ANAEL - 21 de março de 2010

Clique aqui para comentar esta publicação





Questão: quando nos deslocamos com o corpo de Estado de Ser, é o corpo de Estado de Ser ou o corpo de personalidade que decide voltar?

Bem amada, o que posso dizer é que o que viaja e que decide voltar não é nem o corpo de Estado de Ser nem o corpo de personalidade.
É, obviamente, a Consciência que está no corpo de Estado de Ser e que abandonou o corpo de personalidade, de maneira temporária.

***


Questão: existe um aprendizado de « pilotagem » da Consciência?

Bem amado, a Consciência, em certo nível de Vibração, é oniciente e oniconsciente, não há, portanto, aprendizagem propriamente falando.
O único aprendizado situa-se nesse mecanismo de ‘passagem’ da Consciência, do corpo de personalidade ao corpo de Estado de Ser.
Uma vez que a Consciência se situe, integralmente, no corpo de Estado de Ser, não há mais qualquer barreira, eu diria, e qualquer limite a suas possibilidades, em função, obviamente, da própria natureza do corpo de Estado de Ser.

***


Questão: podemos ter vários corpos de Estado de Ser?

Existe apenas um corpo de Estado de Ser, mas este pode ter diferentes estruturas e diferentes formas em função de seu nível dimensional.
Mas se trata, obviamente, da mesma Consciência, qualquer que seja o aspecto que tome esse corpo de Estado de Ser em função de suas possibilidades dimensionais.
Assim, no que nos concerne, nós, Arcanjos, podemos evoluir desde as formas que chamariam de ‘representações’, na sua Dimensão, correspondentes a visões tais como foram reproduzidas em algumas iconografias, entretanto, a nossa forma luminosa corresponde a um veículo de 5ª Dimensão.
Obviamente, quanto mais nossa múltipla dimensionalidade se expressa nos múltiplos universos e nas múltiplas dimensões, mais reencontramos nossa ‘forma de origem’ que, naquele momento, nada mais tem a ver com uma representação tal como vocês a conhecem ou tal como vocês são suscetíveis de vê-la na sua Dimensão.

***


Questão: como fazer oscilar a Consciência para integrar o corpo de Estado de Ser?

Isso não corresponde à utilização de uma técnica ou outra para realizar.
Isso se realiza ‘espontaneamente’, quando o momento é chegado, e não é a Consciência comum quem decide esse momento.
Há fenômenos de ajustamentos e de adequação, entre a consciência comum e a Consciência no Estado de Ser.
Compreendam bem que é o conjunto de sua Consciência de personalidade que se transmuta, no momento da passagem, em seu aspecto multidimensional e ilimitado.
Isso necessita de certo número de condições preliminares.
É preciso bem compreender que a oscilação [switch] de uma Consciência para outra é equivalente a uma morte.
Isso corresponde a uma superação de alguns fatores psicológicos correspondentes a medos presentes em todo ser humano.

***


Questão: como integrar o corpo de Estado de Ser, em consciência?

Parece-me, bem amados, que vocês confundem ‘corpo’ e ‘Consciência’.
Vocês estão encarnados, como foi dito, corpo, Alma, Espírito, mas esta encarnação corpo, Alma, Espírito é acompanhada da perda de certo número de componentes da sua Consciência que permaneceu num veículo chamado de corpo de Estado de Ser.
A partir do momento em que o corpo de personalidade (e a Consciência, dentro desse corpo, de uma maneira geral) passa ao nível do Estado de Ser, no seu retorno, a Consciência nunca mais é a mesma, porque você reconectou a sua Dimensão multidimensional.
Entretanto, não há uma Consciência no corpo de Estado de Ser e uma Consciência que seria diferente no corpo de personalidade, trata-se, obviamente, sempre, da mesma Consciência que experimenta, em um caso, um veículo limitado e, no outro caso, reencontrando o seu veículo de Eternidade.

***



Questão: como isso vai acontecer, coletivamente, para a subida da Kundalini?
Coletivamente, esse momento do Despertar da Kundalini, vivido em Gaia, corresponderá a uma fusão do Fogo do Sol, do Fogo da Terra e do Fogo do Éter.
Isso implicará em um desaparecimento total de todas as estruturas físicas, nesta densidade.
A viagem da Consciência far-se-á então, ou em total ‘lucidez’, para o corpo de Estado de Ser que os aguardará naquele momento.
Ou a Consciência não terá os meios Vibratórios para acessar esse corpo do Estado de Ser que, no entanto, estará visível.
Isso é chamado de ‘Julgamento final’, no Apocalipse de São João.
O ‘corpo da ressurreição’ não é nada mais do que a colocação face a face do seu corpo de personalidade, com a sua Consciência no Interior, e a visão do corpo de Estado de Ser, que se apresentará a vocês.
Entretanto, os meios Vibratórios do corpo de personalidade determinarão sua a capacidade para ir, com toda lucidez, nesse corpo de Estado de Ser, ou não.
Entretanto, alguns seres chamados, pelo Arcanjo Miguel, de Semeadores de Luz, Guerreiros de Luz e Ancoradores da Luz, têm, já, a possibilidade, cada um a seu ritmo, de apreender esse corpo de Estado de Ser e, para alguns, já, ali viajar.
É preciso bem diferenciar o que é da ordem do individual, ocorrendo desde o início dos Casamentos Celestes, mas existente já desde mais de vinte anos sobre o planeta, de um fenômeno coletivo que irá se referir ao conjunto da humanidade.
O objetivo, obviamente, é estar pronto para viver esse fenômeno coletivo.
Entretanto, alguns seres têm a capacidade para viver, a título individual e pessoal, o processo coletivo bem antes da hora da coletividade.

***


Questão: qual é a diferença entre esse processo de fusão corpo de personalidade/corpo de Estado de Ser com uma experiência dita de EQM?
É profundamente diferente.
A experiência chamada de ‘morte iminente’ (ou ‘Experiência de Quase Morte’ – ou Near Death Experience, em inglês, como vocês dizem), corresponde a uma saída do corpo, num primeiro tempo, em um veículo ‘astral’ que é um veículo pertencente à personalidade.
Assim, nessa viagem, onde algumas esferas astrais são puladas, vocês não deixam o corpo astral.
Vocês estão, portanto, sujeitos ainda à influência da matriz, enquanto que o corpo de Estado de Ser é verdadeiramente o acesso ao Ilimitado, ao que está além do Sol, porque vocês reencontraram o seu corpo de Estado de Ser.
A experiência EQM faz descobrir uma ‘parcela’ do Ilimitado.
A experiência do Estado de Ser faz descobrir a ‘totalidade’ do Estado de Ser e permite escapar da matriz, inteiramente, o que não é o caso com a experiência EQM.
O componente Amor está, obviamente, presente nos dois, mas o componente ‘Vibratório’ não é absolutamente o mesmo.
A experiência EQM corresponde a uma abertura situada no chakra da coroa e também no chakra do Coração, mas em nenhum caso a Kundalini está envolvida.

***


Questão: a meditação está adaptada às energias atuais?

Existem muito numerosas formas de meditação.
Atualmente, há talvez tantas meditações quanto meditadores.
O corpo de Estado de Ser é acessível apenas pela própria Consciência.
Você pode muito bem encontrar o corpo de Estado de Ser simplesmente caminhando numa floresta.
Você pode acessar o corpo de Estado de Ser sendo ‘você mesmo’, antes de tudo.
Os meios não são senão meios.
O principal é realizado pela própria Consciência.
Assim, portanto, você pode fazer todas as meditações existentes neste planeta, se existirem em você ‘medos cristalizados’, você jamais atingirá o Estado de Ser enquanto o Fogo não os tiver queimado.

***


Questão: seguir um ensinamento pode, apesar de tudo, dar uma abertura sobre sua Fonte? 

Chegar a viver na Luz necessita reconhecer ‘o que você é’.
Reconhecer o que você é, é uma Luz Interior.
Nenhuma Luz exterior pode vir acender a sua própria Luz, seja um Arcanjo ou a própria Fonte.
Há apenas um ‘princípio de ressonância e de atração’ que se manifesta a você, a partir do momento em que você aceita isso.
Isso se associa ao que expressei sobre a noção de abandono à Luz.
Abandonar-se à Luz necessita matar, literalmente, em si, todas as crenças, todas as suposições, aceitar se olhar a si mesmo, voltar o seu olhar para si, ir além das imperfeições existentes na personalidade, ir além das feridas, ir além do que fez a sua vida hoje.
É nesta condição, e somente nesta, que você poderá encontrar quem você é na sua própria verdade.
Estar na sua verdade necessita não de seguir qualquer outra verdade exterior, seja ela de um Arcanjo ou mesmo da Fonte.
Nós insistimos, muito longamente, uns e outros (tanto dos Mundos Arcangélicos, como dos Melquizedeques, ou ainda outros) sobre esta noção de liberação de Si e de Liberdade de Si.
É uma doação a se fazer a Si mesmo.
Não há ninguém do exterior de você que possa viver o Despertar.
Não há qualquer mestre que possa fazê-lo viver o Despertar.
Há somente ‘princípios de atração e de ressonância’ que podem se colocar em ação a partir do momento em que ‘você mesmo’ vive esta noção de abandono.
Isso não pode ser buscado nem pelo mental, nem pelas emoções, e ainda menos pelos apegos, ou por um grande iniciado tendo realmente existido.

***



Questão: quando de uma EQM, quem nos traz de volta à Consciência do corpo físico?

Bem amado, é você mesmo que se traz de volta a você mesmo.
Sendo dados os mundos onde se situa a experiência EQM, existe certo número de representações ‘intermediárias’ que podem tomar a forma das suas próprias crenças.

Assim, uma experiência EQM vivida na Índia não terá as mesmas consequências de reencontros do que uma experiência EQM vivida no Ocidente.
Um hindu que vive uma EQM vai reencontrar ShivaKaliVishnou, etc..
Trata-se realmente desses seres ou é uma representação e uma projeção Vibratória da Consciência astral?
Cabe a você concluir o que lhe convém.

***


Questão: se decidimos nos abandonar à Luz ...

Bem amado, abandonar-se à Luz não é uma decisão mental.
É um ‘ato Vibratório’.
Você não pode decretar mentalmente que você se abandona à Luz porque esse não é um abandono à Luz.
O abandono à Luz está além de uma decisão mental: é um ato de ‘doação de Si’ a outra coisa.
Este ato de doação de Si não é um mecanismo de pensamento.
É um ato da Consciência e um ato Vibratório, independentes de qualquer decisão mental.
É nisso que está por vezes o mal-estar, para o ser humano, de conceituar esta noção de ‘abandono mental’.
Enquanto ele permanece como conceito, ele não pode ser vivido, até o momento preciso em que a Consciência compreende o que quer dizer o ‘abandono’.

***


Questão: abandonar-se à Luz não vem de um pensamento, isso significa que se pode se abandonar à Luz e continuar a pensar?

Bem amado, na condição de não pensar no abandono à Luz.
Você pode efetivamente viver o abandono à Luz mesmo pensando no que tem que comprar amanhã para os seus cursos.
Isso é completamente real.
Alguns de vocês podem pensar em coisas totalmente fúteis para permitir, justamente, o abandono à Luz.
Mas se o seu pensamento se voltar para o abandono à Luz, você não estará no abandono à Luz.

***
Questão: qual é a diferença entre sacrifício e doação de Si?

O sacrifício não é a doação de Si.
A ‘doação de Si’, sobre a qual eu sustentei no ano passado, corresponde a um impulso vindo da Alma, não para se sacrificar, mas, verdadeiramente, para abandonar-se à Luz.
Isso é semelhante à experiência vivida por Cristo quando da crucificação, em que houve realmente ‘abandono’.
Este abandono se vive efetivamente como uma crucificação, mas não como um sacrifício.
Qual é a diferença?
sacrifício é algo consentido pelo mental, enquanto que a doação de Si é consentida pela Alma e pelo Espírito e não recorre a uma conotação, vamos dizer, de moral, espiritual ou mesmo da personalidade.
O abandono à Luz é uma doação de Si e jamais um sacrifício.
O sacrifício ocorre depois, mas não se trata de sacrifício voluntário.
Trata-se de uma etapa específica que corresponde ao que foi denominado, simbolicamente, a ‘ressurreição’.

***


Questão: mas Cristo se sacrificou?

Bem amada, eu me permito intervir.
Cristo não se sacrificou, ele ‘foi sacrificado’.
Entretanto, Ele estava consciente de que seria sacrificado.
Isso permitiu certo número de coisas, no plano da Consciência humana, que eram necessárias, e esse era o seu papel.
Mas o ‘sacrifício de Cristo’ não é um sacrifício dele mesmo, mas um sacrifício da humanidade para Cristo.
Isso é um pouco difícil de aceitar e de compreender.
Esta noção de sacrifício é algo que frequentemente recorre, na sua humanidade, à famosa trilogia que vocês chamam de carrasco/vítima/salvador, é exatamente a mesma coisa.
A ‘doação de Si’ a que me referi, no sentido do abandono à Luz, não evoca qualquer noção de sacrifício, não evoca qualquer noção de salvador, de carrasco ou de vítima.
Ao contrário, trata-se de uma forma de maturidade e de tornar-se ao mesmo tempo adulto e voltar a ser como uma criança.

***


Questão: Anael utilizou os termos de Guerreiro de Luz, Portador de Luz, Semente de estrela. Qual é a diferença?

A denominação ‘Semeador de Luz’ corresponde à capacidade de um ser humano que viveu o Despertar para manifestar esta Luz e semeá-la, não para querer, mas para simplesmente estar nesta Luz, a fim de que aqueles dentre os seus irmãos que estão prontos possam, por efeito espelho, se olhar no Interior desta Luz.
Os ‘Guerreiros da Luz’ é um termo Micaélico para aqueles que têm suficiente força ainda na personalidade e que viveram o Despertar nesta Luz e que são capazes de desencadear, pela sua personalidade, o que denominamos um Fogo por atrito no ambiente.
São realmente Guerreiros porque, tendo vivido a Vibração da Unidade, tendo vivido o Despertar, eles são capazes de descer novamente, de maneira temporária, na sua personalidade, para expressar esse Fogo, a fim de desencadear um Fogo, não do Coração, mas pelo atrito, junto aos intervenientes que encontram.
Agora, a denominação ‘Semente de estrela’ é comum a todos os seres humanos, tenham Consciência ou não, estejam no Despertar ou não.
Não há um ser humano sobre este planeta que não seja uma Semente de estrela.
Simplesmente, o afirmar e o viver não são a mesma coisa.

***


Questão: o abandono à Luz é a aceitação total do que é, chamando a Luz?

abandono à Luz compreende, efetivamente, um componente que poderia ser chamado ‘soltar’ ou, como você o nomeia, ‘soltar total’, mas o soltar total é uma ação consciente do mental.

Eu posso apenas lhes remeter à imagem de Cristo sobre a cruz quando ele diz, em um primeiro momento «Eli, Eli, lamma sabacthani – meu Pai por que me abandonastes?» e ele termina dizendo: «que a tua vontade se faça e não a minha».
O princípio do abandono à Luz corresponde a esse princípio que não é uma afirmação mental, mas justamente um abandono do mental a algo que o supera e que se situa nas esferas não pertencentes à vida comum.
Portanto, há efetivamente certo componente de ‘soltar total’ [desapego], mas, ainda uma vez, situa-se além disso.
Esse processo de abandono à Luz corresponde às frases que acabo de pronunciar, que foram pronunciadas por Cristo, mas que todos e cada um devem pronunciar, a fim de se abandonarem e de mostrarem a prova do seu abandono e não ainda um comércio com a Luz, mas, sim, um ‘real’ abandono à Luz.

***


Questão: existe um plano de Consciência específico para cada um dos nossos corpos?

Bem amado, cada corpo está em ressonância privilegiada com ‘um ponto’.
Esse ponto é chamado de chakra, essa ‘roda de energia’ está situada em diferentes lugares do corpo.
Obviamente, cada corpo e cada função estão em relação direta com um desses chakras.

***


Questão: há um plano dimensional específico associado a cada um desses corpos?

Por definição, cada Dimensão é ilustrada, na sua própria Dimensão onde vivem, pelo reflexo de uma dimensão existente nos planos muito mais Unificados do que o seu.
Assim, por exemplo, o que vocês chamam de ‘corpo etéreo’, em que as forças etéreas são representadas em outras Dimensões, mas em outro nível Vibratório.
O que é denominado plano Dimensional, agora, deve ser diferenciado.
Em sua Dimensão dissociada, pode-se dizer, deste modo, que cada Dimensão é portadora da imagem de outras Dimensões.
Assim, na 11ª Dimensão, existe o conjunto das Dimensões Unificadas, e isso é válido para cada plano Dimensional, exceto, certamente, para a 3ª Dimensão dissociada.

***


Questão: ’Dimensão’ é sinônimo de ‘estado de Consciência’?

A Consciência de um ser multidimensional pode viajar ou, em todo caso, contatar as outras Dimensões Unificadas, o que não quer dizer que a sua ‘forma’ possa ir para esta Dimensão específica com a qual ele se comunica.
Existem barreiras.
Essas barreiras são ‘Vibratórias’, elas não estão no nível da Consciência, mas elas necessitam de adaptações de forma, em particular, a partir da 11ª e da 18ª Dimensão, onde há o desaparecimento de todo antropomorfismo.
Além da 18ª Dimensão, vocês entram nas manifestações de natureza ‘geométrica’ de Consciências mais etéreas, eu diria.
Assim, por exemplo, um Arcanjo ou um Anjo pode viajar em certas Dimensões Unificadas.
Ele pode estar em contato, obviamente, com a Fonte, com esferas de Consciência onde não há acesso, pela sua forma.
Entretanto, ele está em contato direto com esses planos.

***


Questão: pode-se comunicar com a alma de uma pessoa que está no coma?

Isso é possível, o que não quer dizer que seja evidente, mas, entretanto, isso pode existir.
Não se esqueça, entretanto, que, a partir do momento em que você está nesta Dimensão, comunicar-se com as outras Dimensões necessita a abertura de certos canais que não são naturais em você, mas que ‘se ativam’ a partir de certo trabalho.
Assim, portanto, é lícito e possível comunicar-se com uma alma que estaria no coma.
Comunicar-se com uma alma não é, todavia, comunicar-se com o Espírito, o que está novamente em outra Dimensão e em outro plano Vibratório.

***


Questão: comunicar-se com a alma é uma forma de redução?

A alma é a coloração e a interface, ela é o ‘amortecedor’ [intermediário] entre o corpo e o Espírito, criada pela própria existência nesta Dimensão.
Entretanto, muitos seres, muitas Consciências, empregam indistintamente a palavra alma, a palavra Espírito e a palavra Consciência, quando se trata de três mundos Vibratórios profundamente diferentes.

***


Questão: é possível comunicar-se com a alma de uma pessoa no coma e ajudá-la então a voltar a se integrar, se ela o desejar?

Obviamente.

***


Questão: é possível comunicar-se com a alma de outra pessoa, viva, para ajudá-la a se elevar, se for o seu desejo?

Bem amado, com que direito você violaria o livre arbítrio de uma alma, quem quer que seja ela?

***


Questão: se for a escolha desta alma, se for a sua vontade.

Se for a escolha da alma, ela não precisa de você.
Não há nada pior, na sua Dimensão, do que querer ‘algo’ para alguém, porque isso vai contra à lei Unitária e à Liberdade.
Você reforça, com isso, as leis de ação/reação e não libera o que você conta liberar.
Você se prende, tão firmemente, a esta alma como se casando com ela.

***


Questão: se for a pessoa que fizer esse pedido, no nível da sua alma?

A alma é um ‘meio’.
A alma não exprime a vontade do Espírito, a alma tem uma coloração ligada ao sentido da sua encarnação.
Assim, portanto, agir ao nível da alma é profundamente prejudicial à Consciência em questão.
Não confunda almaEspírito e Consciência.
A alma pertence a este mundo da dualidade.

***


Questão: quais são as diferenças entre alma, espírito e consciência?

A alma é o médio [intermediário] entre o corpo e o Espírito.
O Espírito é também denominado corpo de Estado de Ser, o seu corpo espiritual que acaba de ser liberado do Sol.
A alma é o médio, colorida de certo modo, em relação a suas ‘funções’, no sentido desta encarnação, na personalidade (*).
O impulso da alma, nesse momento, reflete geralmente o impulso do Espírito.
A Consciência é muito mais ampla.
Ela engloba ao mesmo tempo a alma e o Espírito, mas também as Dimensões bem além do Espírito, traduzindo a comunhão e a comunicação que podem existir com as diferentes Dimensões Unificadas.
Assim, querer agir sobre uma alma que lhes pede não é a garantia da autenticidade da sua ação, porque o que é expresso pela alma não é sempre o reflexo do Espírito ou da Consciência.

***


Questão: há um indicador para se estar certo de que é o Espírito ou a Consciência que se expressa?

Não, não há, geralmente é a ‘sua vontade’ de desempenhar o papel de salva-vidas e de salvador que intervém, e absolutamente não a Unidade.
A Unidade é.
Ela não precisa ajudar porque ela própria se ajuda, ajudando-se a si na sua Unidade.
O que quer dizer que, a partir do momento em que você descer o nível Vibratório, na necessidade de ajudar ou de socorrer, você se afasta da sua Unidade.
Isso foi amplamente utilizado pelas forças que chamariam de ‘dualistas’.
Isso corresponde a algo próximo do que disse Cristo: você quer dar o peixe ou ensinar a pescar?
Não é a mesma coisa.
É assim que, no final, se chega à situação que vocês vivem nesse sistema solar desde 300.000 anos.
ajuda, em contribuição e em relação à Consciência e ao Espírito, consiste simplesmente em efetuar o trabalho de elevação Vibratória que lhes diz respeito.
Pela sua elevação Vibratória e pelo seu acesso ao seu próprio Estado de Ser, você realiza o ‘trabalho de ancoragem da Luz’ como foi assinalado e dito pelo Arcanjo Miguel.
A partir do momento em que a sua ‘vontade pessoal’ intervém, mesmo com relação à vontade de outra pessoa, você viola o que é chamado de livre arbítrio e impede o outro de encontrar a Liberdade dele.

***


Questão: é possível, para um ser humano encarnado, entrar em contato com a Fonte?

Sim, é, aliás, o objetivo do que vocês têm que viver durante este último período na 3ª Dimensão.
Contatar a sua própria Fonte ou o seu Espírito da Verdade, o seu ‘corpo de Estado de Ser’, os coloca, de maneira instantânea, em contato com a Fonte.

***


Questão: somos sempre atraídos pelo elemento predominante do nosso mapa astrológico?

A primeira explicação não é desse nível.
Os comportamentos elementares, em suas estruturas, são onipresentes e não estão necessariamente ligados a ‘atrações’.
Não é porque você tem muito fogo que irá gostar de estar no fogo.
Em contrapartida, tendo o fogo, isso vai se traduzir por certo tipo de ‘comportamento’.
Isso se refere, antes de tudo, a comportamentos e constituições e não a uma ressonância específica com relação aos elementos.
Assim, no que diz respeito à questão anterior, isso não quer dizer que esta pessoa seja necessariamente do signo da água ou que tenha muita água no seu mapa astrológico.

***


Não temos mais perguntas, agradecemos.

***

Então, eu lhes digo até muito em breve, para dar continuação.




************


(*) – ‘Famílias de Alma e Cores de Alma’ – OMRAAM (Aïvanhov) (10.09.2007):

***


Mensagem do Bem Amado ARCANJO ANAEL no site francês:
21 de Março de 2010
(Publicado em 03 de Maio de 2010)

***


Versão do francês: Célia G. http://leiturasdaluz.blogspot.com
Postado por Célia G.

***


Transcrição e edição: Zulma Peixinho



************


Gostou? Compartilhe esta publicação nas redes sociais

0 comentários:

Postar um comentário