órgãos, passando pelos campos sutis, que torna possível essa transferência de alma.

Mas, entretanto, é perfeitamente possível, a partir do momento em que você aceita o que está lendo, e mesmo a partir do momento em que você tem este livro entre as mãos que, pouco a pouco, progressivamente e à medida das semanas que você vai viver, você possa perceber, sentir os primeiros esboços de contato entre nós e você.
Isso pode tomar diversas formas, mas, num primeiro tempo, para não perturbar suas estruturas e suas células, nós preferimos passar nos momentos de menor vigilância, em especial à noite, exatamente antes do adormecimento, e pela manhã, exatamente no momento do despertar, que são os momentos os mais oportunos para estabelecer um contato de tipo «telepático».

Entretanto, isso pertence à sua liberdade fundamental de ser.
Você está interessado em saber quem nós somos?
Nós, em todo caso, podemos assegurar-lhe que nós estamos interessados, desde extremamente longo tempo, no que você é, mas, até o presente, nós não podíamos entrar em contato consciente com uma alma individual, como eu o faço hoje.
Nós estávamos em contato ou por fenômeno de canalização clássica, ou diretamente, por nossa própria percepção de estrutura geodésica de 24 Unidades, que nos permitia pressentir um pouquinho seu modo de funcionamento.
Mas devo dizer que os primeiros contatos que tive com sua civilização de superfície fizeram-me compreender que nós estamos em mundos de manifestações diferentes, para não dizer opostos.

De fato, os valores que são essenciais para vocês – como a noção de família, a noção de dinheiro, a noção de propriedade – não têm, absolutamente, qualquer existência nem em nossos pensamentos nem na realidade de nossa vida.
O apego que vocês portam aos diferentes modos de vestir-se, de proteger-se em seus lugares, o modo de travestir, de alguma forma, a realidade não tem, tampouco, absolutamente curso para nós.

Convém compreender que nós funcionamos em Unidades indivisíveis, que nós somos obrigados a ter pensamentos extremamente claros, porque todos esses pensamentos são captados por todos os membros da estrutura geodésica e, bem além, pelas outras estruturas geodésicas, e que nossos pensamentos apenas podem dirigir-se para algo de luminoso, do que são banidas todas as noções de divisão.
E quem diz propriedade, quem diz dinheiro, quem diz apego, quem diz família, diz divisão.
Todas essas estruturas que vocês construíram desde 50.000 anos são-nos completamente estranhas.
Nós pudemos, simplesmente, durante esses 50.000 anos, quando de reuniões específicas de nossas estruturas geodésicas, dar-nos conta da distorção, da distância que se instaurou entre sua própria Fonte e a realidade do que vocês viviam.

Certamente, algumas de suas construções efêmeras puderam parecer – o que vocês chamam da beleza – ser da pura mística, mas, em caso algum, esses momentos, essas ideias que vocês tiveram puderam instalar-se em qualquer duração, porque assim que emitidas, foram imediatamente transformadas por pessoas que estavam – no que é inconcebível para nós – em noções de apropriação e de poder, que nós não conhecemos, absolutamente.

Nisso, caro amigo, nós pudemos escrever: seus filhos não são seus filhos, seus filhos são os filhos da Terra.
De fato, para nós, não há noção de família; há apenas uma família, que é o conjunto de nossa humanidade.
Não há divisão.
Não há separação.

A noção de propriedade, no sentido individual, não pode existir.
Há uma coletividade de propriedades.
Há agrupamentos, por afinidades vibratórias, por afinidades de pensamentos, e não afinidades afetivas ou afinidades materiais ou econômicas, que são a fonte de tantas desagregações em seu planeta, hoje.

Nós não podemos conceber a vida tal como vocês a viveram, e o que nós desejamos, hoje, através da abertura das portas dimensionais e as grandes celebrações que estão nascendo em nós devido a esse contato, é infundir-lhes essa luz espiritual.
É participar, em nossa medida, na restituição de sua Fonte que vocês são, na restituição total e livre do Amor que vocês são.
Para isso, nós devemos, efetivamente, ir ao sentido de transformações que sobrevêm, como nós o descrevemos precedentemente, em seus três centros espirituais.
Nós devemos ir ao sentido do que já é, em nós, uma natureza evidente e um funcionamento automático.

Mas nós devemos, para isso, mostrar-lhes o exemplo, porque vocês arriscam, inúmeros de vocês, e mesmo entre os mais puros de vocês, que não estão completamente a par desses fenômenos multidimensionais, permanecer bloqueados em seus esquemas de funcionamentos antigos, permanecer bloqueados em seus âmbitos de referências extremamente arcaicos.

Vocês devem compreender que devem abrir, completamente, sua escuta, abrir, completamente, seu sentido da novidade, de maneira a acolher o que vem.
Vocês não poderão referenciar-se em relação a modelos existentes.
Vocês não poderão referenciar-se em relação a experiências adquiridas.
Vocês não poderão referenciar-se em relação a aquisições sociais, aquisições materiais, a aquisições mesmo espirituais.
Vocês devem, realmente, como disse seu Mestre, voltar a tornar-se crianças, novas, completamente virgens, a priori, de qualquer pensamento e experimentar essa nova veste de luz que vem para vocês a toda velocidade.
Nesse sentido, nós estamos aí, tal seus irmãos mais velhos, para mostrar-lhes os modelos, para mostrar-lhes o que nós somos, não para vender-lhes algo.
Nós nada temos para vender-lhes, a não ser restituí-los à sua própria Fonte, e isso é totalmente gratuito.
Pode apenas haver gratuidade, porque a luz é doação, o Eu Sou é doação, o Amor é doação total.
Não há reciprocidade.
Não há troca.
Há sacrifício, no sentido sagrado, ou seja, abandono total do que nós somos à sua revelação, ou seja, sua luz, seu caminho e sua esperança.
E, para isso, vocês devem liberar-se de tudo, a priori, de todo condicionamento, de toda estrutura confinante e limitante.

Vocês devem aceitar viver não mais empilhados uns sobre os outros, mas ao mais próximo da Terra, de maneira a afundarem-se, tal raízes, aproximarem-se de espaços naturais de vida, de maneira a abrir sua coroa e seu sétimo chacra às energias do céu e não ter, acima de vocês, pavimentos de concreto, tetos de pedra, tetos de telhas que bloqueiam a entrada de energias em vocês.

Vocês devem nutrir seu corpo com elementos etéreos, que crescem em plena natureza, que não são semeados pelos embriões de morte, que põem suas grandes sementeiras sobre este planeta.
Vocês devem nutrir-se de elementos os mais naturais que sejam.
Vocês devem nutrir-se da água a mais natural que seja e, para isso, estar no que vocês chamam a natureza o mais possível, estar nesse elemento.
Afastar-se de tudo o que faz essa poluição na qual vocês estão embrulhados, confinados, comprimidos, tanto pelo sentido elétrico, como pelo sentido magnético, como pelos alimentos, como pelos condicionamentos mentais que vocês se puseram.
Vocês devem liberar-se de toda essa escravidão, de maneira a acolher essa dimensão Divina que vocês são e que apenas pede para eclodir.
Nesse sentido, nós podemos dizê-lo, o caminho, a verdade e a vida são sua evolução de luz.

Então, aceite-nos, amigo leitor, aceite vibrar, aceite expandir-se, ser Um consigo mesmo, aceite a luz espiritual e aceite nossa comunhão e nossa comunicação.

Vai do futuro, meu caro irmão, de nosso planeta, de nosso Sistema Solar; vai do futuro da Divindade que não tem futuro, porque ela não tem que vir, ela está no instante presente, mas seu futuro passa pelo presente da Divindade.
Cabe a você decidir liberar-se de todas as cadeias, de todos os condicionamentos que você se pôs e que puseram a você.

Aí está, caro amigo leitor e caro irmão, o que você reterá hoje, do que acaba de ler.

Do site francês:
http://www.autresdimensions.com

Tradução para o português: Célia G.
http://leiturasdaluz.blogspot.com


Gostou? Compartilhe esta publicação nas redes sociais

0 comentários:

Postar um comentário