1

*O REENCONTRO* - DIVINA MARIA - 27 de junho de 2013

Clique aqui para comentar esta publicação







Eu sou MARIA, Rainha dos Céus e da Terra.
Filhos bem amados, no decorrer do nosso Reencontro, como já desde algum tempo, vários de vocês sentiram a minha expressão e a minha impressão, no seu Templo do seu Coração.
No momento em que vários de vocês são capazes de me expressar, de me perceber como jamais esse foi o caso anteriormente, eu chego sempre mais perto, sempre mais no íntimo de vocês, a fim de exprimir o Amor de uma mãe, que é o seu Amor.

Então, nesses tempos do nosso Reencontro, nesses tempos dos nossos Reencontros, em que o Amor se faz cada vez mais claro em meio ao que vocês ainda são, em meio a este mundo, eu tenho que lhes expressar a maior gratidão quanto à sua ação e à sua Obra, em vocês mesmos e sobre este mundo, a fim de revelar, para cada um de vocês e para o conjunto dos Irmãos e das Irmãs, nesta carne, a realidade do seu Ser transcendente e eterno.
No momento em que vocês acolhem, cada vez mais numerosos, o sentido da minha Presença e a orientação do meu Apelo, a fim de preparar da melhor forma o conjunto do meu Apelo para o conjunto da humanidade, eu me reflito em vocês através da ação dos Elementos (os Elementos da Terra, como os seus Elementos constitutivos), vindo lembrá-los do que é a Liberdade, vindo despertar em vocês o Sopro da sua Eternidade.

Os tempos terminaram.
O tempo chegou, agora, de abrir todas as Comportas do seu Amor, a fim de receber uns e outros.
No momento em que os Anjos do Senhor se revelam cada vez mais em meio aos seus céus, como, para muitos de vocês, ao pé da sua cama como ao lado de vocês, vindo concluir os preparativos do nosso Reencontro, muitos de vocês dão-se conta do que eles São, e daí onde eles vão.

No Silêncio Interior, vocês acolhem a Eternidade.
No Silêncio do seu Coração, vocês preparam a sua Eternidade.
E é no Silêncio do nosso Coração, em nós como em vocês, reunidos na mesma Unidade e na mesma Verdade, obtido pela Humildade, obtido pela Simplicidade, que vocês encontram o sentido da sua Liberdade.
E nós vimos, nesses últimos instantes, revelar sempre mais profundamente, mais intensamente, e de maneira cada vez mais geral, a Verdade, a de vocês, aquela da Beleza, aquela do Amor, aquela da Luz.
E sobretudo, o sentido da Beleza onde não existe qualquer sofrimento, qualquer separação, e onde não pode existir a menor dúvida.

Porque, o que vocês constroem neste momento, em preparação ao instante solene do meu Apelo, é o próprio sentido da solidez da Eternidade, da estabilidade da sua Luz.
Sejam quais forem as engrenagens e sejam quais forem os seus mecanismos, que lhes são próprios, a finalidade é a mesma para todos: encontrar o Coração da Eternidade, o Coração da Essência, o Coração da Alegria.
Vindo também abrir as Portas Àquele que se anuncia, através do seu Sol, através dos seus céus, como nós nos anunciamos, nós também, nos nossos múltiplos Veículos, nas nossas múltiplas formas, aí também, em meio aos seus céus, bem como no seu Coração.
Deixando-se em breve ver, no olhar exterior, àqueles que não encontraram o Olhar do Coração, a mesma Verdade e a mesma Eternidade.
Porque não pode ser feita qualquer diferença entre vocês que me acolhem doravante (ou que já me receberam), e aqueles de vocês que ainda não me receberam, nem despertaram neles.

Este instante se torna claro.
Eu lhes anunciei desde muito tempo, os sinais serão, naturalmente, aqueles que lhes foram dados.
Para vocês, os sinais já estão aí.
Restam muitos Irmãos e Irmãs, na humanidade, que ainda não tiveram acesso a esta Eternidade.
O seu papel benevolente, pela sua Presença sobre esta Terra, realizou milagres: aqueles de revelar, a esse número cada vez maior, o que é o Coração de uma mãe, que não é outro senão o seu elo da Liberdade e o seu elo da Eternidade.

Tudo isso, vocês ativaram, vocês prepararam, vocês construíram.
Tudo isso está aí, agora.
Aguardando apenas a boa vontade da Terra, e a boa vontade do Sol, aí onde o meu Filho está, na sua Emanação e na sua Imanência.
Tudo está consumado.
Tudo está pronto, tal como retendo o seu sopro enquanto o Sopro do Espírito se eleva, por toda parte sobre esta Terra.

A ação dos Cavaleiros, que lhes é cada vez mais evidente, seja qual for a parte do mundo em que vocês permanecem, irá lhes parecer ainda mais evidente.
O conjunto dos sinais que nós esquadrinhamos e revelamos ao seu Coração, durante esses anos, irá se tornar cada vez mais presente e cada vez mais evidente.
Os nossos contatos, eles também irão se tornar assim, sem esforço, sem solicitação.
Apenas estando aí, no Silêncio, por intermédio dos quatro Elementos, no centro do Coração e no coração do Coração.
Nós iremos Comungar cada vez mais intensamente, cada vez mais claramente, colocando sempre mais Luz e sempre mais Beleza.
A fim de que mais nenhum Irmão e nenhuma Irmã possam duvidar da sua própria Eternidade, sejam quais forem as escolhas que eles irão fazer no momento do Apelo.

Tudo o que devia ser posto em prática o foi, de maneira ordenada e coordenada.
De maneira por vezes lenta, para o sentido da sua espera ou da sua Esperança, mas tudo isso está realmente aí, como isso se desenrola diante dos sentidos da sua Consciência.
Então, riam.
Então, como alguns dos Melquizedeques lhes recomendaram, dancem.
Quebrem as correntes da limitação, quebrem as cadeias de mexerico, ousem se afirmar tais como vocês São na Eternidade.

Independentemente do que lhes for mostrado em suas noites, que isso se refira às suas Linhagens, ou por vezes também ao seu futuro em meio a este efêmero, deem chance apenas à Alegria, porque a Alegria é Liberdade e Leveza.
A Alegria é o que os conduz, da maneira mais segura, ao nosso Reencontro, na maior das serenidades e no maior dos Amores.
Nada mais há a temer, nada mais há a esperar, tudo está realizado sob os seus olhos.

À luz das suas Fusões – com as suas Linhagens, com os Elementos – a Luz aumenta cada vez mais, deixando-se viver ainda mais Alegria e ainda mais Paz.
Observem o seu céu, observem o Sol, porque CRISTO está ali.
Vindo a vocês para lhes dar o último Beijo, aquele do seu Despertar terminal e final, abrindo em vocês as Portas da sua Ressurreição à Eternidade.

Esses instantes que se apresentam, durante este verão (inverno, no hemisfério sul), são essenciais para encontrar a totalidade do seu Ser, para manifestá-lo plenamente.
Manifestem a Alegria, ao redor de vocês e em vocês.
Dancem a Alegria e dancem a Vida, porque vocês sabem que, qualquer que seja a aparência dos eventos que se deixam viver, que isso esteja próximo de vocês ou distante de vocês, sempre na superfície desta Terra, eles não têm qualquer peso ou qualquer gravidade, quando vocês estão na Alegria e no júbilo da Liberdade e da Verdade.

A cada Alinhamento das 19h00 [14h00 – hora de Brasília; 18h00 – hora de Lisboa], eu estarei cada vez mais Presente em vocês, assim como vocês estarão cada vez mais Presentes em nós.
Alguns de vocês, aqui mesmo, neste corpo, começam a constituir o seu Corpo de Eternidade (ou Corpo de Estado de Ser), vindo se sobrepor às suas estruturas físicas, vindo Desposá-los, ele também, por sua vez.
E contribuindo para estabelecê-los na Liberdade: Liberdade de movimento, Liberdade de Tempo, Liberdade de Espaço e, sobretudo, a Liberdade incondicional dada pela Alegria Infinita da Luz e do Amor.

No seu próprio ritmo, durante esses tempos, vocês tomam consciência da futilidade das coisas efêmeras, mesmo se vocês ali se aplicarem da melhor forma que vocês puderem, ou da melhor forma que lhes for dada.
E tudo isso se afasta de vocês, com cada vez mais vigor, ao passo que a Alegria adquire cada vez mais, ela, vigor e intensidade.
Vocês nada mais têm o que fazer senão acolher esta Alegria e vivê-la.
Porque a solução, e todas as soluções, ali estão inscritas.
Porque todas as nossas Presenças, e toda a sua Presença, ali estão inscritas.
E é aqui que se encontra a verdadeira Liberdade, aquela que não depende mais de qualquer circunstância deste mundo, seja qual for o lado aparente, por vezes virulento, que será assumido nos dias e nas semanas que lhes serão deixados viver, aí onde vocês estão na superfície deste mundo.
Preparando os encontros, não mais aqueles com a sua Eternidade, não mais aqueles conosco, mas os seus encontros entre vocês, em lugares novos, em quaisquer locais deste planeta, onde vocês irão festejar, na dignidade e no júbilo, o Retorno à sua Eternidade.
A fim de serem Fecundados com os novos Códigos da sua Eternidade.

Seja qual for o desenrolar da vida de vocês, o que quer que a sua vida lhes peça para viver, vivam a sua Vida, e não o que lhes diz o que chega do antigo – cujo peso, sempre presente por vezes, parece-lhes, às vezes, também bastante distante, e bastante afastado da Verdade.
Vocês percorreram, parte por parte, passo a passo, o sentido da sua Eternidade.
Vocês encontram, hoje, a conclusão e a finalidade.

Então, sim, eu estarei com vocês todas as noites, às 19h00 [14h00 – hora de Brasília; 18h00 – hora de Lisboa], exprimindo-me através de vocês.
E como vocês veem isso, há muitas vozes que falam da minha Voz, por toda parte sobre este mundo.
E haverá cada vez mais.
Certamente, por vezes ainda com alguns filtros, ligados ao peso do passado, mas isso não tem importância.
Não julguem segundo o entendimento, mas julguem segundo a Irradiação, julguem o que for justo ao seu Coração e esqueçam o resto.
Porque vários de vocês, exprimindo-se pela minha Voz, deixar-se-ão fazer ouvir esta Voz no mundo.
Esta multiplicação é um milagre, porque ela demonstra, ela também, a Unidade da minha Presença em cada Coração e em cada um, que é a mesma Presença.

Do mesmo modo que nos seus encontros, uns com os outros, isso vai além do que tinha sido experimentado desde algum tempo – através das Comunhões, das Fusões, das Dissoluções, e das Deslocalizações da Consciência.
A grande diferença é que isso acontece aqui mesmo, neste efêmero, doravante.
Porque aí se encontra o Coração, acordado e despertado à sua Eternidade.
E porque no coração do Coração, vocês entram em contato de Coração a Coração, muito mais facilmente do que pelas palavras, ou do que pelas expressões dos seus rostos, ou do que pelas intenções escritas, por exemplo.
Porque esta Comunhão e esta comunicação são diretas.
Ela ocorre no Instante Presente, não depende de qualquer contingência passada e de qualquer futuro improvável, mas ela depende unicamente da intensidade da sua Presença a vocês, uns e outros, para entrar em contato uns com os outros, pelo coração do Coração.
É aqui que vocês irão encontrar ainda mais Alegria, conosco e com vocês, e entre vocês, uns e outros.
Prenunciando, de algum modo, os seus próximos agrupamentos em meio aos espaços de Fecundação, para aqueles de vocês que ali são prometidos, aqueles que ali são dedicados, e que ali irão ainda se dedicar durante os tempos em que a Terra viver o seu Apocalipse.

Isso se aproxima a grandes passos.
Vocês sabem disso pelo seu Coração, porque vocês já Vivem isso no seu Coração.
A intensidade desses encontros vai se amplificar.
Ela vai tomar cada vez mais Corações, e irradiar de um número sempre maior de Corações, para outros Corações ainda instáveis, e ainda não despertados.

O Tempo do Despertar soou, o Tempo do meu Apelo está à sua porta.
Vocês são envolvidos pela minha Presença, pelo meu Manto Azul da Graça, vocês são percorridos pelas Vibrações da Vida e da Onda da Vida.
Tudo se expande, vocês sentem isso em vocês, expande-se até o Infinito – como a impressão por vezes, pelo passado que ainda está presente em vocês, de algo de muito distante das suas preocupações de então, e das suas vidas de então.
A Nova Vida já está aí para vocês, e este corpo não é mais uma limitação, mesmo se ainda lhes for preciso assumi-lo e carregá-lo, a fim de levá-lo até a última escalada, até o último Encontro.
Aquele que vai pôr fim a tudo o que é passado, a tudo o que está morto, a tudo o que não tem mais sentido de existir na Liberdade reencontrada.

Então, sim, eu os convido a cada noite, às 19h00 [14h00 – hora de Brasília; 18h00 – hora de Lisboa].

Então, sim, eu os convido, cada um, a me acolher cada vez mais, a fim de que eu me exprima e eu me exprimo de maneira cada vez mais nítida.
A fim de testemunhar, por sua vez, o Coração de uma mãe, que é de vocês.

Meus Filhos queridos e adorados, eu vou parar aí as minhas palavras, rendendo Graças a vocês ainda uma vez, em nome da Confederação Intergaláctica dos Mundos Livres, pelo seu Acolhimento, pela sua Esperança, e ainda mais, pela sua Alegria.
E eu lhes digo, para cada um: a cada momento da sua vida em que vocês o decidirem, vocês irão me acolher.
Que isso seja Vibratório, que isso seja pelas palavras, pelos cantos e por uma dança, é sempre o Coração da sua mãe que chega a vocês, e que se exprime.
Então, deixem fluir através de vocês a Vida Eterna.
Deixem a Vida ser vivida, porque vocês São a Vida, vocês São o Caminho, vocês São a Verdade, e vocês São a Eternidade.

Eu os abençoo, eu os abraço.
E eu lhes digo até a cada minuto da sua vida, se vocês assim tiverem decidido, ou até a cada encontro, se vocês assim tiverem decidido.

Deem lugar à Vida e à Alegria.
Porque a nossa Essência e a sua Essência é Vida e Alegria, Amor e Luz, Paz e Beatitude.
Tornem-se Lépidos, em todos os sentidos do termo.
Tornem-se Lépidos em tudo o que vocês tiverem que empreender, e que realizar ainda em meio a este mundo.
Façam-no, se a Vida lhes pedir isso.
Nada mais façam, se a Vida assim lhes pedir.
Cada um é diferente no que tem que conduzir ainda.
Mas todos vocês São um único Coração, e é especialmente isso que vai lhes aparecer como cada vez mais evidente, nos seus encontros e nos seus agrupamentos, em Espírito e em Verdade.

Eu sou MARIA, Rainha dos Céus e da Terra.
Eu os Amo, e eu lhes digo até cada instante em que o seu Coração tiver assim decidido.
Até logo.



************


Mensagem da Amada e Divina MARIA recebida e transmitida por ALTA de Altaïr, do Coletivo dos Filhos da Lei do UM:
27 de junho de 2013

***


Tradução para o português: Zulma Peixinho


************


Gostou? Compartilhe esta publicação nas redes sociais

Um comentário: